Enem: veja medidas de segurança contra o coronavírus nos dias de prova

Candidatos com Covid-19 poderão remarcar data do Enem 2020. Esta edição também terá sala especial para pessoas do grupo de risco para a doença. Confira todas as medidas de segurança anunciadas pelo Inep e tire suas dúvidas!

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou uma série de medidas de segurança para evitar a transmissão do coronavírus nos dias de prova do Enem. Entre as providências estão a possibilidade de os participantes com Covid-19 remarcarem a data de prova e a redução da ocupação das salas onde serão realizadas as provas.

Vale lembrar que neste ano o Enem foi adiado por conta da pandemia do novo coronavírus. As provas estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Originalmente, o exame ocorreria no mês de novembro.

Em seguida, confira todas as medidas de segurança do Enem!

Enem para quem tiver Covid

Uma das maiores aflições dos alunos que irão prestar o Enem é possibilidade de perder as provas por estarem infectados com o novo coronavírus. Mas, de acordo com as medidas de segurança no Enem que foram anunciadas pelo Inep, não é necessário ter essa preocupação.

Candidatos que estiverem com Covid-19 deverão comunicar sua situação na Página do Participante até um dia antes da realização das provas e solicitar a reaplicação do exame. Para fazer a solicitação, a pessoa deverá enviar um documento legível que comprove a doença.

De acordo com o Inep, devem constar as seguintes informações nessa documentação:

  1. Nome completo do participante.
  2. O diagnóstico com o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10).
  3. A data do atendimento.
  4. Identificação e a assinatura do profissional competente, como o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

Mas, se o diagnóstico ocorrer no dia da aplicação do Enem, além de fazer a solicitação de reaplicação, o candidato deverá entrar em contato com Central de Atendimento do Inep. O número para contato é o 0800 616161.

A aprovação ou a reprovação da solicitação de reaplicação deverá ser consultada pela Página do Participante.

Enem para quem tiver doenças infectocontagiosas

Os candidatos que forem acometidas por outras doenças infectocontagiosas nos dias de realização das provas também poderão solicitar reaplicação do Enem. O procedimento é o mesmo para quem tiver Covid-19: comunicar a situação na Página do Participante antes da realização do exame e anexar documentação que comprove a doença.

Poderá solicitar reaplicação do Enem quem tiver alguma das seguintes doenças:

  • Coqueluche;
  • Difteria;
  • Doença invasiva por Haemophilus influenza;
  • Doença meningocócica e outras meningites;
  • Varíola;
  • Influenza humana A e B;
  • Poliomielite por poliovírus selvagem;
  • Sarampo;
  • Rubéola;
  • Varicela;
  • Covid-19

Enem para quem é do grupo de risco

Entre as medidas de segurança do Enem também está a criação de salas especiais para candidatos que pertencem ao grupo de risco. Cada uma dessas salas será ocupada por até 12 candidatos. Fazem parte do grupo de risco:

  • Gestantes;
  • Lactantes,
  • Idosos;
  • Pessoas com condições médicas preexistentes, como cardiopatias, doenças pulmonares crônicas, diabetes, obesidade mórbida, hipertensão, doenças imunossupressoras e oncológicas.

Caso você pertença ao grupo de risco, não precisa se preocupar em avisar o Inep. Os candidatos com esses perfis foram previamente identificados na base de inscritos e, assim, alocados automaticamente nas salas especiais.

Enem com mais locais de prova

Uma outra medida de segurança  para evitar a transmissão do novo coronavírus no Enem é a redução da ocupação das salas de realização das provas. Assim, o Inep prevê que a ocupação deve ser de, aproximadamente, 50% da capacidade original das salas onde os participantes farão o exame.

Medidas de segurança do Enem

Desse modo, a estimativa é ampliar em 40% o número de salas de aplicação de provas e dos locais de exame. Serão 14 mil locais de prova, totalizando 205 mil salas. Para fins de comparação, em 2019 o Enem foi aplicado em 145 mil salas distribuídas por 10 mil locais de prova.

O uso de máscaras no dia do Enem

O uso da máscara é obrigatório para todos os participantes do Enem durante todo o período de permanência no local de prova. Para quem estava na dúvida, será permitido aos candidatos a retirada da máscara para alimentação ou ingestão de líquidos, desde que sem tocar na parte frontal.

Também é permitido levar mais de uma máscara para trocar ao longo do dia. É importante lembrar que após a retirada ou troca da máscara, os participantes deverão higienizar as mãos com álcool em gel.

Caso seja necessário, o descarte da máscara de proteção facial deve ser feito pelo participante de forma segura, nas lixeiras do local de provas.

Ainda de acordo com o Inep,

“O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde sua entrada até sua saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de proteção contra a Covid-19, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto para os casos previstos na Lei nº14.019, de 2020“.

Outras medidas de segurança no Enem

Além das medidas listadas até aqui, ainda haverá a disponibilização de álcool em gel aos participantes. Profissionais que irão trabalhar nos dias de prova, entre aplicadores, fiscais e demais colaboradores, também estão sendo capacitados por meio de cursos a distância, para se adequarem às medidas de segurança sanitária no Enem.

Veja o que mais cai no Enem!

Se você já está na reta final dos estudos para o Enem, vale a pena priorizar a revisão dos conteúdos que mais caem em cada disciplina. Então confira os 12 temas que mais caem no Enem com este vídeo do canal do Curso Enem Gratuito no YouTube!