Sociologia no Enem: 5 assuntos para estudar

Marx, Durkheim, Weber, Foucault… Esses e outros pensadores têm grandes contribuições para a forma como enxergamos a sociedade em que vivemos. E eles também vão estar presentes na sua prova de Sociologia no Enem. Confira os 5 temas mais importantes para estudar!

A disciplina de Sociologia no Enem faz parte da prova de Ciências humanas e suas tecnologias, que também traz História, Geografia e Filosofia.

Por isso, convém revisar os assuntos dessa área e fazer conexões com as demais disciplinas. Afinal, os pontos dessas questões podem garantir o acesso para a sua vaga na universidade.

Mas, o que estudar? Bem, para fazer um recorte dos prováveis temas que vão cair na sua prova, separamos cinco conteúdos que integram o Raio-X do Enem, elaborado pela Sas Educação a partir de uma análise do exame nas aplicações entre 2009 e 2023. Veja o que mais caiu!

Sociologia no Enem: importância da prova

A Sociologia no Enem reflete a importância atribuída ao entendimento da sociedade e das dinâmicas sociais. Sua presença na prova destaca a relevância do conhecimento sociológico e promove uma compreensão mais profunda das interações humanas, das estruturas sociais e das questões contemporâneas. 

Por meio da Sociologia, os candidatos são desafiados a analisar criticamente diversos aspectos da sociedade, desde desigualdades sociais até processos de mudança cultural. A disciplina oferece ferramentas conceituais para interpretar os fenômenos sociais, capacitando os estudantes a refletir sobre questões complexas e a compreender melhor o mundo em que vivem.

Ao estudar temas como estratificação social, cultura, política e economia, os candidatos são incentivados a questionar e a refletir sobre as estruturas e dinâmicas sociais. Essa abordagem crítica também os capacita a interpretar e a analisar informações de forma mais ampla.

Baixe as provas anteriores do Enem

Se você vai fazer o exame neste ano, é importante se familiarizar com o formato das provas do Enem. 

Você pode fazer o download das provas de todas as edições, com os gabaritos, para verificar a estrutura, como as questões são apresentadas e como cada conteúdo é abordado. 

Assim, fica muito mais fácil direcionar os seus estudos! 

Leia também: Como organizar a sua rotina de estudos no Ensino Médio?

5 conteúdos que mais caem em Sociologia no Enem

Confira agora quais foram os cinco temas mais cobrados nas últimas provas de Sociologia no Enem e como estudar cada assunto. 

Mundo do trabalho

O mundo do trabalho é um tema central na Sociologia e frequentemente abordado no Enem, refletindo a importância dessa dimensão na compreensão da sociedade contemporânea. 

A presença desse tópico na prova destaca a relevância de entender as transformações no mercado de trabalho, as relações laborais e as consequências sociais e econômicas associadas.

Nesse contexto, alguns sociólogos importantes cujas teorias e pesquisas são amplamente discutidas incluem:

  • Karl Marx: Marx é uma figura central no estudo do trabalho. Sua teoria da alienação e sua análise da luta de classes são fundamentais para compreender as relações de poder e exploração no contexto do trabalho capitalista. Da mesma forma, suas ideias sobre a importância da produção material e da propriedade dos meios de produção influenciaram profundamente a sociologia do trabalho.
  • Émile Durkheim: Durkheim explorou o papel do trabalho na coesão social e na solidariedade. Sua teoria da divisão do trabalho social analisa como diferentes formas de trabalho contribuem para a coesão ou fragmentação da sociedade. Ele destacou a importância das relações de trabalho na manutenção da ordem social e na promoção do sentimento de pertencimento à comunidade.
  • Max Weber: Weber contribuiu com uma análise complexa do trabalho, abordando aspectos como a burocracia, a racionalização e a relação entre trabalho e religião. Sua noção de “ética protestante” e seu conceito de “racionalização do trabalho” são especialmente relevantes para entender as motivações e as práticas no ambiente de trabalho moderno.

Esses sociólogos oferecem diferentes perspectivas e abordagens para entender o mundo do trabalho, desde as questões de exploração e alienação até as dinâmicas sociais e culturais que influenciam as relações laborais e as oportunidades de emprego. 

Suas teorias continuam a ser fundamentais para a análise crítica do trabalho e das relações sociais contemporâneas, sendo, portanto, temas relevantes para a prova de Sociologia no Enem.

Cultura e Indústria cultural 

Na prova de Sociologia no Enem, a cultura e a indústria cultural se destacam pela influência na formação da identidade, nas dinâmicas sociais e nas relações de poder na sociedade contemporânea. 

A presença desses tópicos na prova promove a compreensão das complexas interações entre cultura, economia e política, bem como desenvolve uma visão crítica sobre os processos culturais e suas implicações sociais.

Theodor Adorno e Max Horkheimer, em sua obra “Dialética do Esclarecimento”, oferecem uma análise crítica da indústria cultural, e argumentam que a cultura de massa, promovida pela indústria cultural, leva à padronização e à massificação das formas culturais, resultando em uma sociedade marcada pelo consumo passivo e pela alienação.

Adorno e Horkheimer desenvolveram o conceito de indústria cultural para designar o modo com que os produtos culturais dos vários setores artísticos são racionalmente fabricados seguindo a lógica do dinheiro e como os meios de comunicação determinam seu consumo massivo. Isso acontece devido à concentração da economia e dos meios de comunicação nas mãos de poucas pessoas.

Michel Foucault, por sua vez, explora como as práticas culturais são utilizadas para disciplinar e normalizar comportamentos, destacando o papel das instituições sociais na regulação dos corpos e das identidades. 

Através de sua análise do poder e do controle social, Foucault demonstra como a cultura é fundamental na manutenção das estruturas de poder e na produção de subjetividades.

Além disso, Antonio Gramsci desenvolve o conceito de “hegemonia cultural”, argumentando que o controle ideológico é essencial para a manutenção do poder político e social

Gramsci analisa como as classes dominantes exercem influência cultural sobre as classes subalternas, moldando suas visões de mundo e legitimando sua própria dominação. Ele destaca a importância da luta cultural como parte integrante da luta política e social.

Portanto, ao estudar cultura e indústria cultural, é fundamental considerar as contribuições teóricas desses sociólogos para analisar com maior profundidade os fenômenos culturais e sociais em questão.

Ideologia 

Entender a ideologia é fundamental para analisar como as ideias e crenças moldam as relações de poder, influenciam as formas de pensar e agir dos indivíduos e legitimam determinadas práticas sociais. 

Além disso, a ideologia também é importante para compreender as desigualdades e os conflitos presentes na sociedade contemporânea.

Algumas das maiores contribuições de sociólogos que precisam ser estudadas para compreender a ideologia incluem:

  • Karl Marx: Marx oferece uma análise crítica da ideologia, argumentando que ela é um reflexo das relações de classe na sociedade capitalista. Ele destaca o papel da ideologia na manutenção da dominação da classe dominante sobre a classe trabalhadora, servindo para ocultar as verdadeiras relações de exploração e alienação.
  • Louis Althusser: Althusser desenvolve a teoria da ideologia como um aparato ideológico do Estado. Ele argumenta que a ideologia reflete as relações de classe, mas também as reproduz e legitima através de instituições como a família, a educação e a mídia.
  • Michel Foucault: Foucault oferece uma análise genealógica da ideologia, explorando como as práticas discursivas e os sistemas de poder produzem e mantêm certas formas de conhecimento e verdade. Ele destaca que a ideologia não é apenas uma questão de consciência, mas também está enraizada nas práticas sociais e nos regimes de poder.

Ao estudar para o Enem, você também se prepara para identificar e analisar as ideologias presentes nas estruturas sociais, políticas e culturais, desenvolvendo assim uma compreensão mais profunda dos fenômenos sociais e das relações de poder.

Meios de comunicação, tecnologia e cultura de massa 

Os meios de comunicação, como a televisão, o rádio, a internet e as redes sociais, desempenham um papel significativo na disseminação de informações, na construção de identidades culturais e na formação de opiniões públicas. 

Eles servem como plataformas para a circulação de ideias, valores e representações culturais, influenciando a forma como os indivíduos se relacionam entre si e com o mundo ao seu redor.

A tecnologia da informação e da comunicação, incluindo a internet, os dispositivos móveis e as redes sociais, transformou radicalmente a maneira como nos comunicamos e interagimos. Essas tecnologias facilitam a conexão e o compartilhamento de informações em escala global, promovendo novas formas de participação, engajamento político e expressão cultural.

A cultura de massa, caracterizada pela produção em massa e pela distribuição ampla de produtos culturais, como filmes, músicas, programas de televisão e publicidade, desempenha um papel central na sociedade contemporânea. Ela reflete e reproduz valores, normas e estilos de vida predominantes, influenciando as preferências, os comportamentos e as identidades dos indivíduos.

Cidadania

O conceito de cidadania remonta à Grécia Antiga, onde os cidadãos participavam ativamente na vida pública da cidade-estado. 

No entanto, foi apenas na era moderna que a noção de cidadania se desenvolveu como um conjunto de direitos e responsabilidades dos indivíduos perante o Estado. O pensamento iluminista do século XVIII, com ideias de liberdade, igualdade e fraternidade, contribuiu significativamente para a concepção moderna de cidadania.

A Revolução Francesa, por exemplo, foi um marco importante, culminando na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789, que afirmava os direitos inalienáveis e universais dos indivíduos, como liberdade, propriedade, segurança e resistência à opressão. 

Outro documento fundamental para a compreensão da cidadania é a Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1948. Esta declaração estabelece os direitos básicos e fundamentais de todos os seres humanos, independentemente de raça, sexo, religião, origem social ou qualquer outra condição. 

Ela reconhece, entre outros direitos, o direito à vida, à liberdade, à educação, à igualdade perante a lei e à participação na vida cultural e política da comunidade.

Bônus: Sociologia e Redação no Enem

Você sabe qual é a ligação entre Sociologia e Redação no Enem? Pense um pouco sobre os temas das últimas edições do exame. Todos com forte viés social, certo? Então, a resposta aqui é repertório! 

Estudar Sociologia fornece um conjunto de conhecimentos, exemplos e argumentos que você pode e deve usar para fundamentar sua posição e enriquecer sua argumentação.

Com uma compreensão mais profunda das estruturas sociais, das relações de poder, das dinâmicas culturais e das questões sociais contemporâneas, você pode abordar de forma mais crítica e contextualizada os temas propostos, relacionando-os com questões sociais, políticas e culturais mais amplas.

Gostou da ideia? Então acesse a série especial, preparada pelo professor de Sociologia do Curso Enem Gratuito, Fábio Luís Pereira, sobre como aproveitar os recursos da disciplina para elaborar uma redação nota 1000 no Enem! 

Melina Zanotto

Melina Zanotto é Jornalista, formada pela Universidade de Caxias do Sul em 2007. De lá para cá, sempre atuou com conteúdo digital em seus mais diversos formatos. Hoje, é redatora da Rede Enem, produzindo textos para o Blog do Enem e Curso Enem Gratuito.
Categorias: Curso Enem Gratuito, Enem, Ensino Médio, Sociologia
Encontrou algum erro? Avise-nos para que possamos corrigir.

Sisugapixel

Sisugapixel