Anexos embrionários: revise embriologia! – Biologia Enem

Saco vitelínico, placenta, âmnio, cório, alantoide, cordão umbilical. Você conhece os anexos embrionários? Não? Então revise embriologia com o Blog do Enem!

Anexos embrionários: Para que os animais vertebrados se desenvolvam, é necessário que existam estruturas, derivadas dos folhetos embrionários que deem suporte ao embrião. Estes anexos não fazem parte do corpo do filhote, porém são essenciais para o seu desenvolvimento.

anexos embrionários

Anexos embrionários, você conhece os principais? Não? Então vem com a gente revisar embriologia para arrasar nas questões de biologia do Enem e dos vestibulares! Saco vitelínico: O saco vitelínico, também chamado de vesícula vitelínica ou saco vitelino, é um anexo embrionário membranoso originado da ectoderme. O saco vitelínico armazena substâncias nutritivas para o desenvolvimento do embrião.

Este anexo embrionário de encontra bem desenvolvido nos peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos ovíparos. Como nos mamíferos placentários o embrião logo se fixa ao útero e desenvolve a placenta – de quem receberá nutrientes, estes terão saco vitelínico pouco desenvolvido (somente para alimentar o embrião enquanto ele não tem placenta).

Nos mamíferos placentários, após a fixação do embrião ao útero e o desenvolvimento da placenta, o saco vitelínico passará a produzir as primeiras células sanguíneas do embrião – as hemácias.

embrião anexos embrionários

Figura 1: Embrião de galinha com 5 dias sobre seu grande saco vitelínico

placenta anexos embrionários

Figura 2: Embrião humano de dois meses com placenta, saco amniótico e saco vitelino

Âmnio: O âmnio, também chamado de bolsa amniótica, é um anexo embrionário que envolve o embrião de aves, répteis e mamíferos. Este anexo embrionário é uma membrana originada da ectoderme.

O âmnio possui um formato de bolsa preenchido por um líquido – o líquido amniótico, que nos mamíferos é constantemente absorvido e novamente produzido. Esta bolsa com líquido protege o embrião contra choque mecânicos, contra a desidratação e permite o movimento do feto em seu interior.

O saco amniótico foi também uma importante característica adaptativa para a conquista definitiva do ambiente terrestre pelos répteis (permitiu que os embriões não desidratassem mesmo em ambiente terrestre).  Como peixes e anfíbios têm seus embriões se desenvolvendo em ambiente aquático, este anexo embrionário é inexistentes nestes grupos.

feto anexos embrionários
Fonte: DANIEL SAMBRAUS / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Figura 3: Feto de gato envolto em saco amniótico

Cório: O cório é um anexo embrionário composto de uma fina película que envolve todo o embrião assim como todos os seus anexos embrionários. Ocorre em todos os répteis, aves e mamíferos (placentários e não-placentários). Nos répteis, aves e mamíferos ovíparos o cório (além de servir como proteção), tem função respiratória, permitindo a troca de gases do ovo com o ambiente.

Alantoide: O alantoide é um anexo embrionário que ocorre em répteis, aves e mamíferos. O alantoide surge a partir de uma evaginação da parte posterior do intestino do embrião. Nos vertebrados ovíparos, este anexo embrionário servirá para armazenar as excretas produzidas pelo embrião durante o período de desenvolvimento e também auxilia na transferência de cálcio presente na casca dos ovos para a formação do esqueleto do animal que está se desenvolvendo.

Este anexo embrionário também ajuda nas trocas gasosas entre o embrião e o ambiente. Nos mamíferos placentários (como nós) o alantoide se fundirá ao cório formando o alantocório, estrutura que irá formar a parte fetal da placenta.

Placenta: A placenta é um anexo embrionário exclusivo de mamíferos placentários. Este anexo permite ao embrião (e posteriormente ao feto) realizar trocas fisiológicas com o organismo materno. Estas trocas são, por exemplo, trocas gasosas, nutricionais e excretas.

A placenta também atua como um filtro impedindo a entrada de vários microrganismos para o feto, assim como regulando a entrada de hormônios e anticorpos. Ao contrário do que muitas pessoas, a placenta não “mistura o sangue do feto e da mãe.

Estas trocas fisiológicas se dão através de difusão e osmose entre vasos sanguíneos capilares da mãe e do bebê dispostos lado a lado. Dessa maneira, os sistemas circulatórios da mãe e do bebê não se comunicam diretamente.

placenta anexos embrionários
Fonte: TEK IMAGE / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Figura 4: Placenta humana coletada após o parto

Cordão umbilical: o cordão umbilical é um anexo embrionário que liga o feto à placenta. Dentro deste anexo existem duas artérias e uma veia que transportam o sangue da placeta para o embrião. Assim, o sangue do feto chega à placenta através de duas artérias e volta ao feto por meio de uma veia.

cordão umbilical anexos embrionários
Fonte: JOHN HESELTINE / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Figura 5: Cordão umbilical sendo cortado após o parto

Para finalizar sua revisão sobre os anexos embrionários, veja esta videoaula do professor Artur Ramos do canal Kinapse, do Youtube:

Agora que você já sabe tudo sobre os anexos embrionários, que tal testar seus conhecimentos em embriologia?

01 – (ACAFE SC/2014)   Durante o desenvolvimento embrionário de répteis, aves e mamíferos, formam-se estruturas associadas ao corpo do embrião denominadas anexos embrionários.

A respeito desses anexos, associe a coluna da direita com a esquerda.

(I) Âmnio

(II) Saco vitelínico

(III) Alantoide

(IV) Córion

(A) Bolsa ligada ao sistema digestório do embrião, que fornece componentes nutritivos para os vasos sanguíneos desse.

(B) Possibilita trocas de gases respiratórios entre o sangue embrionário e o ar atmosférico.

(C) Bolsa cheia de líquido que envolve e protege o embrião da dessecação e de choques mecânicos.

(D) Bolsa que armazena as excreções produzidas pelo embrião durante seu desenvolvimento.

Assinale a alternativa correta.

a) I-D – II-A – III-B – IV-C

b) I-A – II-C – III-D – IV-B

c) I-C – II-A – III-D – IV-B

d) I-B – II-A – III-C – IV-D

Gab: C

 

02 – (UFG/2014)   Leia o texto a seguir.

No Brasil, atualmente, existe a Rede BrasilCor, que congrega bancos públicos de cordão umbilical e placentário em todo país, sendo um aliado importante na luta contra as doenças hematológicas como a leucemia.

Disponível em: <http://www.inca.gov.br>. Acesso em: 3 set. 2013. (Adaptado).

Para o tratamento dessa doença, é necessário o transplante de medula óssea. O material biológico armazenado nesses bancos pode ser utilizado para esse tratamento, pois é rico em

a) glóbulos brancos.

b) células-tronco.

c) glóbulos vermelhos.

d) plaquetas.

e) macrófagos.

Gab: B

 

03 – (IFGO/2013)   Em répteis, aves e mamíferos, paralelamente ao desenvolvimento dos tecidos embrionários, desenvolvem-se membranas celulares extraembrionárias, os anexos embrionários.

Não faz parte dos anexos embrionários:

a) O saco vitelínico.

b) O âmnio.

c) O alantoide.

d) O cório.

e) A mórula.

Gab:  E

 

04 – (FPS PE/2013)   Os anexos embrionários realizam várias funções durante a embriogênese humana. Sobre este assunto, identifique as estruturas numeradas na figura abaixo e correlacione-as à coluna a seguir.

6

(  )   estrutura com função de remover excretas.

(  )   realiza trocas gasosas entre o embrião e o meio externo.

(  )   membrana que evita o dessecamento do embrião.

(  )   permite a fixação do embrião na parede do útero.

(  )   armazena reservas nutritivas durante o desenvolvimento.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

a) 5, 4, 1, 2, 3.

b) 2, 3, 5, 1, 4.

c) 4, 5, 3, 2, 1.

d) 4, 3, 1, 2, 5.

e) 3, 2, 4, 5, 1.

Gab: C

 

05 – (UEPG PR/2012)   Com relação aos anexos embrionários, assinale a que for correto.

01. A placenta pode ser encontrada em todos os mamíferos e tem por função a nutrição.

02. Nas aves, o alantoide é bem desenvolvido e realiza a excreção e trocas gasosas.

04. O saco vitelínico garante a nutrição do embrião, já que armazena substâncias nutritivas, com exceção dos mamíferos.

08. O cório, o anexo embrionário mais intimamente ligado ao embrião, realiza trocas gasosas.

16. O âmnio recolhe as excretas do embrião, liberando-as ao meio externo, por meio da casca.

Gab: 02

 

06 – (UEPG PR/2010)   Durante o seu desenvolvimento, os embriões dos vertebrados apresentam algumas membranas anexas, originadas por folhetos embrionários que desempenham importantes funções. Sobre essas estruturas, assinale o que for correto.

01. O saco vitelino, que tem origem a partir do ectoderme, envolve todo o vitelo, ou seja, o material nutritivo dos ovos e através de seus vasos sanguíneos absorve os nutrientes que serão consumidos pelo embrião em desenvolvimento. É um anexo exclusivo dos peixes.

02. O alantoide, além de possuir função excretora, possui uma rede de vasos sanguíneos que possibilita a troca de gases respiratórios, através da casca porosa do ovo, nas aves e répteis. Essa membrana bem vascularizada e ligada ao cório forma o alantocório, muito usado em laboratório para cultura de vírus atenuados, na produção de vacinas.

04. A placenta, que tem origem do ectoderme e mesoderme, é responsável pela fixação do embrião no útero e por todas as trocas metabólicas entre a mãe e o embrião. A placenta é uma região especial do cório, com aspecto esponjoso, com muitas vilosidades, rica em capilares sanguíneos, que garantem uma grande superfície para trocas de água, gases respiratórios, hormônios, enzimas e muitas outras substâncias. É um anexo embrionário dos mamíferos vivíparos.

08. O âmnio, que tem origem do mesoderme, trata-se de uma membrana que envolve completamente o corpo do embrião, delimitando uma câmara (cavidade amniótica) cheia de líquido. Ele protege o embrião contra choques mecânicos que ocorrem em peixes, anfíbios e répteis.

16. O alantoide, que tem origem do endoderme, é uma espécie de vesícula que cresce muito, ocupando os espaços entre outros anexos e servindo de depósito de excretas produzidas pelo embrião dos anfíbios.

Gab: 06

 

07 – (UEL PR/2010)   Durante o desenvolvimento embrionário de peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos surgem estruturas que permitem a sobrevivência do embrião, denominados de anexos embrionários.

Com base nessas informações, considere as afirmativas sobre o anexo embrionário alantóide:

I. Em embriões de peixes e anfíbios, o alantóide tem a função de permitir as trocas gasosas com o meio aquático.

II. Nas aves, o alantóide possui a função de armazenar os excretas nitrogenados do embrião.

III.  Na maioria dos embriões de mamíferos, o alantóide é reduzido e participa da formação da placenta e cordão umbilical.

IV. Nos répteis, o alantóide tem a função de proteger o embrião contra a dessecação.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.

b) Somente as afirmativas II e III são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.

Gab: B

 

08 – (UFV MG/2010)   O esquema representa um embrião de galinha com 10 dias de incubação, no qual foram identificados alguns anexos embrionários (I, II e III).

7

Em relação ao esquema, é INCORRETO afirmar que:

a) o âmnio (I) é formado pelo crescimento conjunto do endoderma e do ectoderma.

b) o alantoide (II) é formado por uma evaginação membranosa da parede do arquêntero.

c) o alantoide (II) é formado pelo crescimento conjunto do endoderma e da esplancnopleura.

d) o saco vitelínico (III) é formado pelo crescimento conjunto do endoderma e do mesoderma.

Gab: A

 

09 – (UFPB/2010)   A figura a seguir mostra algumas estruturas embrionárias anexas do embrião das aves.

8

Adaptado de: AMABIS e MARTHO, Biologia das Células, São Paulo: Editora Moderna, 2004. v. 1, p. 418.

Considerando as estruturas embrionárias anexas, é correto afirmar:

a) A estrutura 1 tem função principal de promover trocas gasosas entre o embrião e o ambiente.

b) A estrutura 1 é a primeira membrana extraembrionária a ser formada.

c) A estrutura 2 é um líquido protetor do embrião contra desidratação.

d) A estrutura 3 não participa das trocas gasosas entre o embrião e o ambiente.

e) A estrutura 4 protege o embrião contra choques mecânicos.

Gab: A

 

10 – (UFPEL RS/2009)   O que surgiu antes: o ovo ou a galinha? Este é um problema retórico que parece insolúvel apenas se desconsiderarmos a evolução dos organismos como descritos por Charles Darwin há quase 150 anos. Antes que as galinhas surgissem, outros animais já se reproduziam por meio de ovos. Assim, o ovo, como estrutura reprodutiva, surgiu antes da galinha. Porém, continuamos tendendo a pensar que a oviparidade seja rara, mas na verdade a viviparidade que é a exceção entre os animais.’

Ciência Hoje, vol. 42, n° 250, Julho de 2008 [adapt.].

Com base no texto e em seus conhecimentos, é correto afirmar que

a) as espécies vivíparas não formam ovos envoltos por cápsulas e os embriões desenvolvem-se dentro da mãe. Os animais vivíparos têm placenta, exceto os cangurus e demais marsupiais cujos filhotes completam a maior parte do desenvolvimento fora do útero.

b) o ovo das espécies ovovivíparas pode variar muito de tamanho entre os animais, mas é uma célula relativamente grande do organismo ao qual pertence, por causa do volume do seu núcleo.

c) espécies ovíparas põem ovos protegidos por cápsulas e o embrião desenvolve-se no interior do ovo, enquanto que as espécies ovovivíparas retêm os ovos até a eclosão. Os tubarões apresentam tanto espécies ovíparas quanto ovovivíparas.

d) a gema, considerando o ovo da galinha, é a célula-ovo (ovócito) que poderá ser fertilizada. A clara é a principal reserva nutritiva, que servirá para o desenvolvimento do ovo até a formação do pinto.

e) o surgimento dos ovos com casca permitiu que o ancestral dos vertebrados terrestres saísse da água e garantiu aos anfíbios sucesso na colonização do ambiente terrestre.

f) I.R.

Gab: C

 

11 – (UEPG PR/2009)   A respeito dos anexos embrionários, que são responsáveis pela manutenção da vida do novo ser até o seu nascimento, assinale o que for correto.

01. Nos seres que apresentam desenvolvimento externo, a vesícula vitelínica nutre o embrião durante toda a formação. Nos mamíferos, ela é atrofiada, mas ainda assim produz os primeiros glóbulos vermelhos do novo ser.

02. A placenta é uma estrutura achatada que apresenta uma face repleta de vasos sanguíneos, voltada para o embrião. A outra face, voltada para o útero e nele implantada, estabelece contato entre os vasos sanguíneos da mãe e os do embrião, promovendo mistura de sangue e trocas gasosas, além da troca da nutrição pela excreção do embrião e do futuro feto.

04. O alantóide é um anexo cuja função é proteger o embrião contra a ação de microrganismos, choques mecânicos e ressecamento.

08. O córion, que se desenvolve próximo ao cordão umbilical, promove trocas gasosas e transporte de cálcio e elimina excretas.

16. A decídua, que se localiza externamente ao córion liso, tem origem a partir do revestimento uterino que envolve o ovo na nidação. Juntamente com o córion e o âmnio, ela exerce função protetora.

Gab: 17

 

12 – (CEFET PR/2009)   Durante o desenvolvimento embrionário, em muitas espécies, surgem os anexos embrionários, estruturas especiais que derivam dos folhetos embrionários mas não fazem parte do embrião. O alantóide é um anexo embrionário que se desenvolve da região do intestino posterior formando uma espécie de saco. Com relação ao alantóide, é correto afirmar que:

 a) nas aves e répteis, a sua função é armazenar excretas como o ácido úrico do embrião.

b) nos peixes, a sua função e nutrir o embrião durante o desenvolvimento.

c) nos mamíferos, a sua função é armazenar vitelo e nutrir o embrião até o nascimento.

d) o alantóide está presente em todos os organismos que se reproduzem sexuadamente.

e) em espécies ovovivíparas de répteis, o alantóide e a placenta constituem o cordão umbilical.

Gab: A

 

13 – (UFCG PB/2009)   Os anexos embrionários são derivados dos folhetos germinativos, sofrem atrofia à medida que o embrião se desenvolve e são expelidos ao nascimento.

Analise as assertivas e assinale a(s) correta(s).

I. O saco vitelino se forma a partir da junção do endoderma e da esplancnopleura e funciona como reservatório de nutrientes para o embrião. O desenvolvimento em mamíferos é escasso e se trata de um resquício evolutivo.

II. A cavidade amniótica é preenchida pelo líquido amniótico que protege o embrião contra a perda de água e, ainda, evita ação deletéria de traumas mecânicos.

III.  O cório é uma membrana que envolve os anexos embrionários e contribui para a fixação do embrião à parede do útero.

IV. O cordão umbilical é uma estrutura laminar que conecta a parede do útero ao embrião permitindo a junção do sangue deste ao sangue materno.

V. A placenta apresenta uma porção fetal e outra materna e tem função de prover comunicação nutricional entre mãe e filho.

O número de assertivas CORRETA(S) é:

a) 1

b) 2

c) 3

d) 4

e) 5

Gab: D

 

14 – (UEG GO/2009)   Leia o fragmento a seguir adaptado do texto “O Ovo foi o grande salto da vida”, de Isaac Asimov, escritor russo que, além de obras de ficção científica, escreveu vários textos de divulgação científica.

[…] Foi o desenvolvimento do ovo amniótico que possibilitou tudo o que existe atualmente, inclusive o ser humano.

ASIMOV, V. I. Ovo foi o grande salto de vida. In: LOPES,

  1. Bio, volume 1, São Paulo: Saraiva, 2006.

a) Em que grupos de vertebrados ocorre o âmnio?

b) Aponte uma justificativa para a afirmação do autor sobre o ovo amniótico.

Gab:

a) Répteis aves e mamíferos.

b) O ovo amniótico revolucionou a história de vida dos seres vivos por que permitiu a alguns grupos de vertebrados ocupar a terra firme. Eles não precisavam mais de água para depositar seus ovos. O ovo com casca é responsável pelo suprimento alimentar do embrião em desenvolvimento e por sua proteção contra danos e dessecação. Ao mesmo tempo, possibilita obter oxigênio e desfazer-se dos produtos de desassimilação.

 

TEXTO: 1 – Comum à questão: 15

 A durabilidade do plástico ajudou a torná-lo um milagroso produto popular no início do século 20. Mas, agora, a onipresença desse material, principalmente nos oceanos, pode estar destruindo ecossistemas. Um estudo publicado na Biology Letters documentou pela primeira vez um aumento nas densidades de ovos de Halobates sericeus, um inseto aquático que os deposita em objetos flutuantes. Pesquisadores se preocupam com a possibilidade de essa proliferação plástica dar a insetos, micróbios, animais e plantas que crescem diretamente no plástico, uma vantagem sobre animais oceânicos que não estão associados com superfícies sólidas, como peixes, lulas, pequenos crustáceos e águas-vivas.

(Adaptado: Revista Scientific American Brasil, setembro de 2012. p. 13)

 

15 – (PUCCamp/SP/2013)   Os ovos são estruturas responsáveis pelo desenvolvimento da maior parte dos animais.

9
(http://www.clickescolar.com.br/anexos-embrionarios-dos-vertebrados.htm)

As funções de nutrição e armazenamento de excretas são realizadas, respectivamente, pelas estruturas indicadas por

a) 7 e 6.

b) 7 e 5.

c) 6 e 8.

d) 6 e 7.

e) 5 e 6.

Gab: A

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.