Segunda Guerra Mundial – O maior conflito da História. Revisão Enem.

Neste post você vai revisar a Segunda Guerra Mundial, conteúdo extremamente importante para você que deseja estar afiado(a) para o Enem

Nesta revisão você vai estudar a parte histórica da Segunda Guerra Mundial, conflito armado que resultou na perda de milhões de vidas, destruição de centenas de cidades e envolvimento de diversos países. Este importante processo histórico tem a primeira grande guerra, bem como a crise do liberalismo e eclosão do socialismo como fatores determinantes.

Entre as causas da Segunda Guerra Mundial podemos citar o ambiente de crise financeira vivida pelos países que participaram da Primeira Guerra Mundial, com exceção dos Estados Unidos, que viveriam tal situação no fim da década de 20, a partir do crash de 1929. Mesmo os países vencedores da guerra enfrentavam situações econômicas bastante complicadas, com altas taxas de desemprego, greves e economias praticamente paralisadas.

Tal situação, que costumamos chamar de crise do liberalismo, terminou por mergulhar o globo neste ambiente de crise financeira, facilitando a eclosão de regimes de exceção em países como Alemanha, Itália, Espanha e Portugal.

Por outro lado, a revolução russa de 1917 trouxe a tona um novo modo de produção, porém, o comunismo já era visto com olhares de desconfiança por toda a Europa e a ameaça de que o mesmo poderia se alastrar também foi responsável por aumentar o clima de desconfiança dentro do horizonte político vivido por cada país que buscava superar o estado de crise.

Neste ambiente, Adolf Hitler chegou ao poder na Alemanha em 1933. Já nos primeiros meses o Chanceler tratou de colocar em prática seu plano para reestruturação da Alemanha, plano este que violava todos os acordos firmados pelo Tratado de Versalhes pós primeira guerra, que por sua vez resultou na humilhação e condenação alemã pelo conflito anterior.

Entretanto, naquele ambiente de crise, os principais países responsáveis por “fiscalizar” a Alemanha buscaram apaziguar e atender algumas das exigências alemãs, visto que eles próprios precisavam reestruturar suas economias e superar a atmosfera de crise.

Adquirindo cada vez mais força na Alemanha, o regime nazista, já em 1934, buscou uma revisão do Tratado de Versalhes e passou a exigir a devolução de territórios perdidos após a primeira guerra. Hitler exigiu a devolução do chamado corredor polonês aos alemães, bem como os Sudetos checos.

Durante a Conferência Internacional de Munique, em setembro de 1938, Hitler teve algumas de suas exigências atendidas pelos governos francês e inglês. Entre os objetivos do líder alemão estava a construção de uma grande Alemanha unificando todos os territórios de língua germânica em torno de um único estado.

img_7510
Fotografia de uma divisão do exército alemão em plena movimentação, dentro do conceito de Guerra- Relâmpago. Fonte: https://www.thinglink.com/scene/794195322912899074

A Segunda Guerra Mundial teve início após a invasão da Polônia por tropas nazistas em 12 de setembro de 1939. Dias antes o governo alemão havia assinado um acordo de não agressão junto ao governo Russo, para evitar o conflito em duas frentes. Franceses e Ingleses haviam declarado guerra a Alemanha já no dia 3 de setembro, diante das ameaças de invasão ao território polonês por parte de Hitler.

Nestes primeiros meses de guerra ficou clara a superioridade da força nazista, na medida em que os alemães conquistaram vastos territórios em questão de dias, sobremaneira, utilizando-se da tática de guerra relâmpago (Blitzkrieg).

Até maio de 1940 os alemães já haviam conquistado, além da Polônia, Dinamarca, Noruega e Bélgica e em 22 de junho o governo francês se rendeu após apenas duas semanas de luta. Durante a ocupação francesa cerca de 335 mil soldados aliados deixaram a França em direção a Inglaterra em uma operação que contou com apoio de qualquer barco capaz de atravessar o canal da mancha.

Ainda em junho de 1940, a Itália entrou na guerra em apoio aos alemães. As forças do chamado Eixo contavam ainda com a participação do Japão. Os italianos levaram a guerra para o norte da África, mas necessitaram do apoio das forças militares nazistas para fazer frente ao poder militar britânico. No front europeu a Inglaterra resistiu aos bombardeios alemães e pode resistir a uma possível ocupação nazista devido a atuação heroica de seus aviadores.

O ano de 1941 acabou tornando-se decisivo por duas iniciativas tomadas pelas forças do Eixo. Em julho, Hitler rompeu o acordo firmado junto a Rússia e ordena a invasão da União Soviética. Por sua vez, em dezembro, os japoneses ataram a base naval americana de Pearl Harbor.

Desta forma os Estados Unidos e a União Soviética entraram no conflito armado que ganhava ainda mais contornos globais. Todavia, a entrada dos dois gigantes militares alteraria os rumos da guerra e faria pender a balança para os aliados. A união entre Russos, Ingleses e Americanos, entre outras dezenas de países criou uma força militar capaz de superar a então superioridade técnica nazista. 

img_7511
Sob o nome de Operação Barbarossa, a Alemanha invadiu a União Soviética em 22 de julho de 1941, naquela que foi considerada a maior operação militar germânica da Segunda Guerra Mundial. Fonte: http://nostradalto.blogspot.com.br/2015/03/operacao-barbarossa-segunda-guerra.html

Assim sendo, o ano de 1942 apresentou sucessivas derrotas para as forças do Eixo, no entanto, o território, bem como os recursos adquiridos durante os primeiros anos de conflito resultariam em mais três anos de guerra. Na virada de 1942 para 1943 a União Soviética conquistou a importante batalha de Stalingrado. Ainda em 1943, a Itália foi sistematicamente ocupada e o ditador fascista Benito Mussolini deposto, mas seria capturado e executado apenas em 1944.

Em junho de 1944, ocorreu o desembarque das forças aliadas na Normandia, dando início a libertação da França. A reconquista dos territórios ocupados pelos alemães e a ocupação da própria Alemanha se daria em duas grandes frentes. Ao leste, pelo exército vermelho soviético e a oeste pelas forças americanas e inglesas, principalmente. Apesar disso, o regime nazista resistiria até meados de 1945, após o suicídio de Hitler em abril e a rendição incondicional em maio.

Restava ainda a guerra no pacífico onde os Japoneses ainda dominavam vastas regiões pelas ilhas do pacífico, como Filipinas, Cingapura, Hong Kong, e atual Indonésia, o que motivou os ataques atômicos perpetrados pelos norte-americanos as cidades de Hiroshima e Nagasaki. Diante tamanho potencial de destruição, os japoneses se viram obrigados a assinar a rendição em setembro.

Ao fim da guerra, números aterradores mostraram a real capacidade de destruição e morte causada pelo conflito. Cerca de 50 milhões de vidas foram violentamente ceifadas, dos quais 35 milhões eram civis, entre elas os cerca de 6 milhões de judeus assassinados pelo regime nazista.

Dica 1: Veja a videoaula feita para o Blog do Enem pelo professor Bruno:

Exercícios

1- (Fatec) A ocupação da Polônia marca o início da Segunda Guerra Mundial. A tentativa de manter a paz a qualquer custo, como foi feito em Munique, se revelou impossível. Hitler não se dava por satisfeito com a reconquista do “espaço vital”, queria mais e mais. Sobre a Segunda Guerra, é correto afirmar:

a) A Itália, aliada da Alemanha desde a assinatura do Pacto de Aço, declarou guerra à Inglaterra e à França em junho de 1940. Em setembro do mesmo ano, a Itália atacou o Egito e a Turquia.

b) Em 1941, tropas alemãs invadiram o território soviético e dominaram definitivamente Leningrado e Moscou.

c) A partir dos sucessos na frente ocidental, da invasão e conquista da Bélgica, Holanda e França e do recuo inglês para o outro lado do canal, Hitler voltou sua atenção para a Polônia.

d) O sucesso definitivo alemão deveu-se à sua tática militar, conhecida como “guerra relâmpago”; essa consistia no uso de forças motorizadas, tanques e aviação, conjugados e combinados entre si, em uma ação defensiva.

e) A partir da declaração de guerra, feita por Inglaterra e França contra a Alemanha, outros países foram entrando no conflito, de ambos os lados. A cada novo beligerante, a relação de forças se alterava, e a guerra entrava em uma nova fase. Inicialmente uma guerra européia, estendeu-se paulatinamente à Ásia e a África.

Resposta: d

2- (Fei) Não pode ser considerado um fator que propiciou a eclosão da Segunda Guerra Mundial:

a) A ascensão de regimes totalitários na Itália e na Alemanha nos anos 20 e 30.

b) Os efeitos da crise de 29 na economia européia.

c) As cláusulas punitivas do Tratado de Versalhes, imposto à Alemanha ao final da Primeira Guerra Mundial.

d) A vitória dos republicanos na Guerra Civil Espanhola barrando o avanço do fascismo na Espanha.

e) A união entre a Áustria e a Alemanha empreendida por Hitler.

Resposta: e

3- Nos anos de 1942 e 1943 as batalhas de Midway, no Pacífico, El Alamein, na África, e Stalingrado, na Eurásia, significaram a

a) confirmação da supremacia do Eixo.

b) reversão da II Guerra Mundial com a ofensiva passando para os aliados.

c) ruptura entre os EUA e a URSS, dando origem à Guerra Fria.

d) conquista da Polônia e da Hungria pelos nazistas.

e) ascensão do poderio militar soviético.

Resposta: b

Bruno História
Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Bruno Anderson para o Blog do Enem. Bruno é historiador formado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de história em escolas da Grande Florianópolis desde 2012. Facebook e Twitter.