Como fazer uma boa introdução de redação no Enem e vestibulares

Uma boa introdução de redação possui três elementos: contexto, tema e tese. Confira o nosso passo a passo e aprenda tudo sobre como iniciar a sua redação!

Certamente uma das suas maiores dúvidas na escrita de um texto ocorre logo no início: e agora, como começar uma redação? Vem com a gente para resolver logo esse problema e aprender como fazer uma boa introdução de redação!

Como fazer uma introdução de redação

A introdução é a porta de entrada para a sua redação, além de ser o parágrafo em que você vai delimitar o que vai abordar ao longo do texto. Assim, a introdução de uma redação do Enem ou de um vestibular vai precisar ter 3 elementos: o contexto, o tema e a tese.

A professora Dani do Curso Enem Gratuito explica como construir cada um desses elementos na redação do Enem. Você pode assistir à videoaula dela e também seguir o passo a passo em texto logo depois do vídeo

1- Contexto

Para iniciar a introdução da redação, você precisa fazer uma contextualização. O contexto ou assunto é algo mais amplo do que o tema, mas que se relaciona com ele. Por exemplo: o tema da redação de 2017 foi “desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil”. O contexto poderia ser sobre educação, sobre surdez, sobre a marginalização de pessoas com deficiência, entre outras possibilidades.

O contexto é um bom lugar para você citar algum repertório, como um livro, um filme, uma música, um dado histórico ou estatístico. Mais à frente neste post você vai encontrar alguns exemplos de utilização de repertório para iniciar a introdução da redação.

Lembre-se: para você tirar uma nota boa, é preciso agenciar um repertório sociocultural. Mas não se preocupe achando que repertório sociocultural é só citar filósofos. Pense que repertório sociocultural é tudo aquilo que você aprende na escola. Desde leis da Física até filósofos! Sem esquecer que filmes, séries, livros e músicas também são repertório sociocultural.

Como fazer a introdução da redação - Contexto
Resumo de como fazer a introdução de uma redação. Parte 1: Contexto.

2- Tema

Em seguida, você deve demonstrar como o contexto te leva ao tema. Evite copiar o tema, tente escrever com suas palavras. Mas não esqueça de que todos os elementos do tema precisam estar presentes. Utilizando o exemplo anterior, você deve lembrar de mencionar o “desafio”, a “educação”, os “surdos” e o “Brasil”.

3- Tese

Após ter citado o tema, você deve escrever a sua tese. A tese ou objetivo do texto é aquilo que você pretende defender ao longo da redação. Essa é uma das partes mais importantes de toda a sua redação.  A fim de definir qual será a sua tese, você pode se perguntar: “o que eu acho sobre o tema?”. Partindo da sua resposta, você vai conseguir formular o objetivo do seu seu texto, ou seja, sua tese.

Em seguida, você deve fazer uma segunda pergunta: “por que eu acho isso?”. A partir da resposta, você deve formular duas ideias diferentes e explicar melhor cada uma delas em um parágrafo do desenvolvimento da redação. Essas duas ideias serão os objetivos dos seus parágrafos de desenvolvimento.

E pronto! Assim você constrói uma introdução com contexto, tema e tese.

Como fazer a introdução da redação - Tema e tese
Resumo de como fazer a introdução de uma redação. Parte 2: tema e tese.

Exemplos de introdução de redação

Para que você possa entender melhor como o contexto, o tema e a tese devem aparecer na introdução da redação, vamos ver dois exemplos de introduções de redações nota mil.

Exemplo 1

O primeiro exemplo de introdução é de uma redação do Enem 2018, cujo tema foi a “manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Veja:

“Segundo as ideias do sociólogo Habermas, os meios de comunicação são fundamentais para a razão comunicativa. Visto isso, é possível mencionar que a internet é essencial para o desenvolvimento da sociedade. Entretanto, o meio virtual tem sido utilizado, muitas vezes, para a manipulação do comportamento do usuário, pelo controle de dados, podendo induzir o indivíduo a compartilhar determinados assuntos ou a consumir certos produtos. Isso ocorre devido à falta de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar”, de forma correta, na internet, e à ausência de consciência, da grande parte da população, sobre a importância de saber utilizar adequadamente o meio virtual. Essa realidade constitui um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade”.

Autora: Lívia Taumaturgo.

Análise da introdução

Na primeira frase, a candidata escreve sobre meios de comunicação como forma de contextualização. Ainda não citou manipulação, controle de dados ou internet. No entanto, meios de comunicação tem tudo a ver com o tema. Assim, ela falou de um assunto amplo e que está relacionado ao tema. Além disso, ao citar Habermas, trouxe um de seus repertórios socioculturais.

Ao chegar na terceira frase da introdução, a autora da redação aborda o tema da redação, mas não faz uma cópia da proposta. Ela reescreveu com outras palavras e de uma forma que está relacionada ao contexto.

Em seguida, a autora vai explicar porque ocorre a manipulação do comportamento do usuário e demonstrar o seu posicionamento. Ela traçou como tese (ou objetivo do texto) mostrar que a manipulação é um desafio a ser resolvido. Os objetivos dos parágrafos de desenvolvimento já estão na introdução. São eles: falta de políticas públicas e ausência de consciência da população.

Exemplo 2

O segundo exemplo de introdução de redação é de um candidato que prestou o Enem em 2017. O tema da redação foi “desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil”. Veja:

“Na obra ‘Memórias Póstumas de Brás Cubas’, o realista Machado de Assis expõe, por meio da repulsa
do personagem principal em relação à deficiência física (ela era “coxa), a maneira como a sociedade
brasileira trata os deficientes. Atualmente, mesmo após avanços nos direitos desses cidadãos, a situação de exclusão e preconceito permanece e se reflete na precária condição da educação ofertada aos surdos no País, a qual é responsável pela dificuldade de inserção social desse grupo, especialmente no ramo laboral”.

Autora: Isabella Barros.

Análise da introdução

Novamente, perceba que a primeira frase faz uma contextualização tematizando pessoas com deficiência. Além disso, a autora traz Machado de Assis como um repertório cultural. Somente na segunda frase é que a candidata vai abordar o tema. Ali ela cita “precária condição” (que pode ser interpretada como os “desafios” presentes no tema), e “educação ofertada aos surdos no país”. Ou seja, ela citou o tema com as próprias palavras.

Na segunda frase, a candidata apresentou o objetivo do texto, que é fazer uma crítica à precariedade da educação dos surdos no Brasil. Em seguida, cita os objetivos que serão trabalhados nos parágrafos seguintes. No primeiro parágrafo de desenvolvimento ela escreveu acerca da responsabilidade da educação na inserção social dos surdos,  e no segundo sobre o mercado de trabalho.

Você pode encontrar mais exemplos de introdução no nosso post de modelos de redação nota mil.

Como iniciar a introdução da redação

Se mesmo com o passo a passo de como fazer uma introdução de redação você ainda tem medo de encarar a página em branco, veja em seguida algumas dicas de como iniciar seu texto.

1) Iniciar com uma pergunta

Você pode começar a introdução da redação fazendo uma pergunta que será respondida ao longo do texto. Por exemplo: É possível imaginar o Brasil como um país desenvolvido e com justiça social enquanto existir tanta violência contra menores de idade?

2) Apontar um dado histórico

Outra técnica para iniciar a introdução é citando um dado histórico, sempre com indicação precisa de datas ou referências de acontecimentos históricos. Por exemplo: Às crianças, nunca foi dada a importância devida. Em Canudos e em Palmares, não foram poupadas. Na Candelária ou na praça da Sé, continuam não sendo.

3) Fazer uma comparação

Fazer uma comparação mostrando semelhanças ou diferenças entre situações pode ser uma boa opção de início de introdução da redação. Por exemplo: É comum encontrar crianças de dez anos de idade vendendo balas nas esquinas brasileiras. Na França, nos EUA ou na Inglaterra – países desenvolvidos – nessa idade, as crianças estão na escola e não submetidas à violência das ruas.

4) Apresentar um dado estatístico

Você também pode apresentar um dado estatístico – sempre referenciando de onde a informação foi extraída. Por exemplo: Quarenta mil crianças morreram hoje no mundo, vítimas de doenças comuns combinadas com a desnutrição, segundo a UNICEF. Para cada criança que morreu hoje, muitas outras vivem com a saúde debilitada. Entre os sobreviventes, metade nunca colocará os pés em uma sala de aula.

5) Fazer uma citação

Outra forma de iniciar a redação é usando uma citação. Lembre-se de sempre usar aspas e referenciar quem foi a pessoa citada. Por exemplo: Navegar é preciso, viver não é preciso’. Com leve estremecimento de susto, aplica-se o antigo verso do poeta Fernando Pessoa ao sistema de informação, pesquisa e correspondência por computador, a comunicação online, a Internet.

6) Citar uma definição, ou conceito

Por fim, você também pode começar a introdução da redação utilizando uma definição ou um conceito. Por exemplo: A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece imprescindível, sobretudo, para a juventude. Até mesmo as gerações que a condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência.

Conectivos para a introdução da redação

Os conectivos são palavras muito úteis quando estamos escrevendo qualquer tipo de texto, pois interligam frases, períodos, orações e parágrafos. Dessa forma, permitem a construção de uma sequência coesa de ideias. Por isso, listamos alguns conectivos que podem ser úteis na escrita da introdução da redação:

  • primeiramente;
  • em primeiro lugar;
  • antes de mais nada;
  • antes de tudo;
  • acima de tudo;
  • para começar;
  • sobretudo;
  • principalmente;
  • também;
  • bem como;
  • assim como;
  • como também;
  • além disso;
  • ademais;
  • não só;
  • por causa de;
  • por isso;
  • em virtude de;
  • como resultado;
  • por consequência;
  • por conseguinte;
  • haja vista;
  • já que;
  • uma vez que.

Composição da nota da redação do Enem

Além de todas as dicas que demos aqui, nunca é demais relembrar como é a correção da redação do Enem. A nota máxima é de mil pontos, e ela é dividida em 5 competências, valendo 200 pontos cada. São elas:

  1. Domínio da escrita formal da língua portuguesa;
  2. Compreender o tema e não fugir do que é proposto;
  3.  Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  4. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  5. Respeito aos direitos humanos.

Como fazer a Redação do Enem

Agora que você já sabe como fazer uma introdução de redação, confira nossas aulas sobre como fazer uma conclusão e como elaborar uma proposta de intervenção.

Assista também à aula da prof. Dani com o passo a passo completo de como fazer a redação Enem no modelo de texto dissertativo-argumentativo: