Aditamento Fies: Aprenda o que é e como fazer o seu

O Aditamento Fies é um processo de renovação de mensalidade muito importante. Todo o estudante que ingressou em uma universidade particular pelo Fies precisa realizar o seu aditamento semestralmente. Para saber mais detalhes veja no nosso artigo.

O aditamento do Fies é um processo de renovação da bolsa estudantil que cada estudante universitário que ingressou na graduação superior pelo Fies, precisa realizar semestralmente. Se você está planejando entrar em uma universidade utilizando o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), então acompanhe este artigo para saber como realizar o Aditamento de maneira correta e de quebra como se inscrever no Fies.

O que é o Aditamento do Fies?

O aditamento se refere ao ato ou efeito de adicionar algo, no caso do aditamento do Fies, seria a adição de mais um semestre de estudos. Ou seja, é aquilo que se acrescenta a algo a fim de se complementar. Esse processo pode ser algo muito simples, mas caso o aluno se esqueça de realizar o aditamento fies corretamente, pode acabar perdendo o benefício da bolsa.

O Aditamento do Fies precisa ser feito semestralmente junto com a rematrícula na universidade. Muitas vezes os documentos necessários para realizar essa ação se mantém os mesmos com o passar do tempo. Mas caso o valor das mensalidades mude, ou algo referente ao financiamento sofra alguma modificação, então é necessário novos documentos e uma mudança de dados no seu aditamento.

Como fazer o Aditamento Fies

O aditamento fies é um processo que precisa necessariamente acontecer duas vezes por ano, ou seja, no início dos semestres letivos. O aditamento fies, que também pode ser chamado de aditamento de renovação semestral, deve ser feito através do portal SisFies. O estudante só poderá fazer o aditamento caso esteja adimplente, ou seja, tenha pago todos os boletos das mensalidades ( caso a sua bolsa seja parcial e não total).

aditamento Fies

Segundo a cartilha do estudante do Fies, não é possível realizar o Aditamento de Renovação caso o estudante possua semestres anteriores sem Aditamento ou esteja em modo de Suspensão. Caso o estudante tenha encerrado o contrato de financiamento, também não há Aditamento de Renovação a ser realizado.

Para que isso seja feito corretamente, só é possível realizar o procedimento após a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) solicitar o aditamento. Após essa solicitação o aluno deve aguardar a confirmação eletrônica que é de inteira responsabilidade do estudante.

É importante conferir se as informações do curso e os valores da semestralidade lançadas no SisFies estão corretas. Caso não esteja, o estudante precisa rejeitar o aditamento. Para fazer isso basta selecionar no SisFies no final do seu cadastro: “NÃO”, e depois: “CONFIRMAR ADITAMENTO”. Dessa maneira o aditamento voltará para ter a informação adequada pela CPSA. Vale lembrar que o processo de aditamento é gratuito e o estudante não tem que arcar com nenhuma despesa.

Prazos do Aditamento de renovação do Fies

De acordo com as normas do Fies e também em cada universidade participante do Fundo de Financiamento, o período de renovação do primeiro semestre geralmente começa em dezembro e termina no final de março do ano seguinte. Porém no ano de 2020 houve uma mudança nesse prazo. Com a pandemia do covid-19, o Fies resolveu alterar essa data prolongando assim o tempo para que o estudante realize o aditamento.

Caso o estudante perca os prazos para o aditamento do Fies, então ele precisa procurar a CPSA da faculdade com urgência para resolver o problema. Pois, assim como dito acima, o estudante pode perder a sua bolsa na instituição de ensino. Para saber exatamente dos prazos e não perder nenhum segundo, fique sempre alerta às páginas de notícias da sua universidade e também sempre entre em contato com sua coordenação, ou órgão responsável.

A diferença entre Aditamento Fies simplificado e não simplificado

Apesar do nome complicado o Aditamento do Fies pode ser feito de duas formas: a não simplificada e a simplificada. Muitas vezes esses detalhes dependem da situação do aluno perante a universidade. Caso durante o pedido do seu aditamento aconteça algum problema com seu pedido, então você terá que fazer um aditamento não simplificado.

Mas não é necessário se desesperar, pois isso não significa que você terá seu financiamento perdido ou revogado, esse é somente um processo diferente. Geralmente o aluno terá que realizar um aditamento não simplificado quando houver alguma mudança no contrato, como troca do fiador ou alguma transferência, entre outros motivos.

Para finalizar o processo por aditamento não simplificado é preciso seguir os seguintes passos:

  •  Ao perceber que tem alguma informação errada no aditamento, o beneficiário do FIES deve rejeitar a solicitação no SisFIES.
  • Assim que fizer isso, ele precisa entrar em contato com a CPSA da faculdade onde estuda e comunicar o ocorrido.
  • Assim que receber o DRM, deve correr até a agência bancária onde assinou o contrato, em companhia do fiador (se for o caso), levando todos os documentos exigidos no processo.
  • Depois disso é só formalizar as alterações necessárias.

O aditamento de forma simplificada é quando não há alterações em mensalidades ou até mesmo na matrícula do estudante. Sendo assim a renovação acontece sem nenhuma alteração.

O que é o Fies

O Fies é um programa de financiamento estudantil em universidades particulares com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Nessa modalidade, você concorre ao financiamento coletivo com juros zero.

Ou seja, se você concluir a universidade em 2026, você irá pagar o mesmo valor que foi acordado no início do financiamento. Assim, o valor não sofre alteração conforme mudanças da universidade ou inflação, por exemplo. Durante o curso, o estudante beneficiado deve pagar mensalmente o valor da coparticipação, que corresponde a uma parcela dos encargos educacionais que não foram financiados. Vamos explicar esse ponto mais para frente.

Assim que o estudante concluir o curso, começará a pagar o restante do financiamento de acordo com a sua renda. Caso não exista uma renda mensal, será devido apenas o pagamento mínimo.

O que é como funciona o Novo Fies?

O Novo FIES corresponde à atualização do Financiamento Estudantil concedido pelo governo mediante a publicação da Portaria do MEC no dia 7 de março de 2018.
As principais mudanças são:

  • aplicação de juros zero aos estudantes de renda familiar de até 1,5
    salário mínimo,
  • início da amortização do financiamento em seguida ao término do
    curso – respeitando o limite de renda do cliente,
  • o pagamento de coparticipação pelo estudante; e
  • a atuação da CAIXA como Agente Financeiro e Agente Operador dos
    contratos.

Aditamento fies

Como calcular a renda familiar para ingressar no Fies

No vídeo a seguir você vai aprender como calcular a renda familiar mensal per capita. O cálculo da renda familiar per capita é o critério mais importante para que os candidatos possam se enquadrar nas cotas e também conseguir uma bolsa estudantil.

Para ingressar na universidade pelo Fies não é diferente, também é necessário calcular a renda familiar mensal. Além disso, é sabendo calcular essa renda que você descobre se pode concorrer às bolsas integrais ou parciais no Prouni. E para obter o financiamento Juro Zero no FIES, também é importante saber o valor dessa renda.

Cronograma das Inscrições do Fies 2021

O Fies conta com duas edições todos os anos. Portanto, no meio do ano de 2021 devemos ter outra seleção de alunos. Mas, as datas ainda não foram divulgadas oficialmente pelo MEC, principalmente por conta da pandemia do novo coronavírus.

Espera-se que as datas sejam próximas a metade do mês de junho ou, no máximo, em julho. Assim, só saberemos a data oficial quando o edital do Fies segundo semestre for liberado. A dica é se garantir agora mesmo.

Inscrições: 26 a 29 de janeiro
Resultado 2 de fevereiro
Complementação de Infs: e3 a 5 de fevereiro
Lista de Espera:  3 de fev a 18 de março