Geografia dos Conflitos – Índia x Paquistão

Saiba mais sobre o conflito geopolítico entre índia e Paquistão e gabarite as questões de Geografia do Enem e dos vestibulares

Desde a sua independência do Império Britânico em 1947, Índia e Paquistão se apresentam rivalidades dentro do continente asiático.

Ao longo dos anos, os dois países se envolveram em diversos conflitos, sendo a principal a disputada região da Caxemira, localizada entre os seus territórios. Em setembro de 2016, o conflito histórico entre eles foi reaceso devido a dois acontecimentos:

  • Os “bombardeios cirúrgicos” realizados pela Índia no Paquistão;
  • O pronunciamento sobre o fechamento total das fronteiras entre os dois países.
Fonte: https://br.sputniknews.com/mundo/201508041761673/

Os conflitos entre Índia e Paquistão inicia-se no ano de 1947, período no qual ambos os países tornaram-se independentes. A chamada “Partição” foi caracterizada pela divisão da então Índia britânica em dois Estados soberanos: a Índia, de maioria hindu; e o Paquistão, de maioria muçulmana.

No momento da partilha, o marajá Hari Singh, governador da região Jammu e Caxemira, situada entre a atual Índia e o Paquistão, queria se manter independente e não quis aderir nem à União da Índia e nem ao Domínio do Paquistão.

A região em questão é considerada atrativa principalmente pela sua localização e pela disposição de valiosos recursos hídricos no Vale da Caxemira, despertando o interesse dos dois países, que veem nela uma oportunidade de desenvolvimento da sua agricultura e pesca.

A disputa na região também ganha um o caráter cultural e religioso, além do econômico e estratégico, ao considerarmos as maiorias étnicas de cada país e a predominância de muçulmanos na Caxemira, o que explicaria o interesse paquistanês sobre o território.

Segundo os dados do último recenseamento, a parte paquistanesa da Caxemira conta com uma população de 4,5 milhões, enquanto a Caxemira indiana detém cerca de 12,5 milhões de habitantes.  Na porção localizada na Índia, os muçulmanos totalizam 95% da população, distribuídos em 48% na região de Ladakh e quase 40% em Jammu.

As etnias hindu e sikh estão concentradas em Jammu, os cristãos estão dispersos por todo o estado e os budistas estão localizados principalmente nas áreas pouco povoadas de Ladakh.  Por esta razão, a população muçulmana deseja a integração com o Paquistão, desligando-se do controle do governo da Índia, muitos paquistaneses gostariam de ver esta área se tornar parte do Paquistão.

Na década de 1990, os movimentos separatistas e os conflitos se intensificaram na região, em virtude da radicalidade do governo paquistanês e do crescimento do fundamentalismo hindu por parte da Índia. As intensas ameaças pela disputa entre a região da Caxemira intensificaram a corrida armamentista paquistanesa e indiana e a intensa militarização das fronteiras desses dois países.

Tanto a Índia quanto o Paquistão dispõem de armas nucleares. Com isso, constantes ameaças nucleares pairam pelo mundo, que vive sobre a tensão de um possível ataque nuclear na região da Caxemira. Recentemente, o Paquistão abrigava o inimigo público dos Estados Unidos, Osama Bin Laden, que, aliás, foi morto em território paquistanês, no ano de 2011.

No mês de setembro de 2016, dois acontecimentos interligados trouxeram à tona a hostilidade histórica indo-paquistanesa: a realização de bombardeios pela Índia no Paquistão; e a subsequente declaração da Índia sobre o fechamento total da fronteira com o Paquistão.

O primeiro acontecimento foi em resposta a um atentado que ocorreu no mesmo mês a uma base militar indiana. Nesse atentado, quatro insurgentes se infiltraram e realizaram um ataque suicida à base de Uri, na Caxemira administrada pela Índia, causando a morte de 18 soldados.

O ministro do interior indiano, Rajnath Singh, acusa o Paquistão de incentivar rebeliões armadas e de ter enviado os radicais para a realização do ataque, se referindo ao país vizinho como “Estado terrorista”, o que é negado pelo governo paquistanês.

A postura ofensiva da diplomacia indiana, com a decisão pelo ataque cirúrgico, o fechamento da fronteira, e o não comparecimento na cúpula, criou empecilhos para a já complicada relação bilateral entre os países, o que traz maior insegurança para a região, ainda mais pelo fato de se tratarem de potências nucleares.

O conflito entre esses dois países ainda está longe do seu fim, para saber mais sobre este conflito sugiro sempre pesquisar notícias sobre o assunto visando estar a par dos novos acontecimentos.

Para finalizar sua revisão, veja esta videoaula do canal CAEP Interativo sobre o conflito da Caxemira:


Agora, faça os exercícios que selecionamos para treinar o conteúdo. Bons estudos!

(UENP) Analise as assertivas abaixo referentes à Caxemira.

I. A Caxemira é uma região disputada tanto pela Índia quanto pelo Paquistão, em virtude de localizarem-se, nessa área, as nascentes dos rios Indo e Ganges, além de outras razões.

II. Índia e Paquistão travaram três guerras desde a independência da Inglaterra, em 1947. Duas delas foram por disputas da Caxemira.

III. A Índia controla 40% da Caxemira; o Paquistão, um terço; a China, o resto.

IV. Os muçulmanos são maioria na região e há 12 anos eles começaram a lutar pelo separatismo, num conflito que já matou mais de 33 mil pessoas. O Paquistão propõe um plebiscito para definir o futuro da área. A Índia prefere a mediação internacional.

Estão corretas:

a) todas as assertivas

b) apenas I e II

c) apenas II e III

d) apenas III e IV

e) apenas I e IV

Gabarito: Letra A

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Priscila Colturato para o Blog do Enem. Priscila é formada em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina.