Faltam:
para o Resultado do ENEM

Redação Enem: as dicas de quem tirou 980 e 960 pontos na correção!

Confira dois textos dissertativos argumentativos e veja as dicas de quem teve 'um notão' no Enem de 2015! A Cindy cravou 980 pontos, e o Eric mandou bem com 960. Ela passou para Medicina, e ele para Engenharia Mecânica. Agora, é a sua vez!

Você está estudando para o Enem e está preocupado com a redação? Então fique tranquilo, porque o Blog do Enem ajuda você nessa missão: basta conferir essas dicas da Cindy Lie Tabusi, e do Eric Ishikawa Francisco. Eles mandaram super bem, com 980 e 960 pontos na Redação Enem 2015, e passaram pelo Sisu em Medicina e Engenharia Mecânica!

Veja o que dizem  estes dois estudantes ‘super feras’  e que fizeram uma pontuação muita alta na redação. Cindy e Eric deram dicas de estudos aqui para o Blog do Enem ajudar você seguir o mesmo rumo deles e garantir uma boa pontuação neste ano!  Eles estudaram no Colégio Bandeirantes de São Paulo, e de lá decolaram no Enem e no Sisu. Vamos lá ver os  textos dissertativos argumentativos que eles escreveram e conferir as dicas de estudo para você conseguir também:redação

Cindy Lie Tabuse – Aprovada na UFMG e na UFRJ no curso de Medicina – Redação nota 980

Dicas de estudo: Treinar a escrita é a melhor forma de melhorar e se preparar pra prova! Nunca me senti muito confiante em relação à redação, por isso para mim foi imprescindível escrever o máximo que podia. Escrevia uma a duas redações por semana, o que me ajudou a me sentir mais confortável com os textos. A leitura também é muito importante para sustentar seus argumentos na hora de escrever!

Eu tentava ler obras literárias e textos de filosofia, sempre analisando que temas poderiam ser relacionados. Até um comentário que o professor faz na aula pode ser interessante pra complementar seu argumento! Eu carregava um caderno e anotava o que achava ser uma boa inferência para um futuro texto.

Apesar de ser um ano corrido, acho válido também reservar um tempo pra leitura de jornais. O tema do ano passado estava muito relacionado com o contexto político-social pelo qual o país passava. Estar atento aos eventos que estão se passando pode ajudar bastante!

Aqui está, na íntegra, a redação escrita pela Cindy:

O “sexo frágil”

A violência contra a mulher no Brasil é uma das questões recorrentes que ainda aterrorizam a mulher brasileira. Mesmo com a sanção da Lei do Feminicídio que enquadrou uma nova categoria de penalização entre os crimes hediondos, ainda não houve diminuição efetiva desses crimes que acometem milhões de cidadãs brasileiras.

A violência, tanto física, quanto moral ou sexual tem raízes no mesmo aspecto: a inferiorização da mulher na sociedade. Historicamente, a mulher sempre foi considerada o “sexo frágil”, mostrando-se fora da vida política, restrita apenas ao espaço doméstico. Com a relativa emancipação feminina e sua inserção na vida política e no mercado de trabalho, o papel social da mulher mudou, transgredindo a ideologia arcaica que muitos ainda possuem atualmente. Logo, por não haver uma correlação entre o papel social real da mulher e sua imagem no imaginário das pessoas, há a persistência da violência. Em casos como de violência sexual, o agressor passa até a justificar seu crime como uma “correção social” do comportamento feminino, culpabilizando a vítima, que não segue certos parâmetros comportamentais idealizados pelo agressor.

Dessa forma, a persistência da violência contra a mulher pode ser combatida através de uma mudança na mentalidade social, por meio da mobilização de vários setores sociais. As escolas, por exemplo, podem promover palestras educativas, já que comportamentos agressivos podem se manifestar na adolescência. Já o Estado, pode agir através de campanhas na mídia que divulguem informações sobre a Secretaria de Políticas para Mulheres e conscientizem a população sobre os perigos da violência contra a mulher. Deve-se também aumentar o número de juizados e varas especializados para agilizar os processos de julgamentos e aumentar a quantidade de unidades policiais de ajuda à mulher, especializados em casos de violência feminina. Logo, a ideologia do “sexo frágil” poderá ser extinguida em prol de um sociedade mais segura.

 

Veja agora as dicas e o texto do Eric Ishikawa Francisco

O Eric fez média para passar pelo Sisu na Ufscar, na Unicamp, e na USP (Universidade de São Paulo, Escola Politécnica) no curso de Engenharia Mecânica – Fez uma Redação nota 960. Confira:

Dicas de estudo do Eric: O hábito da leitura foi essencial pra mim, tanto pra aprimorar vocabulário quanto pra estruturar melhor o texto. A maioria dos textos que eu lia eram reportagens ou editoriais que eu encontrava em sites como El Pais, Carta Capital, Veja, Folha de SP ou Estadão.

Mas o mais importante pra mim foi o fato de eu ter procurado redações anteriores do Enem que haviam tirado nota mil. Desse modo eu pude perceber, por exemplo, que todos eles focavam bastante nas soluções, sugerindo três ou quatro soluções práticas para o problema elaborado na proposta.

Aqui está, na íntegra, a redação escrita pelo Eric:

Por um Brasil respeitoso

Durante a história da humanidade, há um predomínio absoluto de sociedades patriarcais, as quais subjugavam as mulheres, restringindo-as de possuírem direitos políticos ou sociais. Ao longo do tempo, concessões foram sendo feitas, permitindo-lhes, por exemplo, trabalhar e votar. Contudo, na sociedade contemporânea, tal pensamento retrógrado ainda é observável, principalmente ao se analisar a violência praticada contra elas. No Brasil, onde a mentalidade machista opressora ainda é maioria, essa brutalidade aflige milhares delas, apesar de algumas medidas governamentais já haverem sido tomadas para amenizar a situação.

O machismo é o maior responsável pelas agressões contra as mulheres. Muitos homens, e inclusive algumas mulheres, consideram o sexo feminino frágil, delicado, o qual “por natureza” deve ser subserviente ao masculino, sendo aquele responsável por certas tarefas, como as domésticas e devendo-se manter totalmente obediente. Desse modo, a violência contra a mulher fica legitimada no momento em que ela descumpre alguma de suas funções. Tal permissão fica comprovada quando 7 em 10 mulheres que ligam ao 180 afirmam que os companheiros, que deveriam ter afeto por elas, são os agressores. Assim, para reverter esse quadro, o Governo Federal deveria impor em escolas públicas e privadas momentos (como uma aula de Sociologia) que provocassem nos alunos reflexões sobre o respeito a elas e sobre a igualdade de gênero.

Felizmente, algumas medidas, como a Lei Maria da Penha, já foram adotadas a fim de reduzir o problema. Porém, ainda é necessário maximizar os resultados, punindo os agressores devidamente. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, apenas 33% dos casos envolvendo a Lei Maria da Penha foram julgados. Isso demonstra a ausência de rigidez no cumprimento da lei. Tal problema seria contornado por um aumento no número de juizados responsáveis por esses casos aliado a uma diminuição da burocracia, medidas a serem tomadas pelo Estado.

Em suma, a violência contra a mulher no Brasil persiste por causa do machismo e da fragilidade da lei, cabendo, além do Governo, à população conscientizar-se. Para a sociedade civil isso significa denunciar e educar para que se possa ter um país mais justo, igualitário e respeitoso.

 

Confira os 10 passos para fazer uma Redação do Enem nota 1000: https://blogdoenem.com.br/10-passos-redacao-enem-nota-1000/, quem dá os conselhos é a professora Fabiana De Lazzari, do Colégio Bandeirantes, de São Paulo, da mesma instituição em que estudaram os alunos com essas excelentes redações citadas acima.

colégio bandeirantes logo

Veja 10 exemplos de Redação Enem Nota 1000

Quer mandar bem na Redação do Próximo Enem? Leia agora 10 textos aprovados com Nota 1000  na correção do texto dissertativo argumentativo. Você vai logo perceber que não é tão difícil assim. Confira os textos e compare com as redações que você está fazendo para treinar.

Veja 10 exemplos de Redação Enem Nota 1000
Veja 10 exemplos de Redação Enem Nota 1000

Este post foi produzido para o Blog do Enem em cooperação com a equipe do Colégio Bandeirantes, de São Paulo. Veja aqui mais sobre o Colégio Bandeirantes, que é um dos melhores do Brasil: http://colband.net.br/ . A equipe do Blog do Enem agradece!