Engenharia florestal: curso de graduação e o mercado de trabalho

Você está entre os amantes da natureza e também gosta das tecnologias que utilizam os recursos florestais para criar produtos? Fique de olho, pois o curso de graduação em Engenharia Florestal pode ser um caminho profissional para a sua realização. Veja abaixo tudo sobre o curso, a profissão, e o mercado de trabalho.

A Engenharia Florestal é o ramo especializado no estudo e uso sustentável de recursos florestais. Confira baixo como é a profissão e o curso de graduação.

Com um mundo que busca cada vez mais alternativas sustentáveis, é natural que a profissão esteja em alta e seja de extrema importância para um futuro mais verde e uma vida mais saudável. Conheça um pouco mais da rotina de quem se forma no curso de graduação em Engenharia Florestal e o mercado de trabalho para a profissão.

engenharia florestal

Quem é o Engenheiro Florestal?
O engenheiro florestal é o profissional que avalia ecossistemas e planeja formas de preservar de forma sustentável a fauna e flora local. Para isso, são feitas pesquisas em sementes para melhorar suas características e adaptá-las ao ambiente em que vivem.

Quem conclui o curso de graduação em Engenharia Florestal também pode elaborar projetos para preservar reservas naturais e parques, além de cuidar da arborização da cidade, recuperar áreas degradadas e avaliar os possíveis impactos ambientais do homem em uma determinada área.

Em geral, a atuação do engenheiro florestal  tem como objetivo diminuir impactos socioambientais e promover a segurança nesse setor.

Dica 1: Engenharia demanda muito aprendizado em Matemática. Você manda bem? Descubra aqui o que mais cai na prova de Matemática no Enem

O curso de graduação em Engenharia Florestal

As disciplinas de ciências biológicas e agrárias costumam fazer parte de toda grade curricular do curso de Engenharia Florestal. As disciplinas sobre silvicultura, fisiologia vegetal, botânica, biologia celular e tecnologia da madeira são algumas das ensinadas durante o curso.

As disciplinas técnicas são as que recebem mais foco. Entre as disciplinas práticas, há atividades de campo ou em viveiros de animais, além de estudos em laboratórios. Também há o ensino de química, biologia geral, desenho técnico, climatologia, pedologia (estudo dos solos), zoologia e estatística.

O curso tem duração média de 5 anos e é necessário estágio para concluir, além do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Confira a seguir um vídeo que explica mais sobre o curso de graduação em Engenharia Florestal produzido pela Universidade de São Paulo (USP), na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba:

Cursos de Engenharia Florestal com conceito 5 no Enade

O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação.

Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação.

* Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR);
* Universidade Federal de Viçosa (UFV);
* Universidade Federal de Lavras (UFLA);
* Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT);
* Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Dica 2 – Veja os riscos de cada profissão antes de fazer a sua escolha. Confira aqui as  10 melhores e as 10 piores profissões para conseguir emprego e bons salários no Brasil

Mercado de trabalho para Engenharia Florestal

O mercado de trabalho para Engenharia Florestal está em expansão, visto que sustentabilidade é um conceito cada vez mais em voga. Órgãos públicos como Ibama e Ministério do Meio Ambiente costumam contratar profissionais dessa área. Além disso, empresas privadas também contratam, pois geralmente elas prestam serviços para o governo.

A maior parte do mercado de trabalho para essa profissão se concentra no Sudeste e Sul no país. Entretanto, os novos empreendimentos no Centro-Oeste e Nordeste tendem a abrir mais vagas nas regiões. No interior do Brasil, há um bom mercado de trabalho para atuar na área rural em consultoria e planejamento. O salário médio inicial é de R$ 4.068,00 por 6 horas de trabalho diário.

Perfil do profissional após a formação em Engenharia Florestal

O profissional recém-formado pode trabalhar com estudos de economia florestal, atividades de conservação, produção de mudas, plantio em florestas nativas, fábricas de celulose e indústrias de geração de energia.

O profissional também deve gostar de ter contato constante com o meio ambiente e ter disponibilidade e vontade de trabalhar no interior. Ao trabalhar em áreas especializadas como genética florestal, o profissional poderá selecionar e pesquisar sementes capazes de produzir árvores mais produtivas e resistentes.

E aí, pronto para entrar na faculdade de Engenharia Florestal? Ah, você continua com dúvidas? Então clique aqui e conheça nosso Guia de profissões, uma deve ser a sua!

Post escrito por Natália Marinho. Ela é formada em Comunicação Social – Jornalismo. Trabalha com produção de conteúdo, revisão, manutenção de redes sociais. Já trabalhou para empresas como Submarino Viagens, Americanas, Compara Online, Beleza na Web e Yahoo!. – Twitter: http://www.twitter.com/natimarinho