Problemas Ambientais: Ilhas de Calor: revisão de Geografia Enem e Vestibular

Acompanhe esta aula sobre Problemas Ambientais e fique preparado sobre: 1 - Ilhas de Calor; 2 - Desertificação do solo; 3 - Inversão Térmica; 4 - Assoreamento dos Rios; 5 - Poluição dos Mananciais; e, 6 - para a prova de Geografia Enem. Estude com a gente para mandar bem.

Os problemas ambientais no nosso planeta estão cada vez mais severos. Confira alguns deles e saiba como são cobrados no Enem e Vestibulares. Veja a lista do que mais cai nas provas:

1 – Ilhas de calor

Fenômeno urbano que promove o aumento da temperatura nas áreas centrais das cidades se comparadas com as periferias e as áreas rurais. As ilhas de calor são causadas pelo excesso de concreto, edificações, ausência de áreas verdes, poluição de indústrias e automóveis.figura_21.jpg

Dica 1 – Revise O Efeito Estufa e os Problemas Ambientais. É para gabaritar em Geografia e Biologia também: Nesta aula de Geografia Enem, vamos rever sobre o Aquecimento Global. – https://blogdoenem.com.br/problemas-ambientais-geografia-enem/ O Efeito Estufa - Problemas Ambientais

2 – Inversões térmicas

Fenômeno natural que agrava a poluição nos grandes centros urbanos devido à poluição se concentrar nas camadas inferiores da atmosfera. Esse fenômeno é provocado quando uma massa de ar fria atinge algumas regiões urbanas provocando a falta de convecção do ar, ou seja, ausência de ventos, agravando a poluição do ar nessas áreas.  Veja na imagem acima o fenômeno da Inversão Térmica em comparação ao Fluxo Normal de ar.

Entenda mais sobre problemas ambientais nas áreas urbanas com a videoaula:

3 – Desertificação dos solo

A desertificação dos solos é provocada pelo uso da agricultura de subsistência, pecuárias extensivas, queimadas, entre outros. geografia enemEsse fenômeno da desertificação do solo é característico dos países subdesenvolvidos e foi discutido na última conferência internacional na África do Sul e as conclusões foram alarmantes em alguns continentes, em especial a África onde a agricultura itinerante é intensamente praticada.

4 – Poluição dos recursos hídricos

Este milênio que está começando, apresenta o grande desafio de evitar a falta de água. Um estudo recente da revista Science (julho de 2000) mostrou que aproximadamente 2 bilhões de habitantes enfrentam a falta de água no mundo. Em breve, poderá faltar água para irrigação em diversos países, principalmente nos mais pobres.

Os continentes mais atingidos pela falta de água são: África, Ásia Central e o Oriente Médio. Entre os anos de 1990 e 1995, a necessidade por água doce aumentou cerca de duas vezes mais que a população mundial. Isso ocorreu provocado pelo alto consumo de água em atividades industriais e zonas agrícolas.figura_23.jpgInfelizmente, apenas 2,5% da água do planeta Terra são de água doce, sendo que apenas 0,08% estão em regiões acessíveis ao ser humano. As principais causas de deterioração dos rios, lagos e dos oceanos são: poluição e contaminação por poluentes e esgotos.

5 – Assoreamento dos Rios

No Brasil, é uma das causas de morte de rios, devido à redução de profundidade. Os processos erosivos, causados pelas águas, ventos e processos químicos, antrópicos e físicos, desagregam solos e rochas formando sedimentos que serão transportados. O depósito destes sedimentos constitui o fenômeno do assoreamento.

O assoreamento é um fenômeno muito antigo e existe há tanto tempo quanto existem os mares e rios do planeta, e este processo já encheu o fundo dos oceanos em milhões de metros cúbicos de sedimentos.

Porém, o homem vem acelerando este antigo processo através dos desmatamentos, que expõe as áreas à erosão, a construção de favelas em encostas que, além de desmatar, tem a erosão acelerada devido à declividade do terreno, as técnicas agrícolas inadequadas, quando se promovem desmatamentos extensivos para dar lugar a áreas plantadas.

Esta forma de ocupação do solo vem impedindo grandes áreas de terrenos de cumprirem com seu papel de absorvedor de águas e aumentando, com isso, a potencialidade do transporte de materiais, devido ao escoamento superficial e das grandes emissões gasosas.  O assoreamento não chega a estagnar um rio, mas pode mudar drasticamente seu rumo. O assoreamento pode acabar com lagos.

A deposição de sedimentos em reservatórios é um grande problema no Brasil, pois a maioria da energia consumida vem de usinas hidrelétricas. No caso da Usina hidrelétrica de Tucuruí, por exemplo, foi calculado em 400 anos o tempo necessário para o assoreamento total do reservatório da barragem.

Apesar de não “matar” os rios, o assoreamento pode aumentar o nível de terra submersa e ajuda a aumentar os níveis das enchentes.

Desafios

Questão 01

(UNIT/SE – Universidade Tiradentes). Considere as seguintes situações.

  • Monumentos como o Taj Mahal, a catedral de Colônia e a estátua da Liberdade estão sofrendo processos de lenta decomposição.
  • Em 25% dos lagos da Suécia, os peixes não conseguem sobreviver.
  • 80% dos lagos e corredeiras do sul da Noruega estão tecnicamente mortos.

O problema ambiental responsável pelas situações acima é

a) a chuva ácida.

b) a inversão térmica.

c) o efeito estufa.

d) a diminuição da camada de ozônio.

e) o aumento da amplitude térmica.

Questão 02

(IFTO – Instituto Federal do Tocantins). As ilustrações representam uma elevação térmica do ar em aglomerações urbanas. O fenômeno em questão acontece devido, entre outros fatores, à concentração de massa edificações (asfalto, concretos entre outros).

figura_24.jpg
figura_25.jpg

Dentre as alternativas abaixo, assinale a que melhor corrobora com as evidências propostas nas figuras:

a) la Niña.

b) ilha de calor.

c) ciclones extratropicais.

d) smog.

e) gradiente térmico vertical.

Questão 03

(UNEMAT/MT – Universidade do Estado de Mato Grosso). As metrópoles são o ambiente que mais expressa a intervenção humana no meio natural. A figura, a seguir, representa um fenômeno climático cada vez mais comum nas grandes cidades.

figura_26.jpg

Assinale a alternativa que corresponde ao fenômeno representado na figura.

a) Chuvas ácidas

b) Inversão térmica

c) Ilha de calor

d) Smog

e) Efeito estufa

Questão 04

Um dos temas que vêm recebendo uma maior atenção dos geógrafos físicos na atualidade é a questão dos climas urbanos e, particularmente, as chamadas “ilhas de calor”. Grandes cidades brasileiras vêm sofrendo essas alterações de maneira significativa.

Entre os fatores que colaboram para a instalação das ilhas de calor sobre grandes centros urbanos, NÃO pode ser mencionado:

a) a escassez de áreas verdes.

b) a produção de energia.

c) a concentração de poluentes.

d) Poluição dos recursos hídricos.

e) a impermeabilização dos solos.

Questão 05

Sabe-se que os parques públicos nas grandes cidades funcionam como importantes locais de lazer, entre outros motivos pela qualidade de suas condições microclimáticas: em geral, pode-se encontrar ali um ar mais úmido e com temperaturas mais amenas em relação ao resto da cidade. O esquema do gráfico, a seguir, representa a variação de temperaturas do ar numa certa hora do dia, típica das grandes cidades.

figura_27.jpg

Esses fenômenos climáticos, típicos das grandes cidades, são conhecidos como:

a) aquecimento global.

b) ilhas de calor.

c) inversões térmicas.

d) buraco na camada de ozônio.

e) frentes quentes e frentes frias.

 Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!