Pré-História e Antiguidade Oriental: resumo Enem grátis

A História das civilizações da Antiguidade Oriental é tema para as provas do Enem. Veja o Egito Antigo, os Persas, e os Fenícios. Confira ainda as Eras geológicas para entender a história da Terra. O Planeta tem 4,6 bilhões de anos. Mas o ser humano surgiu faz apenas 10 mil anos.

Revisão gratuita sobre Pré-História e Antiguidade Oriental. – Pense nos nossos “parentes” quebrando pedras em lascas pra então conseguir bordas afiadas o suficiente pra ajudar a cortar alguma coisa e sobreviver.

Ficaram tão felizes quando conseguiram cortar os pedaços de carne, fazer as pontas de lanças, cortar os cabelos e fazer a barba (brincadeirinha) e você aí, amaldiçoando o papel que cortou a sua mão.

Antiguidade: a origem da civilização

É, depois dessa, a dorzinha até passou, né? Mas nada é por acaso, sua apostila deve estar lhe chamando pra dar mais uma revisada no conteúdo de História, vamos lá?História - Pré-História

Começamos com a videoaula do professor Felipe Oliveira, do canal do Curso Enem Gratuito, mostrando a Antiguidade Oriental, que é a região onde está o berço da civilização em que estamos inseridos.

A Civilização do Egito na Antiguidade

As dicas sobre o Egito Antigo:

  1. O Egito é ocupado quase em sua totalidade pelo deserto do Saara, o que levou a população a se fixar às margens do Rio Nilo. Isso foi  há quase 8000 anos. Fazem oitenta séculos!
  2. As chuvas tropicais nas margens do rio Nilo tornaram a região do Egito Antigo extremamente fértil para o plantio.
  3. Além disto, as margens contam com um terreno rico em Humus, uma espécie de adubo orgânico proveniente da decomposição de animais e plantas.
  4. Na aula acima, o professor Felipe te leva para conhecer uma das maiores e prósperas sociedades da antiguidade clássica. Dá o play aí \o/

 

Veja a Civilização da Pérsia

As dicas sobre os Persas:

  1. O Império Persa proporcionou uma das primeiras oportunidades de povos distintos, em diversos aspectos como cultura, origem, idiomas e costumes diferentes, de conviverem em um território unificado.
  2. Essa configuração singular possibilitou um sincretismo cultural bastante intenso, ou seja, as diferentes características destes povos, por vezes, acabavam entrelaçando-se, o que dava origem a um novo costume.
  3. Mas, para além da geopolítica, ela fala de como esses conflitos duraram muito mais do que as longínquas batalhas da antiguidade clássica.
  4. Durante o século XX, o Irã entrou em guerra com o Iraque e com outros povos da região por conta da disputa pelo petróleo, conflito que envolveu não só interesses internos, mas intenções geopolíticas internacionais.
  5. Quer saber mais sobre os persas? Confere aí a aula do prof Felipe \o/

 

A civilização dos Fenícios

As dicas sobre os Fenícios na Antiguidade:

  1. A maior contribuição dos fenícios foi o desenvolvimento do alfabeto fonético.
  2. Além de ter possibilitado o registro mais eficiente das mercadorias, este processo influenciou na produção do formato escrito de outros povos.
  3. Os gregos, por exemplo, adaptaram o alfabeto fenício, por volta do século IX a.C., resgatando as vogais, tal como os romanos, posteriormente, adaptaram a combinação grega e fenícia para dar origem ao alfabeto latino, utilizado largamente no dito mundo ocidental.
  4. Além dessa importante contribuição, os fenícios foram grandes comerciantes marítimos, pois tinham um conhecimento náutico bastante desenvolvido.
  5. Dominavam tudo sobre o fluxo de correntes marítimas, o comportamento de aves da região, correntes migratórias de peixes e as movimentações eólicas.

Confira também:

A Civilização da Grécia: o berço do pensamento filosófico.

O Império Romano: origem, apogeu, e queda.

As Eras Geológicas

Para falar sobre as Eras Geológicas a gente precisa primeiro fazer uma diferenciação entre o que é tempo humano e o que é tempo geológico. Se você for analisar o tempo de vida dos seres humanos e comparar com o tempo de existência do Planeta Terra, são duas coisas que não combinam muito.

A Terra tem 4,6 bilhões de anos e os seres humanos  surgiram aqui faz aproximadamente  10 mil anos. Pense só: o tempo médio de vida de um ser humano, agora no começo do Terceiro Milênio, está na faixa de 70 a 100 anos, a depender da região em que vivem e do grau de desenvolvimento ou subdesenvolvimento em que estão inseridos. 

Veja no resumo com o professor Raphael Carrieri, do canal do Curso Enem Gratuito, uma síntese sobre as Eras Geológicas.

Confira agora as dicas do professor Carrieri:

A Idade da Terra x a vida dos humanos

 Então, se a gente for comparar o tempo de duração dos fenômenos geológicos com o tempo de acontecimento humano, a gente vai ver que na verdade essa é uma comparação até injusta. Então aqui nós vamos usar unidades de tempo diferentes, para medir tanto tempo geológico como o tempo humano.

Enquanto a gente mede o tempo humano em anos, séculos, milênios etc; o tempo geológico vai ser medido em éons, eras e períodos. E é disso que vamos falar hoje: das eras e dos períodos: O Pré-Cambriano; O Período Paleozóico; e a Era Cenozóica. O Homem sobre a terra é muito recente. Muitíssimo!

Período Pré-cambriano

 Vamos começar falando da era mais antiga: o período pré-cambriano! É um período onde temos o resfriamento da superfície terrestre há mais ou menos 4,6 bilhões de anos. É a partir desse momento que começa a se formar atmosfera, hidrosfera e aí a Terra vai se formando.

É nesse período que temos por exemplo o início da separação das placas tectônicas, o que era Pangéia começa a se separar. A era pré-cambriana vai ser dividida em dois períodos: o Período Arqueano (há 4,6 bilhões de anos) e o Período Proterozóico (há 2,3 bilhões de anos).

O que tem de fenômeno interessante nessa área? Primeiro: o início da vida do planeta, começando lá pelos seres unicelulares e vida marinha, posteriormente a formação de uma atmosfera a partir do resfriamento de rochas, formação dos oceanos e os primeiros animais e vegetais! Importante salientar que estamos falando aqui de formas de vida primitivas.

Período Palezóico

 E aí a gente entra no Período Paleozóico! Ele vai ser dividido em Período Cambriano (há 570 milhões de anos), Período Ordoviciano (há 510 milhões de anos), Período Siluriano (há 430 milhões de anos), Período Devoniano (há 410 milhões de anos), Período Carbonífero (há 355 milhões de anos) e Período Permiano (290 milhões de anos).

É nesse período  Permiano, dentro da era Paleozóica, que vai começar a se formar o carvão e também vamos ter a extinção de 90% das espécies marinhas.

Período Mezozóico

Posteriormente, entramos no Período Mesozóico, que é a era do meio. Aqui vamos ter os períodos Triássico (250 milhões), Jurássico 205 milhões de anos) e Cretáceo (135 milhões de anos). É nesse período onde temos o surgimento dos dinossauros e o desaparecimento deles também.

Dica: se aparecer no seu vestibular algo como um humano caçando um dinossauro, saiba que está errado historicamente! Existe uma diferença de milhões de anos entre o desaparecimento dos dinossauros e o surgimento da vida humana na Terra, então saiba disso para responder às questões direitinho, beleza? 😉 O período mesozóico também vai ser um período de intenso vulcanismo!

A Era Cenozóica

 E temos também a Era Cenozóica, a última era, onde vamos ter os períodos Terciário (65 milhões de anos) e Quartenário (1,6 milhões de anos). No Terciário nós vamos ter, por exemplo, a formação dos maçiços montanhosos e no Quaternário o surgimento do homem!

Nós estamos na Terra há aproximadamente 10 mil anos! Importante observar que o ser humano está na Terra há pouquissímo tempo comparado com a existência do planeta. E, mesmo assim, estamos a transformando de maneira muito acelerada.