Faltam:
para o ENEM

Interpretação de texto – Aula 5 – Redação Enem

Nesta aula de Redação Enem, vamos estudar mais dois textos. E resolver exercícios práticos para afinar sua Interpretação de Texto para a prova do Enem

Faça você mesmo um exercício de interpretação de texto. É o que mais cai no Enem e vale também para prova de redação. Se você não souber ler e “compreender” as questões da prova e o tema da redação, já sai perdendo.

interpretacao-texto

O blog selecionou para você texto de Luís F. Veríssimo. Leia os texto e siga as orientações para interpretação e faça também os exercícios. Agora, é com você.

Papos

“- Me disseram…

– Disseram-me.

– Hein?

– O correto é “disseram-me”. Não “me disseram”.

– Eu falo como quero. E te digo mais… Ou é “digo-te”?

– O quê?

– Digo-te que você…

– O “te” e o “você” não combinam.

– Lhe digo?

– Também não. O que você ia me dizer?

– Que você está sendo grosseiro, pedante e chato. E que eu vou te partir a cara. Lhe partir a cara. Partir a sua cara. Como é que se diz?

– Partir-te a cara.

– Pois é. Parti-la hei de, se você não parar de me corrigir. Ou corrigir-me.

– É para o seu bem.

– Dispenso as suas correções. Vê se esquece-me. Falo como bem entender. Mais uma correção e eu…

– O quê?

– O mato.

– Que mato?

– Mato-o. Mato-lhe. Mato você. Matar-lhe-ei-te. Ouviu bem?

– Eu só estava querendo…

– Pois esqueça-o e para-te. Pronome no lugar certo é elitismo!

– Se você prefere falar errado…

– Falo como todo mundo fala. O importante é me entenderem. Ou entenderem-me?

– No caso… não sei.

– Ah, não sabe? Não o sabes? Sabes-lo não?

– Esquece.

– Não. Como “esquece”? Você prefere falar errado? E o certo é “esquece” ou “esqueça”? Ilumine-me. Me diga. Ensines-lo-me, vamos.

– Depende.

– Depende. Perfeito. Não o sabes. Ensinar-me-lo-ias se o soubesses, mas não sabes-o.

– Está bem, está bem. Desculpe. Fale como quiser.

– Agradeço-lhe a permissão para falar errado que mas dá. Mas não posso mais dizer-lo-te o que dizer-te-ia.

– Por quê?

– Porque, com todo este papo, esqueci-lo.

Adolescência

 Já o Jander tinha quatorze anos, a cara cheia de espinhas e como se não bastasse isso, inventou de estudar violino.

— Violino?! — horrorizou-se a família.

— É.

— Mas Jander…

— Olha que eu tenho um ataque.

Sempre que era contrariado, o Jander se atirava no chão e começava a espernear.

Compraram um violino para ele.

O Jander dedicou-se ao violino obsessivamente. Ensaiava dia e noite. Trancava-se no quarto para ensaiar. Mas o som do violino atravessava portas e paredes. O som do violino se espalhava pela vizinhança.

Um dia a porta do quarto do Jander se abriu e entrou uma moça com um copo de leite.

— Quié? — disse o Jander, antipático como sempre.

— Sua mãe disse que é para você tomar este leite. Você quase não jantou.

— Quem é você?

— A nova empregada.

Seu nome era Vandirene. Na quadra de ensaios da escola era conhecida como “Vandeca Furacão”.

Ela botou o copo de leite sobre a mesa-de-cabeceira, mas não saiu do quarto. Disse:

— Bonito, seu violino.

E depois:

— Me mostra como se segura?

Depois a vizinhança suspirou aliviada. Não se ouviu mais o som do violino aquela noite.

O pai de Jander reuniu-se com os vizinhos.

— Parece que deu certo.

— É.

— Não vão esquecer o nosso trato.

— Pode deixar.

No fim do mês todos se cotizariam1 para pagar o salário da Vandirene. A mãe do Jander não ficou muito contente. Pobre do menino. Tão moço. Mas era a Vandirene ou o violino.

— E outra coisa — argumentou o pai do Jander. — Vai curar as espinhas.”

Saiba mais sobre Interpretação de Texto nesta aula do canal Plantao Cursos, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=Qcq2x9dEzVE]

Desafios

Questão 01

O primeiro texto apresentado tem como título Papos porque

(A) descreve cientificamente um diálogo entre dois jovens.

(B) descreve como se deve falar corretamente a língua pátria.

(C) trabalha um diálogo cuja temática é a dúvida sobre o nível culto da fala.

(D) compara as duas maneiras de falar e chega a conclusão que o primeiro falante está correto.

Dica 1 – Vamos revisar para o Exame Nacional do Ensino Médio? Confira nesta aula de Interpretação de texto se você já está pronto para tirar nota mil na Redação Enem – https://blogdoenem.com.br/interpretacao-de-texto-aula-4-redacao-enem/

Questão 02

No primeiro texto, na sequência “O mato./Que mato?”, pode-se perceber

(A) um mal entendido, já que um amigo jamais mataria o outro.

(B) um duplo sentido, já que o ouvinte pediu para que identificasse o tipo de “mato” a que o outro estava se referindo.

(C) um subentendido, já que o ouvinte não quis mais conversa com o outro e saiu assustado.

(D) um completo entendimento do verbo matar.

Questão 03

O texto 2 trata PRINCIPALMENTE

(A) das dificuldades de se aprender violino.

(B) das dificuldades de se conseguir boas empregadas.

(C) das dificuldades de se lidar com um adolescente.

(D) da possibilidade de os vizinhos ajudarem a pagar uma empregada doméstica para um amigo.

Dica 2 – Que tal estudar um pouco mais sobre interpretação de textos para ficar sem nenhuma dúvida? Acompanhe esta aula de revisão e fique preparado para a Redação Enem – https://blogdoenem.com.br/interpretacao-de-texto-aula-3-redacao-enem/

Questão 04

No texto 1, pode-se perceber

(A) uso de nível de linguagem somente culto.

(B) uso de nível de linguagem somente informal.

(C) uso de nível de linguagem somente regional.

(D) uso de nível de linguagem culto e informal.

Questão 05

No texto 2, pode-se perceber

(A) uso de chantagem emocional por parte de Jander, em relação à família.

(B) inexistência de referência sexual.

(C) a temática do amor puro e casto sendo trabalhada.

(D) o fato de tratarem Jander como uma pessoa especial porque sabia tocar violino.

Dica 3 – Nesta aula de Redação Enem abordamos dois textos para exercitarmos interpretação: “O Pavão” de Rubem Braga e “Poeminha Sentimental” de Mario Quintana. Confira! https://blogdoenem.com.br/interpretacao-de-texto-aula-2-redacao-enem/

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!