5 competências da Redação Enem: guia para a reaplicação

Prepare-se para a reaplicação do Enem dominando as 5 competências da redação. Este guia detalha cada critério essencial, desde a norma culta à proposição de soluções, garantindo uma abordagem estratégica para sua escrita e argumentação.

Se você está se preparando para a reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio, ainda há tempo de fazer uma boa revisão de conteúdos e também das técnicas de escrita e argumentação, concorda? Afinal, compreender em detalhes as 5 competências da redação do Enem é a chave para conquistar uma nota expressiva.

Para facilitar os seus estudos, elaboramos este guia especial e detalhado sobre cada um dos critérios avaliados no texto dissertativo-argumentativo. Dessa forma, você tem a oportunidade de praticar e aprimorar a sua performance para alcançar uma excelente pontuação. Boa leitura!  

Reaplicação do Enem: dias 12 e 13 de dezembro 

A reaplicação do Enem, agendada para os dias 12 e 13 de dezembro, representa uma segunda chance para os participantes que, por motivos específicos, não puderam realizar o exame na data regular. 

Aqueles que tiveram suas solicitações aprovadas precisam estar atentos a um detalhe importante: no dia da prova, é necessário apresentar um documento comprobatório do motivo que fundamentou a solicitação de reaplicação. 

Esse documento é essencial para validar a condição que justifica a participação do candidato na reaplicação do Enem.

Nos dias das provas, também é preciso levar um documento de identificação com foto, como RG, CNH, carteira de trabalho, entre outros aceitos, e uma caneta esferográfica preta transparente. Lanches e bebidas não alcoólicas são permitidos, desde que possam ser vistoriados pelos fiscais.

Quais são as 5 competências da redação Enem? 

As 5 competências da redação Enem representam os pilares fundamentais que direcionam a avaliação dos textos produzidos pelos candidatos. Quando falamos de competências, estamos nos referindo não apenas às aptidões técnicas, mas também às habilidades essenciais que um indivíduo precisa demonstrar para atingir determinados objetivos.

No contexto da prova, as competências são os alicerces sobre os quais se avalia a capacidade dos participantes de expressar suas ideias de maneira consistente e articulada, utilizando a linguagem de forma adequada e coerente. Elas não se limitam apenas à escrita, mas abrangem habilidades que vão desde a compreensão da proposta até a proposição de soluções embasadas e socialmente pertinentes.

Trata-se, portanto, dos critérios estabelecidos pelo exame para avaliar o conhecimento teórico do candidato, sua capacidade de argumentação, compreensão da estrutura textual e a habilidade em propor intervenções socialmente relevantes. 

Cada competência tem o peso de 200 pontos na nota final da redação, e busca refletir não somente o que o participante sabe, mas também como ele aplica esse conhecimento na prática, relacionando-o com o mundo ao seu redor.

Competência 1: uso da norma padrão

A primeira das 5 competências da redação Enem destaca a importância do domínio da norma culta da língua portuguesa. Aqui, espera-se que você selecione o registro linguístico apropriado para uma situação formal de produção textual.

Durante a avaliação da redação, são considerados os fundamentos gramaticais presentes no texto escrito. Isso inclui a aplicação correta da sintaxe, como concordância, regência e colocação; a pontuação adequada; a flexão verbal e nominal; além da ortografia precisa. 

Esses elementos são fundamentais demonstrar o seu domínio da norma padrão, essencial para o desempenho linguístico adequado conforme a exigência da situação formal de produção textual solicitada no Enem.

Dicas sobre a competência 1 

A professora de Redação, Daniela Garcia, preparou um vídeo focando nas dicas mais importantes sobre a primeira competência avaliada na prova. Assista!

Competência 2: compreensão do tema

Na segunda competência da redação do Enem, a compreensão aprofundada do tema é essencial. Não se trata apenas de não fugir do assunto proposto, mas sim de demonstrar uma compreensão sólida e oferecer uma abordagem relevante ao longo do texto.

Para alcançar a nota máxima nessa competência, é preciso apresentar um repertório consistente e pertinente. Isso implica em utilizar um vocabulário amplo e, principalmente, em selecionar informações, dados, exemplos e referências culturais que estejam diretamente relacionados ao tema proposto. 

Vale ressaltar que não se trata de incluir diversos exemplos, mas sim de apresentar um repertório que enriqueça e fortaleça o argumento desenvolvido ao longo da redação.

A qualidade do repertório é fundamental. Busque apresentar referências diversificadas que contribuam para embasar e enriquecer a discussão proposta no texto. Mesmo utilizando dois repertórios bem aplicados, é possível alcançar uma pontuação máxima nessa competência.

Dicas sobre a competência 2

Confira com a professora Daniela, o que é a Competência 2 da Redação e como aplicá-la corretamente para conquistar os 200 pontos. 

Competência 3: capacidade de argumentação

Na competência 3 da redação, destaca-se a habilidade do participante em desenvolver uma argumentação consistente e convincente. Nessa fase, os avaliadores buscam compreender como o candidato, em uma situação formal de comunicação escrita, é capaz de selecionar, organizar, relacionar e interpretar dados, informações e conceitos que sustentem sua perspectiva sobre o tema proposto.

Avalia-se não apenas a capacidade de expressar ideias, mas também a habilidade em fundamentar e estruturar um ponto de vista de maneira clara e coerente ao longo do texto. É importante que o participante utilize argumentos relevantes, desenvolvendo um raciocínio lógico que sustente sua posição diante da temática abordada.

Essa competência vai além da exposição de opiniões pessoais; ela requer a habilidade de construir argumentos embasados em informações pertinentes e contextualizadas. Assim, espera-se que o candidato saiba articular suas ideias de forma a persuadir e convencer o leitor da validade de sua argumentação.

A capacidade de argumentação avaliada na Competência 3 inclui clareza na exposição das ideias, coesão e coerência na articulação dos argumentos ao longo do texto. A organização lógica das informações e a capacidade de relacionar dados e conceitos de maneira eficaz são aspectos essenciais para o sucesso na pontuação dessa competência.

Dicas sobre a competência 3

Para ficar mais fácil de entender, assista à videoaula da professora Daniela sobre este critério!

Competência 4: uso de conectivos

A quarta das 5 competências da redação Enem é o uso de conectivos, ou seja, recursos coesivos na produção escrita, visando à articulação adequada dos argumentos, fatos e opiniões. 

Nessa análise, os avaliadores buscam observar como esses elementos de argumentação são estruturados e articulados para sustentar a tese desenvolvida pelo participante.

Durante a correção, são considerados os mecanismos linguísticos empregados na construção da argumentação presente no texto. O uso adequado desses recursos contribui para a clareza e coesão, permitindo uma progressão lógica entre as ideias apresentadas. 

Conectivos como “portanto”, “além disso”, “entretanto”, entre outros, são essenciais para estabelecer relações lógicas entre os argumentos, proporcionando uma estruturação coerente e fluida ao texto.

Dicas sobre a competência 4

Confira as dicas da professora Daniela para fortalecer a progressão argumentativa ao longo da sua redação no Enem.

Competência 5: proposta de intervenção

A competência 5 da redação direciona o foco para a capacidade do participante em oferecer propostas de intervenção para as problemáticas abordadas no texto. Aqui, a avaliação se concentra na maneira como o candidato apresenta possíveis soluções para resolver ou minimizar os problemas discutidos ao longo da redação.

Os avaliadores vão verificar a sua habilidade de identificar as variáveis envolvidas na problemática apresentada, bem como a consistência e pertinência das propostas de intervenção sugeridas. É essencial que essas propostas sejam articuladas de forma coesa com os argumentos desenvolvidos ao longo do texto.

Essas propostas de intervenção podem variar desde a sugestão de ações práticas até a discussão de políticas públicas, desde que sejam relacionadas de maneira consistente com o tema abordado na redação.

Dicas sobre a competência 5

A professora Daniela também tem dicas importantes para te ajudar com a formulação de uma proposta de intervenção que faça sentido e cumpra o objetivo. Assim, sua chance de conquistar uma boa nota é bem maior! 

Aulões + E-book Resumão da Salvação

Para te auxiliar nessa reta final até as provas, além de conferir o material disponibilizado ao longo deste texto, você também pode aproveitar os aulões Enem 2023 e os e-books do Curso Enem Gratuito. 

Para assistir aos aulões das outras disciplinas, basta fazer a busca por “Aulão Enem 2023” no canal oficial do Youtube. 

Aproveite e faça o download dos E-books:

Agora que você já conhece as 5 competências da redação Enem, está preparado para potencializar sua performance na reaplicação do exame. Estar consciente do peso de cada competência e compreender seu papel na construção do texto é o primeiro passo para uma boa nota. Aproveite os recursos disponíveis, pratique e esteja confiante. Boa sorte!

Melina Zanotto

Melina Zanotto é Jornalista, formada pela Universidade de Caxias do Sul em 2007. De lá para cá, sempre atuou com conteúdo digital em seus mais diversos formatos. Hoje, é redatora da Rede Enem, produzindo textos para o Blog do Enem e Curso Enem Gratuito.
Categorias: Enem, Redação Enem
Encontrou algum erro? Avise-nos para que possamos corrigir.

Intensivo
gapixel

intensivogapixel