Biologia – Revise tudo o que você precisa saber sobre os Anfíbios!

Você conhece as características dos Anfíbios? Sabia que eles foram o primeiro grupo de vertebrados a invadir o ambiente terrestre? Não? Então revise aqui, com o Blog do Enem!

Rãs, pererecas e sapos são os representantes mais famosos da Classe dos Anfíbios. Porém, dentro desse grupo existem outros animais bastante curiosos, como as cobras-cegas, as salamandras e os tritões. Esses animais foram os primeiros a conquistar o ambiente terrestre, porém, continuaram dependentes do ambiente aquático para a sua reprodução. Daí vem o seu nome: anphi= dois + bios = vida, referindo-se às duas fases de vida dos anfíbios: aquática e terrestre. Ficou curioso?  Então, revise tudo o que você precisa saber sobre os anfíbios aqui, com o Blog do Enem!

Dica 1: Antes de continuar estudando os anfíbios, que tal revisar as características gerais do Filo dos Cordados? Então veja este super post com vídeo-aula do professor Zé Rucker e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-filo-cordados-enem/

Para iniciar sua revisão, veja este interessante documentário sobre os Anfíbios:

E aí, gostou do vídeo? Legal, não é mesmo? Beleza. Agora, fique ligado no super resumo que preparamos para você e arrase nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares!

Características gerais dos anfíbios: Assim como os demais Cordados, os anfíbios são animais triblásticos, celomados, deuterostômios e com simetria bilateral. São animais tetrápodes, ou seja, possuem quatro patas. Assim como os peixes são heterotermos, ou seja, sua temperatura varia com o ambiente. A pele desses animais, assim como o seu duplo ciclo de vida exige que eles vivam em ambientes úmidos, como regiões próximas a ambientes aquáticos de água doce e florestas densas e úmidas. A pele dos anfíbios precisa estar constantemente úmida, uma vez que é muito fina e não possui estruturas que impeçam a perda constante de água. Além disso, a pele desses animais também é utilizada para realizar parte das trocas gasosas necessárias para a respiração, sendo altamente vascularizada. Por tal motivo, os anfíbios terão na pele muitas glândulas mucosas, o que lhes dá a aparência “melecada” que tanto causa repulsa em algumas pessoas. Esse muco permite a pele esteja sempre úmida e permeável. Devido à pele muito permeável, os anfíbios são extremamente sensíveis às mudanças na composição atmosférica, como as causadas pela poluição. Devido ao declínio de algumas populações de anfíbios, muitos pesquisadores acreditam que eles podem ser utilizados como indicadores de qualidade ambiental.  Além disso, os anfíbios possuem também glândulas serosas capazes de produzirem toxinas que, em contato com as mucosas ou com a pele são capazes de causar envenenamento. Essas glândulas liberam veneno apenas quando são pressionadas, deixando que as toxinas escorram na pele do animal (e não lançadas em jatos, como algumas pessoas tradicionalmente afirmam).

Dica 2: Revise também os Peixes! Eles podem aparecer nas questões de Biologia do Enem ou de seu vestibular! Veja este super post com vídeo-aula do professor Artur Ramos e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-peixes/

Reprodução dos anfíbios: Os anfíbios possuem modos reprodutivos bastante variados. Em geral, realizam reprodução sexuada, com fecundação externa e desenvolvimento indireto. Os ovos dos anfíbios não possuem qualquer proteção ao ressecamento, além disso, suas larvas são aquáticas. Por tais motivos, durante a época de reprodução, os anfíbios precisam retornar ao ambiente aquático para se reproduzirem. No método reprodutivo mais comum, os machos de anfíbios sobem sobre a fêmea e a massageiam estimulando a liberação de óvulos no ambiente. Logo após esta liberação, os machos colocam sobre os óvulos seus espermatozoides, para que a fecundação externa ocorra. Assim, formam-se ovos, que precisam estar úmidos constantemente, sendo, então, geralmente depositados na água. Desses ovos, saem girinos que permanecerão na água por tempo variável (dependendo da espécie) enquanto sofrem metamorfose para adquirirem características de adultos e poderem conquistar o ambiente terrestre. Veja na imagem a seguir o ciclo reprodutivo de um sapo:

Ciclo Sapo - Anfíbios

Ficou curioso sobre a reprodução dos anfíbios? Então veja esta vídeo super legal mostrando a reprodução de uma espécie de sapo:

Veja também esse interessante vídeo que mostra a metamorfose de girinos até virarem adultos:

É importante ressaltar que nem todos os anfíbios se reproduzem desta maneira. As salamandras, por exemplo, possuem fecundação interna. O macho coloca no ambiente um “saquinho” cheio de espermatozoides e, como movimentos semelhantes a uma dança, induzem a fêmea a ficar sobre este saquinho, fazendo com que os espermatozoides entrem em seu corpo. Outras espécies podem ainda apresentar um curioso cuidado parental (cuidado dos pais), como o sapo pipa, espécie que vive na Amazônia e cuja fêmea carrega os ovos e posteriormente as larvas nas costas aderidas à sua pele até que se tornem adultos. Veja na imagem a seguir:

Larvas Ovos Sapo

Veja também essa curiosa reprodução no vídeo a seguir, ele mostra os sapinhos pipa saindo da pele da sua mãe:

Dica 3: Que tal revisar também os conceitos e características básicas do Reino dos Animais? Então, veja este super post com vídeo-aula do professor Rubens Oda e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reino-animais/

Respiração dos anfíbios: Como os anfíbios possuem duas fases na vida, uma aquática e outra terrestre, esses animais também possuirão dois tipos de respiração ao longo de suas vidas. Durante a fase larval (de girinos), os anfíbios respiram através de brânquias. Quando se tornam terrestres, os anfíbios passam a respirar através de pulmões. Porém, a respiração pulmonar não é suficiente para oxigenar todos os tecidos, dessa maneira, ocorre também a respiração cutânea, onde a  pele troca gases com o ambiente.

Nutrição e digestão dos anfíbios: Os anfíbios são animais predadores. Portanto, possuem adaptações à captura de presas. Em muitos sapos, pererecas, rãs e salamandras, há a presença de uma língua longa e elástica com a ponta viscosa, que pode ser lançada rapidamente para fora da boca do animal e ajudá-lo a capturar presas rápidas, como insetos voadores. O sistema digestório desses animais termina em cloaca.

Sistema Digestivo

Excreção dos anfíbios: Os anfíbios realizam sua excreção através de rins ligados à ureteres e bexiga, que por sua vez se liga à cloaca. Quando girinos, os anfíbios excretam amônia,  já quando adultos, secretam ureia dissolvida em água.

Dica 4: Os insetos constituem o maior grupo de animais do mundo! Eles podem aparecer no Enem e nos vestibulares! Revise aqui com o Blog do Enem! https://blogdoenem.com.br/classe-insetos-filo-arthropoda/

Sistema nervoso dos anfíbios: Os anfíbios, assim como os demais vertebrados, possuem sistema nervoso ganglionar, com órgão encefálicos. Possuem visão bem desenvolvida (com exceção das cecílias ou cobras-cegas que vivem embaixo da terra), tato bem desenvolvido, olfato nas narinas e em estruturas no céu da boca chamadas de órgãos de Jacobson.

Sistema circulatório dos anfíbios: As larvas dos anfíbios possuem circulação semelhante á dos peixes. Porém, quando adultos, o coração dos anfíbios possui três cavidades: dois átrios e um ventrículo. No ventrículo, o sangue venoso e o sangue arterial se “misturam”, por tal motivo, dizemos que a circulação dos anfíbios é fechada e incompleta.

Circulação dos Anfíbios

Principais grupos de anfíbios: Os anfíbios atuais são divididos em três ordens: Anura (sapos, rãs e pererecas), Urodela ou Caudata (salamandras e tritões) e Gymnophiona ou Ápoda (cecílias ou cobras-cegas).

Anfíbios - Espécies

Agora que você sabe tudo sobre os anfíbios, que tal testar seus conhecimentos?

1) (PUCC-SP) O coração dos anfíbios possui:

a)  Um átrio e um ventrículo, ambos sem septos.
b)   Um átrio com septo parcial e um ventrículo sem septo.
c)   Um átrio e um ventrículo, ambos com septos parciais.
d)   Dois átrios e um ventrículo.
e)   Dois átrios e dois ventrículos.

Resposta: D.

2) (UFMS 2010) Leia o texto abaixo e, a seguir, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

“Um sapo sem pulmão acaba de ser descoberto na ilha de Bornéu, na Indonésia. Trata-se do primeiro caso confirmado do tipo e, segundo os cientistas responsáveis pelo estudo, a espécie aquática Barbourula kalimantanensis aparentemente respira através da pele. (…) Duas populações da espécie, sobre a qual havia relatos, foram encontradas durante recente expedição dos pesquisadores. (…) De todos os tetrápodes, vertebrados terrestres com quatro membros, sabe-se que a ausência de pulmões ocorre apenas em anfíbios. São conhecidas algumas espécies de salamandras sem o órgão, além de uma de cobra-cega. Para os autores do estudo, a descoberta em uma rara espécie de sapo em Bornéu reforça a ideia de que pulmões sejam uma característica maleável nos anfíbios. Como a B. kalimantanensis vive em água corrente e fria, a ausência de pulmões poderia ser uma adaptação para uma combinação de fatores, como um meio com mais oxigênio, o baixo metabolismo do animal, o achatamento do corpo que aumenta a área superficial da pele e a preferência por afundar em relação a boiar.”

Fonte: Agência FAPESP (http://www.agencia.fapesp.br/materia/ 679/divulgacao-cientifica/sapo-sem pulmao-e-descoberto.htm)

01)  Os sapos, as salamandras e as cobras-cegas são anfíbios.
02)  Além dos anfíbios, minhocas também possuem respiração cutânea.
04)  Apesar do baixo metabolismo, a B. kalimantanensis é animal endotérmico, como todos os anfíbios.
08)  Por ter somente respiração cutânea, a B. kalimantanensis precisa manter a pele sempre úmida. Por essa razão, sua dependência de viver no meio aquático é maior do que a dos sapos que possuem pulmões.
16)  Nos anfíbios, quando os pulmões estão ausentes, há apenas a circulação do sangue venoso.
32)  O baixo metabolismo está associado com rápida digestão do alimento e alta taxa de natalidade.

Resposta: 01 + 02 + 08 = 11

Dica 5: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 6: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.