Controle Social – Entenda este conceito fundamental da Sociologia

Você sabia que ao vivermos em sociedade estamos sujeitos ao que chamamos de controle social? Entenda como e porque isso ocorre na sua família, na sua escola, na vida adulta. Revise Sociologia para o Enem!

Émile Durkheim, um dos principais fundadores da Sociologia, dizia que a construção do ser social, feita em boa parte pela educação, é a assimilação pelo indivíduo de uma série de normas e princípios — sejam morais, religiosos, éticos ou de comportamento — que balizam a conduta do indivíduo num grupo.

O homem, mais do que formador da sociedade, é um produto dela.  O conceito de controle social nasce junto com a Sociologia como ciência. Trata-se de mecanismos de intervenção de uma sociedade ou grupo social, utilizados para que os indivíduos se comportem de maneira desejável, de acordo com as regras sociais.

Por meio de recursos materiais e simbólicos aqueles que governam sobre o grupo controlado influenciam o modo de pensar, de ser, valores e crenças dos indivíduos, com o objetivo de manter determinado ordenamento social.Imagem que remete a ideia de que o indivíduo está sob controle

Também são mecanismos que servem como forma de intervenção diante de mudanças que possam ocorrer no meio social, induzindo o indivíduo a se conformar com a nova realidade, seja positiva ou negativa.

Tipos de Controle Social

Existem dois tipos de controle, o formal e o informal. O controle formal corresponde as leis e regras institucionalizadas, já o controle informal corresponde as normas de conduta social que são reconhecidas e compartilhadas em uma sociedade, como por exemplo crenças, costumes, valores e etc.

Aula Gratuita sobre Controle Social

Veja um resumo simples e rápido com a professora Ana Amorim, do canal Curso Enem Gratuito. É um caminho que ajuda você a compreender melhor esta aula completa.

Muito boa esta aula-resumo. Agora, vamos continuar com as Formas de Controle Social Externas, e as Formas de Controle Social Internas.

O filósofo Norbert Bobbio também faz a distinção de duas formas de controle social que ele denomina como externas e internas. As formas de controle externas seriam as intervenções diretas no meio social coibindo os indivíduos que não seguem o padrão social estabelecido, sujeitos a sanções e punições que garantem o restabelecimento da ordem.

Nestes casos pode-se pensar nas leis e na polícia. O não cumprimento das leis pode levar o indivíduo a pagar multas ou mesmo ao encarceramento. A polícia, legitimada pelo Estado, tem o poder simbólico, e se necessário, a força bruta, que garante que as ações dos indivíduos não extrapolem as normas.

Existem ainda outras formas de controle externo que ocorrem no próprio meio social e que geram determinadas punições sociais, como por exemplo exclusão social, maneiras de se vestir, gostos e etc.Polícia: forma de controle externo ou formal

As formas de controle internas são aquelas que fazem parte da consciência dos indivíduos, regras que estão interiorizadas. Trata-se de normas e valores que acabam por fazer parte da identidade dos indivíduos, e que regulam suas ações de acordo com o conjunto de regras estabelecidas pelo grupo ou sociedade.

Esse tipo de controle ocorre a partir do processo de socialização, que inicia-se na infância, com a família e a escola, e que faz com que o próprio indivíduo controle seu comportamento a partir de sua convicção do que é certo ou errado, normal ou anormal.Escola como forma de controle social interno ou informal. Fonte: www.pragmatismopolitico.com.br

O pensador francês Michael Foucault estudou as formas de controle social e segundo sua teoria a construção de um indivíduo dócil, útil e submisso se dá por meio de processos e instituições disciplinadoras, como a escola e o quartel.

Os indivíduos moldados por estas formas de controle social seriam aqueles dóceis e úteis ao meio social. Veja um resumo rápido sobre o pensamento de Foucault, com o professor Alan, do Curso Enem Gratuito, para você compreender o Controle Social:

Para pensar: veja este vídeo do Colégio Móbile até o final e tire suas conclusões!

 

Dica: veja o post do teórico Émile Durkheim , do Blog do Enem:

Conheça os pensamentos de Durkheim – Sociologia Enem

 

Dica: estude o conceito de “socialização” já visto aqui no Blog do Enem:

Entenda como e por que os homens vivem em grupos sociais

Para que exista o controle social então é preciso que existam formas de repressão e de influência que são materiais e simbólicos, por exemplo as placas de trânsito e de templos religiosos instalados em lugares centrais e altos da cidade lembrando o seu poderio ou a submissão dos fiéis.

Aspectos antagônicos do controle social

O controle social pode ser visto de forma antagônica, de um lado como sendo necessário para que todos possam conviver em um mesmo espaço social, e de outro como forma de manter o status quo.

Conforme Thomas Hobbes a maior parte dos indivíduos são maus em sua essência e precisam de um certo controle para conviverem de forma harmônica. Caso não exista regras é possível o desenvolvimento de crises sociais.

Televisão como uma forma de controle social:

 

Por outro lado o controle social pode ser visto como tendo a função de domínio da classe dominante, ou seja, o Estado (principal responsável pelo controle social), de modo simbólico, através da televisão, escola e etc, transmitiria os pensamentos e desejos de uma classe dominante, com objetivo de manter a estratificação social que já está estabelecida.

Para entender melhor veja esta aula da Professora Andrea a respeito de Dispositivos Sociais de Controle:

 

Veja este vídeo bastante interessante da música “Até Quando” do Gabriel O Pensador feito pelos alunos do curso de direito da Unichapecó:


Questões

1 – UEM – Toda sociedade desenvolve mecanismos de controle social com o objetivo de fazer com que cada indivíduo adote comportamentos esperados. Sobre esse assunto, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01) A família, como esfera privada da vida regida por sentimentos e laços de sangue, não participa dos processos de controle social.
02) A polícia e o judiciário são instituições que exercem controle social de tipo formal e são próprias de sociedades complexas.
04) A religião é uma importante instituição de controle social, devido a sua alta eficiência na definição de comportamentos socialmente aceitos.
08) O controle social para ser eficiente deve combinar a transmissão de valores com estratégias de coerção.
16) Nas sociedades complexas, ocorre uma tendência de substituição de estratégias difusas de controle pela sua institucionalização formal, o que pode ser observado pelo incremento do aparato jurídico e policial.

2 – ENEM 2009

Disponível em: <http://www.filosofia.com.br/figuras /charge/49.jpg >Acesso em: 26 mar. 2009.

“Eu não vou mais precisar de muita força, vou usar todas as que tenho agora” – ele pensou. E ele se lembrou das moscas que rebentam suas perninhas ao tentarem escapar do mata-moscas.
KAFKA, Franz. O processo . Porto Alegre: L & PM Pocket, 2007. p. 258. (Fragmento).

O Controle Social pode ser tomado como um conjunto de penalidades e aprovações, chamadas também de sanções. Estas são aplicadas aos indivíduos pela sociedade para assegurar a conformidade das condutas aos modelos e estabelecidos. A imagem e o texto destacam aspectos relativos

(A) à garantia de liberdade coletiva pelo uso da força.
(B) aos anseios idealistas utópicos perante as convenções sociais.
(C) à natureza imitadora da maioria dos indivíduos diante das instituições sociais.
(D) à possibilidade de reação e reversão de processos condicionantes.
(E) às relações de poder presentes nas sociedades.

3 – (Enem 2012)

TEXTO I

O que vemos no país é uma espécie de espraiamento e a manifestação da agressividade através da violência. Isso se desdobra de maneira evidente na criminalidade, que está presente em todos os redutos — seja nas áreas abandonadas pelo poder público, seja na política ou no futebol. O brasileiro não é mais violento do que outros povos, mas a fragilidade do exercício e do reconhecimento da cidadania e a ausência do Estado em vários territórios do país se impõem como um caldo de cultura no qual a agressividade e a violência fincam suas raízes.

Entrevista com Joel Birman. A Corrupção é um crime sem rosto. IstoÉ. Edição 2099; 3 fev. 2010.

TEXTO II

Nenhuma sociedade pode sobreviver sem canalizar as pulsões e emoções do indivíduo, sem um controle muito específico de seu comportamento. Nenhum controle desse tipo é possível sem que as pessoas anteponham limitações umas às outras, e todas as limitações são convertidas, na pessoa a quem são impostas, em medo de um ou outro tipo.

ELIAS, N. O Processo Civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

Considerando-se a dinâmica do processo civilizador, tal como descrito no Texto II, o argumento do Texto I acerca da violência e agressividade na sociedade brasileira expressa a

a) incompatibilidade entre os modos democráticos de convívio social e a presença de aparatos de controle policial.

b) manutenção de práticas repressivas herdadas dos períodos ditatoriais sob a forma de leis e atos administrativos.

c) inabilidade das forças militares em conter a violência decorrente das ondas migratórias nas grandes cidades brasileiras.

d) dificuldade histórica da sociedade brasileira em institucionalizar formas de controle social compatíveis com valores democráticos.

e) incapacidade das instituições político-legislativas em formular mecanismos de controle social específicos à realidade social brasileira.

Gabarito:

1 – F,V,V,V,V
2 – E
3 – d

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Acesse aqui os Aulões do Blog do Enem! São videoaulas gratuitas e completas com os conteúdos mais relevantes para o Exame Nacional do Ensino Médio.

O texto acima foi preparado pela professora Viviane Bassi dos Reis Marques para o Blog do Enem. Viviane é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos e mestra em Ciências Sociais com foco em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista. Dá aulas de Sociologia, Antropologia e Ciência Política. Facebook: https://www.facebook.com/bassimarques