Tudo sobre arquitetura e urbanismo: curso de graduação, mercado de trabalho e notas de corte

Está pensando no curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo? O Blog do Enem traz toda a informação necessária sobre mercado de trabalho, o que se estuda e aprende, e sobre as Notas de Corte do Enem. Veja abaixo se é mesmo a sua melhor escolha.

A vida de vestibulando não é fácil: além de estudar várias horas por dia, ainda existe a necessidade de decidir que curso fazer na faculdade. Por isso, fizemos o Guia de Profissões, para ajudá-lo neste momento tão complicado. Já pensou no curso de graduação em arquitetura e urbanismo? Neste post, apresentamos melhor como é o curso, as perspectivas profissionais depois de formado e as universidades com os melhores cursos de arquitetura do Brasil!

Arquitetura é a arte de projetar e organizar espaços internos e externos, de acordo com critérios de estética, conforto e funcionalidade. Poucas pessoas pensam nisso, mas o trabalho do arquiteto é essencial para a vida de todos nós: para que cada um more em sua casa ou apartamento com o maior conforto possível, e para que vivamos em cidades esteticamente belas.

Perfil do profissional de arquitetura

Saber desenhar é fundamental. Apesar de muitos arquitetos e arquitetas já entrarem na faculdade com habilidades de desenho, isso vai sendo desenvolvido durante o curso, afinal, os currículos possuem diversas matérias envolvendo o desenho. Essa não é a única característica valorizada nesse profissional, contudo. O aluno de arquitetura precisa ter senso de organização, criatividade e muito jogo de cintura.

“É necessário prestar muita atenção porque quando menos espera durante um projeto o arquiteto é desafiado a pensar em uma solução rápida para um problema de sinalização, acessibilidade, comunicação ou conforto”, afirma Zan Quaresma, arquiteto e diretor de pesquisa do Sasp, ouvido pelo G1. Ser curioso e procurar se especializar constantemente também são atributos valorizados nessa área.

Mercado de trabalho na arquitetura

A procura por arquitetos de grandes obras teve uma aceleração no Brasil em função da Copa do Mundo e de obras de Mobilidade Urbana no início da década de 2010, e depois disso em função dos Jogos Olímpicos de 2016. E, para o mercado de imóveis residenciais (casas e edifícios), da mesma forma ocorreu um impulso nas últimas décadas.

O presidente do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (Sasp), Daniel Amor, disse, em entrevista para o G1, que todos os anos se formam cerca de 6.500 arquitetos em todo o país, sendo 30% no estado de São Paulo. É muito raro, segundo ele, algum ficar sem emprego. “Durante a faculdade o estudante faz o estágio supervisionado, isso ajuda ele conhecer o mercado quando se forma. Há várias oportunidades. Em São Paulo, por exemplo, metade das prefeituras não tem arquitetos.”

A maior parte das oportunidades de trabalho em Arquitetura se concentram no Sul e no Sudeste. O mercado no litoral do Nordeste também cresce bastante com o incremento do turismo.

O trabalho do arquiteto é projetar e coordenar a construção ou a reforma de prédios e casas. Fazer a planta e determinar os materiais que serão utilizados durante a obra, levando em consideração o uso do imóvel, a disposição dos objetos, a ventilação e a iluminação são algumas das responsabilidades desse profissional.

Ao lado do engenheiro, o arquiteto (ou a arquiteta!) acompanha a construção e gerencia os custos e a mão de obra. Atua nas etapas finais da obra. Se o profissional formado em arquitetura preferir trabalhar como urbanista, sua tarefa passa a ser planejar o crescimento de cidades e bairros. Também desenha objetos e elabora placas de sinalização e logotipos.

Porém, trabalhar com a área de edificações não é a única possibilidade disponível para quem é formado em arquitetura. Estes profissionais também podem trabalhar com paisagismo, cenografia, conservação e preservação de patrimônios históricos e culturais, design gráfico, além de projetar produtos como móveis e utensílios. Tudo isso você aprende no curso de graduação em arquitetura.

O ideal é que o estudante se forme em arquitetura habilitado para conceber espaços e objetos dos mais variados portes. Muitos arquitetos e arquitetas se dedicam à decoração de interiores, tanto para imoveis residenciais quanto para plantas comerciais ou industriais.

Arquitetos de sucesso podem ganhar muito bem pela encomenda de projetos diversos. Também podem atuar como designers e criadores, em mercados de alta performance. Os concursos públicos são outra alternativa. No mercado privado a remuneração média é de R$ 3.732,00 (6 horas diárias – ano base de 2013) – Fonte: Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo.

Curso de graduação em arquitetura e urbanismo

Os cursos de arquitetura e urbanismo possuem duração médica de cinco anos, ou seja, dez semestres, com uma carga horária bastante alta. Na maioria das faculdades, o curso de arquitetura é em período integral, de maneira que os estudantes encontram dificuldade em conciliar a graduação com um estágio.

O currículo do curso engloba disciplinas das Ciências Humanas e de Exatas. O primeiro semestre é bastante teórico, mas, a partir do segundo, a carga horária de disciplinas práticas aumenta. Além disso, é comum que a cada semestre seja exigido dos alunos a elaboração de um projeto que envolva a aplicação dos conhecimentos de disciplinas diversas, o que faz com que o curso de arquitetura e urbanismo seja bastante interdisciplinar.

Arquitetura ou engenharia civil?

Arquitetos e engenheiros civis são profissionais com habilidades diferentes, mas que se complementam em muitos trabalhos: o arquiteto é responsável por conceber o projeto, enquanto o engenheiro deve torná-lo realidade.

Tanto a arquitetura quanto a engenharia civil são áreas que intervêm no meio ambiente por meio das construções. O arquiteto projeta e organiza os espaços de acordo com critérios de estética, conforto e funcionalidade. Já o engenheiro civil projeta e executa obras. Ambos atuam na construção de edifícios, mas o arquiteto tem exclusividade para trabalhos de planejamento urbano e regional, monumentos e patrimônio cultural, enquanto o engenheiro o tem para obras de infraestrutura.

O currículo dos cursos de graduação em arquitetura e de engenharia Civil, porém, são muito diferentes entre si. Enquanto na arquitetura o estudante tem aulas de ciências humanas, como história da arte e sociologia, o estudante de engenharia civil tem uma maior carga horário de exatas.

“(Nós arquitetos) Somos capazes de conceber, entendemos o sistema de qualquer área técnica, mas não temos o conhecimento aprofundado das matérias de cálculo desses sistemas”, diz Zan Quaresma, arquiteto e diretor de pesquisa do Sasp, ouvido pelo G1. Segundo ele, o engenheiro civil não tem a carga de projeto nem de ciências humanas, mas aprende muito de exatas.

Confiras as notas de corte

E aí, gostou da ideia de estudar arquitetura? Confira então as notas de corte para arquitetura e urbanismo no Sisu! Tem a relação de todas as universidades que oferecem vagas para o curso no Sistema de Seleção Unificada

Os melhores cursos de arquitetura e urbanismo do Brasil

Confira abaixo as instituições públicas de ensino que possuem cursos de arquitetura e urbanismo avaliados com conceitos 4 ou 5 no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes).

O Enade leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação. Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5.

Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação. Aqui, consideramos os melhores cursos com aqueles avaliados com conceito 4 ou 5 no Enade.

  • Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) – conceito 5
  • Universidade de Brasília (UnB) – conceito 5
  • Universidade Federal de Sergipe (UFS) – conceito 4
  • Universidade Federal do Amazonas (UFAM) – conceito 4
  • Universidade Federal do Piauí (UFPI) – conceito 5
  • Universidade Federal de Viçosa (UFV) – conceito 5
  • Universidade Estadual de Londrina (UEL) – conceito 4
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – conceito 5
  • Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) – conceito 4
  • Universidade Estadual de Goiás (UEG) – conceito 4
  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) – conceito 5
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) – conceito 5
  • Universidade Estadual de Maringá (UEM) – conceito 5
  • Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) – conceito 4
  • Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) – conceito 4
  • Universidade Federal do Pará (UFPA) – conceito 4
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – conceito 5
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR) – conceito 5
  • Universidade Federal Fluminense (UFF) – conceito 4
  • Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) – conceito 4
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – conceito 5
  • Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – conceito 4
  • Universidade Federal de Alagoas (UFAL) – conceito 4
  • Universidade Federal da Bahia (UFBA) – conceito 4
  • Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – conceito 4
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – conceito 5
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – conceito 5
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – conceito 5
  • Universidade Federal do Ceará (UFC) – conceito 5
  • Universidade Federal de Goiás (UFG) – conceito 4
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – conceito 5
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – conceito 4
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – conceito 5
  • Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) – conceito 4
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – conceito 4
  • Universidade Federal de Roraima (UFRR) – conceito 4
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – conceito 4
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES) – conceito 4
  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – conceito 5
  • Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT) – conceito 4
  • Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – conceito 4