Faltam:
para o ENEM

Biologia – Camarão e siri: Revise os Crustáceos do Filo Arthropoda.

Camarão, lagosta e siri podem compor um delicioso prato. Mas, podem compor também uma bela questão de Biologia do Enem e dos vestibulares! Vamos revisar?

Camarões, lagostas, siris e caranguejos são famosos representantes da classe dos Crustáceos (ou Crustacea) do filo dos Artrópodes. Eles são muito conhecidos, pois compõem deliciosos pratos de frutos do mar. Porém, nesse grupo há muitas outras espécies menos conhecidas, como os tatuzinhos-de-jardim, as dáfnias e as cracas. A característica mais conhecida desse grupo é o exoesqueleto enriquecido por depósitos de cálcio formando uma crosta, o que deixa o exoesqueleto mais duro e resistente. Por conta de nosso extenso litoral e abundância de rios (habitats da maioria dos crustáceos), temos abundância de espécies muito importantes para a economia de várias regiões. Portanto, querido (a) candidato (a), este é um dos bons motivos para que os crustáceos apareçam nas questões de Biologia do Enem ou do seu vestibular. Então, “bora” revisar os crustáceos?

Dica 1: Antes de continuar estudando a Classe dos Crustáceos, que tal estudar as principais característica do Filo dos Artrópodes? Então veja este super post: https://blogdoenem.com.br/biologia-filo-artropodes/

Para iniciar sua revisão, veja vídeo do canal iBio Movies do Youtube, com o biólogo Caio Mordente Toledo, que explora a anatomia de uma lagosta para falar das características dos Crustáceos:

E aí, gostou do vídeo? Legal, não é? Agora, veja o resumo que preparamos para você:

Dica 2: Que tal revisar também os conceitos e características básicas do Reino dos Animais? Então, veja este super post com vídeo-aula do professor Rubens Oda e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reino-animais/

Anatomia geral dos crustáceos: Os crustáceos possuem o exoesqueleto enriquecido com depósito de cálcio. Isto endurece seu exoesqueleto, formando uma crosta, que protege o animal. Esse exoesqueleto não acompanha continuamente o crescimento desses animais, portanto, eles realizam periodicamente ecdises ou mudas. Porém, a característica mais marcante desse grupo é a presença de dois pares de antenas que variam de tamanho de espécie para espécie. O corpo dos crustáceos pode ser dividido em cabeça, tórax e abdómen ou em cefalotórax (tagmas da cabeça e tórax fundidos) e abdómen.  Na cabeça dos crustáceos, além dos dois pares de antenas, há também dois olhos compostos geralmente pedunculados (possuem um “cabinho” que auxilia no movimento desses olhos) e um par de mandíbulas ao redor da boca. As pernas dos crustáceos variam em número e formato dependendo do grupo. Elas podem sair do cefalotórax, como no caso dos siris e caranguejos ou do cefalotórax e abdómen, como no caso dos camarões. Os crustáceos podem ter coloração alaranjada, principalmente depois de cozidos, por conta da sua alimentação. O pigmento presente nos crustáceos é um carotenoide chamado astaxantina. Para saber um pouquinho mais sobre o assunto veja esse vídeo curtinho, mas bem legal, do canal iBio Movies, com a bióloga  Cybelle Manzzi Feijó:

Habitat dos crustáceos: A grande maioria dos crustáceos é aquática, podendo fazer parte tanto do bento (como os siris),  como do nécton (como várias espécies de camarões) ou ainda do plâncton (como no caso de microcrustáceos como as dafnias). Podem também viver em ambientes terrestres úmidos, como no caso dos tatuzinhos-de-jardim e baratinhas-da-praia.

Crustáceos

Dica 3: Revise também o Filo dos Poríferos! Veja este super post com aula divertida do professor Paulo Jubilut e dicas da Professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reino-animais-poriferos/

Sistema circulatório dos crustáceos: Assim como os demais artrópodes, os crustáceos possuem sistema circulatório aberto.

Sistema nervoso dos crustáceos: O sistema nervoso dos crustáceos é ganglionar, com um anel em volta da faringe, um par de cordões nervosos centrais no ventre, com nervos partindo a cada segmento.

Sistema respiratório dos crustáceos: Nas espécies aquáticas, há a presença (na grande maioria) de brânquias geralmente localizadas na base das pernas. Mesmo as espécies terrestres possuem brânquias, que precisam se manter constantemente úmidas para funcionarem (por isso sempre precisam estar em ambientes úmidos). Algumas espécies menores podem também respirar através de difusão.

Sistema excretor dos crustáceos: Os crustáceos realizam a excreção através de glândulas maxilares ou glândulas verdes ou antenares. Essas glândulas possuem geralmente coloração esverdeada, o que leva muitas pessoas a pensarem que se tratam das fezes do animal. Logo, o que há na cabeça do camarão não são fezes e sim excreta (como a urina). As fezes são eliminadas pelo ânus, localizado no último segmento do abdómen – o télson, que no camarão é bem durinho e tem forma de nadadeira.

Dica 4: Você conhece o Filo dos Cnidários? Não? Então se liga e revise esses animais também, pois eles também podem aparecer no Enem e nos vestibulares! Veja este post com vídeo-aula divertida do professor Paulo Jubilut: https://blogdoenem.com.br/cnidarios-aguas-vivas-corais/

Sistema digestório dos crustáceos: Os crustáceos possuem sistema digestório completo, começando com a boca (ventral) e terminando em ânus, geralmente localizado no último segmento do abdómen – o télson.

Reprodução dos crustáceos: A reprodução dos crustáceos é sexuada. Os crustáceos possuem sexos separados, embora existam espécies hermafroditas, como as cracas. A fecundação sempre é cruzada, envolvendo copulação (com fecundação interna).  Na maior parte das espécies, o desenvolvimento é indireto, com a formação de vários tipos de larvas em um mesmo ciclo de vida. Porém, há espécies com desenvolvimento direto, como o lagostim.

Importância econômica dos crustáceos: Várias populações brasileiras dependem da captura e consumo de crustáceos, tanto para subsistência, quanto para a comercialização. Para saber um pouco mais sobre o assunto, veja este vídeo que fala sobre o camarão mais caro do mundo, que é produzido no Brasil:

Dica 5: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 6: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.