História da Ciência: da antiguidade a Galileu – Filosofia Enem

O que é ciência? Desde seu início, a ciência tem sido como ela é hoje? Quer saber as repostas dessas perguntas e compreender como ela foi vista no decorrer da história? Prepare-se para o Enem estudando a história da ciência.

A ciência tem seu início antes de qualquer narração histórica, pois quando os primeiros habitantes criaram técnicas para caçar, colher seu alimento, fazer o fogo e fazer suas casas já estavam criando técnicas. Ou outras palavras: estavam fazendo ciência.

Mas, o que é ciência? Ciência é o conjunto de conhecimentos empíricos e teóricos sobre a natureza elaborados a partir da observação, descrição, explicação e previsão. A base da ciência, portanto, é a experiência, e após a repetição da ação investigada, faz-se a descrição da ação, têm-se a explicação do evento e a previsão futura do mesmo.ciênciaMas quais são os registros mais antigos da ciência que temos hoje? Os relatos mais antigos são dos filósofos pré-socráticos ou filósofos da natureza (physis). Esses filósofos romperam com as explicações míticas sobre a origem do homem, do mundo e do universo e começaram a buscar na própria natureza elemento ou elementos que seriam a arché, ou seja, a substância que originaria tudo.

Cabe ressaltar neste momento, que os filósofos pré-socráticos não deixaram nada escrito, tudo que soubemos deles foram citações e fragmentos de seus pensamentos encontrados nos textos de outros filósofos posteriores.

Dica 1: Conheça um pouco maus sobre os pré-socráticos acessando este link:

Filósofos Pré-Socráticos: Aula de Filosofia para o Enem

Após os filósofos pré-socráticos temos o próprio Sócrates, Platão e Aristóteles, formando com esses três pensadores o pensamento antigo do Ocidente. Com Sócrates e Platão podemos destacar a busca de um método, isto é, ambos procuram através de seus métodos mostrarem que há um caminho para se chegar ao conhecimento verdadeiro e seguro. Podemos afirmar, portanto, que procuram levar a ciência para o campo da universalidade, ou seja, respostas que sejam válidas para todos.

Já com Aristóteles temos uma teoria partindo do campo da observação que ele chamou de evidência. Vamos exemplificar para entender melhor. O seu famoso silogismo: Todo Homem é mortal.

Sócrates é homem. Logo, Sócrates é mortal”. Esse tipo de raciocínio que é fruto de uma observação que inclui um caráter universal. Para se chegar ao “todo” Aristóteles observou que até o momento ninguém sobreviveu mais do que um certo tempo, sendo que Sócrates é um humano como qualquer outro, ele, portanto, também terá seu fim enquanto ser mortal.

Dica 2: Conheça um pouco mais da lógica aristotélica acessando esse link:

Lógica Aristotélica – Revisão de Filosofia para o Enem

Na Idade Média a ciência passou por dois momentos. Uma de retenção e outro de mudanças e renovação. No primeiro momento, com a submissão da razão a fé, a ciência foi usada apenas para este fim. Por isso, que de início a ciência não teve progresso.

Já no segundo momento, tempo depois, já com a influência árabe a ciência clássica ganha espaço. Com a expansão da escolástica, período que começou a criar escolas e universidades, toda Europa passou a dar início a uma realidade científica, por isso que neste momento a mudança eram as escolas e universidades que passaram ser local do conhecimento e um “laboratório” da própria ciência.

Deste período até Galileu temos uma grande mudança que começa da dar passos para a grande mudança que ocorrera mais tarde, a Revolução Copernicana, ou seja, a mudança de geocentrismo para o heliocentrismo, o centro do Universo não é mais a Terra e sim o Sol e os demais corpos se movimentos em torno dele.

Por fim, vem a grande revolução científica, e como grande expoente desta revolução temos Galileu Galilei, que a partir dele a ciência tem sua autonomia como disciplina, matéria e ramo de investigação. Se a física grega era empírica, com Galileu também era, só que agora com um conjunto de instrumentos que maximizavam o poder dos sentidos, como uso do telescópio, por exemplo.

Resumo

A história da ciência é a história do conhecimento. Tem seu início com os pré-socráticos na busca da arché, depois com os gregos na busca do próprio método para se chegar à verdade e Aristóteles que dá inicio a observação e é grande elemento para a ciência. Já na Idade Média a ciência passa a ser disseminada através das escolas a universidade. Chegando a Galileu com sua contribuição da Luneta que contribuiu muito para a observação e, após Galileu, a ciência passou a ser um setor autônomo.

Referência

https://historiamos.com/2016/03/27/pensamento-cientifico-galileu/ Acessado em 26 de março de 2017.

Chegou a sua vez. Resolva essas questões de vestibulares e prepare-se para o Enem:

1. (Unb 2010) Os trabalhos de Aristóteles e Galileu representam dois momentos marcantes do desenvolvimento das ciências naturais no Ocidente. Assinale a opção que sintetiza corretamente as contribuições de cada um deles para a história da ciência.

a) Aristóteles produziu conhecimento acerca do universo de modo empírico e experimental, ao passo que Galileu defendeu o uso da matemática como ferramenta de descoberta, relegando a lógica a uso apenas argumentativo.

b) O conhecimento de Aristóteles acerca do universo era especulativo, embasado na lógica que ele mesmo criara, diferentemente do conhecimento de Galileu, que defendia o uso da matemática como ferramenta de descoberta, relegando a lógica a uso apenas argumentativo.

c) A despeito de diferenças quanto à percepção do universo, como heliocêntrico ou geocêntrico, tanto Galileu quanto Aristóteles atribuíam à lógica o poder de desvelar relações de causalidade entre os fenômenos naturais.

d) O conhecimento de Aristóteles acerca do universo era empírico, e o de Galileu, contemplativo, diferindo ambos quanto ao grau de manipulação dos fenômenos naturais na construção dos conceitos científicos.

2. ( UFFS – 2009) Sobre as ciências medievais europeias, é CORRETO afirmar que:

A( ) a perscrutação e a experimentação eram proibidas, pois consideradas ofensivas e ameaçadoras das verdades reveladas por Deus.
B( ) Pedro Abelardo e Santo Alberto consideravam que os avanços das ciências aconteceriam de forma natural, no tempo propício estabelecido por Deus. Portanto, bastava ao cientista atitudes que favorecessem a inspiração.
C( ) Roger Bacon, defensor do método experimental e autor de estudos sobre a ótica e a geografia, foi torturado pela Inquisição e abdicou da suas descobertas para evitar a morte na fogueira.
D( ) a hierarquia eclesiástica repudiava as manifestações de pensamento que colocassem em risco a ortodoxia cristã. O Santo Ofício reprimia as atitudes contrárias às normas e aos valores da Igreja.
E( ) as reflexões de Santo Tomás de Aquino, durante o século XIII, transformaram a Teologia “mãe de todas as ciências”, mesmo repudiando o uso da razão e da experiência.

Respostas:

1: b; 2: d

Post escrito por Gilson Luiz Corrêa. Gilson é bacharel em Filosofia pela UNISUL, possui Licenciatura em Filosofia pela UFSC e em Psicopedagogia pela FMP. É professor do Colégio Catarinense. Facebook: https://www.facebook.com/gilsonluiz.correa