História da Ciência: dos Filósofos da Natureza até o Renascimento. Resumo Enem

Veja desde Aristóteles; Pitágoras; Leucipo e Demócrito; até Nicolau Copérnico; Kepler; e Galileu Galilei. Conheça as origens da ciência. Desde seu início, a ciência tem sido como ela é hoje? Confira as repostas dessas perguntas e compreender como ela foi vista no decorrer da história. Aula gratuita completa.

A ciência tem seu início antes de qualquer narração histórica, pois quando os primeiros habitantes criaram técnicas para caçar, colher seu alimento, fazer o fogo e fazer suas casas já estavam criando técnicas. Ou outras palavras: estavam fazendo ciência. Ao longo do tempo surgiram estudiosos dedicados à observação da natureza e para a compreensão dos fenômenos observáveis. Nascia a Ciência como a conhecemos hoje.

Mas, o que é ciência? Ciência é o conjunto de conhecimentos empíricos e teóricos sobre a natureza elaborados a partir da observação, descrição, explicação e previsão. A base da ciência, portanto, é a experiência, e após a repetição da ação investigada, faz-se a descrição da ação, têm-se a explicação do evento e a previsão futura do mesmo.

Mas quais são os registros mais antigos da ciência que temos hoje? Os relatos mais antigos são dos filósofos pré-socráticos ou filósofos da natureza (physis).ciênciaO nome dos pioneiros está por todos os livros. Você já ouviu falar ou já leu sobre O Princípio de Arquimedes, o Teorema de Pitágoras, Tales de Mileto, e os primeiros estudiosos sobre o átomo, que foram os gregos Leucipo e Demócrito.

Esses filósofos da antiguidade clássica, principalmente na Grécia, romperam com as explicações míticas sobre a origem do homem, do mundo e do universo e começaram a buscar na própria natureza elemento ou elementos que seriam a arché, ou seja, a substância que originaria tudo.

Aula Gratuita sobre os Filósofos da Natureza

Confira com o professor Alan, do canal Curso Enem Gratuito, a origem do pensamento e da sistematização que gerou a filosofia da ciência.

Gostou do resumo? Muito show, mesmo. Agora,vamos estudar Arquimedes.

Arquimedes de Siracusa

Ele viveu de 272 a.C  até 212 a.C. – Foi um gênio. Criou o Princípio da Alavanca, e cunhou a frase que até hoje está nos livros escolares: Me dê uma alavanca e um ponto de apoio que moverei o mundo.

Ele também descobriu o Princípio de Arquimedes, que explica porque alguns corpos flutuam e outros afundam quando colocados na água. É a Lei do Empuxo.

Além disso, Arquimedes foi um matemático brilhante, resolvendo temas que até aquela época eram dados como desconhecidos, com os cálculos envolvendo os círculos e as esferas.

Nada por escrito nos Pré-Socráticos

Cabe ressaltar neste momento, que os filósofos pré-socráticos não deixaram nada escrito, tudo que soubemos deles foram citações e fragmentos de seus pensamentos encontrados nos textos de outros filósofos posteriores.

Após os filósofos pré-socráticos temos o próprio Sócrates, Platão e Aristóteles, formando com esses três pensadores o pensamento antigo do Ocidente. Com Sócrates e Platão podemos destacar a busca de um método, isto é, ambos procuram através de seus métodos mostrarem que há um caminho para se chegar ao conhecimento verdadeiro e seguro.

Quem foi Sócrates?

Um dos maiores filósofos de todos os tempos, ele nasceu em Atenas por volta do ano de 469 a.C. e morreu no ano de 399 a.C. Foi condenado à morte por corromper a juventude, introduzir outros deuses à cultura grega, e de defender a liberdade (e verdade) do pensamento.

Sócrates podia ter fugido de sua condenação, tomar um cálice de veneno chamado cicuta, porque seus discípulos queriam que ele fosse para outra cidade, mas ele recusou, pois queria morrer pela verdade e se ele fugisse estaria negando toda sua filosofia.

Ele não deixou escritos. Tudo o que soubemos deles foi escrito por seu discípulo Platão. Sócrates era filho de uma parteira chamada Fenareta e de um escultor chamado Sofronisco. A profissão de seus pais influenciou sua atitude filosófica.SócratesSócrates não se interessou pela filosofia da natureza, ou da physis, mas seu ponto de partida foi o próprio ser humano. Para Sócrates todas as pessoas traziam dentro de si o conhecimento, assim como para o seu pai, a obra de arte já estava dentro do bloco de pedra, apenas lapidava para tirar de dentro o objeto.

Este método de Sócrates ficou conhecido como Ironia e maiêutica. Você já ouviu falar deste método socrático? Foi uma ruptura na filosofia. Esta circunstância entrou para a história da ciência como uma disputa entre Sócrates e os filósofos Sofistas.

Aula Gratuita sobre Sócrates e os Sofistas

Veja no resumo simples e rápido do canal Curso Enem Gratuito como Sócrates refinou a arte do pensamento, em oposição ao que faziam os filósofos Sofistas. Confira para você compreender “O Método Socrático”:

Muito bom este resumo.

Veja o pensamento de Aristóteles

Com Aristóteles temos uma teoria partindo do campo da observação que ele chamou de evidência. Vamos exemplificar para entender melhor. O seu famoso silogismo: Todo Homem é mortal.

Sócrates é homem. Logo, Sócrates é mortal”. Esse tipo de raciocínio que é fruto de uma observação que inclui um caráter universal. Para se chegar ao “todo” Aristóteles observou que até o momento ninguém sobreviveu mais do que um certo tempo, sendo que Sócrates é um humano como qualquer outro, ele, portanto, também terá seu fim enquanto ser mortal.

Aula gratuita sobre Aristóteles

O filósofo grego viveu entre 384 a.C.  e 322 a.C. – Ele é considerado a pedra fundamental da sistematização científica e do pensamento filosófico. Fundou escolas onde os membros estudavam o movimento dos animais, faziam dissecações para conhecer as estruturas internas, investigavam o espaço e o movimento dos astros.

Veja aula gratuita sobre o pensamento essencial de Aristóteles. É básico no caminho da Filosofia. Veja:

Aristóteles foi o primeiro filósofo a trabalhar um método de pensamento baseado na lógica, e que gerou o Método Dedutivo.

Leucipo e Demócrito

Estes dois pensadores viveram em Adbdera, na Grécia, no século V antes de Cristo, e foram os primeiros a formular as hipóteses sobre a natureza da matéria, chegando à proposta da menor unidade divisível que seria o Átomo. Entraram para a história da Ciência como os pais do primeiro Modelo Atômico.

Pitágoras de Samos

O grande matemático viveu de 570 a.C a 495 a.C. Ele foi um matemático que liderou um grupo de pensadores da época dedicados a descobrir a harmonia do universo através dos números. A conquista mais conhecida do grupo é o Teorema de Pitágoras: a soma do quadrado dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa.

Tales de Mileto

Um século antes de Pitágoras estabelecer o seu Teorema sobre o Triângulo Retângulo, viveu na Grécia o filósofo e matemático Tales de Mileto (624 a.C – 546 a.C.). Ele foi pioneiro nas formulações da Geometria, e criou o Teorema de Tales, vigente desde então como um fundamento matemático.

Tales estabeleceu que  quando duas retas transversais cortam um feixe de retas paralelas, que as medidas dos segmentos delimitados nas transversais são proporcionais. Veja na imagem: Outras descobertas de Tales de Mileto foram as seguintes:

  • Os ângulos da base dos Triângulos Isósceles são iguais;
  • O Diâmetro divide um círculo em duas partes iguais;
  • Ao ligar qualquer ponto de uma circunferência aos extremos de um diâmetro AB obtém-se um Triângulo Retângulo em C. Provavelmente, para demonstrar este teorema, Tales usou também o fato de que a soma dos ângulos de um triângulo é igual a dois ângulos retos;
  • Se duas retas se cortam, os ângulos opostos pelo vértice são iguais. (fonte)

Agora, vamos dar um grande salto na história e vamos par os tempos do Renascimento na Europa.

A revolução das Ciências após a Idade Média

Na Idade Média a ciência passou por dois momentos. Uma de retenção e outro de mudanças e renovação. No primeiro momento, com a submissão da razão a fé, a ciência foi usada apenas para este fim. Por isso, que de início a ciência não teve progresso.

Já no segundo momento, tempo depois, já com a influência árabe a ciência clássica ganha espaço. Com a expansão da escolástica, período que começou a criar escolas e universidades, toda Europa passou a dar início a uma realidade científica, por isso que neste momento a mudança eram as escolas e universidades que passaram ser local do conhecimento e um “laboratório” da própria ciência.

Deste período até Galileu temos uma grande mudança que começa da dar passos para a grande mudança que ocorrera mais tarde, a Revolução Copernicana, ou seja, a mudança de geocentrismo para o heliocentrismo, o centro do Universo não é mais a Terra e sim o Sol e os demais corpos se movimentos em torno dele.

A evolução da matemática e a invenção do telescópio foram componentes fundamentais para esta revolução.

Nicolau Copérnico 

Ele nasceu e viveu na Polônia entre 1473 e 1543, e foi um destaque na sua geração nos estudos da matemática e da astronomia. Ele desenvolveu a teoria Heliocêntrica no início do século XVI, defendendo que o Sol era o centro do Sistema Solar, e não a terra.

A teoria anterior, que era Geocêntrica, com a terra no centro, estava vigente faziam mais de mil anos. A proposta de Alexandria Ptolomeu (90-168 d.C) estabelecia que a Terra estava fixa o centro do universo, e que tudo girava em torno dela.

Johannes Kepler – A mecânica celeste

Um personagem essencial para a revolução da Ciência após a Idade Média foi o matemático alemão Johannes Kepler (1571 – 1630).  Ele partiu do modelo de Nicolau Copérnico, aperfeiçoou os cálculos, e desenvolveu as equações que estabeleceram a órbita elíptica dos astros. O resultado dos trabalhos de Kepler  se estabeleceram na ciência como As Leis de Kepler.

Giordano Bruno morreu queimado na fogueira

Até aquela época o conceito dominante era de que a terra era  centro do universo. A Igreja Católica partilhava desta posição e combatia ferozmente quem argumentasse ou tentasse provar o contrário. O frade e matemático italiano Giordano Bruno (1548 – 1600), por exemplo, morreu queimado na fogueira católica porque defendeu que a Terra é que girava ao redor do Sol. Em Roma, no mesmo local onde ele foi queimado, há hoje uma estátua em homenagem a Giordano Bruno.

Galileu Galilei, o primeiro físico da História da Ciência

Galileu Galilei (1564 – 1642) foi um dos maiores físicos, astrônomos e matemáticos da história da ciência. Ele ainda teve uma participação essencial para o Renascimento e na revolução científica no século XVII. O italiano reconheceu que o principal papel dos cientistas não eram explicar os fenômenos, mas descrevê-los.

Assim, seus estudos do movimento de projéteis, queda livre e também na astronomia serviram como base para o desenvolvimento da Física Clássica. Em 1609 ele toma conhecimento sobre as lunetas pioneiras, e aperfeiçoa o modelo até conseguir uma expansão de 30 vezes na observação dos astros.

Em seguida, em março de 1610 ele publica um livreto de 24 páginas descrevendo as observações feitas por ele com um telescópio sobre os movimentos da Lua, das estrelas, e das luas de Júpiter. O rigor metodológico de Galileu, o seu livreto, e as descobertas com o telescópio provocaram o colapso da visão de mundo de que a Terra era o centro do Universo.

Era o fim do modelo Ptolomaico e a consagração do modelo de Nicolau Copérnico para o entendimento da configuração do Sistema Solar.

Se a física grega era empírica, com Galileu também era, só que agora com um conjunto de instrumentos que maximizavam o poder dos sentidos, como uso do telescópio, por exemplo. No entanto, Galileu foi censurado e enclausurado até sua morte pela Igreja Católica após conseguir demonstrar através de evidências que a Terra é que girava ao redor do Sol. Somente quatro séculos depois

Isaac Newton

Galileu abriu caminho para outros gigantes como Isaac Newton (1643 – 1727), um dos físicos mais conhecidos da história da física, e não é por menos!

Foi por meio das Leis de Newton e da Lei da Gravitação Universal que ele conseguiu explicar que os corpos não seguiam caminhos determinados por formas naturais. E mais, mostrou que a trajetória desses corpos podem ser observadas e deduzidas matematicamente, desde que, se conheça o tipo de movimento, a massa do objetivo e as forças que atuam sobre ele.

Resumo

A história da ciência é a história do conhecimento. Tem seu início com os pré-socráticos na busca da arché, depois com os gregos na busca do próprio método para se chegar à verdade e Aristóteles que dá inicio a observação e é grande elemento para a ciência. Já na Idade Média a ciência passa a ser disseminada através das escolas a universidade.

Chegando a Galileu com sua contribuição da Luneta que contribuiu muito para a observação e, após Galileu, a ciência passou a ser um setor autônomo.

Referência

https://historiamos.com/2016/03/27/pensamento-cientifico-galileu/ Acessado em 26 de março de 2017.

Chegou a sua vez. Resolva essas questões de vestibulares e prepare-se para o Enem:

1. (Unb 2010) Os trabalhos de Aristóteles e Galileu representam dois momentos marcantes do desenvolvimento das ciências naturais no Ocidente. Assinale a opção que sintetiza corretamente as contribuições de cada um deles para a história da ciência.

a) Aristóteles produziu conhecimento acerca do universo de modo empírico e experimental, ao passo que Galileu defendeu o uso da matemática como ferramenta de descoberta, relegando a lógica a uso apenas argumentativo.

b) O conhecimento de Aristóteles acerca do universo era especulativo, embasado na lógica que ele mesmo criara, diferentemente do conhecimento de Galileu, que defendia o uso da matemática como ferramenta de descoberta, relegando a lógica a uso apenas argumentativo.

c) A despeito de diferenças quanto à percepção do universo, como heliocêntrico ou geocêntrico, tanto Galileu quanto Aristóteles atribuíam à lógica o poder de desvelar relações de causalidade entre os fenômenos naturais.

d) O conhecimento de Aristóteles acerca do universo era empírico, e o de Galileu, contemplativo, diferindo ambos quanto ao grau de manipulação dos fenômenos naturais na construção dos conceitos científicos.

2. ( UFFS – 2009) Sobre as ciências medievais europeias, é CORRETO afirmar que:

A( ) a perscrutação e a experimentação eram proibidas, pois consideradas ofensivas e ameaçadoras das verdades reveladas por Deus.
B( ) Pedro Abelardo e Santo Alberto consideravam que os avanços das ciências aconteceriam de forma natural, no tempo propício estabelecido por Deus. Portanto, bastava ao cientista atitudes que favorecessem a inspiração.
C( ) Roger Bacon, defensor do método experimental e autor de estudos sobre a ótica e a geografia, foi torturado pela Inquisição e abdicou da suas descobertas para evitar a morte na fogueira.
D( ) a hierarquia eclesiástica repudiava as manifestações de pensamento que colocassem em risco a ortodoxia cristã. O Santo Ofício reprimia as atitudes contrárias às normas e aos valores da Igreja.
E( ) as reflexões de Santo Tomás de Aquino, durante o século XIII, transformaram a Teologia “mãe de todas as ciências”, mesmo repudiando o uso da razão e da experiência.

Respostas:

1: b; 2: d

Post escrito por Gilson Luiz Corrêa. Gilson é bacharel em Filosofia pela UNISUL, possui Licenciatura em Filosofia pela UFSC e em Psicopedagogia pela FMP. É professor do Colégio Catarinense. Facebook: https://www.facebook.com/gilsonluiz.correa