Faltam:
para o ENEM

Entradas e Bandeiras: expedições da conquista e ocupação do interior do Brasil. Veja!

É hora de rever o conteúdo sobre as Entradas e Bandeiras, Junto com as Monções foram as expedições ajudaram a conquistar o “sertão” , o interior do Brasil. Cai no Enem e nos vestibulares de todo o Brasil. Não perca!

Entradas e Bandeiras. Quem já não ouviu estas palavras desde os primeiros anos de história do Brasil? Você sabe ‘na ponta da lingua’ o que foram as Entradas e Bandeiras, e também as ‘monções’?. Não? – Então, e hora de revisar para o Enem e o vestibular. Vamos lá:

Entradas – Enquanto o Nordeste brasileiro progredia graças aos engenhos de açúcar, a vila de São Paulo era um lugar pobre. No início do século XVII, os paulistas dedicavam-se à agricultura para o consumo local e à criação de animais. Cultivavam o trigo (principal produto), a cana, o milho, o algodão, o feijão e a mandioca e criavam porcos e galinhas.

O trabalho nas lavouras era quase todo feito por escravos indígenas, já que os paulistas não tinham recursos para comprar os caros escravos africanos.  A constante falta de mão de obra para este trabalho fez com que os colonos organizassem expedições para capturar indígenas, as chamadas expedições de apresamento.

entradas e bandeirasO nome bandeira deriva de um costume Tupi: à frente das expedições erguia-se uma bandeira em sinal de guerra, e por isso, seus membros ficaram conhecidos como bandeirantes.  A combinação gerou, na História, a denominação de Entradas e Bandeiras.

O tamanho das bandeiras variava: de vinte ou trinta homens até dois mil. Participavam de uma grande bandeira um ou dois sertanistas experientes, alguns brancos jovens, vários mamelucos e centenas de índios (usados como guias, cozinheiros, guerreiros e carregadores).sertão bandeirantes

Os bandeirantes caminhavam descalços por extensos territórios. O cavalo só passa a ser utilizado por volta de 1625. Na imagem ao lado podemos analisar sua vestimenta: calça com a barra dobrada, camisa, jaleco simples e chapéu de palha trançada.  Carregavam também um mosquete.

As imagens acima foram retiradas do livro: BOULOS JÚNIOR, Alfredo. História: sociedade & cidadania 8º. ano. ed. reformulada. São Paulo: FTD, 2012. p. 31 e 43.

Inicialmente os bandeirantes faziam incursões para capturar indígenas nas aldeias próximas à vila de São Paulo. À medida que os indígenas foram fugindo para locais distantes, procurando proteção, os bandeirantes adentravam cada vez mais para o interior da colônia.

Você sabia que um dos principais alvos para a captura de indígenas eram as missões jesuíticas?  Pois é, lá os bandeirantes encontravam uma grande concentração de indígenas acostumados à disciplina de trabalho estabelecida pelos jesuítas.  

Dica do Blog –  Que tal rever o conteúdo sobre as missões jesuíticas no Brasil? É importante para você entender porque os bandeirantes resolveram capturar os indígenas das missões. Acesse aqui as Missões Jesuíticas.

As invasões dos bandeirantes às missões provocaram diversas disputas entre jesuítas – que eram contrários à escravização indígena – e bandeirantes.

Sertão
Fonte: EDITORA MODERNA. Projeto Araribá: História 8º. ano. 2 ed. São Paulo: Moderna, 2007. p. 18.

Além de aprisionar indígenas, os bandeirantes utilizavam os caminhos do interior para procurar metais e pedras preciosas. Entre fins do século XVII e início do século XVIII, encontraram ouro nos atuais Estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás.  Observe o mapa:

Sertão
Fonte: BRAICK, Patrícia Ramos. Estudar História: das origens do homem à era digital 7º. ano. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2011. p. 20.

Também havia o sertanismo de contrato. Senhores de engenho e autoridades do governo português contratavam os bandeirantes para combater indígenas rebeldes e destruir quilombos (lugar onde os escravos foragidos se escondiam).

Entradas – Diferentemente das bandeiras – expedições organizadas e financiadas por particulares – as entradas eram expedições organizadas pela Coroa portuguesa. O objetivo era: explorar o interior da colônia, defender a região açucareira dos ataques de índios e piratas europeus e procurar ouro e pedras preciosas. Elas partiam do litoral nordestino em direção ao interior.

Monções – As monções eram expedições fluviais paulistas que partiam de Porto Feliz (Rio Tietê) com destino às áreas mineradoras. O objetivo era levar mantimentos, armas, munições, tecidos, instrumentos agrícolas e escravos para serem vendidos.

Sertão
Fonte: BOULOS JÚNIOR, Alfredo. História: sociedade & cidadania 8º. ano. ed. reformulada. São Paulo: FTD, 2012. p. 33.

Canoas de uma monção em Porto Feliz, a caminho de Cuiabá. Obra de Oscar Pereira da Silva. 1826.

Fique atento! Ao penetrar no sertão (interior) em busca de indígenas, riquezas, abastecer as áreas mineradoras ou destruir quilombos, as bandeiras, as entradas e as monções contribuíram para ampliar as fronteiras da América portuguesa para além do Tratado de Tordesilhas.

Dica do Blog do Enem – Quer saber um pouco mais sobre o Tratado de Tordesilhas? Então acesse aqui este post especial que o Blog do Enem preparou para você.

 Vamos rever todo este conteúdo de Entradas e Bandeiras? Assista a este vídeo da TVBrasil e fique atento às cenas que aparecem sobre os bandeirantes e aos comentários atuais dos historiadores sobre as bandeiras.  

Exercício – Agora teste seu conhecimento. Responda a esta questão de vestibular que o blog do Enem preparou para você!

(FATEC) Bandeiras eram:

a) (     ) expedições  de portugueses que atraíam as tribos indígenas para serem catequizadas pelos jesuítas.
b) (     ) expedições organizadas pela Coroa com o objetivo de conquistar as áreas litorâneas e ribeirinhas do país.
c) (     ) expedições particulares que aprisionavam índios e buscavam metais e pedras preciosas.
d) (     ) movimentos catequistas liderados pelos jesuítas e que pretendiam formar uma nação indígena cristã.
e) (     ) expedições financiadas pela Coroa cujo objetivo era exclusivamente descobrir metais e pedras preciosas.

Resposta: A alternativa correta é a letra “c”.

Carla Regina História
O texto desta aula sobre Entradas e Bandeiras foi preparado pela professora Carla Regina da Silva para o Blog do Enem. Carla é formada em licenciatura e bacharelado em História pela UFSC. https://www.facebook.com/carla.regina.779.