A Redação do Vestibular e do Enem: veja como fazer a sua

A Estrutura Clássica da Redação está dividida em três blocos que se articulam: 1 - Introdução; 2 - Desenvolvimento; e, 3 - Conclusão. Aprenda nesta aula a criar o seu texto para mandar bem na correção das provas e alcançar o seu objetivo. Vem.

Certamente a sua maior dúvida quando se faz a Redação dos Vestibulares ou do Enem ocorre logo no início: E agora, como eu devo começar? Vem com a gente para resolver logo este problema:

Chega de pânico! – Hoje, o Blog do Enem vai te ajudar a iniciar seu texto dissertativo-argumentativo – aquele gênero textual presente em muita Redação do Vestibular e que é obrigatório na Redação do Enem.

Veja as técnicas de como fazer as três partes da redação: a Introdução. o Desenvolvimento; e a Conclusão. Fique ligado com a gente e seja nota 1000 no Enem e nos máxima na Redação do Vestibularredação do vestibular

Aprenda a fazer a Introdução da Redação

Sabemos que a redação do Vestibular ou do Enem é uma das maiores preocupações do candidato. Pensando nisso, vamos trabalhar com você a escrita clássica da redação. Vamos iniciar uma introdução, mas antes deve-se saber o que é uma redação e como ela é organizada.

Então, vamos lá, ‘começando pelo começo’ logo abaixo no post! É hora de ver as formas de iniciar uma redação, isto é, como fazer a sua introdução no texto dissertativo argumentativo.

Você vai aprender agora a escrever o início da introdução – sim, hoje nossa aula é somente sobre isso. Mas, já será bastante coisa se você aprender direitinho. Existem várias formas de começar uma introdução, mas as mais indicadas pelo Blog do Enem para sua Redação Enem estão indicadas abaixo:

Como iniciar a Introdução da Redação do Vestibular:

1) por uma pergunta – ou retórica (pergunta de ênfase), ou que será respondida durante a redação. [Perguntas que fogem desse padrão atrapalham a lógica, ou coerência, da dissertação para o Enem]. Exemplo: É possível imaginar o Brasil como um país desenvolvido e com justiça social enquanto existir tanta violência contra o menor?

2) por um dado histórico (sempre com indicação precisa de datas ou referências de acontecimentos históricos). Exemplo: Às crianças, nunca foi dada a importância devida. Em Canudos e em Palmares, não foram poupadas. Na Candelária ou na praça da Sé, continuam não sendo.

3) por uma comparação (assemelhando ou opondo coisas). Exemplo: É comum encontrar crianças de dez anos de idade vendendo balas nas esquinas brasileiras. Na França, nos EUA ou na Inglaterra – países desenvolvidos – nessa idade, as crianças estão na escola e não submetidas à violência das ruas.

4) por um dado estatístico (sempre referenciando de onde esse dado foi extraído). Exemplo: Quarenta mil crianças morreram hoje no mundo, vítimas de doenças comuns combinadas com a desnutrição, segundo a UNICEF. Para cada criança que morreu hoje, muitas outras vivem com a saúde debilitada. Entre os sobreviventes, metade nunca colocará os pés em uma sala de aula.

5) por uma citação (sempre entre aspas e, após, referenciar quem foi a pessoa citada). Exemplo: Navegar é preciso, viver não é preciso”. Com leve estremecimento de susto, aplica-se o antigo verso do poeta Fernando Pessoa ao sistema de informação, pesquisa e correspondência por computador, a comunicação on line, a Internet.

6) por uma definição, ou conceito. Exemplo: A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece imprescindível, sobretudo, para a juventude. Até mesmo as gerações que a condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência.

Dica do Blog: veja a Redação Enem Nota 1000 de uma campeã. Tainá Rocha Josino cravou a nota máxima no texto dissertativo-argumentativo, e ainda passou para Medicina nas notas de corte do Sisu. Acesse na imagem o texto e as dicas da Tainá: Redação Enem Nota 1000

Veja o Desenvolvimento da Redação

Essa parte da sua redação pode ser resumida em uma única palavra: argumentação. É aqui que as informações mais polêmicas devem aparecer. Nesse espaço, você também pode dar voz a visões opostas sobre o assunto.

Tudo o que foi levantado na introdução deve ser discutido aqui. Meu conselho é que você reserve ao menos dois parágrafos para que todos os dados e referências fiquem claras para o leitor.  Desenvolva uma ideia diferente para cada parágrafo.

Como os parágrafos de desenvolvimento são mais longos, se você não estiver atento, corre o risco de repetir informações – o que acarreta na perda de pontos. O mesmo erro pode ocorrer na ânsia em convencer o leitor sobre os seus argumentos.

Outro cuidado importante é em relação aos exemplos. Eles devem ser bastante representativos para situar o leitor e estabelecer a comunicação. Imagine que seus exemplos são uma espécie de pontos luminosos do seu texto. Eles devem ser claros o bastante para dar ainda mais legitimidade aos seus argumentos dentro da estrutura da Redação do Vestibular ou do Enem.

Confira como fazer a Conclusão da Redação

É na conclusão da redação que você vai arrematar toda a sua argumentação em torno do tema e encerrar o seu texto. Por isso, ela pode ser considerada a parte mais importante da redação do Enem! Existem três técnicas de conclusão para você finalizar a sua redação Enem, dentro da proposta de um texto dissertativo-argumentativo.

O essencial no Enem é ter na conclusão da redação uma consequência lógica da sua abordagem sobre o tema, dos argumentos utilizados, e chegar então ao fecho com a sua proposta, considerando a perspectiva dos Direitos Humanos. é fundamental para obter uma boa avaliação na Redação do Enem e também nos vestibulares.

Veja agora cada uma das três alternativas de Conclusão da Redação Enem.

1 – Dedução

A palavra “dedução” tem sua origem no latim, deductione, que significa conduzir ou extrair. Trata-se de um processo de raciocínio em que a conclusão é alcançada a partir de um conjunto de premissas abordadas em uma afirmação e que constroem um pensamento lógico. Isso se chama “regras de inferência”.

A dedução é uma ferramenta metodológica essencial do pensamento científico, pois será a partir de uma série de dados e informações que será possível tirar uma conclusão a respeito de um assunto estudando. Na Redação Enem não é muito diferente. O candidato vai explorar nos parágrafos dedicados ao desenvolvimento da dissertação, tudo aquilo que sabe sobre o tema, fazer as devidas relações e, no momento da conclusão, manifestar o que se pode deduzir dessas informações.

Detalhes para uma boa dedução

Usa-se em geral conclusões ‘conclusivas’ como logo, portanto, pois, então, assim, por isso, por conseguinte, de modo que, em vista disso, entre outras. Não se recomenda utilizar a conjunção “portanto” nas conclusões de sentido amplo na Redação Enem, pois ela é mais aplicada para indicar relação com o que foi escrito logo antes, não é uma decorrência de todo o raciocínio anterior.

2 – Síntese

Síntese é um substantivo feminino que se origina na palavra grega synthesis, significa composição ou arranjo. Uma síntese pode ser um resumo, um sumário ou uma sinopse, ou seja, uma descrição abreviada com um texto.

Na filosofia, a síntese é uma composição ou reunião de diversas partes de um todo em uma unidade. Trata-se da união do que é dado empiricamente com uma experiência objetiva. É um processo que parte do simples para o composto, dos elementos para o todo, das causas para a consequência.

A síntese tem como objetivo defender uma tese ou ideia através da argumentação, basicamente é o ato de abordar as principais ideias e pontos de conexão de um determinado raciocínio.

O texto dissertativo-argumentativo para merecer uma nota mil na correção precisa ir além da estrutura básica de Introdução, Desenvolvimento, e Conclusão. É preciso Interpretar bem o Tema, propor argumentos consistentes, e fazer a conclusão alinhada com toda a fundamentação anterior. Veja agora como elaborar a proposta de Intervenção:

3 – Intervenção

A apresentação de uma proposta de intervenção é um requisito obrigatório da conclusão da redação do Enem. Trata-se de elaborar uma sugestão para “solucionar” o problema posto em debate na proposta de redação.

O Guia do Participante, elaborado pelo MEC-INEP, sugere que a proposta de intervenção seja composta de maneira que permita ao leitor o julgamento sobre sua exequibilidade, ou seja, deve conter a exposição da intervenção sugerida e os meios para realizá-la. Basicamente, a “solução” deve ser viável.

O candidato deve sempre buscar propostas concretas, específicas e consistentes com o desenvolvimento de suas ideias. Deve-se elaborar uma proposta de intervenção detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Ela deve ser clara, inovadora e, sobretudo, viável.

Veja em detalhes como elaborar uma proposta de intervenção dentro dos padrões exigidos pelo MEC:

Veja como elaborar uma Redação Enem Nota Máxima:

Quatro passos para a Redação Enem Nota 1000

1A Estrutura da Redação
2Como fazer a Introdução da Redação
3Como defender um ponto de vista
4Três técnicas para fazer uma boa Conclusão

Existem outras formas de como você pode iniciar sua introdução, mas essas são essenciais e fáceis de começar sua redação para o Enem. Veja agora as regra oficiais do MEC para a Redação do Enem:

Mandar bem na redação do Enem é tudo de bom. Uma boa nota abre as portas do futuro para os seus sonhos. Veja a seguir uma síntese do Guia de Redação Enem publicado pelo MEC. Têm Redações Nota 1000 selecionadas; o que vale ponto e o que provoca a nota zero.

Confira neste post as dicas oficiais do Ministério da Educação para a elaboração do seu texto dissertativo-argumentativo. A Diretoria de Avaliação da Educação Básica do MEC lançou o Guia da Redação do Enem. Então, é pegar firme nestas dicas e mandar bem.

Veja abaixo um resumo do Guia da Redação. O MEC também colocou dentro do Guia da Redação do Enem  exemplos de textos Nota 1000 avaliados como muito bons pela equipe do Ministério e do INEP, que é o orgão vinculado ao MEC e responsável pelo Enem.  Depois do resumo você tem um botão para fazer o download se quiser fazer a leitura na íntegra.

  • A síntese do MEC sobre a Redação do Enem envolve quatro focos para o seu texto:
  • 1 – Atenção ao Tema que estiver proposto no Enunciado;
  • 2 – Criar uma Tese a respeito da problemática apresentada;
  • 3 – Apresentar Argumentos em defesa da Tese que você criar; e,
  • 4 – Concluir com uma Proposta de Intervenção Social, considerando a perspectiva dos Direitos Humanos. 

 

  • A nota máxima é de 1000 pontos, que estão dividos em Cinco Competências, valendo 200 pontos cada uma delas:
  • A – Domínio da escrita formal do Português;
  • B – Compreensão e desenvolvimento do Tema no estilo do texto dissertativo-argumentativo;
  • C – Selecionar fatos, informações e etc. em defesa do ponto de vista apresentado;
  • D – Demonstrar conhecimento linguístico para construir a argumentação; e,
  • E – Elaborar a Proposta de Intervenção Social na perspectiva dos Direitos Humanos.
  • O texto de cada candidato será corrigido por dois professores, sem que um saiba da nota atribuída pelo outro. Se a diferença entre as notas for maior que 100 pontos, ou se em uma das cinco competências a diferença for superior a 80 pontos, um terceiro professor corrige também.

O Blog do Enem também fez uma pesquisa e separou 10 exemplos de Redação Enem Nota 1000 para você consultar e comparar com os seus textos de rascunho ou de preparação para o Exame. Confira aqui as dicas para a Estrutura da Redação (Introdução; Desenvolvimento; e, Conclusão), e leia neste link dez modelos de Redação Enem Nota Mil:Veja 10 exemplos de Redação Enem Nota 1000

  • Veja as dicas do MEC no Guia da Redação do Enem:
  • Dentro do Guia da Redação Enem você encontra a explicação completa de todas as Competências cobradas na Redação, e ainda tem exemplos de textos aprovados com Medalha de Ouro no Enem, com a nota 1000. Um deles está reproduzido abaixo para você ver agora:

Redação Enem de João Vitor Vasconcelos Ponte (Enem 2016)

O Brasil foi formado pela união de diversas bases étnicas e culturais e, consequentemente, estão presentes em seu território várias religiões. Entretanto, nem essa diversidade nem a liberdade religiosa garantida pela Constituição Cidadã faz com que o país seja respeitoso com as diferentes crenças. Fazendo uma analogia com a filosofia kantiana, a intolerância existente pode ser vista como o resultado de fatores inatos ao indivíduo com o que foi incorporado a partir das experiências vividas. Em primeiro lugar, é notória a dificuldade que há no homem em aceitar o diferente, principalmente ao se tratar de algo tão pessoal como a religião. Prova disso é a presença da não aceitação das crenças alheias em diferentes regiões e momentos históricos, como no Império Romano antigo, com as persiguições aos cristãos, na Europa Medieval, com as Cruzadas e no atual Oriente Médio, com os conflitos envolvendo o Estado Islâmico. Também pode-se comprovar a existência da intolerância religiosa pela frase popular “religião não se discute”, que propõe ignorar a temática para evitar os conflitos evidentes ao se tratar do assunto. Desse modo, nota-se que a intolerância não se restringe a um grupo específico e é, de certa forma, natural ao ser humano, o que, porém, não significa que não pode o deve ser combatida.Além da intolerância inata ao homem, há fatores externos que intensificam o problema.

No cenário brasileiro, o processo colonizador e seus legados, que perduram até hoje, são os principais agravantes desse preconceito. Desde a chegada dos europeus no país, as religiões diferentes da oficial são discriminadas. Logo no início da colonização, o processo de catequização dos nativos foi incentivado, o que demonstra o  desrespeito com as religiões indígenas, e, décadas depois, com o início do tráfico negreiro, houve também perseguição às religiões afrobrasileiras e a construção de uma imagem negativa acerca delas. Toda essa mentalidade perpetuou-se no ideário coletivo brasileiro e, apesar dos avanços legais, faz com que essas religiões sejam as mais afetadas pela intolerância atualmente.

É necessário, pois, que se reverta a mentalidade retrógrada e preconceituosa predominante no Brasil. Para tal, o Estado deve veicular campanhas de conscientização, na TV e na internet, que informem a população sobre a diversidade religiosa do país e a necessidade de respeitá-las. Essas campanhas também podem, para facilitar a detecção e o combate ao problema, divulgar contatos para denúncia de casos de intolerância religiosa.

Concomitantemente, é fundamental o papel da escola de pregar a tolerância já que, segundo Immanuel Kant, “o homem é aquilo que a educação faz dele”. Portanto, a escola deve promover palestras sobre as diferenças crenças do país, ministradas por especialistas na área
ou por membros dessas religiões, a fim de quebrar estereótipos preconceituosos e tornar os jovens mais tolerantes

Fuja da Nota Zero na Redação:

O Ministério da Educação colocou dentro do Guia da Redação do Enem os problemas no texto dissertativo-argumentativo que provocam a Nota Zero na Redação. Veja a lista e fuja deles:

– fuga total ao tema;
– não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
– extensão de até sete linhas;
– cópia integral de texto(s) motivador(es) da proposta de redação e/ou de textos
motivadores apresentados no caderno de questões;
– impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação;
– parte deliberadamente desconectada do tema proposto;
– assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local devidamente designado para a
assinatura do participante;
– texto integralmente em língua estrangeira;
– desrespeito aos direitos humanos (critério suspenso provisoriamente pela Justiça Federal); e
– folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.

Lembre-se do ditado: Toda escritura requer uma boa leitura. Então, leia sempre e, com isso, você criará uma desenvoltura e acúmulo de informações sobre muitos temas.  Seu poder de redigir e argumentar será maior, certo? redação - fonte castelo branco

Dica do Blog do Enem: Apostila Gratuita para Redação Enem. Dicas para um texto nota 1.000 – https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-apostila-gratuita/

Aproveite essa aula de hoje para o Enem. Exercite a escrita do início de sua introdução. Poste como comentário dessa aula na nossa página no Facebook, e veja aqui Exemplos de Redação Nota 1000https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-nota-1000/