Sinônimos, Antônimos, e Hiperônimos. Veja como usar na Redação Enem

Após e Depois são sinônimos perfeitos. Morrer e Falecer; e, Alegria e Felicidade, também são exemplos de sinonímia. Por outro lado, Aberto e Fechado; e, Alto e Baixo, são exemplos de Antônimos. Veja aula gratuita completa para mandar bem nas provas e na Redação.

Você sabe quando usamos várias palavras para significar uma mesma coisa? Ou quando usamos uma palavra para dar um sentido contrário ou ainda quando usamos palavras gerais para exemplificar algo? É bom se ligar para não “pagar mico” e perder pontos na Redação do Enem, do Encceja ou do vestibular.

Então, o assunto desta aula são os Sinônimos, Antônimos e Hiperônimos. Traduzindo: estamos falando da sinonímia, antonímia e  da hiperonímia. É bem simples, e você vai entender. Vamos à aula para arrasar em Português nas provas.

1 – Sinônimos/Sinonímia:

Sinonímia são as palavras, expressões e frases inteiras que podem ser sinônimas de outras, contanto que preservem o sentido entre si.sinônimos, hiperônimos e antônimosVeja exemplos:

Exemplo 1:  – Em 1693, o explorador francês Leguat, que passou vários meses na ilha Maurício, empenhou-se na procura dos dodôs e não encontrou nenhum.
– Em 1693, o explorador francês Leguat, que passou vários meses na ilha Maurício, dedicou-se com afinco à busca dos dodôs e não encontrou nenhum.

Então, você já percebeu que há similaridade plena no uso de “empenhou-se na procura” no primeiro texto, e no uso de “dedicou-se com afinco”, no segundo texto. Temos aí uma Sinonímia!

Exemplo 2:  – Uma lei interdita o uso de vestimentas que impeçam a identificação da pessoa.
– Certa prescrição proíbe a utilização de roupas que obstam a identidade pessoal.

Você percebeu que foram utilizadas palavras diferentes na forma, mas com sentidos iguais ou aproximados, ou seja, sinônimos. Você pode até pensar que exista sinônimo perfeito. Não se iluda com isso, tudo depende do contexto e da intenção do falante.

Entenda os Sinônimos:

A sinonímia não trata apenas do léxico (palavra ou expressão), mas da frase também, perceberam nos exemplos acima que a frase quase inteira é sinônima. Observe novamente com mais calma na sua leitura e comparação:

– Uma lei interdita o uso de vestimentas que impeçam a identificação da pessoa.
– Certa prescrição proíbe a utilização de roupas que obstam a identidade pessoal.

Se formos separar palavra por palavra perceberemos isso.

Neste sentido, o uso de sinônimos é muito importante dentro de um texto. Ajuda na hora de escrever uma redação e também a melhorar nosso vocabulário português. Com eles, evitamos a repetição de vocábulos, porque eles servem para substituir palavras.

Exemplos:

– A multidão teve de clamar em protesto. Ela só bradou devido ao descaso dos políticos.
– Graças a Deus conseguimos extinguir nossas dívidas. Se não as pagássemos, não sei o que faríamos.
– O jogo vai atrasar em virtude do temporal. Devido a isso, teremos de aguardar.

Quando existe sinonímia frasal, uma frase pode ser reescrita com outras palavras sem alteração de sentido.

– Ela construiu esta casa. = Esta residência foi edificada por ela.
– Parece que tu estás certo sobre o assunto. = Aparentemente a verdade sobre a questão está contigo.

2 – Antônimos/Antonímia:

Quando falamos de antonímia estamos falando de palavras, expressões ou frases diferentes na forma e com significações opostas, excludentes, ou seja, antônimos. Normalmente ocorre por meio de palavras de radicais diferentes, com prefixo negativo ou com prefixos de significação contrária.

Veja estes exemplos:

– O chegar e o partir são dois lados cruciais da vida.
– Você é meu amigo ou meu inimigo?
– Há menos imigrantes do que emigrantes no Brasil.
– Ela se molhou de cima a baixo.

Assim como a sinonímia, existe a antonímia frasal. Ela acontece quando o conteúdo de uma frase ou oração está em conflito com o de outra:

– Por ter ficado calado durante anos, aturando todos os tipos de maus-tratos, resolveu berrar
sem parar em ataque a tudo e a todos.

3 – Hiperônimos/ hiperonímia:

O hiperônimo é uma palavra cuja significação inclui o sentido de diversas outras palavras, é uma palavra que se refere a todos os seres de uma “espécie”: Animal é hiperônimo de gato, tartaruga, burro, boi etc. Fruta é hiperônimo de laranja, uva, maçã, morango etc.

Então, o hiperônimo vai ser uma palavra que apresenta um significado mais abrangente do que o do seu hipônimo. O hipônimo é uma palavra de sentido mais específico (ou restrito).

Exemplo: A doença não lhe abandonava. Aquela gripe prometia não ir embora. (Doença é hiperônimo de gripe, sendo esta hipônima de doença, que é seu sentido mais abrangente). Ufa! Deu pra entender? Vamos alguns outros exemplos de hiperônimos:

1) fruto é hiperônimo de tomate e melão;
2) verdura é hiperônimo de alface e agrião;
3) ferramenta é hiperônimo de alicate.

Se ainda está complicado entender. Vamos voltar ao hipônimo. Esse tipo de palavra tem uma significação específica dentro de um campo de sentido:

Fernando, José, Saulo são hipônimos de homem. (Homem é mais abrangente)
Azul, amarelo, branco são hipônimos de cor. (Cor é mais abrangente)

Portanto, podemos compreender que o hiperônimo é uma palavra que abarca o sentido de outras palavras, é mais abrangente.

Para fixar mais assunto dá uma olhadinha nessas videoaulas selecionadas:
Sinônimos e Antônimos:
Hiperônimos e Hipônimos:

Exercícios para você praticar

1 – (Cesgranrio – SEPLAG/BA – Professor Português – 2010) Estabelece relação de hiperonímia/hiponímia, nessa ordem, o seguinte par de palavras:

a) estrondo – ruído;
b) pescador – trabalhador;
c) pista – aeroporto;
d) piloto – comissário;
e) aeronave – jatinho.

2 – (FDC – Professor de Português II – 2005) Assinale a única frase que se completa com a segunda forma entre parênteses:

a) Os culpados __________ as leis. (infringiram / infligiram).
b) O ___________ do senador termina no próximo ano. (mandado / mandato).
c) Não saia, pois a chuva está ___________. (iminente / eminente).
d) Ladrão foi apanhado em __________. (flagrante / fragrante).
e) Os requintes de educação caracterizam um perfeito ___________. (cavalheiro / cavaleiro).

3 – (FEC/UFF – PREF. Angra dos Reis/RJ – Administrador – 2012) Observe as frases.

I. O paciente submeteu-se a SESSÕES de sangria, utilizando-se de sanguessugas.
II. Encontrou, na SEÇÃO de remédios, o que procurava para o seu alívio.

O par de palavras SESSÃO/SEÇÃO relaciona-se ao estudo da:

a) homonímia;
b) sinonímia;
c) paronímia;
d) antonímia;
e) polissemia.

Às vezes as questões do Enem não são diretamente sobre os temas a questão, e falam sobre o tema de forma secundário. Como por exemplo as duas questões abaixo:

4 – (Enem 2012 ) Poema:

O sedutor médio

Vamos juntar
Nossas rendas e
expectativas de vida
querida,
o que me dizes?
Ter 2, 3 filhos
e ser meio felizes?

VERISSIMO, L. F. Poesia numa hora dessas?! Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

No poema O sedutor médio, é possível reconhecer a presença de posições críticas

a) nos três primeiros versos, em que “juntar expectativas de vida” significa que, juntos, os cônjuges poderiam viver mais, o que faz do casamento uma convenção benéfica.
b) na mensagem veiculada pelo poema, em que os valores da sociedade são ironizados, o que é acentuado pelo uso do adjetivo “médio” no título e do advérbio “meio” no verso final.
c) no verso “e ser meio felizes?”, em que “meio” é sinônimo de metade, ou seja, no casamento, apenas um dos cônjuges se sentiria realizado.
d) nos dois primeiros versos, em que “juntar rendas” indica que o sujeito poético passa por dificuldades financeiras e almeja os rendimentos da mulher.
e) no título, em que o adjetivo “médio” qualifica o sujeito poético como desinteressante ao sexo oposto e inábil em termos de conquistas amorosas.

5 – (Enem 2010) Em nosso cotidiano, utilizamos as palavras calor e temperatura de forma diferente de como elas são usadas no meio científico. Na linguagem corrente, calor é identificado como “algo quente”! e temperatura mede a “quantidade de calor de um corpo”. Esses significados, no entanto, não conseguem explicar diversas situações que podem ser verificadas na prática.

Do ponto de vista científico, que situação prática mostra a limitação dos conceitos corriqueiros de calor e temperatura?

a) A temperatura da água pode ficar constante durante o tempo em que estiver fervendo.
b) Uma mãe coloca a mão na água da banheira do bebê para verificar a temperatura da água.
c) A chama de um fogão pode ser usada para aumentar a temperatura da água em uma panela.
d) A água quente que está em uma caneca é passada para outra caneca a fim de diminuir sua temperatura.
e) Um forno pode fornecer calor para uma vasilha de água que está em seu interior com menor temperatura do que a dele.

Gabarito:

1 – Alternativa E

2 – Alternativa B

3 – Alternativa A

4 – Alternativa B. Apesar da questão não resultar na alternativa que trata sobre sinônimos, demonstramos aqui como o Enem compreender as questões erradas e encontrar as certas, apesar de temas diferentes.

5 – Alternativa A – No meio científico, calor é forma de energia térmica em trânsito. Os corpos trocam calor uns com os outros a fim de se chegar ao equilíbrio térmico. Esta quantidade de calor cedido ou recebido poderá ser calculada, verificando a mudança de temperatura ou de estado físico ocorrido no corpo. Durante a mudança de estado físico, a temperatura poderá ficar constante com o corpo recebendo calor, pois este calor está sendo usado para a mudança de estado. A temperatura não é sinônimo de quantidade de calor. Exemplo disso é o que descreve a alternativa A, durante o processo de ebulição da água (mudança do estado líquido para gasoso), a água recebe calor para mudar de fase e sua temperatura permanece constante.

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Acesse aqui os Aulões do Blog do Enem! São videoaulas gratuitas e completas com os conteúdos mais relevantes para o Exame Nacional do Ensino Médio.

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Su, com base em manuais gramaticais. A maioria dos exemplos são do Livro “A Gramática para Concursos Públicos”, do professor Fernando Pestana. A professora é Licenciada Plena em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (UFPA).