As Eras Geológicas e a Configuração Atual da Terra – Geologia

Veja esta super revisão para você gabaritar em Geografia no Enem!

Salve, salve, candidato(a)! Vamos revisar Geologia? Com certeza, você sabe que a Terra tem entre 4,5 ou 5 bilhões de anos. Mas você sabia que este período todo é dividido em Eras?

Pois é, as Eras servem como referência de “estágios” pelos quais a Terra passou. Nós, seres humanos, não temos isso também? Sim! A infância, adolescência, juventude, a fase adulta e a idosa. Pois bem, a terra apresenta essas fases também! Saiba disso e muito mais com este post de geografia para o Enem!

geologia

Para começar sua revisão, veja a tabela a seguir:

1

A tabela de Eras Geológicas acaba explicando muita coisa dentro da Biologia e da Geografia. Focando nossa atenção para os fatos geológicos, podemos observar as formações das três estruturas terrestres.

As Eras estão divididas da mais antiga para a mais recente:

  • Azóica – seria o marco inicial, com a Terra recém formada, apenas sendo uma bola incandescente, com magma em toda sua superfície. Como a temperatura era muito elevada, tudo o que poderia evaporar, assim fazia, formando chuvas ininterruptas, porém, essa chuva não tocava a superfície, por ser muito quente, ela evaporava antes, formando mais nuvens, resultando em mais chuvas, até que a Terra foi se resfriando ao ponto das primeiras gotículas de água tocar a superfície, iniciando o processo de solidificação, a formação da Crosta Terrestre. Esse período de chuvas durou milhões de anos.
  • Arqueozóica – com a solidificação da superfície da Terra, tivemos a formação da primeira estrutura geológica, os Escudos Cristalinos ou Maciços Antigos. Essa acaba sendo a formação mais antiga, por isso, também a mais desgastada pelos processos erosivos. Durou até 2,5 bilhões de anos.
  • Proterozóica – a Era que antecedeu a vida animal na Terra e que continuava a formação dos Escudos Cristalinos, mas com a erosão, começou a formação das Bacias Sedimentares, formadas, geralmente em áreas mais baixas do relevo, pois eram as áreas que se depositavam os sedimentos. Mas encontramos vez ou outra, Bacias Sedimentares em regiões de planaltos, como isso é possível? Simples, com certeza havia uma montanha ou um vulcão inativo que sofreu erosão, deixando seus sedimentos no alto do planalto. Foi a Era mais longa, ocorreu entre 2,5 bilhões até 542 milhões de anos. Ficou dividida em 3 períodos: Paleoproterozóico, Mesoproterozóico e Neoproterozóico.

Obs: essas três Eras juntas, são chamadas de Pré-Cambriano.

  • Paleozóica – é dividida em seis Períodos, do mais antigo para o mais recente:Cambriano, Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano. Nesta Era tivemos intensa formação das Bacias Sedimentares, no entanto, no Período Carbonífero ou Carbônico, tivemos a formação do Carvão Mineral. Ocorreu entre 542 milhões e 250 milhões de anos atrás.
  • Mesozóica – dividida em três Períodos: Triássico, Jurássico e Cretáceo. Nesta Era temos a separação da Pangeia, ou seja, deu-se o início para a formação dos continentes. Esse processo, resultou na formação da terceira estrutura geológica, os Dobramentos Modernos, pois com os deslocamentos das Placas Tectônicas, as regiões de convergência deram origem a formação de montanhas, com os Alpes, a Cordilheira dos Andes, entre outras. Aconteceu entre 250 e 65 milhões de anos atrás.
  • Cenozóica – esta é a Era atual, dividida em dois Períodos: Terciário e Quaternário. Não há formação de novas estruturas geológicas, porém, há ainda a formação das três existentes, pois não deixamos de ter vulcões expelindo lavas, o processo erosivo é intenso e o deslocamento das placas tectônicas continuam, desenvolvendo os Dobramentos Modernos.

DERIVA CONTINENTAL

A Deriva Continental é uma teoria bastante antiga, porém, inicialmente, era considerado apenas o deslocamento dos continentes. Mas, posteriormente, foi descoberto que eram as placas tectônicas que estavam em movimento.

Francis Bacon, em 1620, apontou a possibilidade dos continentes terem sido unidos, pois ele afirmou que a costa oeste da África e a costa leste da América se encaixavam perfeitamente. Mas em 1912, Alfred Wegener construiu sua teoria de Deriva Continental com base nos fósseis e vegetação semelhantes nas duas costas. Para Wegener, tínhamos apenas um continente, a Pangeia, que se fragmentou e aos poucos foi se separando, como mostra a imagem a seguir:

2
Fonte: http://roberto-furnari.blogspot.com.br/2013/02/deriva-continental.html

Mas seus estudos só foram reconhecidos e confiados na década de 1960, quando foram feitos mapeamentos das águas mais profundas dos oceanos e puderam observar as falhas entre as placas. Hoje, sabe-se que a África e a América se afastam entre 2 e 3 cm ao ano, mas a América fica “presa” a oeste por conta do encontro com a placa de Nazca, dando origem a Cordilheira dos Andes.

44
Fonte: http://slideplayer.com.br/slide/3753083/
Então, tudo entendido? Caso não, dá uma olhadinha na videoaula a seguir e depois faça os exercícios. Bons estudos! Abraço!
Vídeo aula
https://www.youtube.com/watch?v=wlKLMhyMiA0

Exercícios

1- Foi na mesma era, a ________________, que ocorreu o surgimento dos atuais continentes e da espécie humana, porém em períodos diferentes. A fragmentação das terras emersas, tais quais nós as conhecemos agora, formaram-se no período _______________, há 71 milhões de anos, enquanto os primeiros humanos surgiram somente no ______________, há cerca de 1 milhão de anos.

A alternativa que apresenta os termos que completam corretamente as lacunas do texto é:

a) Cenozoica, Terciário e Quaternário

b) Paleozoica, Primitivo e Cambriano

c) Primitiva, Arqueozoico e Secundário

d) Paleozoica, Terciário e Quaternário

e) Cenozoica, Permiano, Carbonífero.

 

2– Leia o texto abaixo e assinale o que for correto.

Já em 1620, o inglês Sir Francis Bacon registrava a similaridade entre o contorno litorâneo da África ocidental e o do leste da América do Sul. Mas apenas em 1912, o geólogo alemão Alfred Wegener formulou a hipótese da deriva continental, baseando-se em algumas evidências fósseis e semelhanças entre as estruturas de relevo.

(MAGNOLI, D. Geografia para o Ensino Médio. São Paulo: Atual, 2008.p.30.)

O texto refere-se à hipótese, mais tarde comprovada, da deriva continental, que consiste:

a) na transformação dos continentes a partir da ação erosiva das águas dos mares e dos oceanos.

b) na teoria de que um dia os continentes formaram um único conjunto de terras emersas, denominado “Pangeia”.

c) na teoria de que a Terra é um sistema estático e que a posição atual dos continentes evidencia esse fato.

d) no postulado de que as placas tectônicas encontram-se em constante movimento, que será responsável por unir todos os continentes daqui a alguns milhões de anos.

e) na junção de ilhas oceânicas que, após milhões de anos, deu origem aos continentes.

 

3- (Enem 2008) Suponha que o universo tenha 15 bilhões de anos de idade e que toda a sua história seja distribuída ao longo de 1 ano – o calendário cósmico -, de modo que cada segundo corresponda a 475 anos reais e, assim, 24 dias do calendário cósmico equivaleriam a cerca de 1 bilhão de anos reais. Suponha, ainda, que o universo comece em 1º de janeiro à zero hora no calendário cósmico e o tempo presente esteja em 31 de dezembro às 23h59min 59,99s.

A escala a seguir traz o período em que ocorreram alguns eventos importantes nesse calendário.

4
Se a arte rupestre representada fosse inserida na escala, de acordo com o período em que foi produzida, ela deveria ser colocada na posição indicada pela seta de número:

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

GABARITO

1- A

2- B

3- E

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis.