Faltam:
para o ENEM

Interpretação de Texto: leitura e exercícios de ‘Tintim’ e ‘Sexa’. É revisão Enem!

Que tal estudar um pouco mais sobre Interpretação de Texto? Acompanhe esta aula de revisão com dois textos de Luís Fernando Veríssimo, e fique preparado para a Redação e as questões do Enem.

Interpretação de Texto é o básico do básico para quem pretende se dar bem no Enem. Aqui é o seu lugar para revisar e lembrar, ou mesmo para aprender pela primeira vez. Vamos lá!

Se você não conseguir ‘ler e entender’ as questões já sai perdendo. E na Redação, então? Se vacilar no entendimento do enunciado proposto, chance de nota Zero no texto.

interpretação de texto

Sempre é hora de revisar Interpretação de Texto. Veja dois textos nesta aula gratuita, e faça os exercícios em seguida. O primeiro texto é Tintim, do cronista gaúcho Luís Fernando Veríssimo. O segundo texto, do mesmo autor é ‘Sexa’, que está na obra ‘Comédias para se ler na escola’, editado pela Objetiva, em 2001.

Leia os dois textos com atenção, assista à videoaula gratuita, e faça os exercícios. É o caminho para aprender Interpretação de Texto. É o conteúdo que mais cai no Enem.

Tintim

“Durante alguns anos, o tintim me intrigou. Tintim por tintim: o que queria dizer aquilo? Imaginei que fosse alguma misteriosa medida de outros tempos que sobrevivera ao sistema métrico, como a braça, a légua, etc. Outro mistério era o triz. Qual a exata definição de um triz? É uma subdivisão de tempo ou de espaço. As coisas deixam de acontecer por um triz, por uma fração de segundo ou de milímetro. Mas que fração? O triz talvez correspondesse a meio tintim, ou o tintim a um décimo de triz.

Tanto o tintim quanto o triz pertenceriam ao obscuro mundo das microcoisas. Há quem diga que não existe uma fração mínima de matéria, que tudo pode ser dividido e subdividido. Assim como existe o infinito para fora – isto é, o espaço sem fim, depois que o Universo acaba – existiria o infinito para dentro. A menor fração da menor partícula do último átomo ainda seria formada por dois trizes, e cada triz por dois tintins, e cada tintim por dois trizes, e assim por diante, até a loucura.

Descobri, finalmente, o que significa tintim. É verdade que, se tivesse me dado o trabalho de olhar no dicionário mais cedo, minha ignorância não teria durado tanto. Mas o óbvio, às vezes, é a última coisa que nos ocorre. Está no Aurelião. Tintim, vocábulo onomatopaico que evoca o tinido das moedas. Originalmente, portanto, “tintim por tintim” indicava um pagamento feito minuciosamente, moeda por moeda. Isso no tempo em que as moedas, no Brasil, tiniam, ao contrário de hoje, quando são feitas de papelão e se chocam sem ruído. Numa investigação feita hoje da corrupção no país tintim por tintim ficaríamos tinindo sem parar e chegaríamos a uma nova concepção de infinito.

Tintim por tintim. A menina muito dada namoraria sim-sim por sim-sim. O gordo incontrolável progrediria pela vida quindim por quindim. O telespectador habitual viveria plim-plim por plim-plim. E você e eu vamos ganhando nosso salário tin por tin (olha aí, a inflação já levou dois tins). Resolvido o mistério do tintim, que não é uma subdivisão nem de tempo nem de espaço nem de matéria, resta o triz. O Aurelião não nos ajuda. “Triz”, diz ele, significa por pouco. Sim, mas que pouco?

Queremos algarismos, vírgulas, zeros, definições para “triz”. Substantivo feminino. Popular. “Icterícia.” Triz quer dizer icterícia. Ou teremos que mudar todas as nossas teorias sobre o Universo ou teremos que mudar de assunto. Acho melhor mudar de assunto. O Universo já tem problemas demais.”

————————————————————————————-

Sexa

“- Pai…

– Hmmmm?

– Como é o feminino de sexo?

– O quê?

– O feminino de sexo.

– Não tem.

– Sexo não tem feminino?

– Não.

– Só tem sexo masculino?

– É. Quer dizer, não. Existem dois sexos. Masculino e feminino.

– E como é o feminino de sexo?

– Não tem feminino. Sexo é sempre masculino.

– Mas tu mesmo disse que tem sexo masculino e feminino…

– O sexo pode ser masculino ou feminino. A palavra “sexo” é masculina. O sexo masculino, o sexo feminino.

– Não devia ser “a sexa”?

– Não.

– Por que não?

– Porque não! Desculpe, porque não. “Sexo” é sempre masculino.

– O sexo da mulher é masculino?

– Sexo mesmo. Igual ao do homem.

– O sexo da mulher é igual ao do homem?

– É. Quer dizer… Olha aqui: tem sexo masculino e o sexo feminino, certo?

– Certo.

– São duas coisas diferentes.

– Então como é o feminino de sexo?

– É igual ao masculino.

– Mas não são diferentes?

– Não. Ou, são! Mas a palavra é a mesma. Muda o sexo, mas não muda a palavra.

– Mas então não muda o sexo. É sempre masculino.

– A palavra é masculina.

– Não. “A palavra” é feminino. Se fosse masculino seria “o pal…”

– Chega! Vai brincar, vai…

O garoto sai e a mãe entra. O pai comenta:

– Temos que ficar de olho nesse guri…

– Por quê?

– Ele só pensa em gramática…”

Aula Gratuita

Estude mais sobre Interpretação de texto com esta aula do canal Estudante Nota 10, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

Exercícios – Desafios para você responder

Questão 01 sobre Interpretação de Texto

O primeiro texto apresentado tem como título Tintim porque

(A) descreve cientificamente a sonoridade produzido pelo barulho de moedas se chocando.

(B) brinca com a possibilidade de significado de uma palavra estrangeira.

(C) tenta desvendar a relação de oposição que os vocábulos tintim e triz mantêm entre si.

(D) brinca com a possibilidade de significado de uma palavra da língua portuguesa formada por imitação de som.

Dica 1 – Nesta aula de Redação Enem abordamos dois textos para exercitarmos interpretação: “O Pavão” de Rubem Braga e “Poeminha Sentimental” de Mario Quintana. Confira! – https://blogdoenem.com.br/interpretacao-de-texto-aula-2-redacao-enem/

Questão 02

O segundo texto apresentado tem como título Sexa porque

(A) o Pai achava que só existia sexo feminino.

(B) o filho achava que o feminino de sexo deveria ser sexa.

(C) o Pai acreditava que sexa não deveria existir porque mulheres não deveriam ter sexo.

(D) para o Pai, o filho não entendia nada de sexo, ainda era criança.

Dica 2 – O Exame Nacional do Ensino Médio está cada vez mais próximo, fique pronto para a Redação Enem com mais esta aula sobre interpretação de texto – https://blogdoenem.com.br/interpretacao-de-texto-aula-1-redacao-enem/

Questão 03

Os dois textos apresentados têm em comum

(A) o fato de crianças pensarem diferente de adultos.

(B) a temática das palavras diferentes que não nos são explicadas em sala de aula.

(C) a temática das curiosidades da língua portuguesa.

(D) o fato de tratarem denotativamente o significado de estrangeirismos na língua portuguesa.

Dica 3 – Saiba como tirar 1000 na Redação Enem! Os candidatos que já conseguiram nos mandaram suas redações para analisarmos e servir de exemplo, também nos informaram para qual instituição a nota do Enem os levou, confira! – https://blogdoenem.com.br/enem-2013-1000-na-redacao/

Questão 04

No texto 1, pode-se perceber que

(A) há uma referência a um célebre dicionário brasileiro.

(B) embora o autor brinque bastante e seja agradável, termina-se a leitura da crônica sem saber o que significa o vocábulo tintim.

(C) o autor nos informa que, na verdade, triz significa muito doente, gravemente infectado por icterícia..

(D) pode-se perceber uma seriedade bastante grande tanto no trato com as palavras como com a ideologia política expressa no texto.

Questão 05

No texto 2, pode-se perceber que

(A) o Pai irrita-se facilmente com o menino porque o filho não quer ler a gramática.

(B) a mãe concorda com o filho quanto ao gênero da palavra sexo.

(C) o filho sabe que o Pai jamais poderia responder-lhe qualquer coisa, porque não lia a gramática.

(D) o filho apresenta dúvida sobre o gênero da palavra sexo.

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!