A Urbanização no Brasil – Aula de Geografia Enem e vestibulares

O Brasil tinha a maioria da população no meio rural até a década de 1950. Entenda como ocorreu a rápida mudança 'do campo para a cidade' em nosso país. Revise tudo sobre a Urbanização brasileira e fique pronto para as questões de Geografia Enem. Estude com a gente para o Exame Nacional do Ensino Médio!

Entenda como foi o rápido processo de Urbanização no país – Sempre cai em Geografia Humana. O Brasil era considerado um país agrário, com predomínio de população no meio rural até quase a metade do século XX.  Entenda a mudança na Europa a partir da Revolução Industrial (Século XVIII), e como foi no Brasil a partir dos governos de Getúlio Vargas e de Juscelino Kubitschek.

Através dos tempos o globo terrestre experimentou processos de ocupação diferenciados. No entanto, por milhares e milhares de anos a vida no campo ou em comunidades agrárias foi determinante.

A grande mudança, no entanto, ocorre a partir da Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra, em 1760, no final do Século XVIII. A partir deste momento tem início uma migração acelerada para a vida urbana.  Veja na imagem resumo completo sobre a Revolução IndustrialA Revolução IndustrialA criação de fábricas movidas inicialmente pela energia das máquinas a vapor, alimentadas por fornalhas de carvão, gerou a demanda pela concentração de trabalhadores que morassem perto dos locais de trabalho.

Ao mesmo tempo foram necessários os novos eixos de circulação, meios de transporte e toda uma cadeia de serviços e de suprimentos que demandavam características demográficas diferenciadas. A humanidade deixava a vida nos feudos e comunidades agrárias e migrava para centros urbanos com funções urbanas definidas.

A transferência de um grande exército de mão de obra do campo para a cidade, para atender a latente necessidade da Industrialização, inaugura, portanto, uma nova forma de organização espacial que evolui de forma significativa até os dias de hoje.

Em todo o planeta, até o século XIX, era fato que o Campo comandava a Cidade. Com a Revolução Industrial, a Cidade passa progressivamente a comandar o Campo.

O Brasil se muda do Campo para a Cidade

A mudança ocorre mais rapidamente em nosso país no século XX.  Em 1940, de acordo com as pesquisas da época, 69% dos brasileiros viviam no campo, contra 31% nas cidades. Até a década de 1950 a maioria da nossa população ainda vivia no meio rural. Somente  no Censo Populacional de 1960 é que as cidades passam à liderança em relação ao campo. Em 2010, 84% dos brasileiros já viviam nas cidades.

No Brasil, para ajudar no raciocínio que levou à Urbanização, até 1930 o poder estava com as Oligarquias, exercido pelos grandes latifundiários e seus representantes. A partir de 1930, com Getúlio Vargas, tem início o processo da nova industrialização do país.

Uma relação de trabalho assalariado com registro em carteira e direitos trabalhistas, uma nova forma de utilização do espaço, construção de estradas, incentivo à produção e ao consumo são fatores, entre outros, que acabam por consagrar a Urbanização.

Vargas governou de 1930 a 1945. Em seguida o país teve como presidentes o Marechal Dutra (1946-1951); novamente Getúlio Vargas de 1951 a 1954; e Juscelino Kubitschek de 1955 a 1961, fechando o período em que as cidades emergem como a centralidade para o convívio social e as atividades socioeconômicas em todo o país.  Foi durante este ciclo de 1930 até 1960 que os brasileiros se mudaram do campo para a cidade.

A Urbanização Mundial

O processo não foi planetário, haja vista que os países que se industrializaram a partir do final do século XVIII, evoluíram para a Urbanização de forma diferenciada daqueles de Industrialização Tardia.

Dois momentos em especial também marcam este processo de forma singular – a primeira Revolução Industrial e o final da Segunda Guerra Mundial, que contemplam objetivos diferentes nesse processo migratório.

No primeiro momento, a necessidade das atividades industrial, do comércio e serviços e, no segundo momento, o fascínio pela cidade e por melhores condições de vida. Veja na imagem a  Avenida Paulista, em 1910 – Reduto tradicional dos Barões do Café – Foto: Guilherme Gaensly/Arquivo do EstadoGeografia Enem

Entenda a Urbanização Brasileira

Considerado como Deformado, por causa da forma como transferimos nossa população rural para as cidades, de forma desorganizada, o processo de urbanização no Brasil começa na década de 40.

A expansão das atividades industriais em grandes centros atrai trabalhadores das áreas rurais, que veem na cidade a possibilidade de rendimentos maiores e melhores recursos nas áreas de educação e saúde. O censo de 1940, o primeiro a dividir a população brasileira em rural e urbana, registra que 31,1% dos habitantes estavam nas cidades.image010.jpg Avenida Paulista dos anos 60/70 – Foto: Luiz Aureliano

O país deixa de ser um país com população predominantemente rural, a partir da década de 60 do século passado, quando a população Urbana atinge 55,92%.

Os centros industriais de referência (São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) comandam este processo de crescimento populacional nas cidades.

Crescimento Urbano X Urbanização

Nos dias atuais, são importantes no estudo da urbanização os equipamentos ofertados à população residente. A sofisticação do setor secundário e terciário da economia local determina o grau de Urbanização de uma cidade. Uma cidade em que o Setor Secundário (Indústria) e Setor Terciário (Comércio e Serviços) não são razoáveis acaba se tornando uma cidade em que a ocorrência principal é de CRESCIMENTO URBANO.

Dica 2 – Revise sobre as Fontes de Energia em mais uma aula de Geografia Enem. Tire suas dúvidas sobre as principais matrizes energéticas do Brasil – https://blogdoenem.com.br/fontes-de-energia-geografia-enem/

Ao contrário, uma outra cidade em que o Setor Secundário e Terciário são sofisticados, aliados a uma verticalização da cidade, acaba se tornando uma cidade literalmente URBANIZADA.

image011.jpg

image012.jpg

Exemplo de Verticalização = Urbanização

Rede Urbana

É sinônimo de equipamentos funcionais que garantam maior conforto para a população. A oferta de uma malha viária, rede de comunicações (jornais, rádio, televisão), lazer, serviços públicos ligados à saúde, segurança e educação, entre outros, acaba determinando cidades diferenciadas. Por conta dessa diferenciação, as cidades polarizam outras cidades de forma desigual.

Hierarquia Urbana

O grau de sofisticação do setor secundário e terciário de uma cidade, aliado ao contingente populacional, acaba determinando cidades que polarizam (influenciam) outras. Logo, existe uma Hierarquia Urbana.

No Brasil, podemos considerar o seguinte grau de polarização:

image013.jpg

Metrópoles globais: suas áreas de influência ultrapassam as fronteiras de seus estados, região ou mesmo do país. São metrópoles globais: São Paulo e Rio de Janeiro

Metrópoles nacionais: encontram-se no primeiro nível da gestão territorial, constituindo foco para centros localizados em todos os pontos do país. São metrópoles nacionais: São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Dica 3 – Conheça a história da descoberta e do inicio do processo de extração do Petróleo no Brasil em mais uma aula de Geografia Enem – https://blogdoenem.com.br/petroleo-brasil-geografia-enem/

Metrópoles regionais: constituem o segundo nível da gestão territorial e exercem influência na macrorregião onde se encontram. São metrópoles regionais: Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Goiania, Salvador, Recife, Fortaleza, Belem, Manaus.

image014.jpg

Conurbação

Quando duas ou mais cidades, por conta do crescimento populacional e da expansão horizontal da cidade, confundem seus limites físicos e de serviços. Exemplo: Região do A,B,C paulista

Saiba mais sobre a Urbanização no Brasil nesta aula do canal do Curso Enem Gratuito. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

Desafios

Questão 1

(Unimep-SP) “Cidades globais” e “Megacidades” são expressões atualmente utilizadas por sociólogos, geógrafos e urbanistas para indicar realidades que, respectivamente, concentram perícia e conhecimento em serviços ligados à globalização, independentemente do tamanho de sua população, e áreas urbanas com mais de 10 milhões de habitantes. São representantes da primeira e da segunda categoria de cidades:

a) Tóquio e Jacarta.

b) Nova Iorque e Zurique.

c) Hong Kong e Milão.

d) Tóquio e Nova Iorque.

e) São Paulo e Toronto.

Questão 2

Sobre o surto de urbanização que se verifica no mundo, é correto afirmar que:

a) é verificado com a mesma intensidade nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos;

b) é provocado em todo o mundo pelos altos índices de natalidade;

c) é um fenômeno característico dos países industrializados europeus;

d) é mais intenso nos países subdesenvolvidos, tendo como causa o êxodo rural;

e) é mais intenso nos países desenvolvidos, devido ao desenvolvimento industrial.

Questão 3

Com relação ao processo de urbanização brasileiro, podemos afirmar que:

1. A partir da década de 60, a integração do território pelas redes de transportes e comunicações e pelo mercado permitiu que a urbanização brasileira se tornasse, espacialmente, um fenômeno generalizado.

2. Entre as décadas de 60 e 80, a urbanização alcançou o estágio de metropolização, com o aumento do número de cidades com mais de 1 milhão de habitantes.

3. Durante as décadas de 60 e 70, a aceleração do ritmo de urbanização demonstrou que os setores industrial e financeiro subordinaram e transformaram a agricultura, integrando-a às necessidades do mercado urbano.

4. A partir da década de 80, o ritmo de expansão populacional das metrópoles nacionais diminuiu, devido à tendência de relocalização das empresas, o que estimulou o crescimento das cidades médias.

Estão corretas as alternativas

(A) 1 e 3.

(B) 2 e 4.

(C) 1, 2 e 3.

(D) 2, 3 e 4.

Questão 4

(FUVEST 2009)

image015.jpg

A recente urbanização brasileira tem características parcialmente representadas nas situações I e II dos esquemas acima. Considerando essas situações, é correto afirmar que, entre outros processos

a) I representa a involução urbana de uma metrópole regional

b) I representa a perda demográfica relativa da cidade central de uma região metropolitana

c) II representa o desmembramento territorial e criação de novos municípios

d) II representa a formação de uma Região Metropolitana a partir do fenômeno da Conurbação

e) II representa a fusão político-administrativa de municípios vizinhos

Questão 5

“A urbanização é, sem dúvida, a principal transformação social do nosso tempo. Em 1880, apenas 3% da população mundial viviam nas cidades.

De 1950 até a virada do século XXI, a população urbana do mundo terá quadruplicado.”

Observe as afirmativas abaixo e depois assinale a alternativa correta:

I – Rede Urbana é um sistema de relações políticas, econômicas e culturais que as cidades estabelecem em um determinado espaço geográfico.

II – Alguns países do Sul subdesenvolvido tiveram um aprofundamento do processo de urbanização no século XX, mais precisamente após a Segunda Guerra Mundial, quando as transnacionais expandiram seus complexos produtivos.

III – O termo cidade global surgiu nos anos 80, com a ideia de globalização. Esse conceito refere-se ao aspecto econômico e procura mostrar a importância mundial de certas cidades.

IV – Entre os países de economia em transição, a China é o país que possui maior índice de urbanização, com 80% da sua população residindo em cidades.

a) Apenas a afirmativa I está correta

b) Apenas a afirmativa II está correta

c) Apenas as afirmativas II e III estão corretas

d) Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas

e) Todas as afirmativas estão corretas

 

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!

compartilhe