Faltam:
para o ENEM

Nota do Enem – Entenda o cálculo da nota do Enem pela TRI

Você sabe como funciona o cálculo da nota do Enem? A conta nunca será nem 'zero' e nem 'mil', mesmo que você chute tudo ou acerte todas. Veja aqui como funciona a Teoria da Resposta ao Item.

A vida já foi mais simples no mundo dos vestibulares e dos concursos. No início era assim: os candidatos faziam uma prova com 100 questões. Cada uma valia um ponto. Acertou a questão? Pimba, cravou um ponto. Errou a questão ou deixou em branco? Não marcou ponto. Errou todas? Tirou zero. Acertou todas? Tirou 100. Mas afinal, como calcular a nota do Enem ?

Depois, vieram sistemas com pontuação fracionada. As alternativas de cada questão passavam a valer pontos também. Então, para garantir a pontuação cheia de uma questão com cinco alternativas, o candidato deveria marcar ou acertar exatamente o que se pedia em cada opção.

Assim, a nota do Enem em cada questão poderia partir de zero e chegar a 0,2; 0,4; 0,6; 0,8; ou até a 1 ponto cheio. Em alguns casos, algumas das alternativas internas de cada questão poderiam valer mais ou menos do que as outras opções. Mas, na soma total, acertando todas, daria 1 ponto cheio. É a tal prova de somatória

Mas, para complicar um pouco a vida dos candidatos e reduzir a possibilidade de chute em alguns vestibulares e concursos, o cálculo da nota do Enem passou a cortar pontos positivos de quem erra questões.

Numa conta simples, para cada questão ou alternativa marcada errada, uma parte dos pontos positivos dos acertos era descontada. Na prática, o que se buscava era o acerto preciso, evitando assim que o candidato marcasse a esmo, o tradicional chute.

Dica 1– Tirar uma nota boa no Enem faz toda a diferença na sua vida. Pode abrir as portas da universidade e do mundo. Estude com as apostilas e aulas gratuitas que o Blog do Enem selecionou para você: https://blogdoenem.com.br/apostilas-gratis/
Dica 2 – Veja as Notas de Corte em todas as Universidades Públicas no Estado de São Paulo e que adotaram a nota do Enem para selecionar os estudantes, acabando com o vestibular: https://blogdoenem.com.br/notas-corte-universidades/

Nota do Enem

TRI legal?

Porém, na edição de 2011 do Enem, o Ministério da Educação (MEC) e o Inep criaram um novo critério para avaliar o desempenho dos alunos nas provas do Enem. A nova onda que virou a regra desde então tem o nome de Teoria de Resposta ao Item, apelidada de TRI. Trilegal, tchê? Depende…

O que ela tem de original é que o candidato que acerta todas as questões não tira nem 10, nem 100, nem 1000. E, para complicar, quem erra praticamente todas as questões também não tira zero. A nota do Enem no final dependerá do candidato acertar questões mais difíceis ou mais fáceis, e que têm pesos diferentes conforme o desempenho do conjunto de participantes.

Quem chuta todas, e que acaba acertando entre 20 e 30% das questões ‘no chute’, acaba tirando uma nota que pode chegar aos 400 pontos. Difícil mesmo de entender para quem não é especialista em estatísticas. Veja aqui os pontos de quem chuta no Enem. Chutar todas no Enem

Mas, como não está escrito na prova quais são as questões fáceis ou difíceis, os candidatos saem do exame no escuro, sem saber sobre o próprio desempenho até que saia o resultado do Enem. Entendeu o cálculo da Nota do Enem?  Se ainda ficou com alguma dúvida, confira no post O que é a TRI?

Dica 3 – Estude com nossas aulas gratuitas para Redação: https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-aulas/
Dica 4: Confira detalhes sobre os cursos, seus mercados de trabalho e dicas de estudo que o Blog do Enem selecionou para você: https://blogdoenem.com.br/guia-de-cursos-e-profissoes/
Dica 5 – Chutar na prova do Enem supera a nota mínima em 30%, mas não garante vaga pelo Sisu. Veja aqui pontos faz um candidato que chutar todas as questões da prova de acordo com a TRI – Teoria da Resposta ao Item: https://blogdoenem.com.br/chutar-nota-enem/

Que tal algumas dicas de estudos que separamos para você?