Angiospermas – Revisão sobre plantas – Biologia Enem

Revise as principais características das plantas angiospermas e arrase em Biologia no Enem e nos vestibulares! Fique esperto pois este assunto cai bastante!

As angiospermas são o grupo de plantas mais biodiverso da Terra, tendo cerca de 230 mil espécies. O grupo das angiospermas corresponde a nossa principal fonte de alimento e produz uma enorme variedade de flores que colorem e aromatizam as paisagens. Você conhece as principais características do grupo das angiospermas? Não? Então vem com a gente, estude botânica com este post e arrase nas questões de biologia do Enem e dos vestibulares!

Angiospermas Características gerais das angiospermas: As angiospermas são plantas vasculares (possuem tecidos específicos para a condução de seiva) caracterizadas pela presença de flores e frutos Estas estruturas têm como objeto facilitar sua reprodução e dispersar suas sementes. As flores nada mais são que folhas modificadas (os carpelos) que, após a fecundação, se fecham e formam uma espécie de vaso, como uma caixinha, em volta da semente. Daí o nome das angiospermas: angio = vaso + esperma = semente. A planta propriamente dita (aquela que observamos, a fase duradoura) nas angiospermas é sempre um esporófito diploide (2n), a fase haploide (gametófito) é muito reduzida. As angiospermas possuem uma enorme variedade de formatos e tamanhos: há desde plantas herbáceas até grandes árvores.

Dica 1: Para você entender bem o ciclo reprodutivo das angiospermas é importante que você conheça bem as diferentes partes de uma flor. Neste post não detalharemos este assunto. Para isso, revise as flores das angiospermas.

Ciclo reprodutivo das angiospermas:

Nos estames (parte masculina da flor), há estruturas produtoras de esporos (microsporângios) – os sacos polínicos. Em cada um deles há várias células-mãe dos esporos que, ao sofrerem meiose, formam esporos haploides. Estes esporos, ainda nos sacos polínicos, vão sofrer mitoses, formando os gametófitos masculinos – os grãos de pólen. Nestas mitoses, cada célula-mãe forma dois tipos de células: a célula reprodutora e a célula vegetativa (que irá produzir o tubo polínico). Em volta destas duas células há uma capa protetora formada por duas paredes: a interna e celulósica, chamada de intina, e a externa e mais resistente, chamada de exina.

Angiospermas

Dica 2: Revise também as gimnospermas! Veja este super post com videoaula do professor Artur Ramos!

No interior do ovário da flor um ou vários macrosporângios (óvulos) estão presos ao ovário por um pedúnculo. Em volta de cada óvulo há um tecido, chamado de nucela, protegido por dois tegumentos: o externo é a primina e o interno é a secundina. Estes tecidos possuem uma abertura, chamada de micrópila. Dentro da nucela, a célula-mãe do esporo sofre meiose, formando quatro megásporos haploides. Destes quatro megásporos, apenas um sobrevive (muito parecido com o que ocorre na produção de gametas femininos nos animais). Dois dos núcleos dos óvulos (glóbulos polares) que não sobrevivem se unem e formam o núcleo secundário do saco embrionário. Assim, surge o gameta feminino, que é chamado de saco embrionário.

Angiospermas

Dica 3: Estude também as pteridófitas! Veja este post com aula do professor Artur Ramos e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos.

Para que os gametas das angiospermas se unam, é necessário que ocorra a polinização (nas angiospermas, na maioria das vezes, o transporte do grão de pólen é feito pelos animais). Uma vez que o grão de pólen entra em contato com o estigma (extremidade da parte feminina da flor), ele começa a formar uma estrutura tubular – o tubo polínico. Este tubo polínico cresce, penetrando a parte feminina da flor em direção ao ovário. Dentro do tubo, o núcleo da célula geradora se divide, formando duas células espermáticas (haploides) que funcionam como gametas masculinos. Ao chegar ao ovário, o tubo polínico penetra no óvulo através de sua abertura (micrópila) e ocorre uma dupla fecundação (fenômeno característico das angiospermas). Uma das células espermáticas se une a oosfera, originando um zigoto que através de inúmeras mitoses irá originar um embrião diploide. A outra célula espermática irá se fundir ao núcleo do saco embrionário, originando uma célula triploide que formará um tecido triploide – o albúmen ou endosperma, responsável por reservar substâncias nutritivas para o embrião. Após a fecundação, o ovário irá inchar formando o fruto e os óvulos fecundados formarão sementes.  O embrião é formado por radícula (originará a raiz), caulículo (origina a parte inferior do caule), gêmula (origina a parte superior do caule e as folhas) e cotilédone (folha com reserva de nutrientes). O número de cotilédones é utilizado para dividir as angiospermas em monocotiledôneas e dicotiledôneas.

Angiospermas Ciclo

Dica 4: Revise também as briófitas! Veja este post com uma excelente aula da Khan Academy!

E aí, curtiu o nosso resumo sobre as angiospermas? Então, que tal ver também uma videoaula para fixar o conteúdo? Veja esta excelente videoaula do professor Artur Ramos, do canal Kinapse, do youtube:

Agora, que tal testar seus conhecimentos?

(UFPE) Analise as estruturas numeradas na figura a seguir e as proposições apresentadas a respeito das mesmas.

Angiospermas

( ) Na figura é mostrado o esquema da flor de uma angiosperma em fecundação.
( ) Em a é mostrado o 1º verticilo floral – a corola, formada por sépalas, de função atrativa.
( ) Em b tem-se o 2º verticilo floral – o cálice, conjunto de pétalas e que tem função nutritiva para o saco embrionário.
( ) Em c é mostrado um estame, que é formado por filete, conectivo e antera.
( ) Em d é mostrado o 4º verticilo floral – o gineceu, com indicação do ovário (1), estilete (2) e estigma (3).

Resposta: V F F V V

Dica 5: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente!

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.