Veja os 17 tópicos de Perfil Profissional mais procurados pelas empresas

Confira as principais habilidades cobradas pelas empresa na hora de analisar o seu currículo. O que te destaca em um processo seletivo? Se a sua resposta for vontade de aprender ou capacidade de cumprir ordens, talvez esteja na hora de mudar a sua visão. Veja os 17 tópicos essenciais para os dias de hoje.

Fique de olho! – A competitividade do mercado de trabalho exige que as empresas procurem muito mais do que ‘um profissional’. Os recrutadores querem pessoas que agreguem valores, que tenham um diferencial único, e  que tragam resultados rápidos e lucrativos. Veja como entrar neste perfil.

Na hora de conquistar uma boa chance, até mesmo qualidades e habilidades que você nem acreditava serem tão importantes podem fazer a diferença. Se você souber como trabalhá-las, aquele seu interesse em aprender outras línguas, seu espírito criativo, de fazer um trabalho voluntário e a sua capacidade em lidar com mudanças podem construir um bom perfil profissional e te tornar o candidato que as empresas procuram.

Se você ainda estiver na faculdade, essa é a hora de começar a trilhar o caminho para se tornar o profissional do futuro. Por isso, continue lendo e acompanhe as nossas dicas sobre o que as empresas estão procurando em seus processos seletivos!perfil profissional

Boa formação é essencial para o Perfil Profissional

Uma boa formação profissional é a primeira característica analisada em um currículo. Muitas empresas analisam o nome e a tradição da universidade em que o candidato se graduou. Elas sabem que boas faculdades exigem habilidades dos seus estudantes e são eficientes em prepará-los para enfrentar um mercado cada vez mais competitivo em relação ao perfil profissional.

O Ministério da Educação publica todo ano as notas de avaliação global das instituições, e assim a sociedade fica sabendo qual é o ranking das melhores instituições, e que têm os diplomas mais valorizados no mercado. Então, entrar  numa boa instituição pode fazer a diferença.universidade São Judas Tadeu  A Universidade São Judas Tadeu, de São Paulo, preparou uma lista com os 17 tópicos de Perfil Profissional que as empresas buscam nos futuros colaboradores. Confira, para aumentar suas chances

1 – Capacidade de liderança global

As empresas têm se concentrado em contratar profissionais que possam não apenas crescer em suas funções, mas também assumir outras responsabilidades e se tornarem líderes. Em períodos de crise, como o atual, isso se torna ainda mais evidente, já que a rotatividade de profissionais aumenta os gastos desnecessários.

Um perfil que se diferencia, e o mais procurado atualmente, é o de liderança global. Tratam-se de pessoas que, além de cumprir tarefas, são também capazes de motivar equipes, inspirar colegas de trabalho, acompanhar as mudanças do mundo e se relacionar bem socialmente. São os profissionais bilíngues, com espírito empreendedor, que se interessem por novas culturas e trazem inovação para o seu perfil profissional no ambiente de trabalho.

2 – Compatibilidade com os valores da companhia

As empresas buscam um perfil profissional que esteja alinhado com a sua missão e objetivos. Colaboradores que não entendam a organização dificilmente conseguirão desenvolver um bom trabalho ou se comunicar com o público-alvo da forma esperada.

Ética, responsabilidade social, compromisso ambiental e até a imagem pessoal são importantes para quem deseja se integrar ao mercado de trabalho. O setor de RH e seus recrutadores já estão avaliando até mesmo as redes sociais dos seus candidatos para entender como é o seu comportamento e quais pensamentos são compartilhados fora do ambiente profissional.

Antes da seleção, pesquise sobre a missão da empresa a que está se candidatando, sua forma de atuação no mercado e seus projetos. Tenha atenção também à sua imagem online. Dificilmente uma empresa contratará um profissional que não tenha valores e postura alinhados aos seus.

3 – Visão estratégica de mercado

A instabilidade do mercado exige que os profissionais tenham uma visão clara sobre a realidade da área em que atuam. Propor ideias apenas para agradar a liderança ou que não estejam alinhadas com a realidade da profissão podem levar ao declínio de um profissional. Por isso, esteja sempre atento às novidades, principalmente as econômicas e políticas. Leia muito, mesmo que a sua área profissional não seja de Humanas. E o mais importante: observe o que a concorrência anda fazendo e como você pode se destacar perante ela.

4 – Habilidade de relacionamento interpessoal

Não adianta ter um currículo de fazer inveja e uma sólida experiência, se você não tiver um perfil profissional capaz de trabalhar bem em equipe. Até mesmo os empreendedores precisam da ajuda de um grupo, com boas ideias a oferecer.

Profissionais que mantêm um bom relacionamento interpessoal e que conseguem se dar bem com as pessoas que o cercam, — seja um colaborador da limpeza até o dono da empresa — são admirados e conseguem construir um ambiente profissional agradável, que motiva a todos a alcançar resultados lucrativos. Faz parte do perfil profissional.

5 – Abertura a mudanças

Durante a faculdade, acabamos criando diversas expectativas sobre o nosso primeiro emprego e nosso futuro profissional, e idealizamos um ambiente perfeito. Mas isso nem sempre acontece, e você não pode desistir diante da primeira adversidade.

Um perfil profissional de sucesso é aquele que consegue não apenas se adaptar às mudanças como também enxergar as oportunidades vindas delas. Manter uma atitude positiva pode trazer a chance de se qualificar e mudar a sua vida profissional — e pessoal — para melhor.

Veja as dicas das professoras Vânia Hernandes e Milena Mascarenhas, colaboradoras do Blog do Enem para você construir um Projeto de Vida. Assim você tem mais chances de acertar na escolha do seu curso de graduação:  Projeto de Vida

6 – Mente criativa

O avanço da internet, o crescimento das estratégias de marketing e o estreitamento das formas de comunicação entre pessoas estão exigindo a busca por profissionais criativos, que tragam ideias diferenciais para atrair público e se destacar no mercado.

Diante desse cenário, as empresas estão sedentas por mentes revolucionárias, que fortaleçam a sua formação técnica com habilidades pessoais para apresentar melhorias e estratégias inovadoras. Uma mente criativa, capaz de criar produtos e serviços de que o consumidor ainda nem sabe que precisa, é o que tem mais destaque no mercado atual.

7 – Proatividade

Um dos maiores clichês do momento dos currículos profissionais, mas uma das características mais apreciadas pelas empresas, é a proatividade.

E não é para menos: pessoas que não se mantêm estagnadas, que transformam as dificuldades em mudanças e não em reclamações, que não precisam seguir ordens todo o tempo e que são capazes de utilizar a sua inteligência para melhorar o mundo em que vivem se transformam nos profissionais de alta performance, que impulsionam os resultados de uma organização.

8 – Resiliência

O mercado de trabalho é instável e o dia a dia em uma organização, principalmente as que fazem mais sucesso, não é fácil. Ingressar em uma empresa e esperar que não haja situações adversas e problemas é algo que não existe nem nos contos de fadas.

Um candidato com perfil resiliente é um dos mais buscados nos processos seletivos e um dos mais apreciados no ambiente de trabalho. Isso não quer dizer que ele tenha que abaixar a cabeça para tudo, mas sim que deve encarar os problemas com otimismo, lidar com a rotina de forma positiva, resistir às pressões externas e estar aberto a ouvir críticas como uma forma de melhorar, e não como um ataque pessoal.

9 – Empatia

Para entender o posicionamento, problemas e forma de agir do outro, trabalhar bem em equipe e lidar com clientes, superiores e até concorrentes, é fundamental ter empatia.

Todo colaborador serve como representante da imagem de uma empresa, por isso é preciso ter cuidado com a sua postura, mesmo quando não está no horário de trabalho. Não são raros os casos de profissionais demitidos por comentários preconceituosos e atitudes negativas, que não representem o pensamento da empresa em que trabalham.

Pessoas que estão sempre de mau humor, não sabem como se portar em público, vivem reclamando sobre a empresa ou falando mal dos colegas de trabalho têm vida curta nas organizações e se tornam referências ruins no mercado. Fuja desse comportamento!

Confira a dica da consultora de carreiras Caroline Nunes sobre como fazer uma escolha consciente do seu futuro profissional. Ela ensina você a se olhar no espelho para encontrar as suas habilidades e competências. Veja: Escolha do curso

10 – Responsabilidade

Profissionais que não organizam suas tarefas, que vivem perdendo prazos, que não conseguem assumir responsabilidades diante dos erros ou delegam todas as atividades para outras pessoas dificilmente sobrevivem em uma empresa.

Durante o processo seletivo, talvez você não tenha como provar que é alguém que merece confiança, mas lembre-se de que será observado após a contratação e depende de referências caso busque outras oportunidades no futuro.

11 – Persistência

O mercado não é mais como foi para os nossos pais e ou para os nossos avós, quando somente com uma graduação (e muitas vezes nem isso) já era o bastante para garantir uma excelente ocupação e se manter na mesma empresa por muitos anos.

Hoje, diante da concorrência, estudantes que ainda estão na universidade já precisam buscar novos valores que garantam um diferencial para a carreira. Diante dos empecilhos, negativas e rejeições, ter persistência é uma das melhores características de um perfil profissional. Essa habilidade faz a diferença no dia a dia de uma empresa e, acima de tudo, na jornada pelo sucesso.

12 – Humildade

Assim como a resiliência, a humildade é uma característica fundamental para sobreviver em uma empresa. E isso não é exigido apenas de jovens que estão começando a sua a sua experiência como profissionais. Mesmo com anos de carreira, uma inteligência fora do normal e um currículo de dar inveja, qualquer profissional precisa ter em mente que sempre há muito a se aprender.

Atitudes como mostrar que você está aberto a ouvir críticas, consegue assimilar a opinião alheia e estar disposto a aprender te darão destaque em qualquer processo seletivo.

Durante a entrevista e após a contratação, aja com humildade ao falar de si mesmo, não deixe a confiança de lado, e sob hipótese alguma demonstre arrogância ou desprezo por uma vaga, por uma função ou por qualquer outro profissional. No futuro, essas pessoas podem ser aquelas que te estenderão a mão nos momentos mais difíceis.

13 – Foco

Internet, TV, contas a pagar, problemas políticos, redes sociais, estresse, trânsito… Hoje, qualquer pessoa tem que lidar com um número enorme de informações e problemas que acabam comprometendo o foco no que é realmente importante.

Colaboradores ambiciosos, que se focam no que fazem e têm uma meta profissional bem definida, são aqueles que conseguem abraçar desafios, superam obstáculos mais facilmente e trazem as melhores soluções para tornar o local em que trabalham ainda melhor.

14 – Entusiasmo

Não é incomum encontrar profissionais desmotivados, estressados, cansados e que, claramente, não amam o que fazem. Essas pessoas ao longo do tempo passam a trabalhar no modo automático, dificilmente alcançam bons resultados ou são felizes com si mesmas.

As empresas estão lotadas desse perfil profissional, por isso os recrutadores têm valorizado ainda mais os candidatos que apresentam entusiasmo com a sua nova ocupação, independentemente do salário e benefícios que ela tem a oferecer. Mesmo sem experiência, esses profissionais estão ávidos para aprender, cheios de ideias e vontade de mudar o ambiente em que vão atuar.

Se você tem vontade de fazer a diferença, já tem boa parte do que é preciso para realmente fazê-la. Siga sempre nesse caminho!

15 – Qualificações diferenciais

Há alguns anos, somente a graduação já era capaz de garantir que os profissionais assumissem uma boa posição no mercado de trabalho. Os tempos mudaram, o acesso a uma formação superior se democratizou, e hoje os profissionais precisam trazer um diferencial para as empresas em que desejam trabalhar.

Para recém-formados, que estão em busca de uma primeira oportunidade de atuação, isso se torna ainda mais importante. Cursos de idiomas, capacitações, participação em workshops, especializações, pós-graduação ou MBA são alguns elementos que podem enriquecer um currículo e que agregam valor para as empresas.

16 – Coragem para assumir riscos

Acabou-se o tempo em que os profissionais batiam cartão pela manhã e seguiam a mesma rotina de trabalho dia após o dia até alcançarem à aposentadoria. Como já adiantamos neste post, o mercado precisa de pessoas criativas, que fujam das regras de vez em quando e consigam fazer a diferença. E essas atitudes exigem coragem para assumir riscos.

As 10 melhores e as 10 piores profissões – Veja os riscos de uma escolha errada para o seu futuro no mercado de trabalho. Confira as carreiras com maior e com menor chance no mercado profissional: Guia de Profissões e Mercado de Trabalho

17 – Integridade

O perfil profissional comum acaba se perdendo diante de tantos outros candidatos comuns. Além de qualificações extras, e as diversas características citadas anteriormente, você deve mostrar que está disposto a encarar a dura rotina que qualquer profissão traz e “matar um leão por dia” para chegar onde deseja.

Mas nada de passar por cima de outras pessoas ou perder os seus valores nessa caminhada! Mantenha a sua ética e integridade. Elas são as suas maiores armas para se tornar um profissional que todos admiram e que fazem a diferença no mundo.

Não existe uma receita pronta que garanta uma contratação, mas é importante estar atento ao que as empresas buscam. Essas habilidades te ajudarão a se destacar e a concorrência vai deixar de ser um problema para que você alcance os seus sonhos.

É importante lembrar que você pode desenvolver essas habilidades ao longo do tempo, mas não deve mentir sobre algo que você não é. As empresas têm pessoas especializadas para identificar mentiras e estarão te observando de perto, principalmente durante o período de treinamento. Se você apresentar um perfil profissional que não corresponde ao que prometeu, pode prejudicar a sua imagem.

Gostou do nosso post? Então não deixe de curtir a nossa página no Facebook para acompanhar outras novidades!

Este post foi encaminhado para o Blog do Enem por cortesia da Universidade São Judas Tadeu, de São Paulo. Veja o Facebook da São Judas para entrar em contato.