Faltam:
para o ENEM

Substantivos – Aula de Revisão para Gramática Enem

Lembra tudo sobre os Substantivos? Revise com esta aula de Gramática Enem e fique preparado para o Exame Nacional do Ensino médio!

Você sabe quantas palavras nós temos na língua portuguesa? Bem, o dicionário Houaiss registra 228 mil verbetes, dos quais usamos por volta de 3 mil. É possível que haja muito mais palavras no nosso idioma; porque a língua se transforma e as pessoas também criam outros vocábulos. Assim, novas palavras vão surgindo e incorporando-se ao nosso léxico.

Como estudar então todas essas palavras no nosso cotidiano? Só é possível se agruparmos os vocábulos conforme a sua finalidade. Em razão disso, temos as dez classes gramaticais, as quais estudaremos no decorrer do nosso curso. São elas: artigo, substantivo, adjetivo, verbo, numeral, pronome, advérbio, conjunção, preposição e interjeição.

Substantivo

Consiste na palavra que dá nome aos seres, coisas, objetos, substancias. O vocábulo ser, conforme o dicionário Houaiss, significa o que existe realmente; aquilo que é; homem, pessoa, indivíduo; a natureza íntima de uma pessoa; essência; o sentimento, a consciência de si mesmo; o fato de ser, a existência.

Com base na letra da música A Lista escrita pelo compositor Oswaldo Montenegro, perceba a riqueza dos substantivos que estão destacados.

A Lista

Faça uma lista de grandes amigos

Quem você mais via há dez anos atrás

Quantos você ainda vê todo dia

Quantos você já não encontra mais

Faça uma lista dos sonhos que tinha

Quantos você desistiu de sonhar

Quantos amores jurados pra sempre

Quantos você conseguiu preservar

Onde você ainda se reconhece

Na foto passada ou no espelho de agora

Hoje é do jeito que achou que seria?

Quantos amigos você jogou fora

Quantos mistérios que você sondava

Quantos você conseguiu entender

Quantos segredos que você guardava

Hoje são bobos ninguém quer saber

Quantas mentiras você condenava

Quantas você teve que cometer

Quantos defeitos sanados com o tempo

Eram o melhor que havia em você

Quantas canções que você não cantava

Hoje assobia pra sobreviver

Quantas pessoas que você amava

Hoje acredita que amam você

image001.jpg

Substantivos simples e compostos

Na estrutura do substantivo simples, temos apenas um radical: amores, dia, pessoas.

Na estrutura do substantivo composto, temos dois ou mais radicais: tico-tico-rei, guarda-chuva, automóvel.

Substantivos primitivo e derivado

Os substantivos primitivos não se originam de nenhuma outra palavra da língua: tempo, lista, escola.

Os substantivos derivados nascem a partir da palavra primitiva. O novo vocábulo é formado pelo processo da derivação: atemporal, alistamento, escolaridade.

Substantivos comuns e próprios

Os substantivos são comuns quando representam seres de uma mesma espécie ou natureza: mistérios, segredos, amigos.

Os substantivos próprios designam seres em particular de uma espécie ou natureza: José, Figueirense, Angola.

Substantivos concreto e abstrato

Os concretos representam seres de existência independente, reais ou fictícios. Entram, então, nessa classificação os substantivos espirituais e lendários: foto, Deus, saci-pererê.

Os abstratos nomeiam palavras cuja existência depende sempre de um outro ser para manifestar-se, portanto, o sonho só ocorre porque é necessário alguém sonhar. Esses substantivos designam os nomes de ações, qualidades, estados, sensações e sentimentos.

Ações: beijo, pesca, estudo

Qualidades: paciência, feiúra, rapidez

Estados: morte, vida, mocidade

Sensações: dor, frio, mal-estar

Sentimentos: saudade, amor, inveja

Substantivos coletivos

Os coletivos, também considerados substantivos comuns, nomeiam um conjunto de seres da mesma espécie ou natureza. Embora grafados no singular, transmitem a ideia de plural: Galera = amigos, pessoas, torcedores; panapaná = borboletas; Xiloteca = amostras de espécies de madeiras.

Flexão de gênero

Na língua portuguesa, temos dois gêneros: o feminino e o masculino: caderno, crônica.

Não devemos confundir gênero com o sexo das pessoas e dos animais. Uma lapiseira é do gênero feminino e não haverá correspondência de gênero masculino. O que efetivamente existe é a concordância linguística, ou seja, a palavra lapiseira é feminina porque estabelece concordância com o artigo a; relógio é masculino pelo mesmo motivo, relaciona-se ao artigo o.

Dica 1 – Lembra o que são Derivações Prefixal, Parassintética e Regressiva? Revise nesta aula sobre Processos de Formação das Palavras para a prova de Gramática Enem 

Os substantivos que nomeiam pessoas e animais apresentam na maioria uma forma para o masculino e outra, para o feminino e, em razão disso, são chamados biformes (garoto/ garota). Em contrapartida, existem aqueles que só apresentam uma única forma para designar tanto o masculino quanto o feminino, são os chamados uniformes (o cliente/ a cliente).

Substantivos biformes

Como vimos, os biformes apresentam uma forma para representar o gênero masculino e outra para o feminino. Ambas podem conservar ou não o mesmo radical, como em sogro/ sogra; cavalo/ égua.

Substantivos uniformes

Existem alguns substantivos que apresentam apenas uma forma para designar ambos os gêneros. Estão divididos em comuns de dois gêneros, sobrecomuns e epicenos.

Dica 2 – Revise sobre Radical, Vogal Temática, Tema e Desinências em mais esta aula de Gramática Enem. Estude conosco para o Exame Nacional do Ensino Médio! 

Comuns de dois gêneros

Os substantivos, que apresentam apenas uma forma para indicar pessoas dos dois sexos, são chamados comuns de dois gêneros. Nesses casos, para fazermos a distinção do gênero feminino do masculino, usamos um artigo ou qualquer palavra que o determine: o médium/ a médium; agente carinhoso, agente carinhosa; seu puxa-saco, sua puxa-saco.

Sobrecomuns

São substantivos que designam pessoas e que apresentam apenas um único gênero para se referir tanto ao sexo masculino quanto ao feminino. Nessa situação, precisamos ter um contexto para identificarmos o sexo: Ele é a criança mais inteligente que já conheci; Caroline é uma ótima criatura para bater um papo.

Epicenos

São os substantivos que nomeiam determinados animais e que têm um só gênero, quer para se referir ao macho ou à fêmea. Assim como os sobrecomuns, é preciso um contexto para conhecermos o sexo do animal: Ele sempre alongava muito mais o pescoço a fim de se alimentar das folhas mais altas e mais tenras das árvores. Assim, esta girafa alimentava-se melhor do que os outros que se encontravam ao seu redor. Caso não haja contexto, devemos mencionar as palavras macho ou fêmea para identificar o sexo: jacaré macho e jacaré fêmea.

O certo é o personagem ou a personagem?

Existem alguns substantivos de gêneros incertos, também chamados vacilantes, podendo ser empregados ora como masculino ora como feminino sem que mude o sentido da palavra. É o caso do vocábulo personagem citado no título, isto quer dizer que ambos os usos são aceitáveis pela gramática.

Aceitos em ambos os gêneros

a/ o xérox (xerox)

a/ o diabetes (diabete)

a/ o suéter

Há outras situações em que a língua culta recomenda a aplicação de um dos gêneros.

Gênero masculino

o clã

o dó (pena)

o pernoite

o plasma

o guaraná

o eclipse

o herpes

Dica 3 – Revise para a prova de Gramática Enem estudando sobre como a concepção de texto tem sido ampliada, e como nem sempre apenas um enunciado é considerado Texto.

Gênero feminino

a cal

a alface

a derme

a dinamite

a omoplata

a libido

a mascote

a chaminé

Cuidado! Mudança de gênero pode indicar mudança de sentido

Há alguns substantivos que alteram o seu significado conforme a mudança de gênero. Observe, abaixo, alguns deles.

A guia: formulário, manual de instrução, documento, algo que serve como guia.

O guia: pessoa que acompanha outras pessoas.

O capital: bens econômicos, dinheiro.

A capital: principal cidade de um país, estado.

O moral: ânimo, disposição de espírito.

A moral: conjunto de valores, de preceitos estabelecidos por uma sociedade.

Flexão de número

Os substantivos se flexionam em número singular e plural. O primeiro refere-se a um único ser ou a um grupo de seres; o último refere-se a mais de um ser ou grupos de seres.

Formação do plural dos substantivos simples

Substantivo terminado em:

O que fazer?

Exemplos

Vogal

Acrescenta-se “s”.

Chapéu, chapéus

“m”

Substitui “m” por “ns”.

Viagem, viagens

“ão“

Há muita oscilação (ões, ãos, ães).

Veja dicionário.

Cidadão, cidadãos

Capitão, capitães

Caixão, caixões

“r” e “z”

Acrescenta-se “es”.

Arroz. Arrozes

Mar, mares

“s“ (oxítonos e monossílabos)

Acrescenta-se “es”.

Mês, meses

Lilás, lilases

“s“ (paroxítonos e proparoxítonos)

Fica invariável.

O ônibus, os ônibus

O pires, os pires

“al”, “el”, “ol”, “ul”

Troca-se o “l” por “is”.

Animal, animais

Pastel, pastéis

Anzol, anzóis

Paul, pauis

“il“ (oxítonos)

Troca-se o “l” por “s”.

Barril, barris

“il“ (paroxítonos)

Troca-se o “il” por “eis”.

Fóssil, fósseis

“n”

Junta-se “s” ou “es”.

Hífen, hifens, hífenes

“x”

Fica invariável.

O tórax, os tórax

Afinal se escreve florzinhas ou florezinhas?

O plural dos diminutivos em zinho e – zito forma-se assim:

Primeiro pluraliza-se a palavra primitiva, retira-se o –s, acrescenta-se o sufixo –zinho e por fim coloca-se o –s que havia sido retirado.

Flor/ flores/ flore/ florezinha + s = florezinhas

Cão / cães/ cãezinho + s = cãezinhos; ou cãezito + s = cãezitos

Capitão/ capitães/ capitãe/ capitãezinho + s = capitãezinhos

Atenção: Palavras primitivas que terminam em –z formam o diminutivo com o sufixo –inho(a), pois a letra “z” pertence ao radical do vocábulo. Assim, a regra acima não se aplica aos vocábulos como cruz e raiz. Para formar o diminutivo plural, basta colocar o “s” no final deles: cruzinhas e raizinhas.

Observação: O plural dos substantivos compostos será estudado na concordância nominal, em razão de conhecimentos necessários para a compreensão do seu plural.

Saiba mais sobre Substantivos  nesta aula do canal Descomplica , disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=iKpba2rQu9o]

Desafios

Questão 1

Reescreva as orações abaixo transformando a palavra em destaque por um substantivo abstrato. Faça as alterações necessárias e, em seguida, observe as diferenças de sentido da frase original para a que foi alterada. Observe um modelo: Era um homem corajoso. / A coragem de um homem.

a) O aluno consciente não colou na prova.

b) O bebê tinha um olhar tão vivaz que parecia conversar com todos da sala.

c) Oprimir o povo não era a melhor tática.

d) Todos da sala conheciam o comportamento ríspido do colega.

e) Vale a pena conhecer um nobre professor.

Questão 2

Aprendemos que os substantivos uniformes apresentam apenas uma forma para representar o masculino e o feminino. Eles se subdividem em epicenos, sobrecomuns e comuns de dois gêneros. Na tirinha a seguir, o substantivo gente só existe no gênero feminino e, em razão disso, é classificado em sobrecomum. Revisando esses conteúdos, classifique os substantivos segundo o código indicado abaixo.

Mafalda

Gramática Enem

29 maio, 2012, Tirinha 335; <http://clubedamafalda.blogspot.com/>

Substantivos epicenos (E)

Substantivos sobrecomuns (S)

Substantivos comuns de dois gêneros (C)

( ) pessoa ( ) boia-fria ( ) carrasco

( ) protagonista ( ) atleta ( ) xereta

( ) onça ( ) gênio ( ) dedo-duro

( ) sujeito ( ) personagem ( ) sem-vergonha

( ) aspirante ( ) verdugo ( ) grilo

( ) tipo ( ) monstro ( ) puxa-saco

( ) repórter ( ) motorista ( ) falcão

( ) zebra ( ) sem-terra ( ) lojista

( ) defunto ( ) apóstolo ( ) pé-quente

( ) baleia ( ) modelo ( ) patriota

Questão 3

Assinale a única alternativa em que todos os substantivos são abstratos.

a) calma, simpatia, susto, sensatez, ética

b) razão, inteligência, lobisomem, delicadeza, vigor

c) ética, paixão, maturidade, Deus, conquista

d) prudência, clareza, valentia, ânimo, vento

e) espírito, afeto, brio, sofrimento, sensualidade

Questão 4

Sabemos que há substantivos que, ao mudar de gênero ou número, mudam também de significado. Observe, nos quadrinhos, que a palavra moral foi usada como substantivo masculino. Qual seu significado? E se transportássemos para o feminino, que significado passaria a ter?

image003.jpg

(Disponível em:<http://clubedamafalda.blogspot.com/>. Acesso em: 29 maio 2012.)

Questão 5

(Fuvest – SP) O diminutivo é uma maneira ao mesmo tempo afetuosa e precavida de usar a linguagem. Afetuosa porque geralmente o usamos para designar o que é agradável, aquelas coisas tão afáveis que se deixam diminuir sem perder o sentido. E precavida porque também o usamos para desarmar certas palavras que, por sua forma original, são ameaçadoras demais. (Luis Fernando Verissimo)

A alternativa inteiramente de acordo com a definição do autor de diminutivo é:

a) O iogurtinho que vale por um bifinho.

b) Ser brotinho é sorrir dos homens e rir interminavelmente das mulheres.

c) Gosto muito de te ver, Leãozinho.

d) Essa menininha é terrível.

e) Vamos bater um papinho.

 Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!