Idade Média: Civilização Árabe – História Enem

Você vai fazer o Enem? Então confira esse super resumo sobre a formação e organização da civilização Árabe durante a Idade Média. Revise História!

Nesta postagem você encontrará um super resumo sobre a organização da civilização Árabe e o papel central de Maomé para a unificação das tribos árabes, assim como a organização desta civilização e sua incrível escalada de poder e conquista de territórios.

A história da civilização Árabe confunde-se com a história de uma grande faixa de terra que vai do norte da África ao médio oriente. Uma região desértica com a presença de Oasis e montanhas onde a agricultura é em geral pobre e ocupada inicialmente por tribos independentes praticantes de uma religião monoteísta e de economia comercial.

1
Milhares de pessoas na Caaba, local onde esta depositada a Pedra Negra em Meca, Arábia Saudita – Uma das Cidades sagradas do Islã

Mesmo atualmente a região é marcada pela presença de beduínos, povos nômades ou seminômades que dominam desde a antiguidade as principais rotas comerciais do deserto e adjacências.

Conforme informado, os árabes, de origem semita até o século VI organizavam-se em tribos independentes com lideranças políticas próprias e eram praticantes de uma doutrina religiosa politeísta. Todavia, a partir de 610 um comerciante nômade chamado Maomé seria responsável por mudanças emblemáticas na sociedade árabe, quando em suas rotas comerciais tem acesso ao cristianismo e o judaísmo, duas religiões monoteístas.

Maomé, o comerciante, enxergou no monoteísmo uma forma de unificar as tribos Árabes, vindo a se tornar o principal profeta da religião que criaria. Segundo consta, Maomé teria recebido a visita do anjo Gabriel que teria lhe revelado a existência de um Deus único, Alá (Deus no idioma Árabe) e, a partir deste momento, dedicou sua vida para a conversão e união das cidades, tribos e povos árabes.

Inicialmente Maomé enfrentou forte resistência, principalmente entre os ricos comerciantes de Meca. Estes, por sua vez, temiam a falência de suas atividades econômicas caso ocorresse o fim das peregrinações à cidade, já sagrada, no caso de adoção de uma crença baseada em apenas uma divindade.

Desta forma o Profeta precisou se refugiar em Yatreb, rebatizada de Medina (cidade do Profeta), e a partir desta cidade liderou a conversão de um grande numero de árabes, a ponto de tornarem-se maioria. Tal fuga ficou conhecida por héregia e assinala o inicio do calendário islâmico, tendo ocorrido por volta de 622 d. C.

Após assegurar a conformação do islamismo Maomé teria iniciado a chamada Guerra Santa quando conclamou os muçulmanos a expandir seu território para outras regiões, submetendo os demais povos a religião árabe e a força de seu povo.

A história, bem como os ensinamentos de Maomé, assim como toda a conduta esperada de um muçulmano estão contidos no Corão, livro sagrado escrito por Maomé segundo os desígnios de Alá. Entre os elementos fundamentais da religião islâmica podemos citar as seguintes obrigações: fazer a peregrinação a Meca pelo menos uma vez na vida; orar cinco vezes ao dia; jejuar, sobremaneira no mês do Ramadan; crer na Shahada (existe um único Deus e Maomé é seu mensageiro); zakat (pratica da caridade).

Após a morte de Maomé em 632, com os árabes unidos teve início a grande expansão islâmica no contexto da Jihad (Guerra Santa) incitada pelo profeta. O poder passou a ser exercido pelos Califas, encarregados de continuar a expansão, motivada pela necessidade de terras mais férteis.

Inicialmente os árabes dominaram os territórios dos atuais Pérsia, Iêmen, Omã, Egito e Palestina no oriente e norte da áfrica e península ibérica, na Europa ocidental, até por volta de 711 d .C. Na Europa o Reino Franco impediu a islamização da Europa ocidental, todavia, os árabes dominariam a península ibérica por cerca de 800 anos. Ao norte de seu território original as conquistas esbarraram no poderoso Império Bizantino.

2
Fonte: http://image.slidesharecdn.com/1ano-civilizaorabe-120909195714-phpapp01/95/1-ano-civilizao-rabe-8-728.jpg?cb=1347220703

No mapa acima identificamos a grande expansão islâmica de acordo com sua organização. Em amarelo encontramos o território anexado por Maomé. Em Verde as conquistas até o ano de 661 e em roxo as conquistas até o ano de 750.

No campo cultural os árabes souberam aproveitar-se e apropriar-se de diversos elementos culturais dos povos conquistados, bem como foram responsáveis pela difusão de diversas culturas agrícolas, bem como conhecimentos práticos de matemática, astronomia, geometria, com destaque para os algarismos indus.

Todavia, as questões religiosas ganhariam novo contexto a partir das cruzadas, mergulhando a Europa, oriente médio e norte da áfrica em um mar de sangue causado pela guerra em nome de Deus, quando cristãos e árabes, em suma adoradores do mesmo Deus, disputaram territórios com a justificativa de levar aos inimigos a ira deste mesmo Deus.

Dica 1: Confira essas duas videoaulas sequenciais sobre a expansão árabe.


Exercícios:

1- (UFJF-MG) O islamismo, religião fundada por Maomé e de grande importância na unidade árabe, tem como fundamento:

a) o monoteísmo, influência do cristianismo e do judaísmo, observado por Maomé entre povos que seguiam essas religiões.

b) o culto dos santos e profetas através de imagens e ídolos.

c) o politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses, dos quais o principal é Alá.

d) o princípio da aceitação dos desígnios de Alá em vida e a negação de uma vida pós-morte.

e) a concepção do islamismo vinculado exclusivamente aos árabes, não podendo ser professado pelos povos inferiores.

Resposta: A

2- (FGV-SP) A hégira, um dos eventos mais importantes do islamismo e que marca o início do calendário islâmico, corresponde:

a) à entrada triunfal de Maomé em Meca em 630.

b) ao casamento de Maomé com uma rica viúva, dona de camelos.

c) à fuga de Maomé e seus seguidores de Meca para Medina.

d) à revelação de Maomé que lhe foi transmitida pelo arcanjo Gabriel.

e) ao grande incêndio da Caaba em Meca em 615.

Letra: C

3- (UFPE) A expansão muçulmana atingiu territórios da Europa, contribuindo para a divulgação de hábitos culturais que marcaram a formação histórica da Península Ibérica. Além disso, mudou as relações comerciais da época. Em relação a outros povos e à Igreja Católica, os muçulmanos:

a) mantiveram, ao longo de sua história, uma tradição de total tolerância religiosa.

b) eram temidos, em razão do seu grande poderio militar.

c) mantiveram uma convivência sem choques culturais, revelando-se, no entanto, intolerantes com os judeus.

d) foram intolerantes e violentos, não assimilando as culturas adversárias.

e) só eram temidos em Portugal, pelos cristãos e pelos judeus, sendo bem aceitos na Espanha.

Letra: B

Bruno História
Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Bruno Anderson para o Blog do Enem. Bruno é historiador formado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de história em escolas da Grande Florianópolis desde 2012. Facebook e Twitter.