O que é o Sisu: guia completo sobre o processo seletivo

O Sisu é a porta para o ensino superior público no Brasil através do Enem. Este guia abrange desde o processo de inscrição até estratégias para alcançar a vaga desejada, além de abordar modalidades, cotas, notas de corte e aplicativo.

Para quem faz o Exame Nacional do Ensino Médio, o próximo passo geralmente inclui pensar sobre as formas de ingresso em uma boa universidade. E é justamente aqui que entra o Sistema de Seleção Unificada. Mas afinal, você sabe o que é o Sisu? 

Trata-se de um programa do Ministério da Educação, desenvolvido para facilitar o acesso de estudantes ao ensino superior público no Brasil. Esse sistema concentra a seleção de candidatos a vagas em universidades federais e instituições estaduais por meio das notas do Enem.

Para te ajudar a entender melhor todos os detalhes do programa, preparamos este guia completo. Assim, vamos explorar como funciona o sistema, desde o momento da inscrição até os critérios de seleção e as estratégias para aumentar suas chances de conquistar a vaga dos sonhos. Bora?

O que é o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) para oferecer oportunidades de ingresso nas instituições públicas de ensino superior aos candidatos que participam do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A proposta fundamental é promover a democratização do acesso à educação superior no país. O sistema unifica a seleção de diversas instituições de ensino, permitindo que os jovens tenham mais chances de ingressar em universidades de forma gratuita e simplificada.

Uma das principais vantagens do Sisu é a oportunidade de concorrer a vagas em diferentes localidades do Brasil, eliminando a necessidade de realizar múltiplas provas ou deslocamentos. Além disso, o processo de inscrição no sistema é isento de taxas, tornando-o ainda mais acessível.

Essas medidas têm ampliado significativamente o acesso ao ensino superior, especialmente para estudantes de renda mais limitada, expandindo as oportunidades de formação acadêmica em todo o país.

Mudanças no Sisu 2024

O jornalista da Rede Enem, João Wesley, preparou um vídeo para explicar com detalhes quais são as principais mudanças para o Sisu 2024. Entenda como as atualizações vão impactar o processo seletivo!

Como funciona? 

O funcionamento do Sisu está completamente atrelado à pontuação obtida no Enem mais recente, sendo essencial ter participado da última edição do exame para concorrer às vagas oferecidas pelo sistema.

As vagas disponibilizadas contemplam diversas modalidades de concorrência e estão distribuídas em inúmeras instituições de ensino superior. Cabe a cada universidade a definição de pesos específicos para as diferentes áreas do Enem, assim como a estipulação das notas mínimas para aprovação.

A partir de 2024, o processo seletivo do Sisu passa a ser realizado apenas uma vez por ano. As datas para inscrição e seleção ainda não foram divulgadas.

Modalidades 

As vagas disponíveis no Sisu são exclusivamente para cursos presenciais e se dividem em diversas modalidades, incluindo bacharelado, licenciatura, tecnólogo e área básica de ingresso, cada uma com suas características específicas.

O bacharelado oferece uma formação ampla, tanto científica quanto humanística, preparando os graduados para atuarem em diversas áreas profissionais, acadêmicas ou culturais, obtendo o título de bacharel.

Já a licenciatura proporciona as habilidades necessárias para que os formandos se tornem professores na educação básica, conferindo-lhes o título de licenciado e preparando-os para atuar nesse campo específico.

Os cursos tecnológicos são focados em áreas científicas e tecnológicas especializadas, capacitando os graduados para o exercício profissional em setores específicos, obtendo o título de tecnólogo.

Além disso, a área básica de ingresso refere-se a cursos nos quais os estudantes, ao se formarem, têm a opção de escolher entre duas ou mais formações acadêmicas. Isso pode ocorrer em cursos que oferecem entrada única para licenciatura ou bacharelado, como História, Física, Geografia, entre outros, ou em cursos que disponibilizam várias formações acadêmicas, como é o caso de Letras.

Quem pode participar do Sisu? 

Agora que você já sabe o que é o Sisu, é hora de descobrir quem pode participar do processo seletivo. É obrigatório ter realizado a última edição do Enem, tendo alcançado nota superior a zero na redação. 

Candidatos que já tentaram participar em anos anteriores podem se inscrever novamente, assim como aqueles que já estejam frequentando um curso superior em uma instituição pública.

No entanto, é fundamental atentar para uma particularidade: caso um candidato já matriculado em uma universidade pública seja aprovado em outra por meio do Sisu, será necessário optar por apenas uma das duas vagas. 

Nesse cenário, o estudante deverá decidir entre abandonar o curso anterior para iniciar o novo ou permanecer exclusivamente na instituição onde já está matriculado.

Vale ressaltar que essa restrição não se aplica a instituições privadas. Portanto, é possível cursar uma graduação a distância, por exemplo, e, ao mesmo tempo, concorrer a uma vaga em uma universidade pública pelo Sisu.

É importante ressaltar ainda que os participantes que realizaram o Enem apenas como treineiros, não são elegíveis ao Sisu, geralmente porque ainda não concluíram o Ensino Médio ou não atingiram a maioridade (18 anos).

Distribuição das vagas no Sisu

No Sisu, as vagas são distribuídas em modalidades que ampliam as oportunidades de acesso ao ensino superior e permitem que os candidatos concorram de acordo com critérios específicos. Confira:

Ampla Concorrência

Esta modalidade disponibiliza vagas para todos os candidatos que realizaram o Enem e concluíram o ensino médio, abrangendo pessoas que estudaram em instituições particulares sem bolsas de estudo.

Políticas de Ação Afirmativa

Criadas para corrigir desigualdades sociais, econômicas, raciais, étnicas, de gênero, religiosas, entre outras. Essas políticas podem variar de acordo com cada instituição e incluem a possibilidade de bônus à nota do candidato, buscando promover uma maior inclusão e diversidade.

Lei de Cotas

Reserva obrigatória de metade das vagas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Essas cotas são divididas em diferentes critérios, como renda familiar, autodeclaração de etnia (pretos, pardos, quilombolas e indígenas), e vagas específicas para pessoas com deficiência, de acordo com a proporção desses grupos em cada estado.

Cotas no Sisu: novas diretrizes e atualizações

A Lei de Cotas passou por importantes atualizações recentemente, proporcionando mudanças significativas no acesso ao ensino superior e que já estarão em vigor no Sisu 2024. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva implementou novos critérios, efetivos a partir do processo seletivo de 2014, ampliando as oportunidades para grupos específicos. 

Reserva de 50% das vagas para renda familiar de até um salário mínimo

A nova Lei de Cotas estabeleceu a reserva de metade das vagas para estudantes com renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo (R$ 1.320,00). Isso visa democratizar o acesso à educação superior para indivíduos de camadas socioeconômicas mais vulneráveis.

Inclusão de quilombolas 

Assim como pretos, pardos e indígenas, agora os quilombolas foram incorporados como beneficiários das cotas no Sisu, ampliando as oportunidades de acesso ao ensino superior para essas comunidades. A inclusão como grupo elegível é feita de maneira proporcional à representatividade dessas comunidades em cada estado, garantindo uma distribuição equitativa das vagas.

Políticas de Pós-Graduação e inclusão étnica e social

As políticas de inclusão foram estendidas aos programas de pós-graduação, visando garantir oportunidades para diversos grupos étnicos e pessoas com deficiência.

Essas iniciativas buscam promover a diversidade e a equidade no acesso à educação superior em níveis mais avançados, garantindo a representatividade desses grupos em programas de pós-graduação em universidades participantes do Sisu.

Prioridade no Auxílio Estudantil

Os estudantes beneficiados pelas cotas terão prioridade no recebimento do auxílio estudantil, uma medida voltada a oferecer suporte financeiro essencial para garantir o acesso e a permanência desses alunos na universidade.

Esse auxílio pode englobar uma variedade de formas de suporte financeiro, como bolsas de estudo, subsídios para alimentação, transporte ou moradia, e até mesmo materiais didáticos, buscando reduzir as barreiras financeiras enfrentadas pelos estudantes beneficiados pelas cotas.

Avaliação periódica pela Lei de Cotas

A Lei de Cotas estabelece avaliações regulares a cada década, substituindo o sistema anterior de revisão. Essas avaliações servem para garantir a eficácia e a adequação das políticas de cotas ao longo do tempo, assegurando sua continuidade e aprimoramento.

Todas essas atualizações representam um avanço significativo na inclusão e diversidade no ensino superior, proporcionando oportunidades mais igualitárias para todos os grupos sociais representados.

Mudanças já valem para o Sisu 2024

O nosso coordenador de conteúdo, Leonardo Neves Meirelles, preparou um vídeo especial para te explicar quais são as novidades que já estarão valendo para o Sisu 2024.

Como se candidatar pelas cotas

Ao se enquadrar em uma das categorias contempladas pela Lei de Cotas no Sisu, é fundamental atender aos requisitos estabelecidos. A instituição de ensino escolhida por você será responsável pela análise e validação quanto às exigências específicas de cada categoria.

Para comprovar sua situação nas diferentes categorias das cotas, será necessário apresentar documentação específica:

  • Ensino Médio em Escolas Públicas: apresentar atestado de escolaridade ou diploma de conclusão do Ensino Médio emitido por instituição pública;
  • Renda Mensal: apresentar comprovantes como holerites, declaração de Imposto de Renda, extrato bancário ou carteira de trabalho que comprovem a renda familiar;
  • Cor e/ou Raça: preencher na ficha de inscrição se autodeclarando como preto, pardo, quilombola ou indígena;
  • Deficiência: apresentar atestado médico, com validade de até um ano, especificando a deficiência e com base na Classificação Internacional de Doenças (CID).

Como calcular a renda per capita 

Para os candidatos que concorrem com base no critério de renda, é essencial verificar se os ganhos mensais per capita da família são iguais ou inferiores a um salário mínimo. O cálculo é realizado da seguinte forma:

Assista a um vídeo para entender melhor como fazer o cálculo:

Grupos e categorias de Cotas no Sisu

Dentro das cotas do Sisu, existem diferentes grupos com características específicas. Abaixo estão algumas categorias:

  • GRUPO L1: Renda familiar bruta per capita igual ou inferior a um salário mínimo, estudantes de escolas públicas.
  • GRUPO L2: Autodeclarados pretos, pardos, quilombolas ou indígenas, renda familiar bruta per capita até um salário mínimo, estudantes de escolas públicas.
  • GRUPO L5: Estudantes de escolas públicas, independente da renda.
  • GRUPO L6: Autodeclarados pretos, pardos, quilombolas ou indígenas, estudantes de escolas públicas, independente da renda.
  • GRUPO L9, L10, L13 e L14: Candidatos com deficiência, com variações de renda e autodeclaração étnica, todos estudantes de escolas públicas.

Esses grupos representam diferentes critérios de elegibilidade para as cotas do Sisu, cada um com requisitos específicos a serem atendidos no momento da inscrição.

O que são as notas de corte do Sisu

A nota de corte é a pontuação mínima necessária para concorrer a uma vaga em um determinado curso. Ela serve como referência para os candidatos terem uma ideia de sua posição na classificação parcial.

Durante o período de inscrição, as notas de corte de cada curso são atualizadas diariamente, considerando as novas inscrições. 

Por exemplo, se sua nota no Enem foi 800 e a nota de corte para Medicina em uma universidade específica é 800, no dia seguinte, essa nota pode aumentar para 850 devido a inscrições com notas mais altas.

Portanto, é essencial acompanhar diariamente as mudanças das notas de corte, já que há chances de variação conforme as escolhas dos concorrentes até o último dia de inscrição. Se sua nota estiver próxima, mas ainda insuficiente, considerar outras opções de cursos com notas de corte igual ou menor pode ser uma estratégia.

Critérios de desempate

Em situações de empate entre candidatos concorrendo à mesma vaga, o Sisu utiliza critérios de desempate, seguindo uma ordem específica:

  • Maior pontuação na redação.
  • Maior pontuação em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
  • Maior pontuação em Matemática e suas Tecnologias.
  • Maior pontuação em Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Maior pontuação em Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Isso significa que, se dois candidatos possuírem a mesma pontuação, a próxima análise será da nota na redação. Se houver igualdade nesse critério, a verificação seguirá para a pontuação em Linguagens, e assim por diante.

Lista de espera no Sisu

Se você não for selecionado em nenhuma das suas opções de vaga na primeira chamada ou for aprovado apenas na segunda opção, ainda há uma chance.

É importante destacar que a inclusão na lista de espera do Sisu para sua primeira escolha de curso não é automática. Após a divulgação dos resultados, é necessário acessar o boletim no site oficial e confirmar seu interesse em participar da lista de espera.

É fundamental, ainda, observar o calendário do sistema para não perder o prazo de manifestação de interesse na lista de espera. A convocação dos candidatos nessa lista é realizada pela própria universidade.

É válido ressaltar que a lista de espera se aplica exclusivamente à primeira opção de curso escolhida pelo candidato no Sisu.

Fui chamado: como fazer a matrícula

Após ser aprovado no curso desejado através do Sisu, é importante compreender o processo de matrícula. O sistema realiza duas convocações para a efetivação das matrículas.

A primeira chamada ocorre imediatamente após a divulgação da lista dos candidatos aprovados. Os selecionados devem comparecer à instituição dentro do prazo estipulado para confirmar e garantir a vaga.

A segunda chamada é destinada às vagas remanescentes. Os candidatos que estão na lista de espera têm uma nova oportunidade. O MEC estabelece um novo período para matrícula, preenchendo as vagas de acordo com a ordem de classificação dos candidatos.

É essencial estar atento aos prazos estabelecidos para a matrícula, pois é esse processo que assegura a sua entrada na universidade. Perder o prazo pode resultar na perda da vaga conquistada. Então, nem pensar! 

Vagas remanescentes

Após a divulgação dos resultados e da primeira convocação para matrícula, algumas vagas inicialmente ocupadas podem ficar disponíveis novamente. Isso ocorre quando alguns candidatos não realizam a matrícula dentro do prazo, não entregam a documentação necessária ou optam por outra instituição.

É importante ressaltar que o Sisu não divulga os nomes dos candidatos convocados para preencher as vagas remanescentes. Para obter essa informação, é necessário entrar em contato direto com a universidade. É essencial acompanhar atentamente todos os prazos estabelecidos para não perder as oportunidades disponíveis.

Aplicativo do Sisu: funcionalidades

O aplicativo do Sisu promete simplificar o processo de forma rápida e acessível para os usuários que buscam agilidade por meio de dispositivos móveis. Ao utilizá-lo, você terá acesso direto a diversas informações cruciais do processo seletivo.

Disponível para download em celulares ou tablets com sistemas operacionais Android, Apple e Windows Phone, o aplicativo permite verificar o período de inscrição, consultar o cronograma do processo seletivo e até mesmo conferir os resultados do Enem, incluindo as notas das provas e da redação.

Além disso, o app oferece a oportunidade de explorar a lista de cursos, vagas e instituições participantes, além de disponibilizar as classificações parciais e as notas de corte atualizadas. Uma ferramenta útil para acompanhar de perto todas as etapas do Sisu de maneira mais ágil e conveniente.

Faça já o download: 

Conseguiu entender o que é o Sisu? Esperamos que as informações contidas neste guia tenham ajudado! Aproveite essa chance para competir por vagas em todo o país e lembre-se: uma boa pontuação amplia suas oportunidades de escolher o curso dos seus sonhos! 

Melina Zanotto

Melina Zanotto é Jornalista, formada pela Universidade de Caxias do Sul em 2007. De lá para cá, sempre atuou com conteúdo digital em seus mais diversos formatos. Hoje, é redatora da Rede Enem, produzindo textos para o Blog do Enem e Curso Enem Gratuito.
Categorias: Sisu
Encontrou algum erro? Avise-nos para que possamos corrigir.

Intensivo
gapixel

intensivogapixel