Faltam:
para o ENEM

A grafia dos ‘porquês’ – Melhore sua redação para o Enem

Toda vez em que se fala de ortografia, você sente um arrepio? Com as dicas do Professor Wilson Rochenbach Nunes isso vai ser coisa do passado. Entenda os porquês.

Existem muitas dúvidas quanto à grafia de algumas palavras, principalmente, quando se está escrevendo uma redação Enem ou no vestibular. Sempre que você se depara com os muitos “porquês” existentes, fica apavorado e diz: Meu Deus!  Quantos ‘porquês’! É impossível aprender tudo isso!

Essa dificuldade é só aparência. Vamos esclarecer, então!

O “por  que” (separado e sem acento) significa, comumente, “por qual razão”  ou, às vezes, “pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais”. Observe a dica a seguir: se ele é composto de duas palavras, só pode ser substituído por uma expressão equivalente que também é constituída de mais de uma palavra.

Por  que não me disse a verdade? – Interrogativa direta

Gostaria de saber por  que não me disse a verdade. – Interrogativa indireta

Observe a substituição como é perfeita:

Por qual razão não me disse a verdade?

Gostaria de saber por  qual razão não me disse a verdade.

Com a preposição por  e  o pronome relativo que.

Eis a razão por que sempre volto para você.

Observe a substituição:

Eis a razão pela qual sempre volto para você.

O “por quê” (separado e com acento) significa somente “por qual razão”. É! Exatamente o mesmo significado do outro. Ele recebe o acento porque o “e” é tônico. O macete é o seguinte: sempre que estiver junto a um ponto, tem acento. Há mais um detalhe importante: ambos (com ou sem acento) podem ser usados em perguntas ou em respostas. Observe:

Ele estava triste por quê?

Ele estava triste sem saber por quê.

Observe a substituição:

Ele estava triste por qual razão?

Ele estava triste sem saber por qual razão.

O “porque” (junto e sem acento) é uma conjunção causal ou explicativa, ou seja, ele introduz uma causa de um fato ou a explicação para um fato. O macete é substituí-lo por “pois”.

Não fez a lição porque não a entendeu. – introduz a causa de não ter feito a lição.

Venha aqui, porque preciso falar com você. – introduz a explicação para o chamado.

Veja a substituição:

Não fez a lição pois não a entendeu.

Venha aqui, pois preciso falar com você.

apostila Enem Redação-Enem  Dica1: Veja uma coleção de Dicas de Ortografia para ajudar você na Redação Enem – https://blogdoenem.com.br/redacao-ortografia-enem/

Dica 2: Quer fazer uma revisão de Gramática e Ortografia? Aqui: – https://blogdoenem.com.br/redacao-gramatica-revise/

compartilhe

O “porquê” (junto e com acento) é substantivo e equivale à palavra “motivo”.  É só substituir e verificar. Não precisa necessariamente vir antecedido do artigo “o”. Observe:

Ainda bem que você me explicou o porquê da sua demissão.

Havia outro porquê para aquela súbita decisão.

Veja a substituição:

Ainda bem que você me explicou o motivo da sua demissão.

Havia outro motivo para aquela súbita decisão.

Viu como é “facinho, facinho”! Se você fizer a substituição pelo seu equivalente, o problema está resolvido, não haverá mais dúvida.

Assista ao vídeo de 7 minutos e 17 segundos do Fácil à Beça que complementa o nosso estudo dos porquês.

Wilson Redação
Este post foi elaborado pelo professor Wilson Rochenbach Nunes para o Blog do Enem. Wilson é formado em Letras pela Unilassale Canoas – RS e Mestre em Linguística Aplicada pela PUCRS. Dá aulas de Português para concursos em cursos da Grande Florianópolis e Grande Porto Alegre desde 2002.