Industrialização brasileira – Geografia Enem

E aí, tudo tranquilo? Espero que sim! Para ficar mais tranquilo e favorável, que tal dar uma olhadinha num assunto que muitas vezes é cobrado no Enem: a Industrialização Brasileira. Fique ligado(a) nos conceitos!

O Brasil é considerado um país atrasado em relação a sua industrialização, pois levou praticamente um século para iniciar esse processo. E o grande responsável por isso foi a Coroa Portuguesa, que impedia o Brasil, ainda como colônia, de produzir industrializados. Isso durou até 1808, com a Chegada da Família Real ao Brasil.

Depois disso, vendo que a Colônia tinha pouca produção industrial, começaram a incentivar a industrialização. Assim, lançaram a Tarifa Alves Branco, em 1848:  cobravam de 49 à 60% de taxa sobre todo o produto importado e, assim, forçaram a produção no país.

O grande incentivador financeiro para a industrialização brasileira foi o café. Quando ocorreu a crise do café, em 1929, quem não tinha seu dinheiro investido, foi à falência. As primeiras indústrias abriram nos chamados ramos mais simples, como alimentício, têxtil, velas e sabão, ou seja, quase sem dependência tecnológica.geo

A industrialização brasileira e a Era Vargas

Já no governo de Getúlio Vargas, o Brasil teve uma grande explosão de indústrias de base. Dessa forma, o beneficiamento de matéria-prima e energia começam a ficar garantidos. Dentre as grandes empresas abertas, os destaques são: Companhia Siderúrgica Nacional e à Companhia Vale do Rio Doce. Posteriormente, Getúlio Vargas criou o BNDES (Banco para o Desenvolvimento).

A ideia inicial era financiar o setor industrial e a tão promissora empresa exploradora de petróleo, a Petrobrás. Essa fase foi primordial para industrialização brasileira, pois sem essas indústrias de base, nada poderiam produzir aqui.

Dica 1: Não lembra dos principais acontecimentos da Era Vargas? Clique aqui e revise nesta aula de história do blog do Enem.  
Era Vargas destacada
Getúlio Vargas criou a Petrobrás, companhias de mineração, as Siderúrgicas, e abriu caminho para a indústria moderna no Brasil. Confira aula gratuita.

A industrialização brasileira e o governo de Juscelino Kubitschek

Já com o governo de Juscelino Kubitschek, o crescimento ocorreu de uma forma diferente, pois foi feita a abertura de investimentos, ou seja, as empresas estrangeiras poderiam investir no país. Além do presidente ter “aberto” milhares de quilômetros de estradas pelo país inteiro, incentivando a vinda de indústrias do setor automotivo, foi criada a cidade de Brasília. A capital desenvolveu a construção civil.

Nesse contexto, as multinacionais invadiram o país, investindo em indústrias de bens de consumo, com tecnologia importada, mas mão-de-obra nacional na maior parte. É claro que os brasileiros ocupavam os postos de trabalho que exigem menor qualificação. Veja todo o ciclo da economia e da política brasileira nas aulas de História do Curso Enem Online:

Curso Enem Online

Aulas gratuitas, dicas, simulados e listas de exercício de todas as matérias do Exame Nacional do Ensino Médio. Você escolhe o que precisa estudar ou revisar para o próximo Exame, inclusive as orientações para a Redação do Enem. E, o melhor de tudo, é gratuito e disponível 24h por dia. Confira aqui o Curso Enem Gratuito:  

Veja as dicas de Redação Enem e aulas grátis de todas as matérias
Veja as dicas de Redação Enem e aulas grátis de todas as matérias

 A industrialização brasileira e o Governo Militar

Com a entrada dos militares, o nacionalismo fez com que esses investimentos externos reduzissem consideravelmente e passamos por uma fase “obscura” da economia e industrialização do país. Esse período durou até a entrada de Fernando Collor de Melo na presidência. Ele abriu totalmente o mercado brasileiro para o mundo.

Essa situação fez com que muitas indústrias “quebrassem” por não conseguirem ter preços competitivos. Por outro lado, as que conseguiram se manter, tiveram que melhorar a qualidade de seus produtos e deixarem os preços competitivos.

Regime Militar - fonte folha de colíder A  situação industrial brasileira  na metade da década de 2010 era de desconcentro. As indústrias saem dos grandes centros urbanos e procuram áreas “alternativas” para se instalarem. As companhias oferecem váios pontos positivos, como os citados abaixo:

  1. – Boa infraestrutura.
  2. – Mercado consumidor.
  3. – Impostos mais baratos ou com isenção.
  4. – Propriedades mais baratas.
  5. – Menos trânsito.

E aí, conseguiu acompanhar o processo de industrialização brasileira, caso tenha ficado alguma dúvida, veja a videoaula no link aqui abaixo e depois faça os exercícios, ok? Bons estudos!

Dica 2: Conseguiu entender como foi o processo de industrialização brasileira? Então, aproveita o momento de concentração para revisar o Governo Militar.
Videoaula

Exercícios

1 – (FUVEST) A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores, da:

a) ação do Estado, por meio de políticas de desenvolvimento regional, a exemplo da Zona Franca de Manaus.

b) elevação da escolaridade dos trabalhadores, o que torna o território nacional atraente para novos investimentos industriais.

c) presença de sindicatos fortes nos estados das regiões Sul e Sudeste, o que impede novos investimentos nessas regiões.

d) isenção fiscal oferecida por vários estados, o que impede novos investimentos nessas regiões.

e) globalização da economia que, por meio das privatizações, induz o desenvolvimento da atividade industrial em todo o território.

2 – (UFRS) Sobre o processo de industrialização brasileiro, são feitas as seguintes afirmações.

I – A partir de 1930, começa um importante projeto de criação de infraestrutura para o desenvolvimento do parque industrial.

II – A partir da Segunda Guerra Mundial, acentua-se o processo de estatização das indústrias na Região Sudeste.

III – A partir de 1964, amplia-se o parque industrial para atender à demanda da modernização da agricultura.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e III.

e) Apenas II e III.

3 – (Ufam) O período comumente denominado de “anos dourados” marcou uma etapa da recente história brasileira associada ao desenvolvimentismo (abertura de rodovias, expansão da rede hidrelétrica, implantação da indústria automobilística, descentralização da capital) e à atmosfera cultural marcada pelo surgimento da Bossa Nova. A que governo tal período está associado:

a) Juscelino Kubistchek

b) João Goulart

c) Getúlio Vargas

d) Eurico Gaspar Dutra

e) Jânio da Silva Quadros

GABARITO

1 – A

2 – D

3 – A

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis.