Agentes Modeladores do Relevo – Geografia Enem

Você conhece os agentes modeladores do relevo? Não? Então, fique de olho neste post para arrebentar nas questões de geografia do Enem e dos vestibulares!

Salve, salve, estudante! Tudo certinho? Sabe aquela formação de relevo que você costuma ver? Então, essas formações não são estáticas, elas tem atividades constantemente, mesmo que você não consiga perceber (até porque, a nossa passagem aqui pela Terra é bem curta perto da história da mesma).

Lembra que a Terra tem entre 4,5 e 5 bilhões de anos? Quanto tempo nós vivemos no máximo? Viu? A diferença é muito grande.

Para termos toda essa formação atual, os processos modificadores foram muitos. Podemos classificar estes agentes modificadores do relevo em internos e externos. Veja:

AGENTES ENDÓGENOS OU INTERNOS

São conhecidos como os formadores do relevo (alguns autores não utilizam esta expressão por considerarem que eles também destroem o relevo) e temos três tipos:

  • Tectonismo – Também chamado dediastrofismo, é todo e qualquer movimento realizado a partir de pressões oriundas da região localizada sobre o magma da Terra. Aqueles processos de duração longa (sob o ponto de vista do tempo geológico). Essa pressão pode ocorrer por um longo prazo (tempo geológico), que chamamos de Epirogênese e quando ocorre em um prazo mais curto, é chamado de Orogênese.

Dentre as paisagens formadas pelo tectonismo, temos as montanhas, as cordilheiras, os vulcões e todas as paisagens que, posteriormente, são novamente modificadas pelos agentes externos de transformação do relevo.

Temos as formações de falhas e dobramentos, como podemos ver a seguir:

1

  • Abalos Sísmicos – São resultantes, principalmente, do encontro de placas tectônicas de forma brusca, no qual, é analisada a intensidade da força que chega na superfície da Terra (Epicentro) de 0º à 9º na escala Richter. O local de origem do tremor (Hipocentro) pode estar bem próximo à superfície ou em grandes profundidades.

Lembrando que é bastante comum os tremores em locais bem nas bordas das placas e sendo raras as ocorrências nas partes centrais das placas, como no caso do Brasil.

Quando ocorrem no continente, são chamados de terremotos e quando ocorrem nos oceanos, são chamados de maremotos.

2

Sistemática de um terremoto

3

Quanto mais amarelo, maior é a ocorrência de tremores

  • Vulcanismo – formado pelas erupções vulcânicas, no qual, a lava vem do manto através de falhas dentro da crosta terrestre até chegar à superfície. Dos agentes internos, é o que apresenta modificações mais rápidas, mas nada impede de ser um processo bastante lento.

O bom dessas regiões mais antigas no entorno dos vulcões, principalmente os inativos, é uma formação de solo bastante fértil.

4

Estrutura de um vulcão

5

Vulcão em atividade

AGENTES EXÓGENOS OU EXTERNOS

São conhecidos como modeladores do relevo, mas eles também acabam por destruir, como ocorre a discussão em torno dos agentes internos. Estes são facilmente observados. Antes, precisamos ver o que é o Intemperismo.

Intemperismo é o conjunto de fenômenos biológicos, químicos e físicos que degradam as rochas.

O químico é comum em áreas intertropicais, contando com temperaturas mais elevadas e umidade, ocorrendo a quebra dos elementos químicos das rochas.

Já o físico, conta com a atuação do vento, mas sem alterações químicas nos elementos, então ocorre uma fragmentação das rochas.

  • Erosão Pluvial – é aquela erosão causada pela pluviosidade, ou seja, chuva. Áreas de encostas desmatadas são as principais áreas atingidas, porém, não precisa necessariamente serem desmatadas quando há um período intenso de chuvas em uma determinada região.

6

Área com vegetação

7

Encosta desmatada e ocupada

  • Erosão Fluvial – é a erosão causada pelas águas dos rios. Você consegue perceber pelos seixos dos rios, que são arredondados, graças ao transporte por rolamento. O grande problema é quando há desmatamento das margens, facilitando o assoreamento, no qual a água do rio perde força e fica mais difícil de chegar até a foz. Outro processo que pode ocorrer é o desgaste do assoalho dos rios, tornando o leito mais profundo, como no caso do Grand Canyon, nos Estados Unidos.

8

Região assoreada

9

Grand Canyon – EUA

  • Erosão Glacial – desgaste formado em áreas com gelo em um período do ano, pois o ato de congelar e descongelar, agride diretamente a rocha, quando esta água está sobre ela, formando os chamados Fiords.

10

Fiords

  • Abrasão Marinha – é causada pelas ondas do mar, o impacto das ondes sobre os costões, sendo suaves ou agressivos, resultam na degradação da rocha matriz, dando origem, principalmente, às praias. Esses impactos, quando são fortes, formam as chamadas falésias, como as de Torres – RS.

11

Falésias de Torres

  • Erosão Eólica – muitas vezes o conceito aparece incompleto, induzindo ao erro ou até mesmo, à dúvida. É uma erosão causada pelo vento, mas com ajuda de partículas de rochas, grãos de areia, que são os responsáveis pelo desgastes das rochas, funcionando como um jato de areia. Bastante comum em áreas mais secas. Esse tipo de erosão acaba proporcionando cenários belíssimos.

12

Erosão Eólica

E aí? Captou os conceitos certinho? Não? Então, dá uma olhadinha na videoaula a seguir e depois confere teu conhecimento no exercício abaixo.

Vídeo aula

Exercícios

1- (FMTM – 2008) Considere os itens a seguir para responder à questão.

I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria-se e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa;

II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões tropicais úmidas e equatoriais;

III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos;

Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que

a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre.

b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo.

c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.

d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as grandes formas do relevo.

e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o relevo original.

2- (UFPR – adaptada) Com relação aos agentes externos que atuam sobre o relevo da superfície terrestre, julgue com V ou F as afirmativas a seguir:

I. ( ) O intemperismo físico corresponde ao processo pelo qual as rochas sofrem alterações de tamanho e forma, sem alterarem sua estrutura química.

II. ( ) O intemperismo físico é mais intenso nas regiões de clima quente e úmido que nas regiões de clima quente e seco.

III. ( ) O intemperismo químico é bem menor nas regiões de clima quente e úmido que nas de clima quente e seco.

IV. ( ) A tendência geral dos rios é escavar o seu leito até que todo o seu curso atinja uma altitude muito próxima à de sua foz ou de seu nível de base.

3- (IFG) […] causado pela água das chuvas, tem abrangência em quase toda a superfície terrestre, em especial nas áreas com clima tropical, cujos totais pluviométricos são bem mais elevados do que em outras regiões do planeta. O processo tende a se acelerar à medida que mais terras são desmatadas […] uma vez que os solos ficam desprotegidos da cobertura vegetal e, consequentemente, as chuvas incidem direto sobre a superfície dos terrenos.

GUERRA, A. J. T. Geomorfologia urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

O texto descreve um processo que pode ser acelerado com:

a) a manutenção da vegetação.

b) a construção de curvas de nível.

c) o planejamento urbano e ambiental.

d) o aumento da matéria orgânica do solo.

e) a construção nas encostas de morros.

4- (UCPEL) Os agentes internos do relevo são responsáveis pela criação ou modificação da fisionomia da paisagem. Um desses agentes é provocado por forças no interior da Terra que atuam de forma lenta e prolongada na crosta terrestre. Entre outras consequências, é capaz de produzir deformações, formação de falhas e de dobramentos na superfície, dando origem a diversos tipos de relevo.

Assinale a opção que corresponde ao agente interno do relevo descrito anteriormente.

a) Movimento tectônico.

b) Epirogênese.

c) Vulcanismo.

d) Desmoronamento.

e) Erosão.

GABARITO

1– B

2– F-F-F-V

3– E

4– A

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis.