Design de interiores: curso de graduação, profissão e mercado

Cuidar dos espaços em que trabalha, em que se mora, ou mesmo por onde se passa ou se diverte é o mundo de quem estuda o curso de graduação em Design de Interiores. Veja baixo como é o curso de graduação, as alternativas para a profissão, e o mercado de trabalho.

O curso de graduação de Design de Interiores faz sucesso entre os brasileiros, pois forma alunos para uma das profissões mais prestigiadas do mercado atual. Além da valorização destes profissionais pela expansão imobiliária, o mercado solicita novos profissionais especializados na decoração de espaços agregando conforto, funcionalidade, e beleza. Conheça um pouco mais para saber se este o curso está nos seus projetos de futuro.

design interiores Quem é o profissional do Design de Interiores?  

O designer de interiores  é responsável por planejar ambientes de uma residência, escritório, espaços publicos e outros locais seguindo padrões de estética e funcionalidade. O seu trabalho deve ser o de combinar com perfeita harmonia móveis, objetos e acessórios de acordo com o espaço delimitado. O profissional também é responsável por planejar e combinar cores, materiais, iluminação, tudo de acordo com as necessidades do projeto e gostos pessoais do cliente, além de seu orçamento disponível.

Dica 1 – Veja as notas de corte no Sisu para o curso de graduação em Design de Interiores, e outras carreiras também.

O curso de graduação em Design de Interiores 

São ainda poucas as opções de cursos de Design de Interiores disponíveis no Brasil. A maior parte dos cursos existentes contam com a grade curricular semelhante à do curso de Arquitetura e Urbanismo.
A maior ênfase do curso é dada à parte prática, com uso de recursos de informática e outras atividades. O bacharelado dura em média 4 anos e conta com estágio obrigatório, além de apresentação de monografia na conclusão do curso.

Entre as disciplinas teóricas, há opções como Tecnologia de Materiais, História da Arte, Iluminação, Ergonomia, Conforto Térmico e Acústico, Estética e Administração de cursos. As disciplinas teóricas têm peso maior nos dois primeiros anos. A partir do terceiro ano, os cursos costumam focar em aulas práticas, como Desenho Artístico, Arquitetônico e Técnico e Desenvolvimento de Projetos.

Confira o vídeo produzido pela TV UVA (Universidade Veiga de Almeida – Rio de Janeiro) sobre o curso de graduação em  Design de Interiores:

Dica 2 – Quer mandar bem no Enem e no Vestibular? Estude com as apostilas gratuitas que o Blog do Enem selecionou para você. Dicas de todas as matérias.

Cursos de Design de Interiores com conceito 5 no Enade – O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação.

Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação.

  • Universidade Feevale;
  • Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (FEBASP);
  • Universidade Fumec;
  • Faculdade Integrada de Pernambuco (FACIPE);
  • Faculdade de Tecnologia da Paraíba (FATECPB). 

Mercado de trabalho para Design de Interiores 

 O setor brasileiro da construção civil está em constante crescimento no Brasil. Embora o mercado de trabalho esteja aquecido em escritórios próprios de design de interiores e arquitetura, também há uma boa procura por parte de pessoas físicas para suas residências.

O designer de interiores é uma procura comum entre quem deseja reformar a sua casa ou apenas decorá-la. Como os apartamentos residenciais estão cada vez menores, é necessário um profissional que saiba como aproveitar bem os espaços e optar por móveis bem planejados.O mercado de trabalho para o designer de interiores também cresce no setor corporativo, com demandas para desenhar salas de reunião e escritórios. Projetos de hóteis ou para espaços públicos também são cada vez mais comuns. E a última tendência do mercado que pode crescer é o design de interiores de carros e aviões.
O mercado para o designer de interiores é mais aquecido no Sudeste e no Sul. Cidades turísticas da região Nordeste também oferecem boas opções, principalmente em locais de hospedagem. O salário médio inicial de um designer de interiores é de R$ 2,250.00.

 Perfil do profissional após a formação 

 Geralmente, o profissional em início de carreira trabalha com desenho de projetos, pesquisa e compra de materiais, atendimento a clientes, acompanhamento de execuções de uma obra e reuniões para explicar o projeto para fornecedores.

À medida que o profissional evolui na profissão, é comum que monte sua própria empresa e, principalmente, que se especialize em uma área, como hotelaria, escritórios, cenários ou residências.

Para ter um repertório profissional mais amplo, é ideal que o designer de interiores tenha um perfil de quem gosta de ler muito sobre tendências contemporâneas, artes e história, além de dominar ao menos um idioma estrangeiro para poder estudar em outras fontes, além de viajar para conhecer de perto as novas tendências mundiais.

E aí, está pronto para entrar na faculade de Design de interiores? Não, então conheça nosso Guia de Profissões.
 
Post escrito por Natália Marinho, formada em Comunicação Social – Jornalismo. Natália trabalha com produção de conteúdo, revisão, manutenção de redes sociais. Já trabalhou para empresas como Submarino Viagens, Americanas, Compara Online, Beleza na Web e Yahoo!.
Twitter: https://twitter.com/natimarinho