Concurso Redação Enem ‘O Brasil Acordou’ – Veja a primeira redação premiada!

Lápis na ponta dos dedos, vamos agora te mostrar um exemplo de Redação Enem que merece destaque! Veja os acertos e os erros para ser nota 1000 no Enem 2013!

Mês passado lançamos o Concurso Redação Enem ‘O Brasil Acordou’ em meio aos protestos e manifestações em todo o país, você lembra? Se não lembra, pode ver mais aqui (https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-2013-concurso-2/). Recebemos muitas redações para correção que, para nossa surpresa, foram quase 130 redações enviadas. Isso mesmo, mais que o estipulado, que eram somente 100.

Para não deixar ninguém de fora, a equipe do Blog do Enem resolveu corrigir todas as redações e escolher, dentre essas quase 130, as 10 melhores redações para publicar no Blog e te mostrar como você pode fazer uma Redação Enem bem feita. Além disso, também vamos mostrar como o candidato pode melhorar sua redação, corrigindo erros e modificando seu texto para melhor, claro!

Quer saber mais? Veja aqui tudo sobre Redação Enem:
1) Como fazer uma boa dissertação https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-como-fazer-dissertacao-2/
2) Boa redação requer domínio de dissertação e atualidades https://blogdoenem.com.br/enem-boa-redacao-dicas/
3) Tema para você se dar bem na prova https://blogdoenem.com.br/enem-2013-redacao-temas/

Como já estamos finalizando nossa correção, iniciaremos agora a próxima etapa: a publicação das 10 melhores e o envio do feedback aos candidatos que não tiveram uma nota muito boa, mas que ainda podem melhorar e recuperar sua Redação Enem!

A primeira redação destaque a ser escolhida dentre as 10 melhores é da candidata Mayana Cunha. Pelo seu texto, podemos observar vários aspectos que convergem com as normas de Redação Enem pedidas pelo exame. Essas normas você pode verificar aqui (https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-guia/).

Vamos à correção do texto da Mayana? Fique ligado, quem sabe a próxima Redação Enem do Concurso “O Brasil Acordou” pode ser a sua?

Texto original:

O desencantar da nação verde e amarela

Depois de anos digerindo um discurso político ilusório, sem pestanejar, finalmente, a sociedade brasileira despertou para a realidade. Com isso, várias pessoas – independente da classe social, raça e crença – saíram pelas ruas desejando modificar o Brasil para melhor. E o mais interessante é que os novos meios de informação – destacando a internet – tiveram um papel decisivo para todo esse movimento popular. Em virtude desses acontecimentos, manifestações pacíficas aliadas aos benefícios tecnológicos mudarão a face do país, segundo as necessidades gerais.

Para que o Brasil melhore é necessário saber ouvir  o que a sociedade tem a dizer sobre as suas condições de vida. Como a prepotência governamental não é recente, foi-se necessário que boa parte da população saísse às ruas para que os políticos compreendessem que suas atuações não estão agradando. Embora muitos não apoiem, as manifestações estão mudando a vida de todos, a partir do momento que desencantou a sociedade e levou-a aos protestos. Por conta isso, deve-se respeitar, apoiar e incentivar essas mobilizações – ausentes de violência -, por tratar-se de questões que envolvem o bem-estar social.

Com a tamanha velocidade dos desenvolvimentos tecnológicos, essas ferramentas estão ocupando posições antes não imaginadas, como é o caso das redes sociais no desenrolar das reivindicações populares, que tanto estão rolando  pelos noticiários. Se não fosse a rápida difusão de informações garantida pela internet, boa parte dos participantes do manifesto não ficaria sabendo da mobilização – por um país menos futebol e mais saúde, justiça  e educação verde e amarela, haja vista que não adianta ter o melhor desempenho esportivo do mundo e não garantir qualidade de vida acessível a todos. Observando essas questões, devem-se investir mais nos meios de informação e possibilitar o contato da sociedade, por igual, aos acontecimentos que regem o país.

Modificar o Brasil tornou-se o objetivo maior da sociedade. Para que isso ocorra, é imprescindível a criação de sindicatos dentro do governo onde o representante de cada grupo social – de catadores de lixo a grandes petroleiros – manifeste as suas necessidades. Alem disso, deve-se disponibilizar gratuitamente o acesso aos meios de informação. Dessa maneira, manter-se-á a sociedade ciente dos acontecimentos e igualará o modo de lidar com os problemas do país, além de solucionar as necessidades existentes.

Após uma minuciosa análise pela nossa banca do Concurso de Redação Enem – “O Brasil Acordou”, o Blog do Enem organizou uma correção bem bacana com os pontos destaques do texto da candidata Mayana Cunha e ainda os que podem ficar ainda melhorar. Quem sabe ela tira uma Redação Enem nota 1000 no dia da prova com essas dicas, hein?

Clique AQUI e veja como foi a correção da Redação Enem da Mayana Cunha. Além desses pontos que mostramos, veja abaixo alguns comentários sobre o texto da candidata:

1) Segundo a competência 1 de Redação Enem, deve-se evitar, além de outros fatores, também marcas de oralidade dentro do seu texto. Visando esse aspecto, a banca do Concurso notou a presença de palavras de gerúndio desnecessárias, mesmo que o Enem aceite essa forma verbal, e de expressões coloquiais. Quanto ao primeiro caso, temos como exemplo o vocábulo “agradando”. Este gerúndio poderia ser substituído por outra forma, com exemplo a expressão: não são méritos de orgulho popular e nacional. E quanto ao segundo caso de oralidade, notamos a presença da expressão “rolando”. O uso de expressões da norma padrão culta se mostra necessário no lugar desses termos. Além disso, pôde-se notar erros de pontuação e acentuação, com no vocábulo “Alem”, no parágrafo da conclusão. Assim, a banca considerou que a candidata se aproximaria de uma nota 100 nesse quesito.

2) Segundo a competência 2 de Redação Enem, o candidato deve compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. A candidata da Redação Enem acima conseguiu se sair muito bem nesse quesito. Entretanto, a aplicação dos conceitos de outras áreas do conhecimento limitou-se à área de Humanas e Sociais. O uso de informações como dados estatísticos ou mesmo legislações vigentes denotariam uma melhor aplicação desses conhecimentos ao texto. Assim, a banca considerou que a candidata se aproximaria de uma nota 160 nesse quesito.

3) Segundo a competência 3 de Redação Enem, o candidato deve selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. No texto na Mayana, vemos que ela conseguiu fazer isso direitinho. Além de mostrar conhecimento sobre coesão, ela também foi muito coerente na organização lógica do seu texto. Na introdução apresenta as ideias-problemas. Em cada parágrafo de desenvolvimento, apresenta e desenvolve uma ideia-problema sequencialmente. E na conclusão retoma os fatos, como também expõe suas intervenções. Por essa ótima afinidade com o quesito, o texto se aproximaria de uma nota 200 na competência 3.

4) Nesta quarta competência de Redação Enem, o texto apresenta alguns problemas que devemos levar em consideração: 1) a ambiguidade e 2) elipse desnecessária. Quanto à ambiguidade, o uso das expressões “suas“, “muitos” e “todos” mostrou-se ora com duplo sentido, ora com sentido coletivo, sem referenciar os sujeitos muitos e todos, por exemplo. Vê-se, nesse critério, problemas graves de ambiguidade e uso errôneos de pronomes indefinidos como sujeitos. Por causa disso, também temos um problema de anaforismo, muito cobrado na Redação Enem. Assim, nessa competência, o texto sofreu uma pontuação baixa, com aproximadamente 90 pontos somente.

5) Por fim, nesta última competência, vemos que a Mayana Cunha soube desenvolver sua intervenção muito bem. A Redação Enem pede que os candidatos elaborarem proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. Assim, o texto acima apresenta duas soluções: 1) criação de sindicatos como representação popular e 2) acesso gratuito aos meios de informação. Essas duas propostas estão coerentes às ideias-problemas apresentadas anteriormente em todo o texto e ainda detém de uma intervenção a cada fato abordado. Além disso, a conclusão não denigre os direitos humanos, quando propõe a criação de sindicatos tanto de catadores de lixo quanto de grandes petroleiros. Por tudo isso, nesse critério o texto valeria seus 200 pontos.

Diante dessa minuciosa análise da banca do Concurso de Redação Enem – “O Brasil Acordou”, a nota da candidata Mayana Cunha se aproximaria de 750 pontos. E ae,você acha que essa nota foi justa? 

Agora que lançamos a primeira das 10 melhores Redações Enem do Concurso “O Brasil Acordou”, o Blog do Enem irá enviar os feedbacks das outras redações que não ficaram entre essas 10 aos candidatos e ainda mostrará em nossa página as restantes redações satisfatórias para você usar como exemplo.

Fique ligado, durante todo o mês julho iremos te mostrar mais outras Redações Enem que foram as melhores!

Redação Enem

Confira o Simulado Enem 2013  – Clique AQUI.

Confira Como se preparar para o Enem 2013 – Clique AQUI.

Agora que você já sabe tudo sobre Redação Enem, que tal conhecer nossa rede de blogs?

– Blog do Fies

– Blog do Prouni

– Blog do Sisu

Gostou do post? Use os botões abaixo e ao lado para espalhar por suas redes sociais (sabemos que o Facebook está aberto ai no cantinho do seu computador). E, claro, também usar os espaços para comentários abaixo, deixando sua critica, sugestão e também xingamentos. Nossas redes sociais:

Facebook: /RedeEnem (Clique AQUI para saber como receber TUDO sobre o Enem 2013)

Twitter: @RedeEnem

Canal no Youtube: Rede Enem

Google+ : Rede Enem