Transição Demográfica – Geografia no Enem e nos vestibulares

As mudanças nas Taxas de Natalidade e Taxas de Mortalidade são fatores importantes para determinar as Transições Demográficas. Vem com a gente revisar Demografia para gabaritar as questões de Geografia e de Atualidades nas provas.

Então, tudo certinho? Veja neste post mudanças importantes na população mundial que ocorrem com a Transição Demográfica. Confira também a Estrutura da população.

Transição demográfica é quando a população passa pelo estágio de elevadas taxas de natalidade e mortalidade, para um equilíbrio populacional. Como isso acontece? É quando o Crescimento Vegetativo, fica na casa de 1% ao ano, ou seja, no mínimo, uma taxa de reposição populacional. Veja neste gráfico (fonte www.uol.com.br) como ocorre uma espécie de equilíbrio entre as duas curvas das taxas de natalidade e de mortalidade na parte final das linhas: Para Warren Thompson, em 1929, a transição demográfica acontece em períodos oscilatórios, diferentemente da teoria Malthusiana, que afirmava ter um crescimento populacional muito acelerado.

Transição Demográfica e a Revolução Industrial

O período que desencadeou o pensamento para essa nova possibilidade, foi a 1ª Revolução Industrial, com a formação de sua sociedade de consumo. Antigamente, as taxas de natalidade e mortalidade eram elevadas em praticamente todos os países.  A Revolução Industrial começou com muitos problemas sociais e ambientais nas fábricas e poluição nas regiões industriais. Porém, com o tempo e um fluxo contínuo de descobertas científicas, teve  melhoras progressivas nos padrões das condições de trabalho que resultaram em mais saúde e longevidade para toda a sociedade.  Veja aqui aula gratuita sobre a Revolução Industrial.A Revolução IndustrialA melhoria significativa nos padrões sociais teve início nos países mais ricos, fazendo com que a população tivesse uma expectativa de vida mais elevada e melhoria no cenário médico-sanitário. Muitos fatores se irradiaram para outros países, como campanhas de vacinação, medicamentos mais eficientes e cuidados preventivos.

Mudanças na Transição Demográfica: Assim, a população passou a ter uma elevação considerável em um curto espaço de tempo. Essas oscilação foram divididas em quatro estágios, conforme mostra o Gráfico Esquemático das quatro etapas do crescimento populacional e transição demográfica:2No primeiro estágio, observa-se que a natalidade e a mortalidade são elevadas, o que contribui para um tímido, quase nulo, crescimento demográfico. Ainda conseguimos ver em países essencialmente rurais, existindo atualmente apenas em algumas nações subdesenvolvidas.

O segundo estágio assinala o desenvolvimento industrial, econômico e social das populações. É quando há o rápido decrescimento das taxas de mortalidade, enquanto as taxas de natalidade continuam a crescer, ou seja, o crescimento populacional é acelerado. Esse segundo estágio corresponde à primeira fase da transição demográficadestacada no gráfico acima.

Já o terceiro estágio demarca o desenvolvimento urbano, a difusão de métodos contraceptivos e a queda das taxas de natalidade, que se relacionam, sobretudo, à inclusão da mulher no mercado de trabalho. Com isso, a fecundidade diminui e o crescimento demográfico mantém-se em um nível moderado.

Por fim, no quarto estágio, observa-se um regime demográfico considerado moderno, com baixas taxas de natalidade e mortalidade, com um crescimento demográfico próximo a zero. É o atual período da maioria dos países desenvolvidos da atualidade. Fonte do gráfico: adaptado de: LUCCI, E. A., et al. Território e sociedade no mundo globalizado: Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2005. p.317.

O Baby Boom após a 2ª Guerra Mundial

Dica importante:Com o fim da 2ª Guerra Mundial a população começou a produzir uma grande quantidade de filhos, sobretudo entre os anos de 1946 e 1964, fenômeno denominado de geração do baby-boom ou baby-boomers. A 2ª Guerra foi o conflito mais sangrento e dramático de todos os tempos.

A 2ª Guerra MundialComeçou em 1939 quando o exército nazista de Adolf Hitler invadiu a Polônia, colocando o país sob domínio da Alemanha. A guerra só terminou com as explosões das Bombas Atômicas norte-americanas sobre o Japão, em 1945.  Veja aqui um resumo da 2ª Guerra para o Enem.

Reposição Populacional após as guerras:

 Muitos demógrafos consideraram que esse período de aumento da taxa de natalidade após a 2ª Guerra Mundial ocorreu como uma forma espontânea da sociedade repor as perdas das pessoas mortas durante o conflito. E, ainda, que seria um fenômeno que poderia ser obervado após o final de  outros conflitos de grandes dimensões.

Então, alguma dúvida sobre Transição Demográfica? Caso tenha sentido falta de algum conceito, veja esta videoaula e depois faça os exercícios propostos. Bons estudos!

Aula Gratuita sobre Transição Demográfica

Exercícios:

1 – “(…) A generalização da transição demográfica para um número crescente de países, independentemente de seu desenvolvimento econômico, vem reforçando a ideia da velocidade maior dessa transição quanto mais tarde ela se inicie. Não está suficientemente claro, no entanto, se a velocidade é maior ou se os patamares mais elevados das transições mais recentes resultam em reduções mais drásticas das taxas em curtos espaços de tempo”.

PATARRA, N. Transição demográfica: novas evidências, velhos desafios. Rev. Bras. Estudos Pop., Campinas, 11 (1), 1994, pp.27-40.

Se quanto mais tardia for a transição demográfica, conforme o comentário da autora do texto acima, mais acelerada ela ocorrerá, então podemos dizer que, no Brasil, esse processo é:

a) acelerado, pois a transição demográfica brasileira iniciou-se nos últimos dez anos.

b) lento, pois a evolução do crescimento da população brasileira vem desde tempos coloniais.

c) acelerado, pois o Brasil ainda se encontra em uma fase preliminar desse processo, indicando seu início recente.

d) lento, pois a população brasileira já é considerada idosa, o que indica a desaceleração nas mudanças etárias.

e) acelerado, pois o ritmo de crescimento populacional do país é cada vez mais intenso com o passar dos anos.

2 –  (Ufal) Desde o século XIX, as taxas de mortalidade de vários países da Europa começaram a diminuir. Esse processo só chegou aos países subdesenvolvidos após a Segunda Guerra Mundial. Essa rápida queda da taxa de mortalidade

a) foi acompanhada na mesma intensidade pela diminuição das taxas de natalidade e de fecundidade.

b) promoveu um forte crescimento populacional que os neomalthusianos denominaram explosão demográfica.

c) deu início à transição demográfica adotada pela maior parte dos países africanos e asiáticos.

d) deu início à estabilização da população mundial que passou a crescer menos desde os anos de 1960.

e) representou mudanças na estrutura etária da população dos países pobres que passaram a ter altas porcentagens de velhos.

3 – (Ufrrj) O envelhecimento da população está mudando radicalmente as características da população da

Europa, onde o número de pessoas com mais de 60 anos deverá chegar nas próximas décadas a 30% da população total. Graças aos avanços da medicina e da ciência, a população está cada vez mais velha.

Isso ocorre em função do:

a) Declínio da taxa de natalidade e aumento da longevidade.

b) Aumento da natalidade e diminuição da longevidade.

c) Crescimento vegetativo e aumento da taxa de natalidade.

d) Aumento da longevidade e do crescimento vegetativo.

e) Declínio da taxa de mortalidade e diminuição da longevidade.

4 – (Fgv) A evolução demográfica no decorrer dos séculos XIX e XX permite tecer várias considerações:

I – O relativo equilíbrio entre nascimentos e mortes foi rompido nos países desenvolvidos, já no século passado, e posteriormente nos países subdesenvolvidos, como resultado das transformações provocadas pelo processo de industrialização e urbanização.

II – A mortalidade no mundo subdesenvolvido declinou após a Segunda Guerra Mundial, mas os índices de mortalidade infantil ainda são muito elevados.

III – Os índices de esperança de vida ao nascer já são equivalentes entre os países subdesenvolvidos industrializados e os de industrialização clássica.

IV – Uma característica marcante das últimas décadas foi a redução do número de filhos nos países desenvolvidos capitalistas e socialistas, transformação que não foi alcançada pelos “países emergentes”.

São verdadeiras apenas as afirmações:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) III e IV.

e) II e IV.

GABARITO

1 – C

2 – B

3 – A

4 – B

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis. O texto foi atualizado em 2017 pelo professor João Vianney.