Como usar a vírgula e outros sinais de pontuação – Resumo Enem.

Uma vírgula muda tudo, não é mesmo? Mas, você sabe como usar a vírgula de forma correta? Acompanhe algumas dicas para não errar na prova! Vale para o Enem, Vestibulares, e para Concursos também.

Você já deve ter ouvido falar que “uma vírgula muda tudo”, não é? O uso da vírgula, às vezes falta e outras vezes usada de forma errada muda o sentido do texto. Veja como usar a vírgula corretamente e não perca pontos. E no final, tem Simulado Enem Online com apenas 10 questões para você estudar!

Na redação do Enem, além da vírgula, outros sinais de pontuação ajudam na construção do texto e são avaliados na Competência I, referente a demonstrar o domínio da escrita formal da língua portuguesa.

Aqui, vou dar dicas de como usar a vírgula de forma correta: uso da vírgula, ponto e vírgula, aspas e o ponto, sinais importantes para a produção da redação do Enem e dos vestibulares.virgulaPara você saber como utilizar esse sinalzinho de pontuação vai ter que aprender também a reconhecer o sujeito, o verbo, os complementos, os adjuntos, dominar as orações coordenadas e subordinadas.

Como usar a vírgula?

O erro dessa grafia pode prejudicar tanto na compreensão textual, quanto na análise sintática das orações. Veja neste quadro as dicas de ouro sobre o uso da vírgula:1

Afinal, como usar a vírgula de forma correta?

Dentro do período simples:
– Separa termos da mesma função sintática, numa enumeração. A vírgula traz novos elementos e tem sentido de adição e progressão ou sequência lógica. Ex.: Devemos observar a simplicidade, a clareza, a objetividade e a concisão na redação oficial.
– Separa aposto explicativo. Ex.: Jericoacoara, uma das mais belas praias do Brasil, fica no Ceará.
– Separa o Vocativo. Ex. Meus amigos, a ordem é a base do governo.

– Separa predicativos do sujeito deslocados. Ex.: Inquietos, os espectadores aguardavam o início do espetáculo.
– Separa termos como objeto direto ou indireto, em caso facultativo, quando esses estiverem deslocados de sua posição normal na oração. Ex.: As explicações sobre vírgula, o professor procurou lhes dar?
– Separa os adjuntos adverbiais deslocados. Ex.: Naquele dia, os candidatos receberam a imprensa.

Dica do Blog: Resumo rápido sobre o uso da vírgula no Enem

Veja com a professora Dani de Floripa um resumo simples e rápido sobre a vírgula na Redação do Enem.

Muito boas estas dicas. Agora, vamos continuar com a aula completa.

A Vírgula dentro do Período Composto:

– Para marcar a elipse de um verbo. Ex.: Em 1994, Romário ganhou a Copa do Mundo; em 2002, Ronaldo.
– Para separar orações coordenadas assindéticas. Ex.: Algumas espécies de psitacíneos comem brotos, flores, folhas tenras. Outras procuram milharais, bananais, cafezais, capinzais.
– Para separar as orações coordenadas sindéticas adversativas. Ex.: Havia, porém, um inconveniente sério.

– Para separar as orações coordenadas sindéticas alternativas (ou…ora, quer…). Ex.: Ora ele procura resolver algumas situações com paciência, ora decide fazer justamente o avesso.
– Para separar as orações coordenadas sindéticas conclusivas. Ex.: Os atores fizeram um grande espetáculo, por isso toda a plateia os aplaudiu.
– Também para separar as orações coordenadas sindéticas explicativas. Ex.: Devo passar de ano, pois tenho boas notas.

Tem Simulado Gramática no final da aula! Teste seu nível com 10 questões.

Confira a  vírgula nas Orações Subordinadas

  1. – Separar as orações subordinadas adjetivas explicativas. Ex.: O homem, que é um ser racional, tem o privilégio da fala.
    – Separar as orações subordinadas adverbiais (as que vierem antes da principal ou intercaladas). Ex.: Os candidatos, naquele dia, receberam a imprensa.
  2. – Obs: se o adjunto adverbial for de pequena extensão, ou seja, apenas um advérbio, não se separa por vírgula. Ex.: Os candidatos sempre receberam a imprensa.

Veja uma aula completa sobre todos os sinais de pontuação:

Quer completar a sua aula sobre o uso da vírgula e ver todos os sinais de pontuação? Veja esta dica do Blog do Enem, com exemplos, dicas e exercícios sobre os sinais de pontuação. Acesse aqui o Guia Completo de Sinais de Pontuação:  guia de pontuação

Ponto e vírgula

O ponto e vírgula é usado para marcar uma pausa maior do que a da vírgula, causando um pequeno distanciamento da progressão frasal. Seu objetivo é dar clareza a esses elementos.

  1. Vamos encontrar essa pontuação em orações coordenadas assindéticas já separadas por vírgula, nas quais se acrescentam-se novos elementos, ou para separar orações coordenadas para se expressar uma antítese.
  2. Ex.: Os burgueses admiravam-lhe a economia; os clientes, a polidez; os pobres, a caridade. (Gustavo Flaubert).
  3. Essa pontuação também é bastante usada para separar os diversos itens de uma enumeração, por exemplo nas leis.

As aspas

As aspas são usadas como indícios de autoria na produção de redações do Enem, isso porque introduzem pesquisadores, fatos históricos, falas de autoridade, que contribuem para dar veracidade e consistência aos argumentos do texto. Elas podem ser usadas da seguinte forma:

1) Isolar citação textual. Ex.: Segundo o autor, “a vida imita a arte”.
2) Isolar palavras ou expressões de informalidade à língua culta. Ex.: Onde você “descolou” essa roupa?
3) Mostrar que uma palavra está sendo usada de forma em sentido diferente do habitual, muitas vezes com sentido irônico. Ex.: O atendimento foi “rápido”, quase duas horas de espera.
4) Dar destaque a uma palavra ou expressão. Ex.:Já entendi o porquê do seu projeto; só não percebo “como” posso empregá-lo.

Ponto

O ponto em uma construção textual é importante para dar finalidade ou encerrar um argumento. É uma pausa mais longa que o ponto e vírgula. Ele pode também ser usado para abreviar palavras ou para enfatizar temas que virão depois, substituindo a vírgula.

Quando usado para destacar um parágrafo, tem o objetivo de encerrar um período e a ele se segue outro período em linha diferente. Este último será conhecido como um ponto continuativo, pois a ele segue um outro período no mesmo parágrafo, até seguir para o ponto final do parágrafo.

O ponto auxilia na dinamicidade velocidade ao se ler um texto. Na redação ele deve originar períodos sem truncamento textual, ou seja, períodos coerentes e coesos. Um discurso claro e que apresente os argumentos da tese principal dada pelo escritor, fácil de ser lido e compreendido.

Simulado Enem de Gramática

Teste seu nível do conhecimento em Português para a prova do Enem. Veja aqui Simulado Enem com 10 questões de Gramática. Gabarito online, e aulas de reforço para as alternativas que você não acertar de primeira: simulado-enem-online-de-gramatica-fino

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) explicou de forma interativa como usar a vírgula, para comemorar o aniversário de 100 anos da Associação. Dá uma olhadinha no vídeo, abaixo.

 

Sinais de Pontuação – Simulado

.

.
===========

Veja aqui aulões gratuitos de Gramática

Agora que já sabemos como usar a vírgula de forma correta, que tal resolver alguns exercícios? Bom estudo e até a próxima!

1) (Fuvest-SP) Escolha a alternativa em que o texto é apresentado com a pontuação mais adequada:

a) Depois que há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido, em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou e — quanto… o número de ratos.
b) Depois que há algumas gerações o arsênico, deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou: e quanto! o número de ratos.
c) Depois que, há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou — e quanto! — o número de ratos.
d) Depois que há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias — não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto — o número de ratos.
e) Depois que, há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto, o número de ratos!

2) Assinale a sequência que indica as frases corretamente pontuadas:

I. A criança impaciente espera no consultório médico.
II. A criança, impaciente, espera no consultório médico.
III. A criança, impaciente espera, no consultório médico.
IV. Impaciente, a criança espera no consultório médico.
V. A criança espera impaciente, no consultório médico.
a) III e IV.
b) I, III e IV.
c) I, II e IV.
d) II e IV.

Obs.: Nas provas do Enem, as questões referentes à pontuação, muitas vezes, são interpretativas e usam de forma secundária a aplicação de uso da pontuação. Ou como “pegadinhas”, alternativas que levam ao erro.

3) (ENEM – 2012) Que estratégia argumentativa leva o personagem do terceiro quadrinho a persuadir sua interlocutora?

2

A) Prova concreta, ao expor o produto ao consumidor.

B) Consenso, ao sugerir que todo vendedor tem técnica.

C) Raciocínio lógico, ao relacionar uma fruta com um produto eletrônico.

D) Comparação, ao enfatizar que os produtos apresentados anteriormente são inferiores.

E) Indução, ao elaborar o discurso de acordo com os anseios do consumidor.

4) (ENEM -2009) A figura a seguir trata da “Taxa de desocupação” no Brasil, ou seja, a proporção de pessoas desocupadas em relação à população economicamente ativa de uma determinada região em um recorte de tempo.

3

A norma padrão da língua portuguesa está respeitada, na interpretação do gráfico, em:

a – (    ) Nos primeiros meses de 2009, houveram acréscimos na taxa de desocupação.

b – (    ) Nos primeiros meses de 2009, houveram acréscimos na taxa de desocupação.

c – (    ) Em 12/2008, por ocasião das festas, a taxa de desempregados foram reduzidos.

d – (    ) A taxa de pessoas desempregadas em 04/08 e 02/09, é estatisticamente igual: 8,5.

e – (    ) Em março de 2009 as taxas tenderam à piorar: 9 entre 100 pessoas desempregadas

5) QUESTÃO 112 (ENEM – 2015)

Exmº Sr. Governador:

Trago a V. Exa. um resumo dos trabalhos realizados pela Prefeitura de Palmeira dos Índios em 1928.

[…]

ADMINISTRAÇÃO

Relativamente à quantia orçada, os telegramas custaram pouco. De ordinário vai para eles dinheiro considerável. Não há vereda aberta pelos matutos que prefeitura do interior não ponha no arame, proclamando que a coisa foi feita por ela; comunicam-se as datas históricas ao Governo do Estado, que não precisa disso; todos os acontecimentos políticos são badalados. Porque se derrubou a Bastilha – um telegrama; porque se deitou pedra na rua – um telegrama; porque o deputado F. esticou a canela – um telegrama.

Palmeira dos Índios, 10 de janeiro de 1929.

GRACILIANO RAMOS

RAMOS, G. Viventes das Alagoas. São Paulo: Martins Fontes, 1962.

O relatório traz a assinatura de Graciliano Ramos, na época, prefeito de Palmeira dos Índios, e é destinado ao governo do estado de Alagoas. De natureza oficial, o texto chama a atenção por contrariar a norma prevista para esse gênero, pois o autor:

A) emprega sinais de pontuação em excesso.

B) recorre a termos e expressões em desuso no português.

C) apresenta-se na primeira pessoa do singular, para conotar intimidade com o destinatário.

D) privilegia o uso de termos técnicos, para demonstrar conhecimento especializado.

E) expressa-se em linguagem mais subjetiva, com forte carga emocional.

Gabarito:

1) Alternativa “c”. Essa alternativa, além de empregar adequadamente a vírgula, é a única que preserva os efeitos de sentido pretendidos pelo autor.

2) Alternativa “c”. As frases de número I, II e IV estão corretas. Na frase I, não se deve separar o substantivo de seu adjetivo (criança impaciente). Na frase II, a vírgula está sendo empregada para isolar o aposto, no caso, o termo impaciente. Na frase IV, a vírgula está sendo empregada para isolar um adjunto adverbial deslocado impaciente.

3) Alternativa E

4) Alternativa A. A questão aborda diferentes aspectos gramaticais associados à norma padrão. Assim, a alternativa (B) apresenta a concordância inadequada do verbo haver (quando é impessoal, ele não vai para o plural); a alternativa (C) também apresenta uma concordância inadequada (a taxa de desempregados foi reduzida); a alternativa (D) apresenta um problema de pontuação (o adjunto adverbial está intercalado e, portanto, deveria vir entre vírgulas, de modo que o sujeito não fique separado do predicado: A taxa de pessoas desempregadas, em 04/08 e 02/09, é estatisticamente igual: 8,5); por fim, a alternativa (E) apresenta dois problemas: um caso de pontuação do adjunto adverbial deslocado e o uso do acento indicativo de crase (Em março de 2009, as taxas tenderam a piorar: 9 entre 100 pessoas desempregadas).

5) Alternativa E. A resposta não tem a ver com pontuação, foi usada como “pegadinha”. A resposta é a letra E, interpretativo, pois o relatório, por definição, deveria ser impessoal e neutro. Na peça de Graciliano Ramos, ocorre o contrário: apelo subjetivo e, por vezes, sentimental.Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Su, com base em manuais gramaticais. A professora é Licenciada Plena em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (UFPA).