Embriologia – Revise a blastulação e a gastrulação! – Biologia Enem

Vem com a gente revisar a blastulação e gastrulação! Saiba tudo sobre embriologia para arrasar nas questões de Biologia do Enem e os vestibulares!

Embriologia: O desenvolvimento embrionário é um importante quesito na classificação dos animais e no estudo das suas relações evolutivas. Por isso, para estudar os animais é muito importante que você entenda como ocorre o seu desenvolvimento.

Após a fecundação e a formação do zigoto, ocorrerão várias clivagens (divisões celulares) que irão formar uma mórula. Até formar um conjunto maciço de pouco mais de 60 células, o embrião ainda é chamado de mórula. Porém, após este período, as células passam a migrar, modificando a estrutura do embrião e continuando a multiplicação celular formando uma blástula.

Em seguida, as células passam a se diferenciar, em um processo que culminará a formação dos diferentes tecidos do organismo no processo de gastrulação. Parece muito difícil? Não esquenta! Nós vamos te ajudar a revisar embriologia para você arrasar nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares!

1

Figura 1: Mórulas de equinodermo. Mórulas são aglomerados de células chamadas de blastômeros. Fotomicrografias feitas com microscópio óptico. Créditos da imagem: CMSP/UIG

Blastulação: Blastulação é o processo de transformação de uma mórula em blástula. Depois que a mórula é formada, suas células (os blastômeros) começam a migrar para a região periférica, formando uma cavidade central chamada de blastocele. Isso ocorre porque as células começam secretar proteínas para o interior da mórula.

Este processo faz com que as células, por osmose, comecem a liberar líquido para este espaço, fazendo com que a cavidade aumente. Dessa maneira, o embrião seja redondo e oco e isto é muito importante para a diferenciação celular. A blastocele pode ser central ou polarizada, dependendo do tipo de clivagem que ocorreu na célula-ovo.

2

Figura 2: Esquema demonstrando a blastulação.

3

Figura 3: Fotomicrografia de blástula de estrela-do-mar feita com microscópio óptico. A região central mais clara é a blastocele. As estrelas-do-mar possuem óvulos oligolécitos e clivagem holoblástica total. Por isso, a blastocele de seus embriões está na região central. Créditos da imagem: Science Source / Photo Researchers / Universal Images Group

4

Figura 4: Fotomicrografia de blástula de embrião de rã feita com microscópio óptico. Como os anfíbios possuem ovos mesolécitos em que ha concentração de vitelo no polo animal, a sua segmentação é holoblástica desigual. Dessa maneira, ao blastocele se concentra na região onde antes era o polo animal. Créditos da imagem: STEVE GSCHMEISSNER / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Gastrulação: A gastrulação corresponde ao processo de transformação de uma blástula para uma gástrula. Esse processo permite o início da diferenciação celular, que gerará os diferentes tecidos de um organismo.

Na gastrulação há a formação de grupos celulares chamados de folhetos embrionários. Nos cnidários, ocorrerá a formação de apenas dois folhetos embrionários: a ectoderme e a endoderme. Por isso, os cnidários são considerados diblásticos. Nos demais animais, haverá a formação de três folhetos embrionários: a ectoderme, a mesoderme e endoderme. Por isso, a maior parte dos animais é considerada triblástica.

Para que ocorra a formação destes folhetos embrionários a blástula irá sofrer uma invaginação, processo que chamamos de epibolia. Essa invaginação é semelhante a uma bola murchando e se dobrando sobre si mesma. Isso faz com que o embrião tenha uma nova cavidade interna chamada de arquêntero,  que será responsável pela formação do seu sistema digestório.

O arquêntero se comunica com o meio externo através de uma abertura chamada de blastóporo. O blastóporo pode dar origem à boca ou ânus do organismo. Os animais em que o blastóporo forma a boca são chamados de protostômios. Já os que o blastóporo forma o ânus são chamados de deuterostômios.

5

Figura 5: Esquema demonstrando a gastrulação em animais deuterostômios.

Ficou um pouquinho difícil de entender? Então veja esta animação que mostra o início da gastrulação:

Até este momento, a gástrula possui duas camadas: ectoderme e endoderme. Caso o animal seja triblástico, ocorrerá a formação da terceira camada – a mesoderme. Esta camada é formada quando algumas células próximas ao blastóporo começam a migrar para uma região chamada de mesentoderme.

Estas células formam duas bolsas de células que se soltam e possibilitam a formação da mesoderme. No interior da mesoderme pode ocorrer a formação de uma cavidade embrionária chamada de celoma. Esta cavidade irá alojar os órgãos que serão formados durante a organogênese.

6

Figura 6: Esquema demonstrando a formação da mesoderme durante a gastrulação.

7

Figura 7: Sequência de fotomicrografias de embrião de estrela-do-mar feitas a partir de microscópio óptico. Nesta imagem é possível ver a invaginação que formará o arquêntero e o blastóporo durante a gastrulação. Na última imagem é possível visualizar as células que migram para formar a mesoderme. Créditos da imagem: Science Source / Photo Researchers

Para finalizar sua revisão, veja esta excelente videoaula do professor Reccanello, do canal Megaaluno do Youtube:

Agora que você já sabe tudo sobre a blastulacção e a gastrulação, que tal testar seus conhecimnetos em embriologia?

01 – (UFG)   Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária.

8

Considerando a figura:

a) denomine os folhetos embrionários primordiais X, Y e Z, respectivamente, e identifique o folheto que irá originar a notocorda;

b) nomeie a estrutura W. Com base no desenvolvimento embrionário dessa estrutura, explique a classificação dos moluscos e dos equinodermos.

Gab:

a) O folheto embrionário X é a endoderme, o Y é a mesoderme e o Z é a ectoderme. O folheto que originará a notocorda é a mesoderme.

b) A estrutura W é o blastóporo que, durante o desenvolvimento embrionário, origina a cavidade digestória. Os moluscos são classificados como protostômios porque o blastóporo origina a boca e os equinodermos são deuterostômios porque essa estrutura origina o ânus.

 

02 – (IFSC)   As células-tronco embrionárias (TE) são obtidas da porção de um embrião em um estágio muito inicial, que daria origem a todo o corpo de um organismo. (…) Nesse estágio, o embrião é uma bola oca, chamada de blastocisto, formada por uma massa celular externa que, na gravidez, viria a formar a placenta, e por uma massa celular interna (MCI), que se tornaria o feto (…). A fim de criar linhas de célula TE, cientistas removem a massa celular interna de um blastocisto criado em laboratório, normalmente remanescente de uma tentativa de fertilização in vitro (…) Uma vez que as células TE surgem nesse estágio primordial, elas mantêm a capacidade ‘pluripotente’ de formar qualquer tipo de célula de um organismo.

Scientific American, jul. 2004.

Com base na notícia veiculada e no tema células-tronco, assinale a alternativa CORRETA.

a) As células-tronco são células indiferenciadas que só existem na fase inicial do desenvolvimento embrionário e não existem na fase adulta.

b) As células-tronco são as células que formarão somente os anexos embrionários.

c) As células-tronco são células indiferenciadas capazes de originar outros tipos celulares dos diferentes tecidos do corpo.

d) As células-tronco formarão somente a placenta.

e) As células-tronco formarão somente o embrião.

Gab: C

 

03 – (UEPG PR)   Com relação à embriogênese, assinale o que for correto.

01. Em abelhas, pode-se observar o fenômeno de partenogênese, o qual leva à formação dos zangões, resultantes do desenvolvimento de óvulos não fecundados.

02. Nos protostômios, o blastóporo origina o ânus e pode-se citar como representantes desse grupo os equinodermos.

04. O blastocisto dos mamíferos é revestido por uma camada de células, o trofoblasto, o qual originará a placenta posteriormente.

08. Ovos oligolécitos apresentam segmentação holoblástica igual, onde todos os blastômeros apresentam aproximadamente o mesmo tamanho.

16. A mórula é resultante de sucessivas divisões celulares dos blastômeros.

Gab: 29

 

04 – (UNIFOR CE)   A figura abaixo representa as fases iniciais do desenvolvimento embrionário humano, identificadas pelas letras A, B, C, D e F:

9

Correlacionando a figura acima com as denominações de cada fase embrionária, marque a alternativa CORRETA:

a) a fase A representa o estágio denominado de zigoto.

b) a fase C representa o estágio de ovo.

c) a fase D caracteriza o estágio de mórula.

d) a fase E representa o blastocisto.

e) a fase B representa a blástula.

Gab: A

 

05 – (UEG GO)   Pesquisas na área de genética têm demonstrado alternativas ao método de transplante de órgãos doados. Uma dessas alternativas é a utilização de órgãos formados a partir de células indiferenciadas, denominadas células-tronco. Para obtenção dessas células, é preciso retirá-las de embriões na fase de:

a) nêurula

b) mórula

c) gástrula

d) blástula

Gab: B

 

06 – (ASCES PE)   Considerando aspectos do desenvolvimento embrionário animal, podemos afirmar que:

a) tem início com a divisão mitótica do zigoto, ou seja, a gastrulação.

b) a mórula representa um aglomerado de células com uma cavidade central.

c) a fase de segmentação culminará com a formação da blástula.

d) a gástrula se caracteriza pela presença de um único folheto germinativo, o ectoderma.

e) a diferenciação de tecidos e órgãos antecede a etapa de gastrulação.

Gab: C

 

07 – (UFS SE)   Analise as proposições abaixo sobre a fecundação e o desenvolvimento embrionário dos animais.

00. Na espécie humana, a ovogênese só pode ser completada quando ocorre a penetração do espermatozoide no oócito secundário.

01. Após a terceira divisão de um ovo fecundado, o embrião é formado por 8 blastômeros de igual tamanho. Por esse dado, pode-se afirmar corretamente que esse ovo é isolécito.

02. O esquema abaixo representa a fase da neurulação do desenvolvimento embrionário do anfioxo.

10

(Wilson Roberto Paulino. Biologia. 3. ed. São Paulo: Ática, 1999, v. único. p. 394)

03. A figura representa uma gástrula formada a partir de um ovo oligolécito.

11

(Sônia Lopes. Bio 1. São Paulo: Saraiva, 1992. p. 194)

No caso de ovos heterolécitos, as células da camada interna da gástrula são muito maiores do que as que constam da figura.

04. Se ocorrerem problemas no desenvolvimento do mesoderma do embrião de uma tartaruga, poderão surgir defeitos na formação do encéfalo e do coração.

Gab: VVFVF

 

08 – (UCS RS)   Considerando que cada espécie apresenta desenvolvimento embrionário próprio, assinale as características do desenvolvimento embrionário humano.

12

Gab: A

 

09 – (UFPE/UFRPE)   Sobre o desenvolvimento embrionário do zigoto, derivado da reprodução sexuada de vários grupos animais e do homem, observe a figura abaixo e considere as afirmativas que se seguem.

13

00. A sequência de eventos mostrados de A a G representa o processo de segmentação holoblástica que resultará na formação de células-tronco, chamadas blastômeros.

01. Na reprodução humana, após a formação da mórula, mostrada em H, ocorre a compactação a fim de evitar a separação entre essas células no aparelho reprodutor feminino.

02. Após a formação de dezenas de células, visível em H, é originada uma cavidade, preenchida de líquido, chamada blastocele (I); o embrião, nessa condição, é chamado de gástrula.

03. Na gastrulação, as células que darão origem aos músculos do animal migram para o interior do embrião; as células que darão origem à pele migram para a superfície.

04. A notocorda, presente nos cordados, é formada a partir da organização ântero-posterior de células do mesoderma do embrião, na forma de um bastão, e tem o papel de orientar a diferenciação do sistema nervoso.

Gab: VVFVV

 

10 – (UFAL)   Ao longo do desenvolvimento embrionário de organismos multicelulares, ocorrem sucessivas divisões mitóticas, e grupos de células se especializam para o desempenho das diferentes funções que o corpo deverá realizar. Sobre esse assunto, analise as proposições abaixo.

1) As mitoses nos blastômeros se sucedem com rapidez até que o embrião assuma a aparência de uma bola de células, a mórula.

2) Quando o embrião já se constitui de algumas centenas de células, começa a surgir em seu interior uma cavidade cheia de líquido; o embrião é, então, chamado de blástula.

3) No estágio de gástrula o embrião já apresenta um “esboço” de seu futuro tubo digestivo, o arquêntero.

4) No estágio de gástrula, as células embrionárias começam a se diferenciar, formando os primeiros tecidos, conhecidos por folhetos germinativos ou embrionários.

Está(ão) correta(s):

a) 1, 2, 3 e 4.

b) 1 e 4 apenas.

c) 2 e 3 apenas.

d) 1, 2 e 4 apenas.

e) 1 apenas.

Gab: A

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.