Faltam:
para o ENEM

As Missões Jesuíticas no Brasil. Revisão gratuita de História Enem e vestibular.

É hora de relembrar o conteúdo sobre as Missões Jesuíticas no Brasil. Você sabe o que era uma Redução Jesuíta? - Eram aldeias indígenas organizadas a partir do conhecimento europeu trazido pelos padres jesuítas. Essa história não teve um final feliz. As reduções foram destruídas e os jesuítas foram expulsos do Brasil. Cai no Enem e nos vestibulares de todo o Brasil! Então, vamos revisar? Veja abaixo.

As Missões Jesuíticas, também chamadas de Reduções, eram grandes aldeamentos indígenas organizados pelos padres jesuítas (da Companhia de Jesus) no continente americano a partir da chegada deles ao Brasil em 1549.

Depois de um século e meio de trabalho dos Jesuítas com os indígenas começaram a surgir aldeamentos praticamente autossuficientes, e que eram organizados com o objetivo de reunir os indígenas e educá-los de acordo com os princípios da cultura cristã ocidental. Veja na imagem um Padre Jesuíta em Redução de índios Tapuias.

 

Depois de um século e meio de trabalho dos Jesuítas com os indígenas começaram a surgir aldeamentos praticamente autossuficientes, e que eram organizados com o objetivo de reunir os indígenas e educá-los de acordo com os princípios da cultura cristã ocidental. Veja na imagem um Padre Jesuíta em Redução de índios Tapuias (quadro de Rugendas). 

 Os padres Jesuítas vieram da Europa com a missão catequizadoras, mas depois de várias gerações atuando nas Américas em contato com os ‘Povos das Missões’ alguns dos padres começaram a desenvolver novos conceitos e que chegavam mesmo a questionar a hegemonia do branco europeu cristão.

 

Depois de um século e meio de trabalho dos Jesuítas com os indígenas começaram a surgir aldeamentos praticamente autossuficientes, e que eram organizados com o objetivo de reunir os indígenas e educá-los de acordo com os princípios da cultura cristã ocidental. Veja na imagem um Padre Jesuíta em Redução de índios Tapuias (quadro de Rugendas).

Os padres Jesuítas vieram da Europa com a missão catequizadora. Mas, depois de várias gerações atuando nas Américas em contato com os ‘Povos das Missões’ alguns dos padres começaram a desenvolver novos conceitos e que chegavam mesmo a questionar a hegemonia do branco europeu cristão.

Em algumas das Missões surgia uma organização social, comercial, cultural e mesmo militar que mostrava a plena capacidade de desenvolvimento dos indígenas ‘descobertos’ pelos europeus.

 O modelo inicial de catequização e de criação das Missões Jesuíticas somente foi encontrar maior sucesso em meados do século XVII, e cresceu bastante a ponto de virar um entrave para a expansão dos colonizadores europeus. Surgiu um conflito político-geográfico que virou uma guerra militar no século XVII, onde os ‘Povos das Missões’, com pouco armamento, foram derrotados na ‘Guerra Guaranítica1. Em muitos casos a população das Missões Jesuíticas no Brasil foi mesmo dizimada.

Em 1759 os padres Jesuítas foram expulsos do Brasil por um ato baixado pelo Marques de Pombal, que então era o ‘primeiro ministro’ do reino de Portugal. O Marquês de PombalPombal (imagem) decretou o fim das Capitanias Hereditárias, fechou as escolas católicas que eram dirigidas pelo jesuítas, e combateu as Missões e Reduções Jesuíticas. Veja aula gratuita sobre o Marquês de Pombal e as mudanças que ele provocou na História do Brasil.

O combate de Pombal aos Jesuítas encerrou de maneira dramática um ciclo iniciado em 1549, e que em 200 anos chegou a produzir aldeamentos liderados pelos padres onde a qualidade de vida era mesmo superior à dos vilarejos dos descendentes e de brancos europeus que colonizavam o Brasil.

Veja o que pode cair no Enem sobre as Missões Jesuíticas:

Missão Jesuítica Redução_de_São_Miguel_Arcanjo_em_1846
Ruínas da Missão de São Miguel Arcanjo (Quadro de Rugendas, 1846).

Leia o texto abaixo do pesquisador português Luiz A. B. Custódio que descreve as principais áreas da Missão de São Miguel Arcanjo (1756).

 (…) um conjunto formado pela igreja, tendo de um lado o cemitério, do outro, a casa dos padres, ao redor do claustro e um segundo pátio, com oficinas e depósitos. Defronte a este conjunto, a praça principal, estruturada como elemento ordenador da povoação. Ao seu redor, nos outros três lados, localizavam-se as casas dos índios.

Ruínas da Missão de São Miguel Arcanjo
Ruínas da Missão de São Miguel Arcanjo

A Igreja era sempre o prédio mais importante. A praça, o centro da redução. Ali eram feitos as procissões, os desfiles militares, as encenações religiosas e os jogos de bola ou o tejo. Em frente às igrejas eram feitas as representações teatrais, os autos sacros. Uma rua principal de acesso chegava à praça defronte à igreja. Junto à igreja estavam à residência dos padres, o colégio, as oficinas, o cemitério e o cotiguaçu, onde viviam as viúvas e os órfãos. Ao redor da praça, ficavam as casas dos caciques. Atrás da igreja, havia a quinta dos padres, onde estavam a horta, o pomar e o jardim.

Na periferia dos povoados localizavam-se outros equipamentos como as fontes, alguns currais, o tambo, local também utilizado como hospedaria dos visitantes e mesmo habitações dos negros, que trabalhavam nas estâncias. (CUSTÓDIO, Luiz Antônio Bolcato. A arquitetura e o urbanismo das missões jesuíticas dos guaranis. Urbanismo de origem portuguesa, n. 3, abril 2001.)Cavalaria_Guarani Desenho da disposição de edificações de um Aldeamento das Missões Jesuíticas de índígenas Guaranis. tendo ao centro uma praça de treinamento de cavalaria militar. Ilustração de Florian Pauche.

Nas missões os indígenas construíam igrejas e outras edificações, criavam animais, cultivavam cereais, frutas e erva-mate, extraíam vegetais da floresta e produziam tecidos, objetos de couro, esculturas, instrumentos musicais. Você sabia que muitos desses produtos eram exportados para a Europa e obtinham grande lucro? 

O trabalho evangelizador fazia-se por meio de missas, batismos, músicas, teatros e toda uma liturgia católica.

Os jesuítas procuravam combater alguns costumes indígenas como a poligamia e a antropofagia. Contudo, os indígenas resistiam preservando alguns de seus costumes. Para garantir a aculturação das populações indígenas, os jesuítas utilizaram a língua nativa (guarani) nas pregações e alguns instrumentos musicais indígenas, bem como, admitiam costumes que consideram não prejudiciais ao trabalho missionário – o que possibilitou um ambiente de trocas culturais.  

Você sabe onde se localizavam as missões? Não? Então, observe com atenção o mapa abaixo.

Missões Jesuíticas
Fonte: BRAICK, Patrícia Ramos. Estudar História: das origens do homem à era digital 8º. ano. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2011. p. 19.

Que tal assistir agora a um documentário sobre as missões e rever o conteúdo deste post? O vídeo do canal PescAlternativa visita as ruínas da Missão de São Miguel Arcanjo (RS) e  as de San Ignácio Mini, na Argentina. Não perca, é muito bom!

Você ficou curioso com algumas palavras destacadas no texto? Leia abaixo o vocabulário que o Blog do Enem preparou para você.

Vocabulário:

Aculturação: processo de adaptação social de um indivíduo ou de um grupo a outra cultura.

Antropofagia: canibalismo.

Auto sacro: dramatização de temas religiosos que geralmente transmite uma mensagem virtuosa e moralizante.

Autossufientes: que bastavam a si mesmos.

Claustro: pátio interno e fechado de um convento ou construção religiosa.

Poligamia: matrimônio de uma pessoa com muitas outras.

Quinta: terreno ou propriedade.

Tejo: jogo de arremesso de discos no solo, geralmente de areia.

Então, que tal você assistir a este vídeo em 3D produzido pela Unisinos sobre a Redução de São Miguel Arcanjo?

Gostou? Conseguiu perceber como as missões eram organizadas? Veja neste post sobre as mudanças na Igreja Católica após a Reforma Protestante, para entender o ambiente em que surge a Companhia de Jesus.

Dica 1 – Quer saber um pouco mais sobre a Companhia de Jesus e em que contexto histórico ela surgiu? É importante para você entender porque os padres jesuítas vieram ao Brasil com a missão de catequizar os indígenas. Acese aqui.

Dica 2 – O que mais cai nas provas de Ciências Humanas no Enem? Veja aqui os conteúdos e as melhores dicas para Filosofia, Sociologia, História e Geografia.

Exercício – Agora chegou a sua vez! Responda a esta questão de vestibular que o Blog do Enem preparou para você.

(IBMECSP 2009) A Companhia de Jesus foi criada na Espanha em 1534 no contexto da Contrarreforma, tendo uma atuação importante no processo colonizador da América Portuguesa. Sobre a atuação da Companhia de Jesus na colonização do Brasil podemos afirmar que:

a) (     ) Os jesuítas foram responsáveis pela fundação das primeiras cidades brasileiras como São Paulo, São Vicente e Salvador. A catequização dos indígenas era feita em reduções onde eles permaneciam em regime de escravidão.
b) (     ) Os jesuítas se destacaram na ação educativa e catequizadora dos grupos indígenas brasileiros. Vários missionários jesuítas moravam nas aldeias procurando conhecer os hábitos, a cultura e respeitando a religiosidade indígena.
c) (     ) A educação foi um dos principais instrumentos de evangelização dos jesuítas, que fundaram colégios no Brasil e organizaram aldeamentos conhecidos como Missões para catequizar os indígenas e convertê-los para o catolicismo.
d) (     ) Os jesuítas chegaram ao Brasil como o braço religioso da coroa portuguesa. Tinham como missão catequizar os indígenas e apoiar os bandeirantes na captura dos índios que passavam a morar nas vilas e missões.
e) (     ) A ação militar foi a forma pela qual os jesuítas participaram da colonização portuguesa no Brasil. Apoiados pelo Marquês de Pombal estabeleceram Missões na região de São Paulo e no sul do país para manter os índios reunidos.

Resposta: a resposta correta é a letra “c”.

Carla Regina História
O texto desta aula foi preparado pela professora Carla Regina da Silva para o Blog do Enem. Carla é formada em licenciatura e bacharelado em História pela UFSC. https://www.facebook.com/carla.regina.779.