Rádio e TV: curso, profissão e mercado de trabalho

Tem curiosidade de saber como é a vida do profissional de Rádio e TV e o que se estuda no curso? Então confira e tire as suas dúvidas!

Pensa em trabalhar com Rádio e TV, mas precisa saber mais sobre a profissão? Antes de fazer sua escolha, conheça mais sobre o mercado de trabalho da área. Aqui você conhecerá tudo sobre o curso e como funciona a carreira do profissional de Rádio e TV!

O setor de Rádio e TV está em crescimento constante. Novas mídias como internet e smartphones ampliam ainda mais as áreas de atuação e abrem espaço para cada vez mais profissionais produzirem conteúdo de forma independente. Seja para trabalhar em empresas tradicionais, portais independentes ou criar o seu próprio canal, a graduação de Rádio e TV certamente oferece uma ótima oportunidade para você colocar sua criatividade para funcionar, além de estudar todos os processos de criação. Conheça abaixo a graduação de Rádio e TV em detalhes.

RÁDIO-E-TV-DESTACADA

Quem é o profissional de Rádio e TV?

O profissional de Rádio e TVé responsável por criar conteúdo e produzir material para diversas mídias. O material pode englobar chamadas, programas inteiros, vinhetas e peças para TV e rádio, sejam essas mídias tradicionais ou suas novas vertentes na internet. O profissional também pode trabalhar na área de roteiros e escrever junto à direção e coordenação roteiros de programas de rádio e TV e até trabalhar para agências de propaganda ou com produtoras independentes. Internet, celulares e mídias alternativas aumentam ainda mais o seu campo de trabalho.

Dica 1 – Veja as notas de corte no Sisu para Comunicação Social

O curso de graduação em Rádio e TV

A graduação em Rádio e TV é uma vertente da Comunicação Social e engloba desde disciplinas mais gerais até outras específicas, técnicas e práticas. O curso tem como foco as atribuições práticas que o profissional tem no meio, como produção, direção, edição e criação de produtos para televisão, rádio e vídeos, além de outras mídias, como internet e até mídias digitais, por exemplo, celular e áudio MP3.

Entre as disciplinas mais gerais que são ensinadas durante os primeiros períodos, estão Filosofia, Sociologia, História da Arte, Semiótica e Teoria de Comunicação. Muitas universidades fazem a grade curricular de todos os cursos de Comunicação Social (além de Rádio e TV, Jornalismo e Publicidade são os mais comuns) iguais durante os primeiros semestres, para só depois entrar nas disciplinas específicas. Entre as específicas, as disciplinas se dividem em Direção, Cenografia, Produção, Criação de Imagem e Som e Roteiro.

Grande parte das instituições conta com Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) obrigatório e a graduação tem duração média de quatro anos.

Confira abaixo um vídeo sobre o curso de Rádio e TV:

5 cursos de Rádio e TV com conceito 3 no Enade

O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de Pós-Graduação. Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação (MEC).

* Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC);

* Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (FEBASP);

* Universidade São Judas Tadeu (USJT);

* Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP);

* Universidade Tuituti do Paraná (UTP).

Mercado de trabalho para Rádio e TV

As principais empregadoras para profissionais de Rádio e TV são as empresas de rádio e televisão. O setor de audiovisual também vem oferecendo boas oportunidades, principalmente devido à lei para produção de conteúdo nacional. Quem deseja abrir produtora independente também tem boas chances de se dar bem. As principais ofertas atuais ficam na área de edição de imagens e produção. Ainda hoje o eixo Rio de Janeiro – São Paulo é o mais bem sucedido para quem deseja entrar na carreira. A região Sul vem logo depois, com boas oportunidades. No Nordeste os melhores cenários estão em Recife, Salvador e Natal.

O salário médio inicial para quem trabalha em capitais é de R$ 1.824,00 por 5 horas por dia. No interior, a média de salário inicial é de R$ 1.180,00 pelo mesmo tempo diário de trabalho. Os dados são do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

Perfil do profissional após a formação

O perfil do profissional após a graduação depende do campo de atuação desejado. O perfil também pode variar de acordo com o local de trabalho. Enquanto produtoras independentes permitem perfis mais livres, emissoras de TV e rádio tradicionais demandam um perfil que se enquadre especificamente ao seu.

O profissional que se forma e deseja trabalhar na área de Direção, por exemplo, trabalha supervisionando todos os setores de produção. Para coordenação, o profissional deve coordenar dia, horário e conteúdo de cada programa, além de escolher temas e elencos. A produção viabiliza toda a estrutura necessária para colocar tudo no ar, e o profissional responsável pela parte técnica cuida e opera aparelhos, além de supervisionar o seu funcionamento correto.

E aí, pronto para entrar na faculdade de Rádio e TV? Se esse ainda não é a sua escola, acesse o nosso Guia de Profissões.