Faltam:
para o ENEM

Xilema e floema – Tudo sobre tecidos de condução – Biologia Enem

Xilema e floema são os tecidos de condução da planta. Que tal revisá-los? Vem com a gente e saiba tudo sobre tecidos vegetais para arrasar no Enem!

Os primeiros autótrofos pluricelulares a surgirem foram as algas e, posteriormente, no ambiente terrestre, as briófitas. Esses vegetais simples são avasculares (não possuem vasos condutores), transportam água e outras substâncias célula a célula. Porém, quando os vegetais começaram a ficar mais complexos e atingirem maiores tamanhos, ficou difícil transportar substâncias por osmose e difusão de uma célula para a outra. Imagine só quanto tempo levaria para substâncias absorvidas nas raízes chegarem até as folhas de uma sequoia com mais de sessenta metros de altura! Logo surgiram os tecidos condutores, que forneciam um sistema de transporte mais rápido: os vasos condutores, que podem ser lenhosos (xilema) ou liberianos (floema). Você conhece estes tecidos vegetais de condução? Não? Então fique ligado neste post que preparamos para você e detone as questões de Biologia do Enem e dos vestibulares!

Para iniciar sua revisão veja essa excelente videoaula de histologia vegetal do canal “Me salva” do Youtube:

E aí, curtiu o vídeo? Legal, não é mesmo? Agora, para ficar “fera” em tecidos vegetais de condução, fique ligado(a) no resumão e nas dicas que preparamos para você:

Dica 1: Antes de continuar estudando os tecidos de preenchimento e sustentação, que tal dar uma revisada nos meristemas primários e secundários? Então veja este super post sobre histologia vegetal com videoaula do professor Artur Ramos e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos.

Seiva bruta e seiva elaborada: As raízes absorvem do solo água e sais minerais. Esta solução é chamada de seixa bruta ou seiva inorgânica. Nas regiões da planta onde há cloroplastos, como as folhas e os caules jovens, ocorre a produção de compostos orgânicos (como a glicose) através da fotossíntese. Estes compostos dissolvidos em água formam a seiva elaborada ou seiva orgânica cuja função é nutrir as células vivas das plantas. Algumas espécies de árvores produzem seivas elaboradas que são utilizadas industrialmente, para a produção de alimento (como o xarope de bordo) ou de borracha (como a seringueira).

Coleta da Seiva

Xilema ou lenho: O xilema é o tecido condutor responsável pelo transporte da seiva bruta. É originado por um meristema secundário, o câmbio. O xilema é constituído, basicamente, pelos vasos lenhosos.  Os vasos lenhosos são conjuntos de células mortas e ocas e que formam cordões longos que vão das raízes até as folhas.  As células pertencentes ao xilema são reforçadas com grande quantidade de lignina que se deposita sobre as paredes celulares destas células. A lignina confere resistência a estas células, evitando que elas se deformem ou arrebentem devido à pressão exercida pela seiva.  Como as células dos vasos lenhosos são mortas, elas não possuem citoplasma. Dessa maneira, a seiva bruta consegue passar com maior rapidez. Há dois tipos de vasos lenhosos: as traqueias (elementos de vaso, presentes somente em angiospermas) e as traqueídes. As traqueias são vasos lenhosos que se encontram ligados por grandes aberturas, chamadas de perfurações. Veja na imagem a seguir uma perfuração de um elemento de vaso visto ao microscópio eletrônico de varredura:

Tecido Vegetal - Elemento Vaso

Já as traqueídes são vasos lenhosos que se ligam por diminutos poros chamados de pontuações. Veja na imagem a seguir três traqueídes e suas junções com pequenas pontuações:

Tecido Vegetal - Traqueídes

Além dos vasos lenhosos, o xilema apresenta um parênquima lenhoso, cuja células são responsáveis pelo preenchimento da planta e pelo armazenamento de substâncias. Como o xilema é altamente enriquecido de lignina, ele também irá desempenhar importante papel na sustentação do vegetal.

Dica 2: Estômato, hidatódios, tricomas, acúleos… Você conhece esses anexos da epiderme dos vegetais? Então revise aqui! https://blogdoenem.com.br/tecidos-vegetais-2-biologia-enem/

Floema ou líber: O floema, assim como o xilema, é um tecido formado a partir do câmbio. Porém, este tecido vegetal é formado na parte externa do câmbio, mais próximo à periferia do vegetal, logo abaixo dos tecidos que formam a casca (ao contrário do xilema, que é mais interno). O floema é responsável por transportar a seiva elaborada das folhas e outras partes fotossintetizantes até as células vivas do vegetal. O floema é formado por células parenquimáticas e pela junção de células vivas e anucleadas , muito alongadas que constituem os vasos liberianos ou elementos de tubos crivados.  As células dos tubos crivados são separadas por paredes cheias de buraquinhos (os crivos), chamadas de placas crivadas. Para unir uma célula à outra existem plasmodesmos atravessando os crivos, fixando as células. Nas angiospermas há células chamadas de células companheiras ou anexas que comunicam-se com as células dos vasos liberianos através de plasmosdesmos. As células companheiras regulam e comandam as células do tubo crivado, uma vez que estas últimas são células anucleadas.  Na imagem a seguir você pode ver as placas crivadas (indicadas) e as células companheiras ao seu redor.

Tecido Vegetal - Placas Crivadas

Dica 3: Parênquimas? O que é isso? Não se desespere, querido(a) candidato(a)! Nós podemos te ajudar! Veja este super post sobre os tecidos vegetais de sustentação e preenchimento dos vegetais (tem videoaula joinha do professor Artur Ramos!).
Dica 4: Você quer ver vídeos legais de Biologia? Então acesse a plataforma da Khan Academy em português! Lá você encontrará vídeo-aulas e exercícios de várias disciplinas que podem te ajudar no Enem!
Dica 5: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuita!
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.