Faltam:
para o ENEM

O Meio Agrário e o Meio Urbano no Brasil – revisão de Geografia Enem

Veja como diferenciar o meio agrário, a urbanização, e as consequências para o meio ambiente no Brasil. O país passou de 'rural' a urbano em poucas décadas. Cai no Enem. Confira abaixo.

O Meio Agrário e o Meio Urbano no Brasil – Revisão de Geografia Enem

Atividades Agrárias

Uma das mais antigas atividades humanas, a atividade agrária, passou por profundas transformações desde a Pré-História até os dias de hoje. Com a agricultura começa a transformação do espaço natural em espaço geográfico. Desde o início, a agricultura foi e ainda continua sendo praticada de maneiras diferentes, de acordo com o lugar e a época em que é desenvolvida. Com o progresso e a descoberta de técnicas modernas, áreas inóspitas puderam ser aproveitadas, como, por exemplo, áreas desérticas, em Israel e na Califórnia, que apresentam excelentes resultados neste setor.

Sem dúvida, as grandes mudanças no campo aconteceram com a Revolução Industrial e a consequente revolução urbana, causa do êxodo rural (saída da população do campo para a cidade). Isso influenciou as mudanças radicais que aconteceram nas relações entre o campo e a cidade, nas últimas décadas. A agricultura foi inserida na economia industrial e passou a ser fornecedora (de matéria-prima e alimento) e consumidora (de máquinas, pesticidas, vacinas, rações para animais) da indústria. Como a indústria não se desenvolveu em todos os países do mundo, além de ter adotado processos diferentes em países desenvolvidos e subdesenvolvidos industrializados, a agricultura também assumiu características diferentes em cada um desses países, após a Revolução Industrial.

Dica 1 – Nesta aula de Geografia Enem revise sobre os recursos energéticos como o carvão, petróleo, gás natural, urânio e ainda sobre os recursos renováveis e os meios de transporte – https://blogdoenem.com.br/recursos-energeticos-geografia-enem/

De modo geral, podemos dizer que a agropecuária diminuiu sua participação no PIB (Produto Interno Bruto) e a mecanização agrícola reduziu a porcentagem de pessoal ocupado. Entretanto, a produtividade e a variedade são garantidas por técnicas modernas de cultivo e colheita. Nos países subdesenvolvidos industrializados, a pseudomodernização do campo resultou em um êxodo rural que engrossou as estatísticas de desempregados e miseráveis nas cidades. Países que vivem basicamente da agricultura tentam evitar a fome e manter um modo de vida ligado ao campo.

Principais produtos agrícolas do mundo

A agricultura fornece tanto produtos essenciais à alimentação como matérias-primas para vários tipos de indústria. Clima, tipo de solo e água são fatores favoráveis à produção agrícola.,

Plantatíon

É o sistema agrícola típico dos países subdesenvolvidos, utilizado amplamente durante a colonização europeia na África, América e Ásia. As características atuais da plantatíon compreendem o latifúndio (grande extensão rural), a monocultura (cultivo de um só produto) e mão de obra barata e desqualificada, com o objetivo de exportação. Extensas áreas agrícolas de países pobres do Caribe continental pertencem a grandes grupos transnacionais.

Pecuária: principais rebanhos

Assim como a agricultura, a pecuária também fornece alimentos (leite, carne, ovos) e matérias-primas (lã e peles) para a indústria. Os principais rebanhos do mundo são constituídos de gado bovino, suíno e ovino. A pecuária mundial se apresenta de diferentes formas, que refletem o nível tecnológico dos países, os tipos de clima a que eles estão sujeitos, os mercados consumidores, etc. Predomina a pecuária moderna (uso de tratores, fertilizantes, presença de zootécnicos e agrônomos, gado confinado, pesquisa e manipulação genética, biotecnologia) nos países desenvolvidos — Nordeste dos Estados Unidos, Europa ocidental, Austrália, Nova Zelândia — e em algumas áreas de países subdesenvolvidos industrializados, como o Centro-Sul do Brasil. Nessas áreas, cada vez mais as transnacionais incorporam a pecuária ao espaço das chamadas empresas agrícolas. Em outras regiões do mundo, como a América Latina, a Ásia e a África, a pecuária não conta com todos esses avanços tecnológicos. O gado geralmente é criado solto no pasto, sem maiores cuidados.

Dica 2 – Revise tudo sobre o continente sul americano para a prova de Geografia Enem, nesta aula sobre Organização política e econômica. – https://blogdoenem.com.br/america-sul-organizacao-politica-e-economica-geografia-enem/

O Brasil reúne, atualmente, condições favoráveis para ser considerado um grande produtor de alimentos para o mundo.

Disponibilidade de terras, tecnologia adequada, boa insolação, bom regime de chuvas e uma grande vocação agrária.

figura_42.jpg

Máquinas agrícolas numa fazenda em Sapesal (Centro-Oeste)

Urbanização

Com a Revolução Industrial, um grande contingente populacional foi transferido do meio rural para as cidades.

Até então, era comum entender que o campo comandava a cidade. Com a Revolução inverte-se o processo e as cidades passam a desempenhar papel mais importante que o campo, que passou a ser o lugar das pessoas, logo as cidades passam a comandar o campo.

Para um espaço geográfico em que o número de habitantes na cidade é maior que o número de habitantes do meio rural – diz-se espaço urbano.

Urbanização brasileira

Considerado como Deformado, visto a forma como transferimos nossa população rural para as cidades, de forma desorganizada, o processo de urbanização no Brasil começa na década de 40. A expansão das atividades industriais em grandes centros atrai trabalhadores das áreas rurais, que veem na cidade a possibilidade de rendimentos maiores e melhores recursos nas áreas de educação e saúde. O censo de 1940, o primeiro a dividir a população brasileira em rural e urbana, registra que 31,1% dos habitantes estavam nas cidades.

Dica 3 – Revise em mais esta aula de Geografia Enem a Organização política e econômica da América do Norte e as diferenças entre os seus três países – https://blogdoenem.com.br/america-do-norte-politica-economica/

O país deixa de ser um país com população predominantemente rural, a partir da década de 60 do século passado, quando a população urbana atinge 55,92%.

Os centros industriais de referência (São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) comandam este processo de crescimento populacional nas cidades.

figura_43.jpg

População

A população mundial é o número total de humanos vivos no planeta Terra a um dado momento.

O número total da população do planeta atingiu 7 mil milhões (7 bilhões de pessoas) em 31 de outubro de 2011. De acordo com projecções populacionais, este valor continua a crescer a um ritmo sem precedentes antes do século XX. Entretanto, a taxa de crescimento vem caindo desde que os índices de crescimento atingiram seu auge em 1963. A população está em explosão demográfica desde a Revolução Industrial que começou na Inglaterra em meados do século XVIII.[1]

Em 2002, a “Population Reference Bureau” (organização sem fins lucrativos especializada em estudos demográficos) publicou uma estimativa onde afirma que mais de 106 bilhões de pessoas já viveram na Terra. A estimativa foi classificada pelo próprio autor como semicientífica, dada à falta de dados demográficos para 99% do período desde o qual a espécie humana existe no planeta.

Concentração populacional

figura_44.jpg

figura_46.jpg

Mundo heterogêneo

Apesar de ser apresentada como um único bloco, a população mundial vive momentos muito heterogêneos em relação a seu tamanho e sua taxa de crescimento. Cerca de 60% da população mundial vive na Ásia. Somente na China e na Índia, juntas, há mais de 2,5 bilhões de pessoas. A África tem 15% das pessoas do mundo atual, enquanto um quarto da população vive no resto do mundo (Américas, Oceania e Europa).

figura_45.jpg

População da Nigéria, assim como de todo o continente africano, é uma das que mais cresce no mundo (Foto: Akintunde Akinleye/UNFPA)

No Brasil, a população não chega a 200 milhões.

O quadro futuro vai mudar bastante, entretanto. Enquanto a população da Europa tem uma taxa de fecundidade de apenas 1,53 – estimativa do número médio de filhos que uma mulher teria até o fim de seu período reprodutivo, o que indica envelhecimento e diminuição da população – na África, a taxa de fertilidade chega a 4,64. Na América Latina, a taxa é de 2,3, na América do Norte e na Ásia, de 2,03 e na Oceania, de 2,49.

É bom saber…

O Estado de maior população absoluta é São Paulo, o de maior densidade é o Rio de Janeiro.
A população urbana predomina no Brasil desde 1970.
São ecúmenas as regiões de fácil ocupação humana, sendo, por isso, habitadas permanentemente.
São anecúmenas as regiões de difícil ocupação humana, como os desertos, as altas montanhas e as regiões polares.
A Ásia é o continente mais populoso e mais povoado da Terra.
A população brasileira está mais concentrada na Grande Região Sudeste.
A segregação racial na África era denominada Apartheid.
No Brasil, todos os grupos étnicos são iguais perante a lei.
A população ativa é composta, sobretudo, de adultos e homens.
Na Austrália predominam, numericamente, os homens; no Brasil, as mulheres.
Na pirâmide etária representamos a idade e o sexo de uma população.
Os negros, os brancos, os amarelos e os mestiços são grupos étnicos e não raças.

Meio Ambiente

Na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, celebrada em Estocolmo, em 1972, definiu-se o meio ambiente da seguinte forma: “O meio ambiente é o conjunto de componentes físicos, químicos, biológicos e sociais capazes de causar efeitos diretos ou indiretos, em um prazo curto ou longo, sobre os seres vivos e as atividades humanas.”

Após a Revolução Industrial, os impactos causados pelo Homem ao Meio Ambiente proporcionaram desequilíbrio em todos os componentes que integram o Ambiente.

Preocupações com o desequilíbrio levaram a sociedade a se mobilizar em diagnosticar e buscar soluções para os problemas.

Alguns desequilíbrios são clássicos, como, por exemplo:

a) Efeito Estufa. O efeito estufa é um processo que ocorre quando uma parte da radiação infravermelha emitida pela superfície terrestre é absorvida por determinados gases presentes na atmosfera. Como consequência disso, o calor fica retido, não sendo libertado para o espaço. O efeito estufa dentro de uma determinada faixa é de vital importância pois, sem ele, a vida como a conhecemos não poderia existir. Serve para manter o planeta aquecido, e, assim, garantir a manutenção da vida.

O que se pode tornar catastrófico é a ocorrência de um agravamento do efeito estufa que destabilize o equilíbrio energético no planeta e origine um fenômeno conhecido como aquecimento global. O IPCC (Painel Intergovernamental para as Mudanças Climáticas, estabelecido pelas Organização das Nações Unidas e pela Organização Meteorológica Mundial em 1988), no seu relatório mais recente[1], diz que a maior parte deste aquecimento, observado durante os últimos 50 anos, se deve muito provavelmente a um aumento dos gases do efeito estufa.

Os gases de estufa (dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O), CFCs (CFxClx) absorvem alguma radiação infravermelha emitida pela superfície da Terra e radiam por sua vez alguma da energia absorvida de volta para a superfície. Como resultado, a superfície recebe quase o dobro de energia da atmosfera do que a que recebe do Sol e a superfície fica cerca de 30 °C mais quente do que estaria sem a presença dos gases «de estufa».

figura_47.jpg

b) Ilhas de Calor

  • Esta é uma anomalia térmica, onde o ar da cidade se torna mais quente que o das regiões vizinhas. Os efeitos da ilha de calor são um bom exemplo das modificações causadas pelo homem na atmosfera. Podemos observar que a ilha de calor costuma atingir maiores temperaturas quando o céu está limpo e claro e o vento, calmo.
  • O efeito da ilha de calor é maior à noite, quando a temperatura pode ser até 8º C mais alta na cidade do que nas áreas vizinhas.
  • A intensidade da ilha de calor está relacionada com o tamanho da cidade e sua população, ou seja, cidades mais populosas sofrem maiores efeitos da ilha de calor.

figura_48.jpg

c) Inversão Térmica

  • É o fenômeno em que a temperatura aumenta com a altitude, em contraposição à condição normal, que é diminuir com a altitude.
  • Estas inversões afetam frequentemente as camadas finais de ar junto à superfície do solo durante o solstício de inverno.
  • Tal fato, se ocorrer em centros urbanos, impede o ar poluído de se dissipar, o que ocasiona sérios problemas de saúde.

figura_49.jpg

d) Chuva Ácida

  • A queima de carvão e de combustíveis fósseis e os poluentes industriais lançam dióxido de enxofre e de nitrogênio na atmosfera.
  • Esses gases combinam-se com o hidrogênio presente na atmosfera sob a forma de vapor de água. O resultado são as chuvas ácidas.
  • As águas da chuva, assim como a geada, neve e neblina, ficam carregadas de ácido sulfúrico ou ácido nítrico.
  • Ao caírem na superfície, alteram a composição química do solo e das águas, atingem as cadeias alimentares, destroem florestas e lavouras, atacam estruturas metálicas, monumentos e edificações.

e) Outras formas de Poluição

  • Poluição dos Rios e Mares

figura_50.jpg

  • Poluição dos rios, esgoto, lixo e agrotóxico
  • Poluição dos mares por petróleo

figura_51.jpg

Saiba mais sobre o Meio Agrário e o Meio Urbano nesta aula do canal Descomplica, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=18Ejt-GgQoA]

Desafios

Questão 01

Observe o gráfico.

figura_53.jpg

Assinale a alternativa que apresenta uma das consequências do fenômeno retratado.

a) Aumento da temperatura do ar nas grandes cidades.

b) Diminuição da pluviosidade nas grandes cidades.

c) Aumento das calotas polares.

d) Diminuição progressiva do “smog” nas grandes cidades.

e) Nenhuma alteração climática nos ambientes urbanos.

Questão 02

O diretor-geral da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) declarou, em entrevista à “Folha de São Paulo”, de 19/12/93, que passam fome em todo o mundo 786 milhões de pessoas. Tal situação, entretanto, está acompanhada de um grande paradoxo, que consiste no fato de que:

a) são centenas de milhões de famintos que se concentram principalmente na África e na América Latina;

b) a fome é provocada pela pobreza, desigualdade social e ignorância;

c) a fome penaliza especialmente as crianças, as mulheres e os idosos dos países mais pobres;

d) existem centenas de milhões de famintos num mundo onde há comida para todos;

e) a fome leva à morte não só por destruição, mas também por expor a doenças infecciosas as pessoas debilitadas, principalmente as crianças.

Questão 03

“Os princípios ecológicos como a conservação ambiental e o manejo cuidadoso dos recursos naturais continuam sendo básicos para a reprodução das sociedades.”

Assinale a alternativa que apresenta a conceituação mais ABRANGENTE para a conservação ambiental.

a) A luta contra a poluição gerada pela industrialização com vistas à substituição de importações.

b) A proteção ao verde independentemente da realidade social existente.

c) A garantia de sustentação das atividades econômicas baseada na criação e venda de equipamentos antipoluição.

d) A busca de uma relação harmoniosa dos homens com a natureza e entre si mesmos.

e) A tentativa de redefinição das políticas industriais fortemente concentradoras de capital e renda.

Questão 04

Os mapas 1, 2 e 3, a seguir, representam respectivamente os países:

figura_54.jpg

a) mais populosos – com predomínio de população jovem – com altas taxas de alfabetização;

b) desenvolvidos – com subalimentação crônica – com altas taxas de alfabetização;

c) desenvolvidos – mais populosos – exportadores de alimentos;

d) mais populosos – com alta densidade demográfica – com predomínio de população jovem;

e) exportadores de alimentos – com subalimentação crônica – com alta densidade demográfica.

Questão 05

Enem 2011.O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais marcante da modificação das condições iniciais do clima pelo processo de urbanização, caracterizado pela modificação do solo pelo calor antropogênico, o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade.

O texto exemplfica uma importante aletração socioambiental, comum aos centros urbanos. A maximização desse fenômeno ocorre:

a) Pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d´água antes canalizados.

b) Pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos.

c) Pelo uso de materiais com alta capacidade de reflexão no topo dos edifícios.

d) Pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades.

e) Pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre.

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!