Darwin – Revisão de Evolução: Neodarwinismo com aula da Khan Academy!

Darwin formulou a teoria da seleção natural e revolucionou a ciência. Porém, não conseguiu explicar como surgem as variações nas espécies e como elas são transmitidas às gerações futuras.

O neodarwinismo explica isso e completa a teoria de Darwin. Vamos revisar?

O livro “A origem das espécies”, de Charles Darwin, revolucionou a ciência quando foi lançado em 1859. Darwin conseguiu explicar uma das peças chaves do mecanismo da evolução: a seleção natural. Porém, Darwin não conseguiu explicar como surgem as variações entre os indivíduos de uma espécie e como estas características eram transmitidas para os descendentes. Na época, nem o DNA nem os mecanismos genéticos estabelecidos por Mendel eram conhecidos. Em 1930, um grupo de cientistas que vinha estudando os mecanismos de herança, formulou uma nova teoria evolutiva: a teoria sintética da evolução ou neodarwinismo. Esta nova teoria adicionava à seleção natural, outros mecanismos que também possibilitam o surgimento de novas espécies: a mutação, a deriva genética e a migração. Vamos revisar?

Dica 1: Você não lembra nada da seleção natural? Então, antes de continuar estudando o neodarwinismo, veja este post sobre darwinismo (tem aulas da Khan Academy e dicas da professora Juliana Santos): https://blogdoenem.com.br/biologia-evolucao-darwinismo/

Para introduzir o conteúdo e relembrar a seleção natural, veja a esta vídeo aula bacaninha do professor Paulo Jubilut do canal “Biologia Total”:

E aí, gostou do vídeo? Conseguiu relembrar a seleção natural e um pouquinho do neodarwinismo? Beleza! Agora, para dar aquela fixada no conteúdo, veja o resumo que preparamos para você com os principais pontos da teoria sintética da evolução:

Variabilidade genética: A variação genética entre indivíduos é gerada, principalmente, pela reprodução sexuada e por mutações que surgem ao acaso.

Mutações: As mutações são alterações em um trecho do DNA, um gene. Uma mutação pode ser benéfica ou ruim para o indivíduo, dependendo dos fatores ambientais ao quais está sendo submetido. As mutações podem ser geradas por vários fatores: problemas no mecanismo de duplicação do DNA ou por fatores ambientais, como radiação ultravioleta, radioatividade, ação de alguns vírus e produtos químicos. Quando as mutações ocorrem apenas nas células somáticas de um indivíduo, as características não serão passadas à frente. Para isso, é necessário que as mutações atinjam as células germinativas, sendo transmitidas aos descendentes e fazendo surgir novas características. Elas não são estimuladas pelo meio, surgem ao acaso. Por exemplo, se uma população se encontra em um ambiente em que são submetidos a um forte frio, esse frio não fará surgir mutações que produzam características que os ajudem a suportar as baixas temperaturas. Existirão mutações ao acaso e, aquelas que ajudarem o ser vivo a se adaptar ao ambiente frio, irão ser selecionadas positivamente e permanecerão na população. Já os indivíduos que não possuem estas mutações não conseguirão sobreviver e estes genes serão deletados da população.

– Reprodução sexuada: A reprodução sexuada não cria novos genes, como a mutação, porém aumenta a variabilidade genética permitindo a formação de novas combinações gênicas a partir da mistura de material genético de dois indivíduos diferentes.

Para saber um pouco mais sobre a variabilidade genética e sua importância nos processos evolutivos, veja esta super vídeo-aula da Khan Academy:

Dica 2: Quer saber um pouco mais sobre a vida de Darwin e o contexto social em que o livro “A origem das espécies” foi publicado? Então veja o post a seguir com curiosidades super legais sobre o naturalista: https://blogdoenem.com.br/biologia-evolucao-darwin-selecao-natural/

Isolamento geográfico: São obstáculos geográficos entre duas populações. A presença de um grande rio, uma cadeia de montanhas ou até mesmo grandes distâncias podem impedir a reprodução entre duas populações. Assim, isoladas em ambientes diferentes e submetidas à condições ambientais diferentes, as populações acumulam diferenças selecionadas por estas condições. Com o passar do tempo, estas diferenças podem ser tão grandes que impeçam a reprodução entre estas duas novas populações, formando novas espécies.

 Deriva genética: A frequência de certos genes pode ser alterada ao acaso, mesmo que estes genes tenham um bom valor adaptativo. Este fenômeno é chamado de deriva genética. Nesse caso, a mudança na frequência é ao acaso e não fruto da seleção natural. Ela pode ser observada em populações pequenas, quando indivíduos portadores de certo gene mais frequente morrem ao acaso, como em enchentes, terremotos e incêndios.

Dica 3: Que tal dar uma revisada em uma outra teoria evolucionista importante na história da ciência? Veja o post a seguir sobre Jean Baptiste Lamarck com vídeo-aula bacaninha do professor Paulo Jubilut e dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-evolucao-lamarck/

Migração: A deriva genética pode ocorrer também quando um pequeno grupo de indivíduos migra para um novo habitat. Assim, a distribuição de genes nessa pequena população será diferente da distribuição original da população. Esse tipo de deriva genética é também chamada de efeito fundador.

Atenção: As questões de vestibulares costumam fazer “pegadinhas” envolvendo o neodarwinismo e o darwinismo. Sempre que aparecerem as palavras “mutação”, “DNA”, “genes”, “variabilidade genética” e outros relacionados, com certeza estamos falando de neodarwinismo ou teoria sintética da evolução. Lembre-se: Darwin não conhecia os mecanismos genéticos e o DNA!

Agora que você já sabe está craque na teoria do neodarwinismo, que tal testar seus conhecimentos?

1) (UFSCar-2000) Considere as três frases abaixo.

I. Duas populações de uma mesma espécie, vivendo em ambientes diferentes e isoladas  geograficamente, terão obrigatoriamente o mesmo conjunto gênico.

II. A condição inicial básica para que ocorra o processo de formação de raças é o isolamento geográfico.

III. O critério que melhor distingue duas espécies entre si é o das dessemelhanças fisiológicas e bioquímicas.

Indique a alternativa correta, quanto ao conteúdo das frases.

a) II.

b) I, II e III.

c) I e II.

d) I e III.

e) II e III.

Resposta: Alternativa: A. A frase I está incorreta, pois duas populações de uma mesma espécie, vivendo nas condições citadas, nem sempre terão o mesmo conjunto gênico, obrigatoriamente.  A frase III está incorreta, porque o melhor critério para se distinguir duas espécies é a ocorrência de isolamento reprodutivo entre elas.

2) (PUC-RJ-2002) “A capacidade de errar ligeiramente é a verdadeira maravilha do DNA. Sem esse atributo especial, seríamos ainda bactéria anaeróbia, e a música não existiria (…). Errar é humano, dizemos, mas a ideia não nos agrada muito, e é mais difícil ainda aceitar o fato de que errar é também biológico” (Lewis Thomas. A medusa e a lesma, ed. Nova Fronteira, RJ, 1979). Esse texto refere-se a uma característica dos seres vivos. É ela:

a) seleção natural.

b) reprodução.

c) excitabilidade.

d) excreção.

e) mutação.

Resposta: E.

3) (Mack-2002) Considere as seguintes ocorrências nos seres vivos.

I. Reprodução assexuada

II. Autofecundação

III. Predatismo

IV. Competição

V. Mutação

São favoráveis para a ocorrência de evolução, apenas:

a) I e II.

b) III e IV.

c) IV e V.

d) I, II e V.

e) III, IV e V.

Resposta: E.

4) (Fatec-2002) A teoria sintética ou teoria moderna da evolução considera três fatores evolutivos principais, que são:

a) uso e desuso, transmissão das características adquiridas e seleção natural.

b) uso e desuso, seleção natural e migração.

c) mutação gênica, uso e desuso e migração.

d) mutação gênica, uso e desuso e seleção natural.

e) mutação gênica, recombinação gênica e seleção natural.

Resposta: E.

Dica 4: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 5: Quer saber mais sobre a vida de Darwin e o contexto histórico e social em que sua teoria foi apresentada? Então veja o filme “A criação”. No post a seguir há uma breve resenha sobre o filme: https://blogdoenem.com.br/biologia-filmes-vestibular/
Dica 6: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.