Biologia – Minhocas e sanguessugas? Revise as classes de Anelídeos!

Poliquetas, Oligoquetas e Hirudíneos são as principais classes do Filo dos Anelídeos. Você conhece as características desses seres vivos? Não? Então, “bora” revisar?

O Filo dos Anelídeos geralmente inspira certo nojo das pessoas “não-biólogas” (sim, pois como você talvez já tenha observado, geralmente seu(sua) professor(a) de biologia acha todos os bichinhos – até os mais nojentos, na sua opinião – lindos e perfeitos). Mas, se as pessoas conhecessem outros exemplares desse grupo, talvez pudessem ter alguma simpatia por esses animais cilíndricos e alongados. Os poliquetas, por exemplo, podem ser extremamente coloridos e diversos, “enfeitando” os recifes de corais. As sanguessugas, tão repudiadas, podem ser utilizadas para tratamentos em pessoas com problemas circulatórios. Até as minhocas, consideradas tão repugnantes por muita gente, ajudam muito na fertilização do solo. Então, que tal deixar o preconceito de lado? “Bora” revisar as características das principais classes de Anelídeos? Com certeza este post pode te ajudar a se dar bem nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares e, é claro, criar um pouquinho de simpatia por estes bichinhos!

Dica 1: Antes de continuar estudando o Filo dos Anelídeos, que tal revisar os conceitos e características básicas do Reino dos Animais? Então, veja este super post com vídeo-aula do professor Rubens Oda e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reino-animais/

Para iniciar sua revisão, veja esta super vídeo-aula do professor Rogério Fernandes do canal Revolução Educacional, do Youtube:

E aí, curtiu o vídeo? Beleza! Agora, para ficar craque no assunto, veja o resumo que preparamos para você:

Os anelídeos são animais de corpo alongado e cilíndrico, dividido em vários pequenos anéis,  também chamados de metâmeros, dispostos em fila. Em cada anel, os anelídeos podem possuir um par de cerdas (parecidos com pelos mais duros) externamente. A presença e a quantidade dessas cerdas são as principais características utilizadas para classificar as principais classes de anelídeos: os poliquetas (muitas cerdas), os oligoquetas (poucas cerdas, como as minhocas) e os hirudíneos ou aquetas (que praticamente não possuem cerdas, como as sanguessugas).

Dica 2: Estude também as principais características do Filo dos Anelídeos! Veja o post a seguir, ele tem vídeo-aula do canal Kinapse e resumo da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-anelideos/.

Polychaeta: Popularmente conhecidos como poliquetas, os indivíduos dessa classe possuem muitas cerdas ao longo do seu corpo (dai seu nome, derivado do grego Poly = muitas + chaeta = cerdas), que lhes dão a aparência de “bichas-cabeludas”. São todos animais aquáticos, sendo que a grande maioria é marinha, porém, existem algumas espécies que vivem em ambiente dulcícola ou de água salobra. Grande parte das espécies de poliquetas é de vida livre, deslocando-se sobre o substrato, podendo viver em regiões próximas à superfície ou em profundidades de até 5000 metros. Porém, há algumas espécies que podem ser sésseis, formando pequenos tubos que utilizam para se fixarem sobre o substrato e se protegerem. Outra característica importante deste grupo é a presença de um par de pedipalpos (falsos pés) em cada segmento. Esses pedipalpos são pequenos apêndices rijos, utilizados no deslocamento do animal. Além disso, os poliquetas possuem palpos ou cirros sensoriais bem desenvolvidos na extremidade anterior. Os poliquetas sedentários podem se alimentar de matéria orgânica presente no solo ou filtrar partículas em suspensão. Já os poliquetas livres podem se alimentar de outros animais (tendo fortes mandíbulas ou faringe eversível) ou de algas. A respiração desses animais pode se dar através da superfície corpórea ou ainda através de brânquias, dependendo da espécie. Os poliquetas são animais dioicos (tendo sexos separados) e liberam seus gametas na água para a fecundação externa. O desenvolvimento desses animais é indireto, com a formação de larvas planctônicas. Veja na imagem a seguir a diversidade e beleza deste grupo:

Biologia Enem

Ficou curioso com esse grupo? Então, veja este pequeno vídeo da série “Minuto Marinho” sobre poliquetas sedentários:

Dica 3: Você conhece o Filo dos Cnidários? Não? Então se liga e revise esses animais também, pois eles também podem aparecer no Enem e nos vestibulares! Veja este post com vídeo-aula divertida do professor Paulo Jubilut: https://blogdoenem.com.br/cnidarios-aguas-vivas-corais/.

Oligochaeta: Os oligoquetas têm como representantes mais conhecidos a minhoca e o minhocuçu. São anelídeos que apresentam poucas cerdas ao alongo do corpo (daí seu nome, derivado do grego – oligo = pouco + chaeta = cerdas). Esses anelídeos podem viver tanto em solos úmidos, quanto em ambiente aquáticos dulcícolas. Os corpos desses animais secretam constantemente um muco que mantém o corpo do animal úmido e ajuda a manter as paredes dos túneis que cavam. Como os oligoquetas são em sua maioria detritívoros, seu intestino possui uma estrutura chamada tifossole que aumenta o tempo de absorção de nutrientes. Outra característica importante desse grupo é uma região de epiderme espessada chamada de clitelo. O clitelo tem como função produzir um casulo que abriga os ovos fecundados durante o processo de reprodução. Todos os oligoquetas são animais monoicos ou hermafroditas, ou seja, possuem os dois sexos no mesmo corpo.  Apesar de serem hermafroditas, não realizam autofecundação. A fecundação é, portanto, cruzada com fecundação interna, onde ambos os indivíduos envolvidos na reprodução são simultaneamente fecundados. O desenvolvimento é direto. Veja na imagem abaixo, um esquema que resume a reprodução neste grupo:

 Biologia Enem 2

Dica 4: Que tal revisar também o Filo dos Platelmintos? Então veja este super post: https://blogdoenem.com.br/biologia-filo-platelmintos/

Hirudinea: Os hirudíneos ou aquetas são anelídeos sem cerdas pelo corpo e com ventosas em volta da boca e na região posterior da boca. As representantes mais famosas deste grupo são as sanguessugas, distribuídas praticamente em todos os ambientes dulcícolas do planeta. Podem também viver em ambientes marinhos e há até mesmo espécies arborícolas que caem sobre as vítimas que desejam atacar. Os aquetas são animais ectoparasitas, alimentando-se geralmente de sangue de seus hospedeiros, porém podem também predar outras espécies.  Por conta desse hábito, muitas espécies produzem uma saliva anestésica e anticoagulante, chamada hirudina, que facilita sua alimentação. O corpo das sanguessugas é achatado dorsoventralmente e afunilado na região anterior. Possuem clitelo, assim como os oligoquetas, porém é pouco visível, ficando mais destacado na época da reprodução. São indivíduos monoicos, que realizam fecundação interna de maneira semelhante aos oligoquetas. As propriedades anticoagulantes da hirudina são utilizadas em medicamentos e na medicina alternativa podem ser utilizadas para o tratamento de problemas circulatórios, uma vez que o movimento de sucção do animal estimula a circulação no local.

Biologia Enem 3

Para saber um pouquinho mais sobre a utilização das sanguessugas na medicina, veja este interessante vídeo sobre hirudoterapia:

Importância econômica dos anelídeos: Você, estudante esperto, já está ligado (a) que o Enem A-D-O-R-A cobrar questões relacionando conhecimento científico com seu cotidiano, não é? Então, fique ligado, pois os anelídeos podem pintar em uma das questões de Biologia da sua prova! Como dito acima, as sanguessugas podem ser utilizadas na medicina. Mas elas não são os únicos anelídeos a serem utilizados para fins econômicos! As minhocas (é, elas mesmas, aquelas que você espetava nos anzóis quando era pequeno) podem ser utilizadas na minhocultura. A minhocultura é atividade agrícola que visa criar minhocas para os mais diversos fins (iscas, utilização na medicina, alimentação animal). Mas, a principal utilização é a melhoria da qualidade dos solos, principalmente aqueles destinados à agricultura orgânica. As minhocas, ao escavarem seus túneis, arejam o solo. Além disso, alimentam-se de detritos e suas fezes ajudam a formar húmus.

Dica 5: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 6: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Evelyn dos Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.