A Reprodução Sexuada: veja como os humanos se reproduzem. É Biologia Enem

A reprodução sexuada garante a continuidade das espécies e aumenta a variabilidade genética das populações. Cai no Enem e nos vestibulares. Vamos revisar?

A reprodução é uma característica básica dos seres vivos. Ela permite a transmissão das características hereditárias e a continuidade das espécies. Podemos classificar os variados tipos de reprodução em dois tipos básicos: reprodução assexuada e reprodução sexuada.   reprodução humana

A reprodução assexuada não envolve mistura de material genético, uma vez que o indivíduo se reproduz sozinho. Já na reprodução sexuada, assunto deste post, ocorre a mistura de material genético de dois indivíduos. Sendo assim, os filhotes resultantes dessa reprodução não são clones de seus pais (como ocorre na reprodução assexuada), mas sim indivíduos diversos, resultados da interação do DNA de seus genitores.

Sendo assim, os diferentes tipos de reprodução sexuada aumentam muito a variabilidade genética das populações em que ocorrem, aumentando também sua adaptabilidade às mudanças que possam ocorrer no ambiente.

A reprodução sexuada, como você sabe, é o tipo de reprodução que nós, humanos, realizamos. Portanto, querido(a) candidato(a), é imprescindível que você conheça bem os processos que ocorrem durante esta reprodução para você se dar bem nas questões de Biologia do Enem e dos Vestibulares. Então, vamos revisar?

Dica 1: Antes de continuar a estudar a reprodução sexuada, que tal revisar também a reprodução assexuada? Para isso, veja este super post com vídeo-aula do professor Paulo Jubilut do canal Biologia Total e dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reproducao-assexuada/

 Como dito anteriormente, na reprodução sexuada há a mistura de material genético de dois indivíduos. Sendo assim, se faz necessária a presença de células especiais que vão carregar as características genéticas dos genitores – os gametas. Por tal motivo, a reprodução sexuada é considerada como uma reprodução gâmica, uma vez que envolve gametas.

Nos animais, os gametas são produzidos pelas gônadas. Nos machos as gônadas são os testículos, responsáveis pela produção de espermatozoides e de hormônios. Já nas fêmeas, as gônadas são os ovários, responsáveis pela produção de óvulos e também de hormônios.

Desvantagens da reprodução sexuada:

Como a reprodução sexuada envolve dois indivíduos, há um maior gasto de energia e tempo para que este tipo de reprodução ocorra.

Nos animais, por exemplo, muitas espécies têm rituais sexuais para a conquista de parceiros, logo, há maior demanda de energia. Além disso, a geração de seres mais complexos também demanda mais tempo na especialização e formação dos diferentes tipos de células.

10 temas de Biologia
Veja os 10 Temas de Biologia que mais caem no Enem

Se você gosta dos temas de genética e de reprodução, veja os 10 Temas de Biologia que mais caem no Enem para mandar bem nas provas do Exame.

Vantagens da reprodução sexuada:

Apesar de ser dispendiosa energeticamente, a reprodução sexuada tem um grande valor adaptativo, uma vez que aumenta consideravelmente a variabilidade genética. Esse aumento de variações entre os indivíduos de uma população torna mais fácil a sobrevivência da mesma caso ocorram mudanças no ambiente.

Como os indivíduos dessa população são diferentes entre si, uma mudança ambiental pode afetar a todos, como também pode não afetar um peuqueno grupo que tenha alguma característica que lhe permita sobreviver a esta mudança. Desta maneira, este grupo sobrevivente poderá perpetuar aquela população.

Aula Gratuita

Para fixar bem o conteúdo, veja esta vídeo-aula bacaninha do Professor Paulo Jubilut do canal Biologia Total sobre reprodução sexuada:

E aí, gostou do vídeo? Beleza! Agora, para arrasar nas questões de Biologia do Enem e dos Vestibulares, fique ligado no resumo que preparamos para você:

Dica 2: Que tal dar uma revisada também em evolução? Então veja neste post a importância da reprodução sexuada para os processos evolutivos (tem vídeo-aulas do professor Paulo Jubilut e da Khan Academy!): https://blogdoenem.com.br/darwin-evolucao-neodarwinismo/

Agora que você já sabe as principais características, vantagens e desvantagens da reprodução sexuada, fique ligado em alguns termos relacionados a este assunto que podem aparecer no Enem e nos vestibulares:

Fecundação:

A fecundação é o processo de união de dois gametas, misturando o material genético presente neles. É importante lembra que os gametas são células haploides que ao se juntarem formam o zigoto, uma célula diploide. A fecundação pode ocorrer no ambiente, sendo considerada como fecundação externa (bastante comum em animais aquáticos).

Pode ocorrer também internamente a um ou aos dois indivíduos que participam da reprodução, sendo considerada como fecundação interna (como ocorre nos mamíferos).

Monoico: São classificados como monoicos os seres que possuem ambos os sexos, ou seja, possuem tanto gônadas masculinas quanto femininas em um único organismo.  Os seres monoicos são também conhecidos como hermafroditas. Exemplo: Minhocas.

Dioico: São classificados como dioicos os seres que possuem sexos separados, ou seja, o indivíduo possui gônadas masculinas OU gônadas femininas. Exemplo: Seres humanos.

Desenvolvimento direto: O desenvolvimento de um ser vivo é considerado como “direto” quando ele não passa por um estágio intermediário de larva ou ninfa. Isso quer dizer que o filhote ao nascer é muito semelhante aos seus genitores, necessitando apenas crescer. Exemplo: seres humanos.

Dica 3: Antes de continuar estudando a reprodução sexuada, que tal estudar as características básicas dos seres vivos? Então, veja este super post com dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-caracteristicas-seres-vivos/

Desenvolvimento indireto: O desenvolvimento de um ser vivo é considerado como “indireto” quando o ser passa pelo estágio intermediário de larva ou ninfa. Nestes casos, geralmente o filhote é bastante diferente de seus pais, necessitando desenvolver órgãos e estruturas para se transformar em um adulto. Exemplo: Borboletas.

 Ovulíparo: Os seres ovulíparos são os aqueles produzidos a partir de fecundação externa e desenvolvimento do embrião em ovos fora do corpo dos genitores. Exemplo: a maioria dos peixes ósseos.

Ovíparo: Os seres ovíparos são aqueles produzidos a partir de fecundação interna e desenvolvimento do embrião fora do corpo  dos genitores dentro de ovos. Exemplo: aves e o mamífero ornitorrinco.

Ovovivíparo: Os seres ovovivíparos são aqueles produzidos a partir de fecundação interna e desenvolvimento em um ovo dentro do organismo da fêmea. Apesar de o desenvolvimento ocorrer dentro da fêmea, não há troca de nutrientes entre a mãe e o embrião. Exemplo: Algumas serpentes e peixes cartilaginosos como os tubarões.

Vivíparo: São considerados vivíparos os seres vivos produzidos a partir de fecundação interna e desenvolvimento dentro da mãe. Nos indivíduos vivíparos a mãe troca nutrientes e excretas com o embrião durante seu desenvolvimento. Exemplo: a maior parte dos mamíferos.

Dica 4: Unicelular, pluricelular, eucarionte, procarionte, autótrofo, heterótrofo… Isso é “grego”?  Não! São termos da biologia essenciais para se dar bem no Enem e nos vestibulares! Que tal revisar? Então veja este super post: https://blogdoenem.com.br/biologia-termos/

Agora que você já se familiarizou com alguns termos comumente utilizados quando tratamos de reprodução sexuada, veja alguns tipos especiais de reprodução:

Conjugação: Troca de material genético entre seres unicelulares através de uma ponte citoplasmática, chamada de pili. Esse processo ocorre comumente em bactérias. Nessa relação, não há produção de novos indivíduos, porém, há a mistura de material genético de dois indivíduos, aumentando a variabilidade genética das populações envolvidas.

Pedogênese: Quando uma larva de algum animal produz um óvulo que pode dar origem a um novo indivíduo. Exemplo: verme causador da esquistossomose.

Neotenia: Quando uma larva é capaz de se reproduzir sexuadamente. Exemplo: alguns anfíbios urodelos.

Poliembrionia: Quando um óvulo e um espermatozoide se unem e dão origem a mais de um embrião. Isto ocorre quando o zigoto sofre mitose e suas células se separam em grupos ao invés de permanecerem juntas, formando dois ou mais embriões. Esse é o caso da formação de gêmeos idênticos / univitelinos / monozigóticos. Como os gêmeos univitelinos são formados a partir da mesma célula-ovo, eles possuirão o mesmo DNA e, portanto, serão obrigatoriamente do mesmo sexo.

Poliovulação: Quando uma fêmea produz dois ou mais óvulos que são fecundados, gerando uma gestação múltipla. Esse é o caso da formação de gêmeos fraternos / bivitelinos / dizigóticos. Como estes gêmeos são formados por células-ovo diferentes, terão também DNAs diferentes.

Reprodução Sexuada

Dica 5: está com dúvidas sobre mitose, meiose e termos relacionados às divisões celulares? Então de uma olhadinha neste super post com aula da Khan Academy e dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-introducao-mitose-meiose-aula-khan-academy/

Agora que você já sabe as principais características da reprodução sexuada, que tal testar seus conhecimentos?

1)    (Fuvest-1996) Os gêmeos univitelinos e os gêmeos fraternos originam-se, respectivamente:

a) de um óvulo fecundado por um espermatozoide e de um óvulo fecundado por dois espermatozoides.

b) de um óvulo fecundado por um espermatozoide e de dois óvulos fecundados por dois espermatozoides.

c) da fusão de dois óvulos com dois corpúsculos polares e de um óvulo fecundado por dois espermatozoides.

d) de um óvulo fecundado por dois espermatozoides e de dois óvulos fecundados por dois espermatozoides.

e) da fusão de dois óvulos com dois corpúsculos polares e de dois óvulos fecundados por dois espermatozoides.

Resposta: B.

2)    (Fuvest-2003) Qual dos seguintes eventos ocorre no ciclo de vida de toda espécie com reprodução sexuada?

a) Diferenciação celular durante o desenvolvimento embrionário.

b) Formação de células reprodutivas dotadas de flagelos.

c) Formação de testículos e de ovários.

d) Fusão de núcleos celulares haploides.

e) Cópula entre macho e fêmea.

Resposta: D.

3)     (PUC-RS-2003) I. Fenômeno pelo qual indivíduos atingem a fase adulta reprodutiva mantendo características juvenis.

II. Estratégia reprodutiva na qual o gameta feminino se desenvolve em um novo indivíduo sem que tenha sido fecundado.

III. Processo pelo qual se originam os gêmeos monozigóticos na espécie humana, caracterizado pela formação de dois ou mais embriões a partir de um único zigoto.

 As afirmativas acima se referem, respectivamente, à

a) pedogênese, reprodução gâmica e neotenia.

b) neotenia, partenogênese e poliembrionia.

c) pedogênese, partenogênese e poliespermia.

d) partenogênese, ovogênese e poliembrionia.

e) neotenia, pedogênese e reprodução in vitro

Resposta: B.

Dica 6: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 7: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos .

Juliana Biologia Enem - Reprodução Sexuada

Agora que você já sabe tudo sobre Biologia, que tal conhecer nossa rede de blogs?

Blog do Fies | Blog do Prouni | Blog do Sisu

Gostou do post? Use os botões abaixo e ao lado para espalhar por suas redes sociais.

Facebook: /RedeEnem (Clique AQUI para saber como receber TUDO sobre o Enem)

Twitter: @RedeEnem | Canal no Youtube: Rede Enem | Google+ : Rede Enem