Conceitos fundamentais da Geografia (parte 2) – Geografia Enem

Em nossa caminhada rumo à compreensão da Geografia, vamos desvendar alguns conceitos fundamentais da ciência geográfica! Arrase em Geografia no Enem!

Geografia Enem: É curioso pensarmos que usamos palavras no nosso cotidiano que podem ser tão importantes para o conhecimento científico.

Na linguagem do cotidiano, quase tudo é permitido. No campo das ciências, não é bem assim. Os termos usados, nesse caso, possuem significados específicos. Mais que isso: são conceitos. E agora? Devemos parar de usar tais palavras? Não se desespere, candidato (a)! Essa revisão está aqui pra te salvar e te ajudar a ficar fera em Geografia Enem!

1
Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-mEW83A96d04/VQtlTb6zZ1I/AAAAAAAAA7E/4GfYa6NKn00/s1600/paisagem.jpg

 

A Geografia estuda o espaço em que vivemos. Mas, essa definição é muito ampla. Se partirmos da nossa casa, escola, bairro, cidade, estado, país, planeta… Enfim, podemos chegar então a conclusão que vivemos no universo. Para não ficar algo tão vago, a Ciência Geográfica criou o que denominamos de Categorias Espaciais que dimensionam o espaço geográfico de acordo com a dimensão da área a ser considerada.

Partamos então do espaço que temos mais frequentemente contato. Quando pensamos na nossa rotina, levamos em consideração os locais que vamos ou passamos com maior frequência. O espaço de vivência, com o qual temos mais familiaridade e estabelecemos uma relação afetiva, do ponto de vista geográfico, é o que denominamos lugar.

Podemos clarear essa ideia com um exercício simples: se fecharmos os olhos e pensarmos num local e, apenas com nosso pensamento, o visualizamos com detalhes, trata-se de um lugar.

Fez sentido? E o que mais?

Saindo do espaço mais próximo a nós, temos outra  dimensão que com frequência fazemos referência. Apesar de termos acesso quase irrestrito a informações atualmente, seria muito chato que, ao nos referirmos a uma cidade ou local, fossemos buscar informações precisas. De maneira geral, dizemos que tal local fica numa determinada região. Mas o que é uma região na Geografia?

Uma região geográfica agrupa locais (cidades, estados, países) que possuem algo em comum ou similaridade segundo algum critério ou característica. Tais critérios podem ser de ordem física (natural), histórica e/ou socioeconômica.

Algumas considerações devem ser feitas com relação às regiões. Um local pode fazer parte de várias regiões ao mesmo tempo. Por exemplo, a cidade de Osasco está na Região Sudeste e na Região Metropolitana de São Paulo. Podemos ainda incluir a cidade citada em outros contextos ainda considerando a espacialidade.

Ok, mas e os estados? E os países?

Se o homem interfere e interage com o espaço, criando o espaço geográfico, também dividiu os continentes (áreas emersas) de modo a criar locais diferenciados de acordo com as intervenções feitas em determinadas áreas. Ao longo do tempo, a humanidade foi tornando a relação com o espaço mais complexa, até que surge a necessidade de dividi-lo.

A divisão do espaço geográfico, delimitado por fronteiras artificiais ou concretas, é o que denominamos território. Ou seja, território é uma área delimitada em que, no interior desse limite, a população ou grupo social que ali vive está submetida a um governo e leis próprias.

No entanto, esse é um dos conceitos mais discutidos pelos geógrafos ao longo do desenvolvimento da ciência Geográfica. Outras ideias de territorialidade surgiram e não podem ser descartadas. Uma delas é a ideia de considerar território uma área (extensa ou não) em que uma parte da população estabelece uma relação  de poder com os demais indivíduos que habitam e/ou frequentam aquele local.

Podemos exemplificar esse caso com o que acontece quando um grupo armado domina determinada área e passa a controlar o acesso e a criar “leis” paralelas às oficiais. Muitas vezes, o raio de ação desse grupo não está precisamente delimitado, porém, há uma relação de poder com a população. Logo, trata-se de um território, segundo essa outra perspectiva.

2
Divisão territorial do mundo                               ,

 

3
Território controlado pelo Estado Islâmico

 

Divisão territorial  do mundo: Mapa mundi com os territórios representados com a imagem das bandeiras de cada país.

Fonte: http://s2.glbimg.com/aXOKXbXbI0ki895sy4k-Bs0cegw=/0x0:754×367/620×302/s.glbimg.com/po/ek/f/original/2014/05/19/territorio_1.jpg

 

Território controlado pelo Estado Islâmico: Fotografia de um grupo de ativistas hasteando a bandeira do Estado Islâmico e munidos de armas de fogo.

Fonte: http://www.daynews.com.br/portal/wp-content/uploads/2015/11/EI-3-jornaldehoje.com_.br_.jpg

 

Então, ficaram claras as categorias espaciais? Maravilha! Agora, para complementar o conteúdo e finalizar sua revisão, veja estas super videoaulas:

Professor Ricardo Cassab (canal: Socorro Professor) – https://www.youtube.com/watch?v=My_l3Z_hVtA
Professor Robertson Costa (canal: Henrique Oliveira) –
https://www.youtube.com/watch?v=I6U9kz8ui9w

 

Aprendeu um pouco mais? Agora, que tal você testar seus conhecimentos?

1. (UEPB) De acordo com a composição “Triste Partida” de Patativa do Assaré, nas estrofes que dizem

 

No topo da serra

Oiando pra terra

Seu berço, seu lar

[…]

 

Aquele nortista

Partido de pena

De longe acena

Adeus meu lugar…

 

– A categoria geográfica “lugar” que aparece no fragmento do texto está empregada:

a) com o sentido de paisagem, pois é do topo da serra que o retirante delimita visualmente o que ele denomina como o seu lugar.

b) erroneamente porque ninguém pode ter o sentimento de identidade e de pertencimento a uma terra inóspita que só lhe causa sofrimento. O lugar é para cada pessoa o espaço onde consegue se reproduzir economicamente.

c) com o sentido de território, pois trata-se de um espaço apropriado pelo fazendeiro, o qual exerce sobre o mesmo uma relação de poder.

d) corretamente porque está impregnada de emoções e de afetividade. Há uma identidade de pertencimento para com esta parcela d espaço.

e) com conotação de região natural, pois trata-se do Sertão nordestino de abrangência do clima semiárido de chuvas escassas e irregulares e da presença da vegetação de caatinga.

Resposta: D

 

Os textos e exemplos acima foram elaborados por Douglas de Barros Oliveira. Douglas é professor de Geografia, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina,  com 12 anos de experiência na docência e especialista em tecnologia na aprendizagem.