A Era Vargas de 1930 a 1945: veja as características do período

Getúlio Vargas chegou à Presidência da República com a Revolução de 1930, associado ao movimento tenentista para derrubar as oligarquias. Assim nasceu a Era Vargas.

A Era Vargas foi o período em que Getúlio Vargas foi presidente do Brasil pela primeira vez, entre 1930 e 1945. Esses 15 anos de governo têm fases com características diferentes. Neste post vamos te ajudar a relembrar cada uma dessas fases para você arrebentar nas questões de História do Enem e dos vestibulares.

Getúlio é um dos personagens mais polêmicos da História do Brasil. Ele atuava no Rio Grande do Sul, aproximou-se dos jovens militares do Tenentismo. Além disso, também aproximou-se das classes médias que surgiam com a urbanização do país para se opor à política das oligarquias. Conquistou a Presidência da República em 1930. Acompanhe o post e saiba mais!

Quem era Getúlio Vargas?

Vargas foi o maior líder do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e tinha como símbolo nas campanhas um lenço vermelho ao pescoço. Ele governou o país durante 18 anos, somados os dois ciclos de poder.

Getúlio Vargas entrou para a história por diversos motivos. Ao derrotar as oligarquias na Revolução de 1930 mudou a história política do Brasil. Em 1932 venceu novamente uma rebelião militar liderada pelos paulistas, num episódio que ficou conhecido por Revolução Constitucionalista.

Morreram mais de 500 pessoas nos combates entre as forças policiais de São Paulo e as forças leais a Getúlio. Os paulistas até hoje comemoram a tentativa de derrubar Getúlio Vargas no dia 9 de julho, que é feriado no Estado.

No poder, Getúlio Vargas criou a Petrobrás, as Usinas Siderúrgicas, Hidrelétricas, deu voto para as mulheres e criou as Leis do Trabalho. Por isso, ficou reconhecido como o “pai dos pobres” durante seus governos.

No entanto, Vargas governou como ditador entre 1937 a 1945, inclusive se aproximando do totalitarismo europeu com os nazistas de Hitler e os fascistas de Mussolini antes de alinhar com o Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.

Resumo sobre a Era Vargas

A Era Vargas começa quando Getúlio concorre à presidência em 1929 pela Aliança Liberal. Assim, ele criou uma cisão na tradição das oligarquias de São Paulo e de Minas Gerais. Até então, as oligarquias de São Paulo e de Minhas Gerais dominaram a presidência numa alternância da política do café com leite. Minas Gerais rebelou-se contra os paulistas e passou a dar apoio a Getúlio.

Apurados os votos da eleição, Getúlio Vargas passou a denunciar sua derrota nas urnas como vítima de uma fraude eleitoral das Oligarquias paulistas da época.

Em seguida, uma grande articulação militar e política foi construindo as condições para a tomada do poder  por Getúlio e seus partidários.

Era Vargas

O que foi o Estado Novo

Vargas mobilizou as forças militares a partir do Sul, de Minas Gerais, Rio de Janeiro e parte do Nordeste. Com as tropas em marcha sufocou a resistência liderada pelos paulistas e tomou o poder com a Revolução de 1930. Dessa forma, teve início a Era Vargas.

Junto com ele chegaram ao poder diversos dos líderes militares que nas décadas anteriores tinham participado do Tenentismo. Além disso, de outras lideranças civis. Em 1937, alegando um suposto plano comunista de tomada do poder, Getúlio passou a governar como ditador no período identificado como Estado Novo.

Era Vargas .

A guerra durante a Era Vargas

Antes do início da Segunda Guerra Mundial, Getúlio Vargas flertou com o Nazismo e o Fascismo. Dessa forma, num episódio de aproximação com o nazismo, em 1936, Getúlio deportou a alemã Olga Benário, esposa de Luís Carlos Prestes. Na ocasião, ela estava grávida e teve a criança na cadeia. Ainda assim, foi condenada à morte e depois executada pelos nazistas.

Mas, com a Segunda Guerra em andamento, Getúlio Vargas conduziu o Brasil para se alinhar com os Países Aliados, sob a liderança dos Estados Unidos e da Inglaterra.

O Brasil cedeu a costa do Nordeste para servir de base de operações das forças norte-americanas contra as forças de Hitler nas frentes de combate da Europa Ocidental e da África. A cidade de Natal virou uma base aérea de apoio ao deslocamento de soldados, armas, munições e mantimentos para a África e a Europa.

Já na segunda metade do conflito, em agosto de 1942. O Brasil também se declarou em guerra contra os alemães, sendo assim, enviou militares do Exército, da Aeronáutica e da Marinha reunidos na Força Expedicionária Brasileira para lutar nas frentes de combate.

Os 25.334 militares brasileiros que partiram para combater na Europa foram denominados de “Pracinhas”. Nesse episódio, morreram 443 brasileiros em combate. Veja na imagem acima um pelotão da FEB na Segunda Guerra.

Os militares rompem com Getúlio em 1945

Getúlio Vargas foi obrigado a sair do poder em 1945, durante o final da Segunda Guerra Mundial, pela pressão dos marechais e generais. Termina aí o ciclo de maior duração contínua de um brasileiro no poder. A Era Vargas vigorou por 15 anos consecutivos.

O Marechal Eurico Gaspar Dutra foi eleito logo após o rompimento de Vargas, derrotando o candidato getulista,  Brigadeiro Eduardo Gomes.

A consagração de Vargas em eleições diretas

Getúlio Vargas voltou ao poder novamente, desta vez pelo voto popular, em 1950. Em seguida, tomou posse em janeiro de 1951 e governou até 24 de agosto de 1954. Nesse período, perdeu apoio político rapidamente numa crise deflagrada pela morte de um militar da Aeronáutica, o Major Vaz.

O Major Vaz morreu num crime planejado pelo chefe da segurança pessoal de Getúlio. Em outras palavras, tentava na verdade assassinar Carlos Lacerda, político da UDN (União Democrática Nacional), que liderava a oposição a Getúlio. O Major Vaz era segurança de Carlos Lacerda e morreu baleado no atendado planejado por Gregório Fortunado, chefe da guarda pessoal de Vargas.

Durante esta crise o presidente Getúlio Vargas entra em situação de isolamento político e pessoal, e comete suicídio deixando como legado uma Carta Testamento. A sua morte paralisou o país em comoção social.

Videoaula sobre a Era Vargas

Confira como foi o governo de Getúlio Vargas de 1937 até 1945 no vídeo do Curso Enem Gratuito, com o professor de história Felipe Carlos de Oliveira!

Como você conferiu neste resumo, Vargas afasta-se após as eleições e fica recluso em sua fazenda no Rio Grande do Sul. No entanto, esse não seria o fim da sua história politica. Eventualmente, Getúlio Vargas arrancaria novamente para todo o país em busca do retorno ao poder pelo voto popular.