Veja uma campeã da Redação Enem nota mil: Tainá Josino

Aprenda com os passos de quem tirou a nota campeã da redação do Enem: Tainá venceu também as Notas de Corte do SISU, e passou para Medicina na UFC. Confira:

Chegou a hora de você pegar inspiração em quem já passou por toda a agonia de preparação para o Exame, encarou as provas e depois venceu também no Sisu. Veja uma Campeã da Redação do Enem: Ela tirou nota 1000 na redação e arrarncou com tudo para  somar os pontos com as outras Áreas do Enem e passar em uma Universidade Federal.

Campeã da Redação

A Tainá conseguiu tudo isso de uma vez só: Nota 1000 na redação, e vaga para Medicina. Confira o texto dissertativo e as dicas que ela e os professores têm para você:

Esse é o tipo de história que parece ser surreal e muito difícil ou quase impossível de se conquistar. Mas a estudante de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Tainá Rocha Josino, de 24 anos, está aqui para mostrar que é possível sim se dar bem no Enem e ingressar no curso e na universidade dos seus sonhos.

Ela mandou bem na Redação do Enem, com a nota máxima, e entrou pelo Sisu na UFC. Tainá nasceu em Fortaleza (CE) fez sua preparação para o Enem e vestibulares no Colégio Ari de Sá.redacaoTainá passou para a Universidade Federal do Ceará no Sisu, vencendo as notas de corte para medicina com o desempenho dela no Exame Nacional do Ensino Médio.

Você quer chegar lá também? Então, a Rede Enem criou um preparatório online completo, o Curso Enem Gratuito. Todas as matérias do Exame com aulas e simulados online para você revisar e testar o seu nível:Curso Enem GratuitoVeja aqui as aulas gratuitas do Curso Enem Online, com todas as matérias das provas objetivas e as dicas para uma Redação Nota 1000.

Frente a frente com a Campeã

Veja as dica da Tainá – “Eu decidi que iria correr atrás do que eu realmente julgo ter vocação: a Medicina. Entrei no cursinho atrasada (em março) e tive a felicidade de ser aprovada na primeira tentativa”, lembra a estudante que fez nota mil na redação do Enem.

Ela fazia três redações Enem por semana

Tainá conta que, durante sua preparação para o Exame, costumava fazer três redações por semana e também criou o hábito de anotar ideias e assuntos que julgasse interessantes e importantes que poderiam ser cobrados na prova.

“Sempre soube que deveria dar muita atenção à redação. Além disso, tinha consciência das matérias que eu tinha dificuldade e das que eu gostava de estudar, de forma que tentava sempre ir intercalando elas, com um descanso de 10, 15 minutos entre uma e outra. Eu estudava em média 10 horas por dia, alguns dias mais, outros menos.

Mas, isso vai de pessoa para pessoa. O importante é você reconhecer suas necessidades e suas limitações, aceitá-las e adaptar-se a elas da melhor forma possível”, indica a caloura de Medicina.

A Estrutura da Redação nota mil

Segredo não tem. Uma boa redação para o Enem o para o Vestibular exige do candidato uma estrutura para organizar bem as ideias e formular as partes do texto. Tudo começa com uma Introdução, evolui com o Desenvolvimento, e o texto se fecha na Conclusão.

 

Esta fórmula clássica para um texto dissertativo-argumentativo ajuda você a não se perder na hora de fazer a redação no Enem, nos vestibulares ou no Encceja.

Veja com a professora Tharen Teixeira, do canal do Curso Enem Gratuito,  um revisão online de 5 minutos sobre a Estrutura da Redação Campeã do Enem, e depois siga no post para ler o texto premiado com a nota mil da Tainá.

Viu com a professora Tharen que dá, sim, pra fazer uma boa redação no Enem? então, agora é a sua vez!

A Rotina da Campeã do Enem

A campeã da Redação Tainá Rocha Josino reforça também a importância de manter uma rotina de estudos, organização e persistência: “Tinha dias que eu estava esgotada e ia dormir mesmo, mas no outro eu estudava em dobro.

Não tem segredo: é encarar o estudo com maturidade e pragmatismo, confiar em si mesmo e fazer por onde alcançar seu objetivo”.

Perguntada se teve algum segredo para obter uma nota tão boa no Enem, Tainá responde: “Você deve ser humilde para reconhecer seus limites e suas falhas (e compensá-las), mas precisa acreditar no seu potencial. Não sou mais inteligente que ninguém”, destacou a universitária.

Tema da redação

Além de saber estruturar uma boa redação, o tema que poderá ser cobrado deixa muitos estudantes aflitos. Por isso, o Blog do Enem conversou com a Tainá sobre o tema da Redação de 2015 que foi: “persistência da violência contra a mulher”.

Blog do Enem: Como você estruturou sua redação que te deu um resultado tão bom? O que te inspirou para escrever?

Tainá: O tema passado tem uma importância inegável para mim. Sou uma entusiasta da igualdade de gêneros, então escrevi aquela redação não só com a bagagem teórica que fui adquirindo enquanto estudante, mas também com minha vivência enquanto mulher.

A violência contra meu gênero é um assunto de urgente debate e me sinto bastante feliz de ter conseguido argumentar de forma clara e convincente, aos olhos de meus corretores, sobre quão absurda e insustentável é essa realidade.

O treino no cursinho foi bastante importante, pois me deu tranquilidade e um certo “automatismo” em relação a muitos aspectos da construção de um texto argumentativo.   Veja aqui dez exemplos de Redação Enem Nota 1000.  redação enem nota 1000 teaser horizontalVeja agora o texto premiado de uma Campeã da Redação:

Redação nota mil  – Tainá Rocha Josino:

Apesar de destacar enquanto potência econômica mundial, o Brasil ainda vivencia problemas sociais arcaicos, como a persistência da violência contra a mulher. Diante da gravidade desta questão urge a mobilização conjunta do Estado e da sociedade para seu efetivo combate.

A violência contra a mulher no Brasil está atrelada, entre outros fatores, ao processo histórico do país. A herança do patriarcalismo colonial ainda é sensível em nossa cultura, sendo evidenciada, inclusive, em discursos de várias pessoas públicas, como candidatos à presidência ou à liderança de comissão de Direitos Humanos. Mesmo que extremamente retrógrado, o machismo segue sustentando o consciente coletivo de suposta superioridade masculina, e, lamentavelmente, proporcionando a inúmeras mulheres cotidianos humilhantes, com afronta a seus direitos humanos mais básicos.

É justo reconhecer, no entanto, as iniciativas públicas e privadas que têm como objetivo a debelação dessa triste realidade. Por exemplo, a lei Maria da Penha, em vigor desde 2006, já um marco democrático para o Brasil, pois contribui exemplarmente para a proteção da dignidade e soberania da mulher, em uma tentativa legítima de reverter o cenário violento contra esse gênero. Juizados e varas especializadas neste âmbito foram criados, denúncias de opressões foram estimuladas, entre outras ações admiráveis, contudo, isso não tem sido suficiente para anular o número de vítimas.

Dentre os agentes e impossibilidades do fim desse tipo de agressão, destaca-se a infraestrutura inadequada para este tipo de investigação de possíveis abusos, apreensão de agressores e sua devida prisão. A falha acarreta constante impunidade e altos índices de reincidência de agressões, que podem se agravar e se tornar fatais. Também há carência de profissionais preparados para acolher a vítima e dar-lhe apoio psicológico.

Além disso, o desconhecimento ou até descrédito da população quanto ao amparo jurídico dado às vítimas de violência resulta na escassez de denúncias frente ao real número de agressões.

Portanto, para que haja o fim deste cenário violento contra a mulher, é imprescindível esforço coletivo. O Estado deve otimizar a infraestrutura destinada a essa seara, ampliando o número de delegacias da mulher, por exemplo, além de se unir a instituições profissionalizantes, com o fito de capacitar cada vez mais profissionais que lidem de forma mais positiva possível com a proteção dos direitos femininos. A população, previamente orientada por campanhas públicas e por eventos culturais, contribuirá denunciando agressões. A educação é ponto nevrálgico deste processo, de forma que as escolas precisam promover debates e seminários acerca do tema, a fim de consolidar valores morais e éticos nesta geração e nas futuras.

Através dessas e outras medidas de promoção da cidadania a sociedade brasileira se tornará cada vez mais sensata e consciente de sua responsabilidade no combate à violência (covarde, desproporcional e insustentável) contra a mulher.

Viu só como ela mandou bem? Parabéns, Tainá, você entrou para a história do Exame, na galeria de Campeã da Redação Enem.

E você, como está se preparando para o Enem deste ano? Já percebeu que, para garantir uma boa nota na redação, nada melhor do que muito treino, não é mesmo?

A estrutura da redação do Enem

Quatro passos para a Redação Enem Nota 1000. Veja!

1A Estrutura da Redação
2Como fazer a Introdução da Redação
3Como defender um ponto de vista
4Três técnicas para fazer uma boa Conclusão

Esta reportagem sobre a Redação Enem Nota 1000 foi elaborada pela jornalista Martha Ramos para o Blog do Enem, com apoio dos colegas do Colégio Ari de Sá, de Fortaleza, para identificar alunos com nota máxima no Enem de 2015.  Tainá passou para Medicina no SISU de 2016.ari de sá logo

O Colégio Ari de Sá está entre os dez melhores do Brasil no resultado dos alnos no Enem. O Blog agradece a colaboração e dá parabéns aos alunos e professores do Colégio Ari de Sá.

Confira mais dicas sobre redação que o Blog do Enem preparou para você:

1- https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-dicas-blog-do-enem/

2- https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-dicas-boa-nota/

3- https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-nota-mil/

4- https://blogdoenem.com.br/fera-no-enem-mil-pontos-redacao/ 

Martha Ramos

Post sobre uma Campeã da Redação do Enem foi escrito por Martha Ramos. Jornalista formada na Universidade Estácio de Sá em Santa Catarina. Fez Pós-Graduação em Marketing e trabalha com produção de conteúdos para jornais, revistas, empresas e blogs. Face: https://www.facebook.com/martha.ramos.5203