O uso dos quatro “Porquês” na redação Enem e do Encceja

Quando se fala de ortografia, muita gente se arrepia. O uso dos Porquês na Redação derruba muita geral. Mas, veja no resumo como você pode aprender e mandar bem

Existem muitas dúvidas quanto à grafia de algumas palavras, principalmente, quando se está escrevendo uma redação Enem ou no vestibularSempre que você se depara com os muitos porquês existentes, fica apavorado e diz: Meu Deus!  Quantos ‘porquês’! É impossível aprender tudo isso! Essa dificuldade é só aparência. Vamos esclarecer, então!

O uso dos porquês na Redação

O “por  que” (separado e sem acento) significa, comumente, “por qual razão”  ou, às vezes, “pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais”. Observe a dica a seguir: se ele é composto de duas palavras, só pode ser substituído por uma expressão equivalente que também é constituída de mais de uma palavra.

  • Por  que não me disse a verdade? – Interrogativa direta
  • Gostaria de saber por  que não me disse a verdade. – Interrogativa indireta

 

Observe a substituição como é perfeita:

  • Por qual razão não me disse a verdade?
  • Gostaria de saber por  qual razão não me disse a verdade.
  • Com a preposição por  e  o pronome relativo que.
  • Eis a razão por que sempre volto para você.

 

Observe agora a substituição:

Eis a razão pela qual sempre volto para você.

O “por quê” (separado e com acento) significa somente “por qual razão”. É! Exatamente o mesmo significado do outro. Ele recebe o acento porque o “e” é tônico.

Tem ponto, tem acento

O macete é o seguinte: sempre que estiver junto a um ponto, tem acento. Há mais um detalhe importante: ambos (com ou sem acento) podem ser usados em perguntas ou em respostas. Observe:

  • Ele estava triste por quê?
  • Ele estava triste sem saber por quê.

 

  • Observe a substituição:
  • Ele estava triste por qual razão?
  • Ele estava triste sem saber por qual razão.
  1. O “porque” (junto e sem acento) é uma conjunção causal ou explicativa, ou seja, ele introduz uma causa de um fato ou a explicação para um fato. O macete é substituí-lo por “pois”.
  2. Não fez a lição porque não a entendeu. – introduz a causa de não ter feito a lição.
  3. Venha aqui, porque preciso falar com você. – introduz a explicação para o chamado.

Veja a substituição:

  1. Não fez a lição pois não a entendeu.
  2. Venha aqui, pois preciso falar com você.

 Redação-EnemDica1: Veja uma coleção de Dicas de Ortografia para ajudar você na Redação Enem – https://blogdoenem.com.br/redacao-ortografia-enem/

O “porquê” (junto e com acento) é substantivo e equivale à palavra “motivo”.  É só substituir e verificar. Não precisa necessariamente vir antecedido do artigo “o”. Observe:

  • Ainda bem que você me explicou o porquê da sua demissão.
  • Havia outro porquê para aquela súbita decisão.

Veja a substituição:

  • Ainda bem que você me explicou o motivo da sua demissão.
  • Havia outro motivo para aquela súbita decisão.
Dica 2: Quer fazer uma revisão de Gramática e Ortografia? Aqui: – https://blogdoenem.com.br/redacao-gramatica-revise/

Veja 10 dicas de Português

Para completar esta sua revisão sobre o uso dos quatro tipos de Porquês na sua Redação, confira agora com a professora Mercedes as dez dicas básicas de português para o Exame:

Gostou do resumo com as dicas? Bom demais. E têm mais aulas da professora Mercedes no canal do Curso Enem Gratuito.

Viu como é “facinho, facinho”! Se você fizer a substituição pelo seu equivalente, o problema está resolvido, não haverá mais dúvida.

Wilson Redação
Este post sobre o uso dos Porquês na Redação foi elaborado pelo professor Wilson Rochenbach Nunes para o Blog do Enem. Wilson é formado em Letras pela Unilassale Canoas – RS e Mestre em Linguística Aplicada pela PUCRS. Dá aulas de Português para concursos em cursos da Grande Florianópolis e Grande Porto Alegre desde 2002.