Enem 2021 em novembro é confirmado: confira as datas

O edital do Enem, publicado em 02 de junho, confirmou a realização do Enem em novembro de 2021, tanto na versão impressa quanto na digital. Inscrições devem ocorrerão entre junho e julho.

No dia 2 de junho de 2021, o Inep publicou o edital do Enem 2021, confirmando a realização das provas em novembro. De acordo com o edital, as provas serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro de 2021. Além disso, o Enem impresso e o Enem digital acontecerão nas mesmas datas. Por fim, as inscrições vão ocorrer entre os dias 30 de junho e 14 de julho.

Veja como estudar de graça para o Enem

Com as datas do Enem confirmadas, você pode começar a estudar para poder mandar bem nas provas. Mesmo com muitas escolas fechadas ou operando em regime parcial, com uma parte de aulas no colégio e outra parte online, você pode se preparar para o exame com o apoio do Curso Enem Gratuito. Ele oferece aulas escritas, videoaulas e listas de exercícios para o Enem com todos os conteúdos que caem nas provas. Além disso, tem planos de estudos para o Enem para você organizar sua rotina e conseguir dar conta da matéria.

No Blog do Enem, você também conta com apostilas para o Enem com mais de 1.000 aulas exclusivas e simulados para você conferir se estudou direitinho e aprendeu o conteúdo.

Enem em novembro confirmado

O edital confirmou a realização do Enem em novembro. Confira como ficou o cronograma:

  • Inscrições: 30 de junho a 14 de julho
  • Pagamento da taxa de inscrição: até 19 de julho
  • Aplicação das provas: 21 e 28 de novembro

Demora para a confirmação das datas causou incerteza

Geralmente o edital do Enem é publicado entre março e abril, mas em 2021 só foi publicado em junho. O atraso é um dos indícios do impasse sobre a definição do cronograma.

No dia 3 de maio, o ex-presidente do Inep, Alexandre Lopes, apontou o atraso do planejamento do Enem em uma  entrevista concedida ao jornal “O Globo”. Ele afirmou o seguinte:

“O planejamento do Enem deste ano está bastante atrasado, tanto da execução quanto da elaboração da prova. Acho que há um risco de jogarem o Enem para o ano que vem utilizando como desculpa a pandemia”.

Além disso, há uma série de indícios que apontam para a aplicação do Enem somente no início de 2022. Entre eles estão a divulgação de um edital que trata apenas da isenção da taxa de inscrição, a publicação de metas institucionais do Inep que não incluem a realização do Enem em 2021 e supostos vazamentos de informações internas do Inep. Para saber mais, confira nosso post sobre as reviravoltas das datas do Enem.

Orçamento insuficiente para o Enem 2021

O Ministro da Educação enviou ao Ministério da Economia um ofício dizendo que a verba do Enem 2021 é insuficiente para aplicar a prova a todos os participantes.

De acordo com o documento, “Especificamente com relação ao Enem, a insuficiência orçamentária resultaria na inexecução dos serviços, tendo em vista a quantidade de participantes prevista para 2021”. Ou seja, se a verba não aumentar, não será possível aplicar o Enem ainda em 2021.

O Inep prevê gastar R$ 794 milhões este ano na aplicação do Enem. Contudo, o instituto está com R$ 226,7 milhões bloqueados. Isso é resultado de um bloqueio de verbas realizado pelo presidente Jair Bolsonaro no mês de abril.

Como o valor do orçamento ainda é incerto, o planejamento do exame acaba prejudicado. Sem definição de verbas, há o atraso nas inscrições e na impressão dos cadernos de prova. Dessa forma, o prazo fica apertado, e a segurança e a qualidade do exame ficam comprometidos. Por isso, ainda há dúvidas sobre a viabilidade da aplicação do Enem e  novembro.

Diretor responsável pelo Enem pede demissão do Inep

Em meio à indefinição das datas do Enem, o diretor responsável pelo exame, coronel da Aeronáutica Alexandre Gomes da Silva, foi exonerado de seu cargo na última quarta-feira (26/5). Ele estava à frente da Daeb (Diretoria de Avaliação da Educação Básica), divisão do Inep que tem a função de organizar exames como o Enem.

De acordo com o Inep, o próprio ex-diretor tomou a decisão de deixar o cargo, por motivos pessoais. Ele assumiu a função em março após seu antecessor, Carlos Roberto Pinto de Souza, morrer por complicações da Covid-19.

O presidente do Inep, Danilo Dupas, nomeou Anderson Soares Furtado Oliveira como novo diretor interino da área. Oliveira faz parte do Inep desde 2013. Ele já integra o Daeb, onde ocupa o cargo de coordenador-geral do Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes).

Isenção da taxa de inscrição

Os estudantes que desejaram obter a isenção de taxa de inscrição do Enem tiveram de 17 a 28 de maio para fazer o pedido. No entanto, o edital publicado pelo Inep que trata apenas da justificativa de ausência e da isenção não menciona os candidatos que faltaram na última edição por causa da pandemia.

Em 2020, a abstenção foi recorde: 55,3% na edição impressa e de 71,3% na versão digital. Os estudantes que faltaram por medo da pandemia, por exemplo, não conseguem justificar sua ausência.

Candidatos - Enem em novembroRepresentante do Inep avisa candidatos que terão de reaplicar provas pro causa de lotação das salas na UFSC. Foto: Diorgenes Pandini/NSC. Fonte: https://glo.bo/3vtCQWb

Tendo isso em vista, parlamentares da Frente Mista pela Educação defendem isenção a todos os candidatos que se enquadrem nos critérios socioeconômicos. Dessa forma, não seria necessário justificar a ausência para conseguir obter a isenção da taxa de inscrição.

De acordo com o autor do requerimento, o deputado Idilvan Alencar (PDT-CE), as regras atuais penalizam os estudantes e impõem uma barreira a quem deseja fazer o exame. Entretanto, o prazo para pedir isenção chegou ao fim e as regras ainda não foram revistas.

João Vianney dos Valles Santos

Psicólogo e jornalista, Vianney é diretor do Blog do Enem. Tem doutorado em Ciências Humanas, coordenou o Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, e Dirigiu o Campus Unisul Virtual. É consultor de EaD da Hoper Educação.
Categorias: 02-Destaque Inferior, Enem, Tudo sobre Tags: , , ,