Dinâmicas da Listosfera (Crosta Terrestre) – Geografa Enem

Você sabia que a crosta terrestre está toda fragmentada, separada e movimentando-se como em uma dança ? Vem com a gente estudar Geografia para o Enem!

A Crosta terrestre é composta de placas rochosas, denominadas Placas Tectônicas. Essas placas flutuam sobre o material do manto e movem-se muito lentamente, cerca de alguns centímetros por ano, ora se aproximando, ora se afastando uma das outras.

Veja na imagem abaixo as principais placas e a direção de seus movimentos:

Fonte: https://pt.slideshare.net/Edpositivo/5-geografia-ok

Para explicar como as placas se movimentam, vamos pensar em água fervendo. Você já observou a água fervendo em uma panela? A água se movimenta, borbulha, subindo e descendo. Algo semelhante acontece em nosso planeta. Graças às chamadas correntes de convecção, materiais mais quentes do manto (camada inferior a Litosfera) são levados para cima, perto da base da crosta terrestre. Ao chegar, eles perdem calor e descem, dando lugar aos materiais mais quentes que estão subindo.

Nesse deslocamento, pressionam a parte inferior das placas, fazendo-as se movimentar, da mesma maneira que a água fervente empurra a tampa da panela.

Nos limites das placas é que ocorrem o atrito ou a separação das placas continentais. Esses movimentos podem ser:

Convergentes: onde as placas se chocam/colidem uma com a outra.

Divergentes: onde as placas se separam, afastando-se uma da outra.

Transformantes ou Conservativos: as placas se atritam, passando uma ao lado da outra.

Fonte: http://geografalando.blogspot.com.br/2012/07/aulas-1-ano-2-bimestre.html

Ao longo dos bilhões de anos de história geológica da Terra, os movimentos das placas tectônicas têm desenvolvido uma modificação contínua da crosta terrestre.
Nos locais onde as placas colidem (convergência), formam-se dobramentos, dando origem às grande cadeias de montanhas. Quando duas placas se chocam elas se dobram e elevam-se, dando origem as cadeia de montanhas; foi assim que surgiu a Cordilheiras dos Andes e do Himalaia.

Fonte: http://alunosonline.uol.com.br/geografia/orogenese-epirogenese.html

Ao mesmo tempo também existe locais onde há um afastamento das placas (divergência), marcados por grande atividade sísmica e vulcanismo. Isso ocorre, por exemplo, no meio Oceano Atlântico, na Cordilheira Mesoceânica.

Fonte: http://geografalando.blogspot.com.br/2012/11/relevo-terrestre-nocoes-gerais.html

A pressão exercida pelo magma na crosta oceânica gera falhamentos e afastamento das placas. O magma (lava) são pelas fendas entre essas placas e se solidifica, formando novas rochas, que passam a fazer parte da crosta, ocorrendo assim a expansão do fundo oceânico, durante um longo período de tempo.

A partir dessas movimentações surgem então dois tipos de fenômenos típicos de movimentações de placas; os vulcões e os terremotos.
Vulcões.

Quando a placa tectônica sofre uma ruptura, forma uma falha entre as rochas abrindo espaço para o manto (lava), com a ajuda da pressão gerada pela alta temperatura, suba a superfície. Se esse manto chega a superfície na forma de rocha, gases, lavas e cinzas , ocorre o fenômeno denominado como vulcanismo.

Na atualidade existem alguns vulcões ativos ( que estão em erupção) e alguns inativos. O território brasileiro está situado no centro da Placa Sul-Americana, portanto distante de regiões em que há choque de placas. Por este motivo que, na atualidade, não encontramos vulcões no Brasil. Mas isso não quer dizer que nunca existiu. Isso mesmo amigo(a), já tivemos alguns vulcões no nosso território como em Poço de Caldas (MG) e o Arquipélago de Fernando de Noronha.

Terremotos

Os terremotos ou abalos sísmicos são vibrações na crosta terrestre causado pelo movimento das placas tectônicas. Eles vêm sacudindo nosso planeta há bilhões de anos, e sua ocorrência em áreas muito habitadas tem provocado a morte de muitas pessoas e transformando também as paisagens da litosfera.

O terremoto na crosta oceânica pode levar ao deslocamento de uma grande massa de água do oceano, gerando assim um tsunami (ondas gigantes). Todos os dias ocorrem milhares de pequenos terremotos que não são percebidos pelos seres humanos, ao mesmo tempo em que há lugares que estão próximos do limites das placas tectônicas, como no Japão, em que os terremotos são recorrentes, fazendo a população até adaptar a vida com os abalos.

O equipamento que mede a intensidade dos terremotos são chamados de Sismógrafos, e são na maioria de acordo com a escala Richter, que mede a força e a intensidade de destruição de um terremoto , indo de 0 a 9 pontos.

E ai? Já sabe tudo sobre as dinâmicas da nossa crosta terrestre? Para finalizar sua revisão, que tal ver uma videoaula? https://www.youtube.com/watch?v=yA-ZYSCWSq8

Dica 1: Falando sobre movimentos de placas, você não pode deixar de ler sobre a Deriva Continental, que é uma teoria que explica a formação atual dos continentes a partir dos movimentos de massa. Você pode encontrar essa aula no nosso site, a partir desse link: http://blogdoenem.com.br/deriva-continental-geografia-enem/

Agora, teste seus conhecimentos!

Questão 1

Sobre a falha Geológica de San Andreas, localizada na Califórnia (EUA), podemos afirmar que:

a) ela é resultado dos intensos terremotos que assolam a região.
b) sua origem está relacionada ao movimento de colisão e soerguimento entre duas placas tectônicas.
c) sua formação não possui relação com a tectônica de placas, uma vez que ela se manifesta apenas na superfície terrestre.
d) ela se formou graças ao movimento de deslocamento tangencial entre duas placas tectônicas.

Resposta: Letra D.

Falhas geológicas são formas de relevo que se originam graças ao tectonismo e formam zonas de grande instabilidade. Elas constituem-se com movimentos de afastamento entre duas placas tectônicas distintas, que ocasionam o distanciamento direto ou tangencial entre elas. No caso da falha geológica de San Andreas, a sua formação ocorreu em virtude do movimento de afastamento tangencial entre as placas Norte-americana e do Pacífico.

Questão 2

Assinale com V (verdadeiro) e F (falso) as afirmações abaixo, referentes à dinâmica das placas litosféricas.

( ) A primeira teoria a defender que a crosta terrestre é uma camada composta de fragmentos móveis e, não, uma camada rígida inteiriça de rochas ficou conhecida como Teoria do Ciclo Geográfico.
( ) O afastamento ou a colisão entre placas litosféricas é um movimento muito lento, que ocorre a uma velocidade média de dois a três centímetros por ano.
( ) O deslocamento das placas litosféricas é decorrente de forças endógenas do planeta, geradas pelas correntes de convecção no interior do manto terrestre.
( ) O movimento entre duas placas, em sentido contrário, provoca grandes dobramentos em suas bordas de cantata, devido ao fenômeno de subducção .

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

(A) V – F – F – V.
(B) F – V – V – F.
(C) V – F – F – F.
(D) F – F – V – V.
(E) F – V – F – F.

Resposta: letra A

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Acesse aqui os Aulões do Blog do Enem! São videoaulas gratuitas e completas com os conteúdos mais relevantes para o Exame Nacional do Ensino Médio.

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Priscila Colturato para o Blog do Enem. Priscila é formada em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina.